Sinais de desagrado

Meditação do dia: 16/08/2019

  Viu também Jacó o rosto de Labão, e eis que não era para com ele como anteriormente. (Gn 31.2)

 Sinais de Desagrado – Dano Alice, é uma simpática senhora de 87 anos, muito sábia e mesmo com a vida de muitas lutas ela prevaleceu e viu seus filhos crescerem e prosperarem. A ouvi dizer mais de uma vez que para se viver fora de casa e se dar bem, a pessoa precisa ser boba, muda e surda. Sou um dos filhos dela, e ela tinha razão. Saí de casa para trabalhar e nunca mais voltei, senão em passeios de férias ou nas visitas familiares. Me saí bem, mas tive que entender e praticar a filosofia dela, e em mais de uma vez tive que me fazer de bobo, de mudo e de surdo e valeu a pena. Jacó, estava fora de casa, morando com o tio materno, que o recebeu efusivamente e o recebeu como membro da família e lhe deu trabalho e o sobrinho acabou se tornando genro e pastor principal dos rebanhos. Ele gostava muito do sobrinho, pois tudo que ele tocava a mão, prosperava abundantemente. As poucas ovelhas que ele tinha, que eram sua forma de subsistência, cresceu e se multiplicou grandemente. Quando Jacó se propôs voltar para Canaã, ele interviu com elogios e fez uma maravilhosa proposta de trabalho, em que Jacó poderia até escolher o quanto queria ganhar, que ele estava disposto a pagar, por de fato Jacó fazia por merecer tal condição. Vimos que Jacó optou por um outro modelo de pagamento, em que ganharia por produtividade e assim ele viria a ter seu próprio rebanho. O materialista e trapaceiro tio, gostou, pois viu a possibilidade de ganhar ainda mais e Jacó não teria como reclamar, pois fizera sua própria escolha salarial. Como dizem os jovens de hoje, “deu ruim,” pois além de muito trabalho, a criatividade de Jacó contou com a bênção de Deus, que interferiu nos processos de nascimentos dos rebanhos e houve uma transferência de rebanho de qualidade para Jacó, que se tornou muito rico e com muita gente de trabalho. Labão e seus filhos não gostaram e então começou um tempo de pressão sobre Jacó e sua família. Murmurações maldosas contra o caráter e a conduta de Jacó e o próprio Labão expressava desagrado, de forma visível, pela expressão do rosto. Eu teria ficado incomodado, Jacó ficou. Como em outras situações aqui também, é o início de uma crise. Crise, vocês já sabem, é também oportunidade. Enquanto alguns choram, outros vendem lenços! Os períodos de crise, precisam ser estudados e avaliados com seriedade porque as respostas vão guiar as próximas decisões. Os aspectos da situação foram causadas por nós? Erramos em alguma decisão ou atitude? Se as conclusões são negativas, ou seja, independem de nós, são alheias a isso e são circunstanciais ou foram provocadas por outras pessoas e não temos participação ou reponsabilidade naquilo. Crises podem indicar hora de mudanças. Mesmo estando a serviço de Deus, os tempos e as ações mudam e precisam ser vistas como naturais. Sucessões são necessárias. Preservar os bons relacionamentos também é muito importante. Não se deve esperar a deterioração dos relacionamentos e chegar a pontos difíceis de se sustentar para então tomar decisões. Estar no lugar que Deus deseja é importante, mas dentro do tempo dele também é. Nesse mundo, nada é permanente, exceto as mudanças.

Senhor, a tua aliança permanece firme e o teu caráter também será sempre o mesmo. Vivemos para servir a ti, o lugar e o tempo são determinações da tua sabedoria. Ajuda-os com discernimento para sabermos ler esses tempos e as atitudes que devemos tomar em momentos certos. Obrigado pela ajuda, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Intriga de Cunhados

Meditação do dia: 15/08/2019

  Então ouvia as palavras dos filhos de Labão, que diziam: Jacó tem tomado tudo o que era de nosso pai, e do que era de nosso pai fez ele toda esta glória. (Gn 31.1)

 Intrigas de Cunhados – Situações parecidas continuam acontecendo no mundo até os dias de hoje. Relacionamentos entre familiares e os negócios acabam se tornando uma bomba relógio ou um catalisador de confusões. Ao que todo indica, enquanto Labão estava levando vantagens com o trabalho de Jacó, as coisas não emergiram; mas assim que um acordo de trabalho e salário foi firmado e Labão separou os rebanhos para evitar que suas procriações se tornassem parte do salário de Jacó, e mesmo assim, os bons rebanhos estavam se multiplicando contra ele e seus filhos, então apareceram as murmurações e comentários maldosos por parte dos cunhados. Eles agora não viam com bons olhos o progresso assimétrico das riquezas de Jacó, em detrimento da queda dos seus patrimônios. Deus vem trabalhando em nosso caráter para conformá-lo ao seu próprio, e Deus é bom, generoso, justo, correto e doador. Nada muda a perfeição de Deus. Como escreveu Paulo à Timóteo, que independente das nossas escolhas e decisões, ele continua fiel. Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo (2 Tm 2.13). nosso desafio é sermos imitadores do Pai, sendo fieis ao que aprendemos e acreditamos, independente das pessoas ao nosso redor ou das circunstancias. O egoísmo do mundo não deve produzir contaminação nos filhos de Deus. Jacó trabalhou duro por anos à fio produzindo riquezas para Labão e sua família, o que eles mesmos testificaram e até lhe propuseram uma oferta de salário em branco, para que ele dissesse quanto queria ganhar; ele escolheu não determinar um valor, mas trabalhar por produtividade, vindo a possuir seu próprio rebanho à partir das próximas fases de reprodução e ficando com determinadas cores de ovelhas e cabras. Labão aceitou como bom, justo e agiu com extremo egoísmo. Deus honrou seu servo e lhe deu estratégias e criatividade que ao longo dos anos, ele transferiu riquezas e muitas propriedades para Jacó. Agora, aparece a intriga da oposição, declarando injusto e abusivo as posses adquiridas por ele. Incentivo cada um de vocês, a permanecerem fiéis e persistentes em fazer o bem, trabalhar com afinco e diligencia. Através do seu trabalho e ministério, você irá prosperar e trazer com você outros mais. Não meça seu sucesso pela mesma regra dos não cristãos ou de quem age movido por valores meramente materialistas. O seu, o meu e o nosso maior tesouro não é daqui e nem ficará aqui no fim de todas as coisas. Trabalhamos por riquezas bem mais permanentes. Lembre-se disso, sempre.

Obrigado pai, pois a nossa maior herança vem do Senhor e é também em ti que colocamos a nossa confiança e a nossa segurança. Permita que nosso olhar permaneça nos tesouros da graça infinita do Senhor. Abençoamos em teu nome a todos os amados que se dedicam a excelência e a bondade, utilizando suas capacidades e recursos para engrandecer o teu Reino e louvar o teu nome. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

O Homem Cresceu

Meditação do dia: 14/08/2019

  E cresceu o homem em grande maneira, e teve muitos rebanhos, e servas, e servos, e camelos e jumentos. (Gn 30.43)

 O Homem Cresceu – Em se tratando de Jacó, não é de surpreender o relato de como ele chegou a se tornar uma pessoa de muitas posses, começando praticamente do zero, só mesmo com a mão de obra e muita determinação. Recentemente li algumas publicações sobre os atuais dez homens mais ricos de nossos dias no mundo todo. Em comum, a vontade e a determinação de vencer e prevalecer no mundo dos negócios. Muitos deles não nasceram ricos ou tão ricos, mas souberam cavar onde os demais só viam dificuldades, eles viam oportunidades. Jacó não inventou nenhuma coisa nova, não descobriu nada e nem pioneiro em nada. Atuou em áreas já exploradas e onde os demais já estavam estabelecidos e mesmo assim ele prevaleceu sobre os demais. Algo em Jacó era diferenciado. Alguma coisa ele tinha a ensinar e fazer riqueza além de ser uma bênção de Deus, também tem a mão e as habilidades da pessoa; alguém tem um timing mais apurado e preciso, de forma que estando na mesma roda viva que os demais ele leva vantagens. Como filhos de Deus, herdeiros das bênçãos da aliança de Abraão, nós também somos contemplados pela graça de sermos abençoados e podermos prosperar em nossos dias. Insisto em afirmar que ao me referir sobre o termo prosperidade, não estou embarcando em ondas e modas e indo a extremos; já me referi em outras meditações que não sou adepto da “teologia da prosperidade” mas com maior intensidade eu repudio a “teologia da miséria.” Assim como buscar a riqueza pela riqueza em si, não faz sentido para o cristão, ou buscar o poder pelo poder também é vaidade e perigoso. Sou ferrenho defensor da boa e velha mordomia bíblica e cristã. Sendo súditos de um reino e de um reino da categoria do Reino de Deus, governado por Cristo e sabendo que o seu governo jamais passará e nem o seu trono será de outra dinastia; resta-nos observar biblicamente os parâmetros de como Deus faz as coisas, a qualidade, a beleza, a diversificação e a riqueza de detalhes, para sabermos que no Reino de Deus, não há ostentação, mas soberania, glória e majestade incomparáveis neste mundo e em qualquer outro. Tudo o que Deus faz é bom e tem propósitos nobres e utilidade práticas. Assim sendo, é preferível crer que a boa administração dos dons e talentos distribuídos aos seus filhos, fatalmente leva a riqueza e crescimento. Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia. (Dt 8.18). alguns até defendem a idéia de que tudo isso que aconteceu com Jacó, foi feito por Deus num processo chamado ou denominado de “Transferência de riquezas,” como citado por Salomão em Provérbios e Eclesiastes. O homem de bem deixa uma herança aos filhos de seus filhos, mas a riqueza do pecador é depositada para o justo (Pv 13.22); Porque ao homem que é bom diante dele, dá Deus sabedoria e conhecimento e alegria; mas ao pecador dá trabalho, para que ele ajunte, e amontoe, para dá-lo ao que é bom perante Deus. Também isto é vaidade e aflição de espírito (Ec 2.26). Mas lembre-se, Deus é justo e se eu e você não trabalharmos duro e diligentemente, com criatividade e seriedade, ele não vai tirar de alguém que é esforçado e laborioso, só para dar para nós só por sermos “Evangélicos!” Esqueça. Riqueza é fruto de trabalho.

Senhor, obrigado por recompensar o esforço e a dedicação de cada um dos seus filhos que desenvolvem os dons e talentos que lhes destes. Obrigado por suprir em Cristo Jesus, cada uma e todas as nossas necessidades. No nome dele, amém.

Pr Jason

Jacó e as Varas

Meditação do dia: 13/08/2019

  Então tomou Jacó varas verdes de álamo e de aveleira e de castanheiro, e descascou nelas riscas brancas, descobrindo a brancura que nas varas havia,
E pôs estas varas, que tinha descascado, em frente aos rebanhos, nos canos e nos bebedouros de água, aonde os rebanhos vinham beber, para que concebessem quando vinham beber.
 (Gn 30.37,38)

 Jacó e as Varas – Intrigante! É o mínimo que podemos dizer ao deparar com este texto. Na literatura sagrada não há outras menções semelhantes e também não sabemos de onde veio esta idéia a Jacó. Mas podemos nos dar ao direito de pensar e deixar nossas impressões aqui. Se pudéssemos contextualizar a experiência, diríamos que Jacó estava trabalhando com genética animal; ainda que fosse um processo mui rudimentar, mas a verdade é que deu certo. Fico com a impressão, que tinha algo a ver com a sua experiência pastoril, com anos de experiência e observação; assim ele viu que podia produzir um tipo de indução no rebanho através das cores listradas feitas nas varas verdes e colocadas estrategicamente diante dos bebedouros e nos períodos férteis e assim ele aperfeiçoou seu experimento. Desejo aplicar isso nas experiências da vida de todos nós, quando somos dedicados e corretos nas atividades que estão sob nossa responsabilidade e Deus se encarrega de providenciar a devida recompensa. Ver os bons resultados do seu trabalho, produz motivação e alegria para qualquer pessoa. Além das retribuições financeiras, de onde o trabalhador ganha o seu pão, ele também se realiza com os bons resultados de seu trabalho. Jacó vinha sofrendo com as atitudes do seu patrão que deseja lucrar o máximo possível em detrimento de quão prejudicado o seu genro fosse. Jacó tinha uma aliança com Deus e andava nos termos dela e assim, Deus que é soberano, entrou em ação em favor de seu aliado. Por mais que a tradição oral na transmissão dos fatos, atribua ao processo de indução do rebanho por parte de Jacó, não se pode deixar de ver que a mão do Senhor estava agindo em seu favor. A justiça é uma qualidade que Deus valoriza nas ações humanas e isso é um dever moral de cada pessoa; não precisa ser crente, pastor ou consagrado para se ver obrigado a andar em justiça; toda e qualquer pessoa e em quaisquer situações, é esperado que se porte com justiça, porque também isso conta no que chamamos de lei da semeadura. O outro lado da história, é a necessidade da pessoa ser diligente e agir em prol de suas necessidades. Não se pode ficar passivo, indolente esperando que as coisas caiam do céu e a bênção venha automaticamente sem o trabalho, a pesquisa e a criatividade. Se plantarmos, colheremos; então melhorando a qualidade da semente, do solo, observar melhor a precisão de tempos e estações, os resultados serão sempre melhorados. Fazer a mesma coisa, da mesma forma e esperar resultados diferentes, é insanidade mental. Seja criativo, empreenda, inove, busque informação e conhecimento. Abençoado você já é, então potencialize tudo isso.

Senhor obrigado por prover nossas necessidades e dar condições de continuarmos a crescer e a progredir. Abençoe nesse dia as iniciativas de progresso, de crescimento e ações que demonstrem diligencia dos teus filhos em busca de resultados melhores e fazer valer a bênção que naturalmente já está sobre os teus filhos. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Transparencia

Meditação do dia: 12/08/2019

  Passarei hoje por todo o teu rebanho, separando dele todos os salpicados e malhados, e todos os morenos entre os cordeiros, e os malhados e salpicados entre as cabras; e isto será o meu salário. (Gn 30.32)

 Transparência – Para alguém chamado Jacó, que significa “suplantador, enganador,” o que estamos presenciando é um marco importante a se observar na vida de um homem que estava mudando a sua história. Toda mudança começa com uma convicção da necessidade, e segue uma motivação para tal e então o esforço ativo em direção a mudança. Acredito no que escrevo, porque ao acompanhar a trajetória desse amado irmão de fé e patriarca, sabemos que houve profundas mudanças em sua vida. Costumamos dizer que “ninguém é perfeito;” e estamos olhando para a humidade das pessoas, seres humanos são falhos, tem fraquezas e sofre influencias diversas que alteram suas atitudes e comportamentos. Como cristão evangélico, acredito na versão bíblica da criação, portanto toda a criação foi originalmente boa; o homem foi criado bom! Acreditamos que o pecado ao adentrar no nosso mundo, afetou não apenas Adão e Eva e ficou circunscrito aos arredores do paraíso; afetou tudo e todos e em efeito queda de dominó, vem derrubando peças até hoje e o seguirá fazendo até a plena restauração de todas as coisas, já precificadas na obra da redenção em Cristo Jesus. Sem esse conhecimento e a visão dessa ótica, qualquer um poderia dizer que desde o nascimento, Jacó já era “um cabra marcado pelo engano e para o engano.” Ele tinha isso no seu DNA; trapaceou desde bebê e “pau que nasce torto, até a cinza é torta.” Mas eis que entra uma variável nessa história – Jacó compreendeu quem ele era, para que fora criado por Deus e dado a seus pais Isaque e Rebeca. Mais tarde teve aquele encontro com Deus em Betel, justamente quando estava viajando para Harã e mais do que ir para a casa do tio, ele estava saindo de uma sucessão de coisas mal feitas, reprováveis e embora a justificativa fosse realizar o propósito de Deus em sua vida, fica claro que no andar com Deus os fins não justificam os meios. Quando Jacó, saiu de casa naquele dia, ele deixou muito mais do que aparentemente se vê; pois ali também ele deixou sua velha vida e utilizou o tempo e o caminho para Harã, para repensar, reajustar e recomeçar sua vida nova e nova vida. O Jacó que chegou na casa de Labão, não era o mesmo Jacó que saíra de Canaã. As atitudes e a vontade de fazer o certo que temos acompanhado prova mui claramente que ele tinha uma disposição de fazer o certo porque era certo e agir com honestidade e transparência e honrar sua palavra e compromissos, ainda que alguém estivesse tentando tirar proveito dele. Poderia ser acrescido aqui, que para alguém com nome de trapaceiro, atitudes até então condizentes com isso, vir morar na casa de Labão, um espertalhão, para quem as peripécias de Jacó eram coisas de amadores; na escola que Jacó estudou, Labão era professor com graduação, pós e mestrado. Jacó foi transparente na proposta de salário que lhe fora proposto e fez uma escolha baseado na fé que Deus o abençoaria por seu trabalho e atitudes; o sogro gostou tanto da proposta que aceitou de pronto e após o processo de apartamento do gado, ele separou para longe a sua parte para evitar contato e possibilidade de Jacó lograr qualquer êxito. Deus cuida da gente, mesmo quando alguém mais poderoso ou disposto a nos trapacear tem todas as cartas à seu favor. Aqui, podemos grampear aquele texto de Jó: Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido (Jó 42.2). Outro tão forte quanto este é: Não há sabedoria, nem inteligência, nem conselho contra o Senhor (Pv 21.30).

Senhor, obrigado por guiar os teus filhos por caminhos direitos e veredas planas; o Senhor ama a justiça e a verdade e abençoa aqueles que confiam em ti e não se estribam em seus próprios entendimentos, assumindo o controle das coisas como se de fato pudessem fazer alguma coisa. Oramos por sabedoria e coragem moral e espiritual para agirmos como agentes da redenção e da transformação produzida no coração pela tua Palavra. Oramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Uma Proposta Baseada em Nada

Meditação do dia: 11/08/2019

  E disse ele: Que te darei? Então disse Jacó: Nada me darás. Se me fizeres isto, tornarei a apascentar e a guardar o teu rebanho; (Gn 30.31)

 Uma Proposta baseada em Nada – om uma mentalidade tão mercantil prevalecente em nossos dias, fica parecendo meio esquisito alguém receber uma proposta de trabalho com liberdade de escolher quanto quer ganhar e ele propor a começar do zero à partir de agora, baseando se numa probabilidade volátil e de poucas chances de sucesso. Posso garantir que Labão gostou tanto da proposta de Jacó, que aceitou imediatamente; certamente ele viu a grande vantagem que levaria, tendo uma pessoa tão competente como Jacó cuidando e seus rebanhos, que haviam se multiplicado sob seus cuidados. A possibilidade de lucro por parte de Jacó era ínfima, e por isso Labão se apressou a aceitar, por tiraria larga vantagem. Conhecemos bem a história e sabemos que Jacó tinha suas cartas na manga, mas não eram medidas desonestas ou duvidosas; ele faria uso de sus habilidades e técnicas de manejo, aliadas a uma promessa divina para sua vida. Quando pensamos em quanto queremos ganhar, precisamos pensar também no por que queremos tal quantia ou tal valor. O conceito de valor e riqueza varia muito de pessoa para pessoa pelos sistema de valores adotados. Enquanto alguns dão excessivo valor ao dinheiro e bens monetários, outros valorizam o poder e os privilégios das posições sociais e dali ele colhe os demais frutos de sua escala de valores. Outros levam em conta as possibilidades de disporem de mais tempo livre para estar com a família e ter momentos de lazer e recreação; para eles, isso não tem preço. Há até aqueles que puramente querem visibilidade e para isso se expõe à quaisquer situações que permitam que apareçam e sejam reconhecidas. Eu e você, você, eu e nós, todos, nos movemos por alguma motivação interior. Há uma história de um homem extremamente rico, poderoso, e ao mesmo tempo orgulhoso e arrogante, que se vangloriava de ser o maior, o melhor e o mais rico da sua região. Certo dia, momentos antes de servirem o almoço ele foi ao seu imenso jardim e encontrou o jardineiro, sentado à sombra de uma árvore com sua “marmita” e ao observar o conteúdo, fez um comentário maldoso, sobre que tipo de pessoa comia aquele tipo de comida. O jardineiro não se abalou, mas apenas disse a ele uma palavras que marcaram: “Dentro de trinta dias o homem mais rico dessa região vai morrer!” Com o passar dos dias aquele ricaço começou a se preocupar e se angustiar, levando em conta o que ele apregoava sobre si, a ponto de adoecer gravemente e os médicos nada conseguirem diagnosticar; ele se prostrou de cama e seu estado foi de fato muito grave e preocupante. Num desses dias ele contou os dias desde aquela conversa com o jardineiro, e já havia passado mais de trinta dias; ele então viu que e não era verdade ou aquilo tinha outro sentido e mandou chamar o homem para terem uma segunda conversa e foi informado de que havia uns quatro dias que ele não comparecia ao trabalho. Ele foi pessoalmente na casa do jardineiro se informar e ficou sabendo pela esposa, que o marido dela havia falecido a exatos quatro dias. O que é riqueza para você? Ou o que é um bom salário que te satisfaz? Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou (Jo 6.27). Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração (Mt 6.21).

Senhor, obrigado pelo privilégio de servir e trabalhar dentro dos teus propósitos e da capacidade que o Senhor nos concede. Obrigado por suprir as nossas necessidades com abundancia e nada tem nos faltando. Buscamos sabedoria para sermos criativos e generosos com tudo que colocas em nossas mãos para servir e abençoar outras vidas e encaminhar as ações do teu Reino. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Trabalhar Pela Minha Casa

Meditação do dia: 10/08/2019

  Porque o pouco que tinhas antes de mim tem aumentado em grande número; e o SENHOR te tem abençoado por meu trabalho. Agora, pois, quando hei de trabalhar também por minha casa? (Gn 30.30)

 Trabalhar Pela Minha Casa – Jacó estava falando com o sogro, sobre a construção de seu patrimônio, fazer a sua riqueza e trazer o conforto e a tranquilidade que sua família precisava. Depois de anos de trabalho pelos contratos de casamento com Raquel e Lia e que não só pagara os dotes de suas esposas, como construiu uma riqueza para o sogro mediante o seu trabalho, com a bênção de Deus. Ao pensar em constituir uma família, precisa incluir nos planos o sustento e a construção de uma estrutura básica que proveja as necessidades imediatas, mas também construir algo mais permanente e que dê a devida segura para sua casa. É um engano pensar e agir como se Deus esperasse que vivêssemos de extrativismo natural, catando frutas aqui e ali conforme as estações e sem previsão de cuidados básicos. Na ordem dada a Adão e Eva o que ele disse tem tudo à ver com trabalho e renda, esforço e recompensa. No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás (Gn 3.19). Não se trata de maldição, castigo ou punição, mas consequência das ações e atitudes erradas. Mas a construção de riquezas é algo absolutamente dentro da bênção e dos propósitos divinos. O erro ou pecado está em colocar o coração nesses bens e passar a confiar neles como nossa fonte de segurança. Abraão o pai da fé, foi homem riquíssimo até para os nossos padrões atuais e não comprometeu sua espiritualidade e muito menos o relacionamento com Deus. Moisés descreveu o ideal de Deus para o seu povo nos seguintes termos: Porque o Senhor teu Deus te põe numa boa terra, terra de ribeiros de águas, de fontes, e de mananciais, que saem dos vales e das montanhas; Terra de trigo e cevada, e de vides e figueiras, e romeiras; terra de oliveiras, de azeite e mel. Terra em que comerás o pão sem escassez, e nada te faltará nela; terra cujas pedras são ferro, e de cujos montes tu cavarás o cobre. Quando, pois, tiveres comido, e fores farto, louvarás ao Senhor teu Deus pela boa terra que te deu (Dt 8.7-10). Adquirir riquezas e trabalhar por prosperar dentro da aliança é motivo de louvor e adoração a Deus, pois é dele que vem essa possibilidade e a sabedoria para transformar trabalho em riquezas. Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia (Dt 8.18). Abraão, Isaque, Jacó e os israelitas entenderam o sagrada direito de trabalhar para construir riquezas e assim desenvolver todo o potencial que a pessoa tem por dentro. Uma pessoa pode até ser criativa, inventiva, competente, mas se tiver que lutar pelo pão de cada dia, não terá tempo e nem meios para desenvolver aquilo que é o seu sonho e a sua vocação. Para um povo ter grandeza e domínio, precisa de educação e geração de riqueza com bons propósitos. Isso também vale para uma família, uma igreja e uma pessoa.

Senhor, ninguém há tão rico como tu és; ninguém é tão criativo e laborioso como o Senhor nosso Deus e dispões de todas essas coisas sem que afetem o teu caráter santo e a tua essência. O teu povo pode copiar a ti e ser benção e influenciar, ser cabeça e não cauda, estar em cima e não em baixo, emprestar e não pedir emprestado, porque o teu poder nos capacita para isso. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Qualidade no Serviço

Meditação do dia: 09/08/2019

  Então lhe disse: Tu sabes como te tenho servido, e como passou o teu gado comigo. (Gn 30.29)

 Qualidade do Serviço – Gente servindo e trabalhando é o que não falta. Mas qual a qualidade desse servir e desse serviço? Estamos falando aqui também de motivação interior. Muitas coisas e fases que acontecem em nossas vidas são etapas de preparo para outras que virão. Abraão era muito rico e tinha muitos servos a seu serviço, mas nenhuma era como Eliézer. Isaque herdou tudo do pai e teve muitos servos e gente de serviço. Jacó era filho de pais ricos e podia dedicar-se ao que bem lhe interessasse. O registro bíblico é de que ele era uma pessoa simples e caseira, que caía nas graças da mãe. Quando foi embora de casa, para Harã, mostrou que sabia pastorear rebanhos e tinha habilidades ímpares e serviu, não sobrinho rico, mas como um servo ao seu tio e trabalhou seriamente, dia e noite com muita dedicação e eficiência. Os frutos do seu trabalho, servindo foi visto e reconhecido pele tio, que lhe fez proposta para que não saísse do trabalho e voltasse para sua casa e família em Canaã. Um herdeiro rico, também herdeiro espiritual de um legado verdadeiramente importante, passou uma grande parte de sua vida servindo em atividades que qualquer um poderia dizer que estava fora de sua verdadeira condição social. O que Jacó aprendeu e o que ele tirou de proveito de todas essas experiências? Quantos estão dispostos a servir em nível abaixo do que considera o seu nível? Todos os três leitores mais assíduos desses escritos sabem que considero o trabalho uma bênção e uma dádiva de Deus. Nunca o vi como castigo ou punição e não se trata da minha humilde opinião; essa é a verdade bíblica. O trabalho dignifica, da sentido à vida, a pessoa se torna útil e beneficia sua comunidade e deixa uma marca e um legado. A possibilidade de desenvolver seus talentos e habilidades, pode levar um trabalho simples a ser visto até mesmo como uma arte. Nos tempos que servi entre os capixabas, fomos realizar uma reunião da Ordem de Pastores em Guarapari, e o combinado era que os anfitriões servissem uma Moqueca caprichada no almoço. Na tarde do dia anterior foi com o Pastor Nelson Lucas Alvim, comprar os peixes dos pescadores que chegavam do mar e ali mesmo havia pessoas que ganhavam a vida limpando peixes e fiquei observando o trabalho deles no manuseio e aquilo me deixou admirado, eu não queria acreditar até que cronometrei o tempo deles, enquanto batiam papo animados gastavam em média 15 segundos por peixe. Aquilo não era serviço, era arte. Em todas as áreas há pessoas que dão verdadeiros shows simplesmente ao realizar suas funções, que muitos consideram trabalhos de pouca importância. Paulo segure: Vós, servos, obedecei em tudo a vossos senhores segundo a carne, não servindo só na aparência, como para agradar aos homens, mas em simplicidade de coração, temendo a Deus. E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens, sabendo que recebereis do Senhor o galardão da herança, porque a Cristo, o Senhor, servis (Cl 3.22-24). A quem de fato eu sirvo com meu trabalho? Estar ciente de que qualquer que seja a função, eu sirvo ao Senhor, me mantem motivado à excelência e a alegria em fazer.

Obrigado Pai, por servir é posição de dignidade no Reino. Jesus serviu-nos, o Espírito Santo ainda está nos servido, e o Pai olha por nós o tempo todo, sem descuidar e sem deixar nada faltar. Nossos maiores heróis, foram bons em servir. Obrigado pela oportunidade de servir no meu tempo. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Quanto Você Quer Ganhar?

Meditação do dia: 08/08/2019

  E disse mais: Determina-me o teu salário, que to darei. (Gn 30.28)

 Quanto Você Quer Ganhar? – Que pergunta! Certamente muita gente sonharia em ouvir isso do chefe, patrão ou diretor financeiro. Agora, falando só entre nós: Quanto mesmo você gostaria de ganhar? Claro que estamos falando de finanças e trabalho. Qual é a sua base de pensamento sobre ganhos. O dinheiro que ganhamos nada mais é do que a conversão do nosso esforço em moeda corrente. Isso também funciona com o princípio da semeadura, ou seja, colhemos o quanto plantamos. A uma potencial de multiplicação daquilo que semeamos. Quando eu era jovem e trabalhava na roça com meu pai e meus irmãos, eu ouvia, (lá em Goiás, em época de trabalho braçal e sem as técnicas e melhorias genéticas etc.) que uma terra normal deveria produzir o mínimo de uma saco de arroz por cada litro plantado, uma proporção mais ou menos de um para sessenta. Assim, alguém plantando dez litros de sementes não poderia esperar colher duzentos sacos. Assim sendo, no meu campo de trabalho, eu invisto a minha vida e a qualidade do meu trabalho e recebo por isso determinado soldo. Então se preciso colher mais, eu preciso semear mais ou melhor a qualidade e a produtividade. Quando as pessoas não pensam nas bases ou origens de suas fontes de renda, facilmente elas vão comparar com alguém ou com suas atuais necessidades. Disso resulta uma resposta que pode não lhe parecer justa, ou levar a se gloriar de seus feitos. Quando alguém vai contratar uma pessoa ele tem uma noção do valor daquele profissional ou do serviço por ele prestado, assim existe o mínimo e o máximo; sabendo do seu valor e seu potencial, acontece a negociação, para cima ou para baixo. Labão sabia que qualquer valor que Jacó pedisse, seria justo e valeria e ele estaria disposto a pagar, por isso fez a afirmação: Determina-me o teu salário, que to darei. Desejar ou pedir para ter aumento de salário ou percentual de participação sem que se esteja produzindo mais ou de melhor qualidade, não é correto. Não é porque o custo de vida sobe, meus gastos são altos e agora tem mais despesas… a questão não é quanto eu quero, mas quanto eu valho! Como meu trabalho é importante e necessário. Você tem se aperfeiçoado na sua área? Você tem progredido e investido em qualificação e melhorias constantes? Se a resposta é não, então não merece aumento e se cuida, porque pode ser trocado e isso sim, é justo. Sou pastor de igreja local e fui ordenado em 1986, logo após me formar no seminário. Valorizei o aprendizado constante e a atualização tanto em teologia quando em outros conhecimentos. Participo de seminários, frequento congressos e eventos onde posso ser ministrado ao menos duas vez ao ano. Leio, estudo e observo para estar em sintonia com as necessidades à minha volta. vejo a luta das pessoas por melhorar de vida, mas sem investirem em crescimento e melhorias. Isso, simplesmente não vai acontecer. Labão tinha más intenções para com Jacó, mas Deus tinha boas intenções e ajudou o seu servo a ganhar sempre, mesmo com a volatilidade com que Labão fazia com seu salário. Invista no seu desenvolvimento e suas condições crescerão proporcionalmente a isso.

Senhor, a tua Palavra diz que o trabalhador é digno do seu salário, então quanto mais esse trabalhador crescer e investir em sua qualificação, a justiça do Senhor fará com que ele seja recompensado por isso. O preguiçoso e negligente não agrada e não contribui e assim não pode ser agraciado com bênçãos sobre bênçãos. Jesus é nosso modelo de eficiência, diligencia e boa mordomia e sendo justo ele dará a cada um o que lhe é devido. Assim, apresento a minha gratidão pela generosidade e abundancia com que a tua providencia tem se apresentado a teu servos fiéis e obedientes. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Nada Substitui Uma Experiencia

O

Meditação do dia: 07/08/2019

  Então lhe disse Labão: Se agora tenho achado graça em teus olhos, fica comigo. Tenho experimentado que o Senhor me abençoou por amor de ti. (Gn 30.27)

 Nada Substitui Uma Experiencia – Santidade e inocência eram as marcas de Adão e Eva, até que isso foi testado, e a obediência cedeu lugar a desobediência e o pecado entrou, sentou no trono e reinou. Certamente morrerás, se tornou então uma experiência de vida, que até ali, era uma teoria para eles. Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, e o primeiro capítulo de Apocalipse aparece como o currículo de Jesus, suas credenciais para ser o tal Redentor. O que se confirma durante a revelação recebida por João. E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele. E eu chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de o ler, nem de olhar para ele. E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos (Ap 5.3-5). Jesus não veio a este mundo como intocável, com superpoderes e acima dos mortais, ele veio como homem, como eu, como você, como nós. Andou pelas nossas estradas poeirentas, comeu do nosso pão, bebeu da nossa água, trabalhou com as mãos e foi em tudo como qualquer ser humano, excetuando-se ao pecado. Isso, é experiência! Quando Deus chamou Abrão fez-lhe promessas e entre elas havia uma que dizia: E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra (Gn 12.3). Deus falava de bênçãos em todos os sentidos, ser e receber bênçãos. Sabemos que com Abraão funcionou e com Isaque também. Agora nós vemos Jacó ralando duro na fazenda do tio Labão, inicialmente para pagar os dotes das esposas e agora que a conta estava paga, ele resolve ir embora e construir sua vida em sua terra natal; mas o tio o chama para um acordo e dá um testemunho sobre a vida de Jacó: Tenho experimentado que o Senhor me abençoou por amor de ti. Mesmo sendo um dos maiores 171 daquela época, Labão reconhecia que a vida de Jacó, fazia diferença na sua vida, da sua família e do seu negócio. Ele estava prosperando como nunca, desde que Jacó se tornou ser administrador de rebanhos. A promessa de Deus de que Abraão e seus descendentes seriam abençoadores por onde quer que fossem, estava presente e agora Jacó, ouvira isso da boca do sogro/tio. A experiência de Labão apenas confirmava o que Jacó já sabia e experimentava. Sendo Labão, quem era e fazendo o que fazia por razões tão mesquinhas e ainda assim era grandemente abençoado por causa de Jacó; o que não aconteceria e aconteceu com o próprio Jacó, quando começou a trabalhar para construir sua riqueza? Amados, Deus nos chamou para ser bênçãos em primeiro lugar e as nossas bênçãos virão certamente no tempo certo, se mantivermos o foco naquilo que de fato é a prioridade de Deus. Por mais que alguém tenha capacidade e habilidade de gerar riquezas, Deus tem muito mais. Para ele transferir e amontoar bênçãos sem medidas na vida de uma pessoa, ele não depende de planos de governos, moedas fortes ou estáveis, mercados à favor e bull marketing. O contrário também é verdadeiro: andando na contramão da vontade de Deus, ninguém prospera e prevalece. Como ele diz através do profeta Ora, pois, assim diz o Senhor dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos. Semeais muito, e recolheis pouco; comeis, porém não vos fartais; bebeis, porém não vos saciais; vestis-vos, porém ninguém se aquece; e o que recebe salário, recebe-o num saco furado. Assim diz o Senhor dos Exércitos: Considerai os vossos caminhos (Ag 1.5-7). Preste bem atenção, que por duas vezes Deus fala, “considerai os vossos caminhos…” Pode acreditar, os caminhos de Deus, são perfeitos!

Senhor Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, conhecido por Abraão como o Altíssimo, o Possuidor dos Céus e da Terra, meu Deus e meu Pai. Nossa chamada é de verdade e para sermos bênçãos na vida das pessoas e das nações. Obrigado por criar e delinear nas Escrituras uma mentalidade de Reino, de vencedores, de sucesso e realização onde nenhum dos teus planos serão frustrados. Graças, por nos permitir participar disso, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason