Vida Sábia

Meditação do dia 31/10/2016

Pv 1.8 “Filho meu, ouve o ensino de teu pai e não deixes a instrução de tua mãe.

 Vida Sábia – O Rei Salomão foi uma pessoa muito sábia, que alcançou grande entendimento da vida e seus dilemas. Foi rei de uma nação próspera e que estava no auge de seu desenvolvimento; era filho de uma homem piedoso e de coração inteiramente voltado para Deus; também seu pai era um herói nacional de muito respeito e prestígio até níveis internacionais. O próprio Senhor Deus dera promessas grandes e maravilhosas a Davi e o tinha como um homem segundo o seu coração. Quando Salomão herdou o trono, era ainda jovem e de pouca experiência e se valeu dessas qualidades e foi buscar a Deus em oração e nessa busca encontrou seu maior legado. Recebeu um dom de sabedoria que o tornou o homem mais sábio não apenas de seu tempo, mas superando qualquer outro homem até então e com a promessa que depois dele não haverá ninguém que o supere. Sua vida e seu governo, comprovaram esses fatos. Tudo isso credencia o rei Salomão para ser um autor respeitado e se ele oferece um conselho e uma instrução, cabe a nós acolher e meditar em suas palavras e encontrar o sentido exato e a melhor aplicação em nossas necessidades, certamente, só teremos a ganhar. Esse livro de Provérbios é uma coletania de pensamentos, provérbios, ditados populares da antiguidade e conselhos sábios escritos em formas de pequenos enigmas, ou palavras sábias, que exige um certo grau de discernimento e só então entende-se. Costumo fazer uma aplicação desse livro todo, de uma forma mais personalizada, uma vez que ele contem trinta e um capítulos, o que equivale ao número de dias dos meses do ano em nosso calendário. Embora, apenas sete dos doze meses do ano tenha trinta e um dias, todas nós, nascemos num desses dias, entre o dia primeiro e o dia trinta e um – a aplicação que faço, e a seguinte, o número correspondente ao dia do mês do seu nascimento será o seu capítulo preferido, ou dedicado a você. Eu por exemplo nasci no dia 22, então meu provérbio é o capítulo 22; de pois de ler esse capítulo cuidadosamente, procure nele, ao menos um versículo que tenha uma mensagem especial para sua vida e que te servirá de guia em sua caminhada espiritual. Ainda exemplificando, no meu caso, escolhi 22.1 “Mais vale o bom nome do que as muitas riquezas; e o ser estimado é melhor do que a prata e o ouro.” Eu levo isso à sério e tem valido à pena. No texto de hoje, uma medida salutar para quem quer se dar bem na vida, começa por ouvir as palavras de ensinamentos dos pais; Isso não é careta e muito menos sinal de incapacidade. Toda pessoa sábia, ouve conselhos, busca conselhos, não toma decisões importantes vendo apenas o seu ponto de vista. Nossos pais, foram dotados por Deus de certo grau de capacidade de saber coisas que não sabemos, por isso eles são os pais e nós os filhos. Também eles nos amam e tem legítimas preocupações conosco e não apenas com nosso sucesso ou fracasso. Ainda mais, qualquer que sejam os resultados de nossas escolhas, eles sempre estarão ali por perto para nos acolher e nos apoiar para recomeçar. Já temos visto e muito sobre ex-namorada, ex-esposo, ex-sogro, ex-padrão, ex-sócio, ex-amigo, ex-inimigo, mas não encontramos “ex-pais –ex-irmãos!” Esses são pra sempre! Então não despreze seus ensinos, seus conselhos e suas instruções; se você se der bem na vida, honre-os no mais alto nível que estiver ao seu alcance. Se fracassar na vida; bote a mochila nas costas, engula o orgulho e receba o abraço e a acolhida de volta em casa, lá sempre caberá você e o pouco que eles tiverem, eles compartilharão com você novamente e te servirão de apoio para erguer-se novamente. Parece que para isso que servem os pais!

Obrigado, Senhor, por seu o nosso Deus e também se apresentar como nosso Pai celeste, que nos ama incondicionalmente e está sempre pronto a nos acolher de volta. Também é verdade, que já estragamos tudo, pelo menos uma vez, e o seu amor nos alcançou e nos restaurou. Graças, por Jesus Cristo, que nos conduz em vitória e torna possível a nossa reconciliação com o Pai. Somos gratos pela ação especial do Espírito Santo nos convencendo de nossa real condição e da necessidade de nos humilharmos e aceitar o amor e perdão de Deus, para uma plena restauração. Pai, obrigado pelos conselhos da tua Palavra. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Louvai ao Senhor!

Meditação do dia 30/10/2016

Sl 150.6 “Todo ser que respira louve ao Senhor. Aleluia!

 Louvai ao Senhor – Como estamos meditando e escrevendo um texto baseado em um capítulo da Bíblia em sequencia, a exatos 150 dias atrás, ou à cinco meses, iniciamos nossa meditação nos Salmos e hoje fechamos essa coletania maravilhosa de poemas sacros, escritos para serem cantados pelo povo de Deus e que expressam o profunda de almas apaixonadas por Deus e por sua presença. Esses Salmos tem abençoado vidas por muitas gerações e pelos menos por três ou mais milhares de anos. Vidas ganharam esperança, renovaram sua consagração, famílias foram construídas e solidificadas com bases boas por causa dessas palavras de ânimo e de devoção. Ainda por muitos anos à frente de nossas existências, elas continuarão, porque são Palavras de Deus! O grupo musical Vencedores por Cristo, nos anos 80 gravaram esse salmo em ritmo brasileiro de “baião” que ficou lindíssimo e sem perder nada da espiritualidade, vale à pena conhecer ou relembrar para quem foi daqueles dias. O convite do salmista é para uma grande celebração de louvor a Deus, que realmente merece ser cultuado não só por evangélicos, ou cristãos, digamos assim; Deus é Deus e por si só, isso o torna digno do reconhecimento e da adoração de todos. Não há dúvidas de que lá no céu, na eternidade, o louvor e a adoração existem e em níveis bem elevados, tanto em intensidade quando em duração, pois o nosso fator tempo, lá não altera ou faz diferença; sabemos que toda a criação, exerce um papel de adoração e louvor a Deus desde o seu existir e até nos propósitos de tal existência e em seu papel de servir a um propósito maior e em muitos desses aspectos, tem à ver com as vidas dos filhos de Deus e o plano da redenção. Tudo o que foi criado por Deus, o foi para um propósito e nada existe ao acaso ou por acidente ou casualidade; Deus é pleno em sua economia e tudo faz para atingir finalidades. Assim, este salmo que encerra esse livro faz uma convocação para se louvar a Deus em muitas e variadas situações, lugares e utilizando os mais variados meios e instrumentos. Onde há vida, onde há respiração, deve haver inspiração para a adoração ao Deus Criador. Sua vida e minha vida não estão fora disso; tudo o que somos e tudo o que temos ou fazemos tem um propósito e Deus deve ser alvo do que há de melhor em nós. Seja bem-vindo á uma vida de louvor e gratidão!

Pai, Louvado Seja o teu santo nome! Bendito seja a sua santidade! Louvado seja por ter imenso amor demonstrado a nós na pessoa e na obra de Jesus Cristo seu filho. Por tudo e por todos, pela minha vida e aquilo que tens me concedido, louvado seja! Aleluia!

Pr Jason

Duas Armas Poderosas

Meditação do dia 29/10/2016

Sl 149.6 “Nos seus lábios os altos louvores de Deus, nas suas mãos, espadas de dois gumes,

 Duas armas poderosas – A vida cristã se assemelha muito com aspectos da vida humana em diversos setores. Uma dessas comparações possíveis é a vida militar, ou as atividades de um exército comparadas as atividades da vida espiritual. Nesse sentido, vamos meditar nesse salmo de hoje. Olhando no plano material, um exército em campanha de combate precisa de certos preparativos e ferramentas, para ser bem sucedido, tanto para conquista de um território sob o domínio e controle de outro grupo, seja para se defender de uma invasão ou ataque com vistas a tomada de suas posições e conquistas de seus domínios. Como cristãos nossa batalha principal visa a expansão do reino de Deus, e a manutenção das vidas já conquistadas e que precisam ser mantidas em segurança. Nossa vantagem sobre outras batalhas, é que Cristo já conquistou a vitória sobre o nosso arqui-inimigo e sujeitou sob seus pés todas as forças do mal. Posicionalmente isso está feito e garantido, como obra de redenção. Na prática, ainda estamos num mundo infestado de mal e corrupção, onde não somos a maioria e não temos privilégios e muito menos proteção da parte humana, já que o “o mundo todo jaz no maligno.” Estamos no mundo mas não somos do mundo; o fato de estarmos aqui, é para completar uma tarefa de divulgar as boas novas de um reino diferente do que os reinos dos homens e com possibilidades maiores e melhores. A isso tudo, chamamos de “batalha espiritual,” onde as forças do bem enfrentam as forças do mal e cada um tem se comandante em chefe, e suas estratégias de batalhas, como também suas armas. O mal luta para manter as almas humanas presas à ignorância e escravidão, iludidas de que são livres e podem fazer o que quiserem com suas vidas sem dar satisfação a ninguém e que no final tudo vai dar certo e acabará bem. O exército de Deus lida com as armas da luz, do bem, da verdade, consequentemente são opostas à tudo que o mundo valoriza e aceita como normal em suas vidas. O salmo de hoje revela duas armas muito poderosas aliadas do povo de Deus em suas batalhas, que são o louvor e a Palavra de Deus. Entenda-se, que louvor não é sinônimo de “cânticos de hinos e corinhos de letras bíblicas.” Existe louvor a Deus nos cânticos e canções, mas cânticos e canções, necessariamente não é louvor. O que estou afirmando é questão de atitudes, posições de vida, questões de fé e prática. Cantar, até cigarra canta, papagaio, carro de boi, etc. Louvor é culto, é adoração, tem a ver com estilo de vida e fé. O louvor está presente na vida toda e em toda a vida da pessoa. Não se restringe aos noventa minutos da celebração no templo, ou o período de cânticos de um culto. A outra arma é a Palavra de Deus, o que também leva à maioria da pessoas confundir com a Bíblia, o livro. A Palavra de Deus que é arma, que é poderosa, que cura, que liberta, que convence, que santifica, não é um livro, mas é aquela implantda na vida, pela leitura, meditação, memorização, interiorização até se tornar parte da vida da pessoa. As Escrituras Sagradas não são uma coleção de palavras mágicas, místicas poderosas, que são fórmulas, que ao simples recitar já funcionam como se fosse acionar um mecanismo por comando de voz. Citar versículos decorados, não ter a palavra de Deus na vida, pode estar na cabeça, mas não na vida, ela não parte da disciplina espiritual. Saber verdades bíblicas não vive-las, e isso não produz efeitos e resultados. Manter uma Bíblia aberta no Salmo 91 na sala de estar da casa, não significa que a Palavra de Deus tenha autoridade naquela família. Carregar uma Bíblia debaixo do braço ou no carro e leva-la nos cultos não é garantida de Palavra de Deus na vida. A arma espiritual é uma verdade, não uma simulação. Quem puder fazer bom uso dessas duas armas superpoderosas, ganhará muitas batalhas.

Senhor, obrigado por providenciar armas espirituais poderosas em ti, para nos dar vitória em nossas batalhas diante de um inimigo ardiloso e sorrateiro. Obrigado pela obra de Cristo na cruz que permite andarmos em vitória a cada dia. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Uma Grande Celebração de Louvor

Meditação do dia 28/10/2016

Sl 148.13 “Louvem o nome do Senhor, porque só o seu nome é excelso; a sua majestade é acima da terra e do céu..

 Uma Grande Celebração de Louvor – Coisas boas ficam ainda melhores quando podem ser feitas juntas e em comunidade. Louvar a Deus é uma dessas coisas boas de se fazer na companhia de mais pessoas que também gostam de fazer isso. A prática do devocional, ou à sós com Deus, é muito bom e deve ser incentivado e as pessoas levadas a se disciplinarem a fazer, até que se torne algo natural em suas práticas diárias. Esse culto particular é enriquecedor e ajuda nas disciplinas pessoais, que geram virtudes importantes em todas as instancias da vida. Ficar à sós, em silencio, em oração, adoração, contemplação, exige paciência, perseverança até ver os primeiros resultados. Cristãos sem práticas devocionais particulares, correm o risco de não aprenderem e não amadurecerem a ponto de conseguirem discernimento espiritual, que é vital para escolhas bem sucedidas. O culto coletivo é maravilhoso, vibrante e contagiante, especialmente porque nele se pode contar com a participação ativa do que há de melhor numa comunidade local; ali se faz presente os melhores instrumentistas, as melhores vozes, os melhores ministradores, os melhores pregadores e se pode contar com os mais experientes em liderar orações coletivas de adoração, intercessão, de louvor e tudo mais. No meio da multidão até eu posso cantar entusiasmado que a minha desafinação não será percebida e não atrapalhará ninguém; se alguns optarem por momentos de introspecção e orações silenciosas, também se tornam fontes de inspiração para outros e assim nas mais diversas manifestações e expressões individuais, a celebração se enriquece e se torna contagiosa, fervorosa e porque não até barulhenta, com barulho santo, é claro. Onde há alegria, a barulho e isto atrai mais alegria e mais vibração. Portanto, precisamos dos momentos devocionais particulares, mas também precisamos das celebrações coletivas, mas uma, não substitui a outra e havendo necessidade, por algum tempo, pode-se participar apenas de uma delas, mas não pode ser de forma permanente. O nosso texto de hoje está num contexto onde o salmista apela a todos, mas todos mesmo, a se juntarem para louvar a Deus e apreciá-lo em todo seu poder e esplendor. O convite inicia com as hostes celestes e suas muitas classes e turmas de serviços angelicais. Em seguida ele convida a criação estelar do vastíssimo universo. Então ele convida as águas para se fazerem presentes, desde aquelas suspensas no firmamento até as que estão derramadas e em movimentos aqui na terra, produzindo e sustentando outras criações, que também entrarão na grande congregação para o louvor. O convite se estende para os elementos da natureza que se manifestam em episódios e fenômenos, tais quais o fogo, a saraiva, a neve o vapor, os ventos e suas correntes variáveis. Não ficou esquecido os montes e outeiros e as plantas diversas com suas finalidades abençoadoras, nem tampouco os animais domésticos e selvagens, da terra e do ar. Numa celebração tal não poderia ficar de fora a coroa da criação, que são os homens e mesmo que se auto denominem poderosos e classificados em níveis sociais, diante de Deus todos são criaturas e assim, sejam reis, príncipes, juízes, povos com seus orgulhosos qualificativos, ou até mesmo de forma generalizada apenas em rapazes e moças, velhos e crianças, todos são pessoas e todos são amados de Deus e todos devem celebrar a Deus com louvor e alegria. Reconheçam e reconheçamos a majestade e a excelsa grandeza do Criador de todas as coisas. Juntos, celebremos a vida, a bondade e o favor de Deus.

Hoje é tempo de louvar a Deus! Todos os dias é tempo oportuno de adorar ao nosso Deus! Receba, ó Senhor a minha gratidão e o meu louvor, reconhecendo tudo que tu és e tudo que a tua Palavra revela que és, ainda que eu não saiba ou consiga dimensionar. Sou teu filho e teu servo, e junto com outros tantos, me aproximo em fé do teu trono de graça e misericórdia, para celebrar de coração ao Senhor, por ser o meu Deus, a minha salvação, a minha torre forte onde posso me abrigar. Seja bendito o teu nome para todo o sempre e por todos nós que te amamos e em ti esperamos. Oramos, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Qual Será o Total?

Meditação do dia 27/10/2016

Sl 147.4 “Conta o número das estrelas, chamando-as todas pelo seu nome.

 Qual será o total? – Tamanho não é documento! Números são muito frios! Dados são apenas dados! Concordo plenamente, reservando o meu direito de discordar. Falamos da grandeza de Deus, como algo imenso, infinito, imensurável, e outras palavras tão bonitas e que dizem tanto que acabam não dizendo nada. Mas quando conseguimos transferir algum conceito para um nível mais palpável e perceptível à nossa realidade, então, sim, algum sentido começa a se formar em nossa mente e imaginação. Esse texto fala que Deus conta as estrelas, parece assim, ele faz um inventário e quando em quando para ver se falta alguma que já explodiu, ou se alguma surgiu, se algum buraco negro guloso tragou algumas à mais do que o programado. Mas não é apenas contar, apontando o dedo indicador e no final dizer: Certo, tá tudo aí! Mas Ele as chama pelos nomes, o que na minha imaginação de goiano, significa que para o Criador, elas são peças especiais de sua coleção, e ao fazer, também batizou cada uma com um nome específico e de bom gosto. Nosso planeta, que é grandinho em dimensões humanas, e mesmo com nossos velozes e mais modernos meios de transporte, ainda leva um tempo razoável para dar uma volta completa ou ir de um extremo à outro. Em termos de universo conhecido pelo homem, nosso planeta é um pontinho minúsculo, menos que um ponto final (.) numa lousa grande, até mesmo comparando aos demais planetas do nosso sistema solar, que são agora oito, (já foram nove), ainda somos bem pequenos em relação a eles. Nossa galáxia, a Via Láctea, que pouco sabemos sobre seus limites, é apenas uma das milhares avistadas e estudadas. Se fosse possível colocar um grão de areia em cada estrela nos sistemas já conhecidos próximos de nós, faltaria areia. Agora imagina alguém que conhece todas, uma por uma, sabe o nome, as características, aparência, propósito, utilidade, papel e importância no micro e no macro? Pois é, Deus é essa pessoa. Como a própria ciência preconiza, a causa necessariamente precisa ser maior do que o efeito, então o criador é maior que a criação. Olha só, Ele criou tudo isso em termos de universo, traçou leis físicas, cósmicas, dinâmicas, químicas, mecânicas e outras tais que funcionam com tamanha precisão que nos permite estudar, catalogar e armazenar informações e conhecimentos sem prejuízos e variações, por que tudo funciona bem. A nossa vida, por mais complexa que seja, faz parte do complexo de coisas criadas e na vida humana está a principal atenção do Criador, por considerar essa a sua principal e mais brilhante obra. Deus ama, aprecia e valoriza tanto essas criaturas, que enviou seu filho, para morrer na cruz para ajudar no resgate e restauração do ser humano. Embora tem muita gente pensando que é pode ser mais do que, pois até descobriram o fogo, inventaram a roda e já se dão ao luxo de brincar de Deus e até extinguir sua pessoa de suas existências, pois, como seres, nós nos criamos a nós mesmos e desenvolvemos tanto que resolveremos quaisquer novos desafios que surgirem; então não precisamos de Deus! Uma verdade muito legal foi revelado e escrita pelo profeta Daniel: “…Seja bendito o nome de Deus, de eternidade a eternidade, porque dele é a sabedoria e o poder é ele quem muda o tempo e as estações, remove reis e estabelece reis ele dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes. Ele revela o profundo e o escondido, conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz” (Dn 2.19-22).

Graças, Senhor, por seres quem és, e mesmo assim se importar comigo! Obrigado pelo amor demonstrado pelo ser humano com todas as suas falhas e limitações, assim mesmo o Senhor diz quem somos, qual a nossa condição, mas também diz o que foi feito por nós e em que pretende e pode nos transformar. Obrigado, de coração pelo perdão dos meus pecados e pela obra redentora de Jesus na cruz; eu creio, recebo e agradeço, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Em Quem Confiar

Meditação do dia 26/10/2016

Sl 146.3 “Não confieis em príncipes, nem nos filhos dos homens, em quem não há salvação.

 Em quem confiar – Os textos dos salmos falam muito sobre confiança em Deus, ao mesmo tempo que enfatiza o perigo de colocar a confiança em pessoas, mesmo sendo elas “poderosas,”  como reis, príncipes, juízes, autoridades, soldados, exércitos e etc. Ainda que hoje, vivamos uma situação e uma cultura bastante diferente daquela do contexto dos autores sagrados, onde eles tinham grandes experiências pessoais com Deus e revelações maravilhosas, e que em sua grande parte, acabaram por se tornaram parte da nossa Bíblia, como literatura sagrada e digna de confiança. Muitos dos aspectos teológicos, que hoje asseveramos estarem bem definidos e sistematizados academicamente, portanto temos alguma luz um tanto mais clara do que eles. Contudo em termos de experiência, eles ainda continuam com vantagens sobre nós; mas o elemento fé, que eles cultivavam e para nós hoje é o que sustenta todas as nossas descobertas e certezas do que para eles era algo muito simples e trivial. Nosso patriarca Abraão, era um fazendeiro simples, que recebeu uma revelação e um chamado de um Deus único, sem representatividade material, sem imagens ou símbolos e ele cultuou e serviu a esse Deus de forma muito fiel e tiveram um relacionamento muito próximo, sendo até chamado de “amigo de Deus.” O culto era simples, sem rituais elaborados, sem sacerdócio e sem muitas cerimonias e mesmo assim, a fé dele era inabalável. O cristianismo inicial era muito simples e sem maiores rebuscamentos, sem paramentos e sem cerimonialismo ritualístico. As informações, doutrinas e preceitos básicos eram passados aos anciãos que se encarregavam de transmitir e preservar a fidelidade da mensagem, que girava em torno da pessoa e obra de Cristo, que viera ao mundo para demonstrar o amor e a salvação prometida por Deus não só aos hebreus, mas a todos que estivessem dispostos a crer e render-se em consagração total a Cristo e ao Reino de Deus.  No tempo do Rei Davi, que foi o autor de muitos dos nossos salmos, a fé, ou confiança em Deus, não era um aspecto religioso, separado da vida pessoal, dos afazeres e da vida cívica e social. Com o passar dos tempos, as coisas foram sendo departamentalizadas cada vez mais, ao ponto de termos uma quadradinho para cada área da vida e alguns nem podem se tocar e sofrer influencia. A escola é pública e laica, lá a fé tem de ficar de fora; no trabalho, estamos ali para trabalhar e produzir e fazer valer o que ganhamos e a fé e as questões pessoais não são permitidas, ficam penduradas no cabide ao chegar e pegamos novamente na saída. Para muitos o lazer não pode fazer parte do cardápio, férias e descanso é para os fracos e os problemas devem ser resolvidos com lógica, números e habilidades profissionais, deixa-se Deus de fora, pois o lugar dele é na igreja, nos horários demarcados para cultos e orações. Com isso, as pessoas são estimuladas a crerem em Deus e exercitar a fé, apenas no âmbito espiritual e religioso com agenda fechada; ao mesmo tempo que são cobradas para acreditarem piamente “no sistema” ou seja, na medicina, nos governos, nos políticos, na justiça humana, na economia de mercado, na tecnologia, nas ciências e por aí… Não que essas instancias não devam existir e fazer parte da vida das pessoas, mas todas elas, estão ali, firmadas na capacidade operacional humana e todos são falíveis, confiar neles, como sendo a solução para tudo, é um erro grave e o preço social pago tem sido muito grande. é muito verdade que nos filhos dos homens não há salvação, de jeito nenhum, para causa nenhuma e por preço nenhum! Se é para radicalizar, então confie plenamente em Deus!

Pai, obrigado por nos criar à tua imagem e semelhança, com inteligência, capacidades e potenciais que podem e devem ser utilizados para nosso próprio bem-estar. Mas o Senhor continuará sendo a fonte de recursos e a salvação de todos. Obrigado, por dar-nos uma fé, que nos leva a desenvolver os dons dados à criação, mas sem substituir o Criador e sem rebelar para assumir o comando, como pudéssemos ser independentes. Ser fiéis a ti, não nos torna menores e não nos tira a dignidade, pois no Senhor é que nos realizamos plenamente. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Minha Âncora

Meditação do dia 25/10/2016

Sl 145.17 “Justo é o Senhor em todos os seus caminhos, benigno em todas as suas obras.

 Minha âncora – Não sou marinheiro, nem ainda viajei de navio ou fiz um cruzeiro marítimo ou fluvial; o mais perto possível em termos de negação que já experimentei, foi atravessar de balsa, o Rio Corumbá em Mato Grosso do Sul, o Tietê entre Jaú e Bauru numa manutenção da ponte, ou os ferry-boats Rio Niteroi e na baia de Guaratuba no Paraná; Mas teoricamente eu seu a importância de uma âncora para uma embarcação. Quanto se atraca no porto ou é necessário ficar parado em determinado lugar, lança-se âncora e fixa-se dando segurança em meio ao balanço das águas na tempestade ou em circunstancias adversas; sem elas o risco de ficar à deriva, ou de acidente grave é enorme. Uma das poucas citações de que me recordo sobre o uso da expressão “âncora” aparece em hebreus 6.19 “…a qual temos por âncora da alma, segura e firme e que penetra além do véu,…” Falando da promessa da salvação feita por Deus e garantida por Cristo Jesus. Mas a minha meditação de hoje, tem essa idéia, não partindo do texto da Carta aos Hebreus, ou de alguma experiência náutica, mas vem de uma experiência que me acompanha por muitos anos, desde os tempos de seminário, quando estava aprendendo a lidar com conflitos, decisões, ouvir a voz e a direção de Deus e eu sabia que os quatro anos de estudos em regime de internato integral naquele seminário seria um tempo precioso e ao mesmo tempo muito curto para aprender tudo que um futuro ministro do evangelho precisaria para desenvolver um bom ministério. Então cada oportunidade de aprender, era precioso e procurava estar atento às possibilidades que apareciam e numa dessas conversas informais entre os rapazes, alguém citou esse verso, dizendo que aquilo se valia muito em momentos de dificuldades, pois afirmava o caráter santo e justo de Deus. Aquilo caiu como uma luva em minha alma e até parecia uma bomba de efeito retardado, que só depois de algum tempo é que vem a explosão. Comecei a meditar e prestar atenção nesse versículo e no seguinte e sempre que apareciam as dificuldades e me via meio sem direção ou em possibilidade de ser engolido por problemas, eu recitava essa verdade em voz alta para eu mesmo ouvir e acreditar, solidificando ainda mais essa verdade em minha mente e coração. Como na vida de um jovem pastor não faltam oportunidades de lutas e problemas, então tive muitas oportunidades de ser treinado e testado sobre a fidelidade de Deus para com a minha vida, o meu chamado, meu ministério e sobre fazer o certo e crer que Deus honraria e andaria comigo, mesmo em meio às dificuldades. Com os anos, se tornou parte de mim e já superei aquela fase reativa, de usar uma verdade da Palavra para solucionar uma problema e depois da fase reativa, quando reagimos a uma provocação, vem a fase ativa, quando essa verdade já acionada naturalmente assim que surge uma necessidade dela e em seguida, vem a fase que pode se chamar de automática, pois a verdade já está enraizada e encrustada na pessoa. Sempre que percebo uma situação adversa e na qual minhas chances são mínimas, eu declaro para mim mesmo: Justo é o Senhor em todos os seus caminhos, benigno em todas as suas obras. Sendo Deus, o meu Deus justo em todos os seus caminhos, então essa situação não irá me derrotar, nem mesmo ficarei desamparado por Deus, por Ele é JUSTO EM TODOS OS SEUS CAMINHOS! Nenhum dos caminhos de Deus serão maus ou ruins para mim; posso não entender o que está se passando ou quais os resultados finais, ou mesmo que lições poderei aprender e tirar de tais circunstancias, mas algo já está bem definido dentro de mim: Deus é justo em tudo que faz, Ele me ama e é fiel e santo e cuida dos seus; se algo der errado, cem por cento da responsabilidade será minha, porque Ele é Deus, é santo, é justo e quer o melhor para mim. Não tenho nenhuma sombra de dúvida sobre suas intenções para comigo. ISSO, me serve de âncora nos momentos difíceis! É só uma questão de me segurar e esperar a tempestade passar, afinal: “Com Cristo no barco, vai tudo bem!”

Graças, Pai, pela vida daquele irmão, que citou esse texto de uma forma tão natural e espontânea, mas não soube o bem que me fez e a semente que foi plantada no meu coração. Obrigado, Espírito Santo, por me permitir sensibilidade naquela época, para perceber uma ferramenta que estavas colocando à minha disposição e dependeria de investir tempo e prática até que ela se consolidasse dentro de mim, e até hoje, ela continua sendo bênção e trazendo paz ao meu coração nos momentos de tempestade. Oro, Senhor, para que nesse dia, esse ou outro texto da tua Palavra, que já esteja na mente e na vida de alguns dos teus filhos que leiam essa meditação, possa se tornar uma palavra rhema e abençoá-los definitivamente. Pedimos, que além de memorizar versos da Bíblia, os teus filhos acolham com paciência a palavra neles implantada, como diz Tiago, assim, frutificarem abundantemente. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Nossos Filhos e o Futuro

Meditação do dia 24/10/2016

Sl 144.12 “Que nossos filhos sejam, na sua mocidade, como plantas viçosas, e nossas filhas, como pedras angulares, lavradas como colunas de palácio;

 Nossos filhos e o futuro – Tem muita gente preocupada com o tipo de planeta que deixaremos para as próximas gerações e isso inclui uma real preocupação ambiental e a sustentabilidade. Não é uma mera paranoia de ativistas, pois em muitas nações, incluindo o Brasil, existem muitos partidos políticos ganhando projeção hasteando essas bandeiras. Na contramão dessa visão, eu e muitos outros também tem suas preocupações e fazemos outras perguntas vitais como estas: Que tipo de gerações deixaremos para o mundo futuro? Que tipo de filhos estamos preparando para o futuro de nosso planeta? Como sabemos, uma geração de pessoas, para se tornar ativa e produtiva, leva de 20 a 50 anos e assim se estabelecer e firmar os valores dessa população. O mundo em transformação constante tem se mostrado bastante variável e produzido mais perguntas e dúvidas do que certezas; podemos detectar por exemplo, as constantes crises e dificuldades, que mudam hábitos estabelecidos e esperados, como a volta dos filhos adultos para a casa dos pais, e alguns até com filhos devido a incapacidade de se manter e prover o necessário. Uma geração atrás, se profissionalizava cedo, tornavam-se independentes e iam fazer suas vidas e carreiras; mas tudo está virando e não é para melhor. Filhos adultos, formados ou em final de graduação, mas sem perspectivas de trabalho e renda, vivendo às expensas dos pais e até mesmo pesando o fardo daqueles que batalharam muito para terem certa tranquilidade mais tarde; só mais tarde chegou mais cedo e está sendo preocupante. Mas levando em conta o princípio da semeadura,  em que tudo que se planta, se colhe; não é absurdo o que estamos presenciando. Os pais deixaram os princípios corretos da educação e criação dos filhos para que tivessem uma vida, uma carreira e um propósito, para tão somente, conseguirem um emprego, de preferencia, público para ter estabilidade. Não é isso que Deus tem em mente para a família e para o homem; não é isso que a igreja deve pregar e ensinar, pois o incentivo à vida fácil, cheia de bênçãos e nada de esforço e muito menos qualquer tipo de disciplina e compromisso, está produzindo gerações de alienados, preguiçosos,  adeptos da ganho sem custo, dos privilégios sem responsabilidades. Um quadro muito próximo daquilo descrito por Paulo na sua carta a Timóteo: “Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes” (2 Tm 3.1-5). Como podemos ver, as palavras de Paulo parecem serem edição de uma jornal ou revista publicado nessa semana, de tão atualizado que é as descrições. Consideremos também tais descrições, contradizem as promessa da palavra de Deus para as famílias e para o povo de Deus que leva a sério a prática das verdades eternas. Nas palavras do salmista, nossos filhos e filhas são motivos de admiração, apreço, respeito e são verdadeiros cartões de visitas revelando quem são seus pais, suas famílias e o reino a que elas pertencem. O salmo 144 termina dizendo que “Bem-aventurado opovo a quem assim sucede! Sim, bem-aventurado é o povo cujo Deus é o Senhor” (15). Todas as civilizações que chegaram ao auge e degradaram se extinguiram logo em seguida, algumas nem vestígios deixaram. Um povo que pretende ser eterno e desfrutar de benefícios duradouros, precisa investir em mecanismos e princípios que discipline e purifique sua maquinaria. Povo de Deus, deve seguir os ensinos de Deus, assim, os resultados serão os prometidos por Deus.

Senhor, abençoa-me como pai, como homem e como cidadão, para que eu tenha sabedoria e recursos do Senhor para construir o tipo de família, que fará o tipo de sociedade e chegar ao tipo de civilização em conformidade com as palavras do teu livro santo. Perdoa-nos quando negligenciamos o que sabemos ser nossos deveres na criação e na condução da vida dos nossos filhos e das pessoas que estão sob nossa responsabilidade. Eles são herança do Senhor! Somos mordomos do Senhor! Nos conceda graça necessária e suficiente, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Recebendo Instruções Divinas

Meditação do dia 23/10/2016

Sl 143.2 “Faze-me ouvir, pela manhã, da tua graça, pois em ti confio; mostra-me o caminho por onde devo andar, porque a ti elevo a minha alma.

 Recebendo instruções divinas – É um princípio básico da fé idólatra, não receber respostas de suas orações; afinal, tal pessoa está confiando e orando a um ídolo. O mesmo princípio não pode ser aplicado e aceito na adoração verdadeira, ao Deus verdadeiro. O Deus a quem o cristão serve, é o criador de todas as coisas, ele é inteligente e se comunica com sua criação. Aceitando que Deus se comunica, então é plausível que se ouça a sua voz e suas instruções. O cristão é incentivado a orar, buscar a Deus, clamar, interceder, rogar, suplicar, louvar, adorar baseado na certeza de que haverá respostas, senão seríamos como os que oram a ídolos. O que estou afirmando, é que receber respostas, orientações e direção divinas para as situações da vida, é o normal da vida cristã; todos devem esperar isso com muita naturalidade. Aqui, o Escritor sagrado, na sua oração ele pede que Deus o faça ouvir logo pela manhã, alguma mensagem da graça divina. Como alguém vai ouvir de Deus logo de manhã, se ela não estiver em condições de ouvir? Se alguém de a Deus que se revele a ela todos os dias pela manhã com uma palavra consoladora e orientadora, subentende-se que essa pessoa, separa um tempo todos as manhã para cultivar uma comunhão com Deus, o que chamamos de “devocional.”  A idéia básica de se ouvir a voz de Deus, é acreditar que ele se comunica e que se pode ter essa comunicação natural com ele. Quero aprender com esse texto, coisas que podem me ajudar no crescimento da minha vida devocional e de comunhão com o Senhor, pois alguém passou por isso e aprendeu e registrou sua experiência, para outros como eu e você também tivéssemos a nossa própria experiência. O salmista fundamenta seu pedido de revelação matinal na sua confiança, ou na sua fé – Faze-me ouvir, pela manhã, da tua graça, pois em ti confio;” Não pode haver uma relação estável e crescente de comunhão com Deus se não houver o elemento fé predominando nessa relação, pois “sem fé, é impossível agradar a Deus!” Também o desejo sincero e piedoso de seguir as instruções reveladas, pois com Deus não se brinca; se é lhe pedido que “mostre o caminho por onde deve-se andar…” segue-se que já está tomada a decisão de andar pela revelação divina e todos sabemos que a maior e mais completa revelação de Deus é sua palavra, incluindo a pessoa de Jesus, que é a revelação especial. A atitude de andar segundo a vontade de Deus, observando suas instruções e se aconselhando em sua palavra, isso habilita o filho de Deus a receber novas instruções diretamente em seu próprio coração, na comunhão diária através da leitura, oração, adoração e silencio diante do Senhor. Precisamos sossegar nossa alma na presença majestosa do Senhor nosso Deus.

Graças damos, Senhor nosso Deus, por tua generosidade, amor e perdão revelados a nós na pessoa de Jesus Cristo. Estamos confiantes de que tens coisas novas e grandes para revelar aos que te amam e temem a santidade do teu nome. Somos gratos por cada revelação de tua bondade para conosco e para com o trabalho que foi confiado a nós. Em Cristo podemos ser mais que vencedores a cada dia, e para tal, dependemos da comunhão contigo diariamente. Por tua misericórdia, continue a se revelar aos teus filhos e encaminhe os nossos corações para uma vida de oração, santidade, piedade, verdade e justiça, pois são coisas que te agradam. Oramos agradecidos, no nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Crises Interiores

Meditação do dia 22/10/2016

Sl 142.2 “Quando dentro de mim me esmorece o espírito, conheces a minha vereda. No caminho em que ando, me ocultaram armadilha.

 Crises interiores – Crise não é algo convidativo para se ter, mas elas existem e por incrível que pareça, elas são elementos transformadores. A forma que se reage a uma crise é determinante para que o resultado final seja positivo ou negativo, construtivo ou destrutivo. Muita coisa boa e progresso alcançado pela humanidade, são resultados de crises, que foram transformadas em oportunidades e dali nasceram produtos, serviços, inventos, experimentos e descobertas das quais somos profundamente gratos. A própria natureza produz crises e delas cria situações de renovação e preservação que causa admiração nos especialistas. Incêndios florestais, secas, inundações, nevascas e outros fenômenos, que por vezes castigam e assolam regiões e até atingem pessoas, são formas da natureza se reciclar e corrigir cursos de seus ciclos e assim se auto preservar. Todos que conhecem história antiga, sabe das famosas terres férteis do delta do Nilo no Egito. As inundações anuais mantinham os vales férteis e altamente produtivos. Pesquisadores e ambientalistas americanos descobriram que suas tentativas de evitar incêndios em parques nacionais, estava produzindo também a extinção das famosas sequoias, o fogo servia de catalisador no processo de germinação de suas sementes, assim evitando os incêndios, inibiam o nascimento de novas árvores. Mas, pensando em nós, como pessoas e como servos de Deus, também não gostamos muito da idéia de entrar em crises e situações interiores, que são na verdade, processos bastante doloridos. Mas nem sempre é possível controlar todos os ambientes e evitar situações difíceis na vida. Somos responsáveis por nossas escolhas e nossas reações às diversas circunstancias que se nos deparam, mas não está em nosso poder controlá-las. A única pessoa sobre a qual eu consigo exercer poder o suficiente para modificar, sou eu mesmo e felizmente, não sou uma ilha, vivo cercado de tantas outras vidas, sobre as quais posso exercer influencias ao mesmo tempo que também recebo delas alguma contrapartida. Davi, como Rei de Israel, fora um soldado, um guerreiro e se tornara rei de uma nação ainda em fase de conquista e consolidação de território e viviam cercados de povos nas mesmas situações e outras simplesmente com instintos bélicos e de imposição de força e domínio; então conflitos e pressões eram realidades naturais para eles e isso é cantado em verso e prosa em suas literaturas e parte delas, compõem a nossa Bíblia Sagrada. Hoje, no século 21, em várias partes do planeta, ainda existem regiões com muitos conflitos de natureza política, ideológica, religiosa e algumas situações nacionalistas e colonialistas que produzem muitas situações de crises humanitárias, que vão desde as guerras, até opressões ideológicas e raciais, que obrigam as pessoas a viverem em constante estresse e que aqui chamaríamos de crises interiores. Quando o espírito esmorece, no dizer do salmista, significa uma crise de solidão, depressão, desânimo e até de desespero, pela falta de perspectiva de solução definitiva ou mudança que venha a aliviar. Confesso que ao ouvir cristãos, incluindo membros da igreja que trabalho, falando de “como é difícil ser cristão, e como são perseguidos e sofrem pressão por causa de sua fé e etc…” Isso quase me coloca em crise! Mas não vou dar este gosto a esse tipo de pessoa. Claro que todos sofremos algum tipo de pressão, alguém sempre encontra um engraçadinho que zomba, ou provoca, comparando a gente com outros grupos “pseudo-cristãos” mas isso não pode ser comparado com as pressões perseguições que outros nossos irmãos passam todos os dias e eles literalmente não tem nenhuma garantia de sobreviverão amanhã, então tudo o que eles tem é o hoje. Mas mesmo assim, procure aprender alguma coisa com “suas crises” e cresça interiormente e seja bênção na vida de outros que precisam de você.

Obrigado, Senhor nosso Pai, pois Jesus disse que seríamos como cordeiros no meio de lobos, e que precisaríamos ser simples como as pombas e prudentes como as serpentes; assim nós temos nossa cota de responsabilidade diária para darmos bom exemplo e fidelidade, para assim abençoar os nossos irmãos mais novos na fé e que ainda estão em fase crescimento. Te glorificamos, por ser o nosso Deus e nos guiar com muito amor nos momentos difíceis e quando a pressão é grande e imaginamos que nem poderemos vencer, mas a tua graça e a tua misericórdia se manifestam poderosamente em favor daqueles que confiam em ti. Renova, ó Senhor a nossa confiança em ti e no poder da tua Palavra, que pode nos nortear e guiar por caminhos que nos levarão a vitória e ao crescimento. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason