A Verdade Estabelece a Justiça

Meditação do dia 31/01/2017    

 Is 42.3 A cana trilhada não quebrará, nem apagará o pavio que fumega; com verdade trará justiça.

 A verdade estabelece a justiça – Fomos criados com características únicas, que nos tornam singulares e essas facetas agregam pessoas e fazem com que cada um se expresse de seu jeito; daí temos os tímidos e acanhados sempre observadores e precisam de muito estímulo e desafios para se mostrarem e quase sempre são talentosos; há os atirados, inovadores e até os espalhafatosos que “chegam chegando” e fazem questão de serem notados, percebidos e gostam de serem o centro da festa. Jesus, o Messias, era uma pessoa, e como tal tinha características como todos nós, e isso também influenciava o seu modo de fazer as coisas, realizar seu ministério e lidar com pessoas e situações. Admitimos que ele era muito equilibrado, o ser humano perfeito nos mínimos detalhes, até mesmo no temperamento. Aqui no capítulo 42 de Isaías, ele é apresentado como aquela pessoa que produziria influencias transformadoras e mudaria o curso da história humana. O interessante é que Deus escolheu fazer isso, de um modo sutil, calmo, sem grandes crises ou quebrando tudo e construindo de novo do modo que queria. Já fazem mais de dois mil anos que Jesus passou fisicamente aqui e até agora ainda está em curso a sua revolução, mesmo com inúmeras tentativas de contra-revolução patrocinadas pelo mal. Esses versos iniciais mostram um servo, não um líder revolucionário, cheio de autoridade e um exércitos poderoso, capaz de impor à força quaisquer mudanças. Dá pra imaginar a estratégia divina, de colocar um servo, judeu, num país dominado pelo maior império do seu tempo, no auge de seu poder e Jesus nascendo numa cidadezinha do interior, filho do seu Zé e dona Maria, ilustres desconhecidos de Nazaré, carpinteiro… Esse servo iria bater de frente com todo o sistema organizado legal, jurídico, religioso, político, militar… que chances ele teria de sucesso? Ele veio e fez o que tinha que fazer e agora, onde está o império romano? Onde estão os fariseus? Os saduceus? Todos são histórias, estão nos museus do mundo todo e Jesus continua tão poderoso quanto sempre foi! A frase que destaco hoje é o final do verso três: “…com verdade trará justiça. Parece tão simplório, mas é altamente real e verdadeiro, chega a ser lógico: A verdade produz a justiça. Voce pode imaginar todos falando e agindo só com a verdade? A justiça se efetivaria por si só, automaticamente. Qualquer questão seria resolvida com simplicidade, pois a verdade é suficiente para estabelecer quaisquer critérios de justiça. Podemos imaginar o ambiente da comunidade local onde congregamos, se todos, indistintamente absorvessem esse efeito da regeneração em Cristo. Segurança, honestidade, sem danos materiais, sem prejuízos e sem necessidade de todos os aparatos que nos cercamos para garantir património, investimentos e todo mais. O mais incrível de tudo isso é que a verdade, não é um conceito filosófico, ético, moral ou ideológico, a verdade é uma PESSOA! Jesus é a verdade! Verdade que liberta, que santifica, que estabelece justiça. Eu tenho Jesus na minha vida, você também tem Jesus na sua vida, os irmãos na fé também o tem. O que será que tá faltando? Tá faltando algo, mas não por muito tempo, ele está em fase final de conclusão de sua obra, pode acreditar!

 

Pai, nós ansiamos tanto por verdade e justiça que até parece que esquecemos, que Jesus é a nossa verdade e a nossa justiça. Permita que a luz do conhecimento da salvação, nos aproxime mais e mais de ti e ao andarmos na luz, não lancemos mão de subterfúgios e de recursos das trevas e da velha vida. Já somos salvos, perdoados, justificados, santificados e à caminho de sermos glorificados. Quero viver nesses valores, hoje, todos os dias, com a tua ajuda, em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Quem Precisa de Promessas?

Meditação do dia 30/01/2017    

 Is 41.10 Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça.

 Quem precisa de promessas? – Na primeira leitura desse versículo, já notamos quão preciosas promessas ele contém e como é bom saber que Deus está pronto a nos ajudar de forma tão grandiosa. É verdade! Pura verdade! Mas podemos dar uma segunda estudada e prestar mais atenção e descobriremos outras preciosidades e são elas que realmente tornam tais promessas maravilhosas. Os poetas costumam dizer que a hora mais escura da noite é logo próximo aos primeiros raios de sol do alvorecer, e também é o momento mais frio da madrugada. O que torna então o raiar do novo dia algo tão desejado e justamente o imenso período escuro desde que o sol se pôs no dia anterior. Como também o que torna uma comida altamente apetitosa é o tamanho da fome no momento que a encontra; ou a preciosidade de um copo de água está na intensidade da sede em que encontra a pessoa. Para a pessoa farta, até o mel é amargo. Então olhando de novo o nosso texto, perguntamos: Quem precisa de uma promessa do tipo, “não temas?” Certamente é alguém com medo, ameaçado! Quem precisa de uma promessa como “não te assombres?” Presumo que seja alguém que está aterrorizado, assombrado por algo ou alguma coisa fora do seu controle.  Quem precisa de uma palavra como “eu te fortaleço! Ajudo, sustento?” Imagino que seja alguém em fraqueza, debilitado, alguém desamparado, desassistido, sem sustento e sem apoio de qualquer espécie, tanto é que só o Senhor poderá ajuda-lo. Quantos de nós estamos ou vivemos nessas condições? Pouquíssimos, raríssimos de nós ou da igreja do Senhor, ao menos a nível de Brasil e ocidente. Acredito que cristãos, nesse momento no Iraque, no Irá, na Síria, no Afeganistão e em vários locais de perseguição oficial ou sob as vistas grossas do estado e da justiça local, passam por situações em que isso é literalmente realidade. A chamada igreja perseguida, subterrânea, em varias partes do globo justificam o que chamamos de tribulação, perseguição, tortura e sofrer por amor a fé. A grande maioria das tribulações dos nossos amados irmãos da igreja no Brasil, é devido má administração financeira, ter extrapolado no uso do cartão de crédito, exagerado nos presentes e festas de fim de ano e estourado o orçamento, sem falar naqueles montes de carnês de lojas que vendem à perder de vistas; e no desejo insaciável de continuar comprando mais e adquirindo mais e mais… Para esses, para tais situações, o que Isaias transmitiu não funciona! É promessa, mas não para esse tipo de atribulado! Tais pecados de cobiça, má administração, superfluidade precisam ser admitidos, confessados e abandonados, seguindo-se um processo de exercício correto da mordomia cristã e fidelidade. A satisfação espiritual é gerada pelo Espírito Santo no interior das pessoas cheias de Deus e de sua Palavra. Quem busca satisfação e prazer em coisas, estará sempre vazio, inquieto e querendo mais, mesmo não sabendo o que realmente quer. Lembra do Salmo 1.2: “Antes, o seu prazer está na lei do Senhor e nela medita de dia e de noite.”

Senhor Deus de promessas e de vitórias, graças te dou por tua fidelidade e não permitir que nenhuma de tuas palavras caiam por terra sem se cumprir. Para hoje, preciso de sabedoria para discernir o que é necessário, importante, daquilo que é meramente meus desejos e vontades sem nenhuma conexão com os teus propósitos. Obrigado pelo sustento diário, suficiente e abundante em minha vida. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

A Erva, a Flor e a Palavra

Meditação do dia 29/01/2017    

 Is 40.8 Seca-se a erva, e cai a flor, porém a palavra de nosso Deus subsiste eternamente.”

A Erva, a Flor e a Palavra – Gosto da história do menino pequeno que brincava enquanto a mãe costurava e ele as vezes utilizava alguns dos instrumentos de trabalho da mãe nas suas brincadeiras; Ela utilizava um metro de madeira e aquilo despertou o interesse da criança pela importância que aquelas medidas significavam e que ditavam o trabalho que sua mãe fazia. Em dado momento ele disse a ela que já havia crescido muito e que media agora três metros de altura; ele se voltou para ver a proeza e lá estava ele com seu próprio metro que ele fizera e por suas medidas realmente ele media “três metros.” O texto de Isaías 40 é magnífico e inicia-se com consolo e termina com renovação de forças por aqueles que esperam no Senhor. No meio disso tudo, Deus revela todo o seu bom humor com um pingo de ironia, mostrando a sua grandeza e poder e a insignificância dos homens e do mundinho deles, aonde eles criam suas próprias medidas de grandezas e se acham o máximo ao ponto de provocar a Deus, como se pudessem medir forças. Deus começa pela falibilidade humana, comparando a sua existência com uma erva que dá flor; a planta é mais longeva que a flor, que só aparece na fase adulta e produtiva da erva e também desaparece primeiro, como se a planta fosse eterna em relação a flor. Então o Senhor diz: “A erva seca-se, a flor cai, mas a sua palavra permanece eternamente e o eternamente aqui é de Deus. Mais adiante o texto cita as nações, e elas se orgulham de seus atributos, suas conquistas, suas superioridades, domínios, opulências e supremacias sobre as demais…no verso quinze o Senhor diz que para ele, as nações são tão importantes quanto um pingo dágua que cai do balde quando sai do poço ou do rio; ou como o pó que fica no prato da balança, e olha que não se trata dessas balanças modernas de precisão; daquelas balanças antigas dos armazéns, feiras e etc. Que diferença faz o pozinho no peso total, ou a gota dágua no contexto do balde? Nós brasileiros nos gloriamos de termos um país de dimensões continentais!!! O Senhor fala, para mim é pó na balança, não pesa nada, não muda nada! Mesmo vendo esses extemos, A palavra de Deus não quer nos assustar, mas mostrar o quanto o Deus aquém servimos é grande, é poderoso e tem recursos para cumprir cada uma e todas as suas promessas. No texto ele fala, que não existe entre os humanos alguém ou quem em conjunto sirva para aconselhá-lo, argui-lo ou demandar contra ele. Deus não só é grande, como é sábio, como é generoso, como é misericordioso e fiel. Ao final ele mostra a “geração saúde de atletas” bem treinados e preparados com muita resistência e compara a performance deles com a jornada de fé dos que nele confiam: Ele afirma, que os jovens se cansarão, se fatigarão e cairão, mas ele pode repor forças e vigor ao coração dos seus eleitos: Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão (Is 40.31).

Graças, Senhor, por ser o nosso Deus e nos mostrar a tua grandeza e o teu amor leal. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

E Depois Dos Meus Dias?

Meditação do dia 28/01/2017    

 Is 39.5 Então disse Ezequias a Isaías: Boa é a palavra do Senhor que disseste. Disse mais: Pois haverá paz e verdade em meus dias.

E depois dos meus dias? – Necessariamente quando Deus nos faz perguntas, ele não espera uma resposta, mas uma atitude. Ele já sabe tudo, não precisa nos perguntar para saber. Nesse episódio, após ser restaurada a saúde do rei Ezequias, ele recebeu uma visita oficial de embaixadores da Babilonia, com presentes e votos de pronta recuperação, em nome do reino babilônico. Agradecido e empolgado, ele abriu as portas dos seus palácios, e exibiu todos os seus tesouros e recursos, sem nenhuma preocupação, pois se tratava de uma “nação amiga” em visita solidária. Mas os seus atos estavam sendo na verdade ações proféticas de um futuro muito distante dos seus dias. Foi assim que o profeta Isaías se apresentou ao rei para uma também visita de cortesia em nome de Deus e fez as perguntas, que tinham como fundo, servir de ilustração ao rei sobre o que ele fizera e o ocorreria com tudo aquilo que lhe causava prazer e orgulho. Já pensou nas perguntas que Deus fez? “O que disseram aquelas pessoas? De onde vieram? O que viram em tua casa?” O rei respondeu na boa! Deus nos confia determinadas responsabilidades e com elas alguns privilégios, dos quais prestaremos contas, pois somos mordomos e administradores de todas as coisas, elas pertencem de fato e direito à Deus. O que as pessoas dizem sobre nós e sobre nossas ações, atitudes e nosso sucesso ou falta dele? De onde vem essas pessoas? Por que a origem das pessoas, e o lugar de onde procedem podem revelar muito sobre o caráter e a intenção delas. Quando o rei ficou sabendo das consequências futuras e como a história se realizaria após sua morte, ele se deu por satisfeito e agradecido, pois nos dias ainda haveria paz e bênção. O que me chama a atenção é que Ezequias, não fez questão de pensar no futuro da sua família, do seu reino e nem na história da nação; ele ficou feliz pelo que aconteceria apenas nos seus dias. Claro que cada um responderá por si e pelos feitos, mas somos conectados às gerações antes e depois de nós. Trabalhamos para melhorar aquilo que recebemos dos nossos antepassados e aprimorar para deixar um legado melhor e os caminhos abertos para o progresso das novas gerações. Eu, Jason, entendo que quando obtemos uma revelação de Deus com respeito ao futuro e o quadro é sombrio, perigoso ou ruim, é porque isso ainda pode ser revertido pela oração, arrependimento e mudanças de atitude. Por que Deus anteciparia uma informação que não pode ser revertida? Todos os quadros que vejo na história do povo de Deus me leva a crer nisso! Noé, com a arca; Abraão, com Sodoma e Gomorra, Jonas com, Nínive; A doutrina do arrependimento, que muda a situação inteira, quer para um lado, quer para o outro. O que será da igreja, do mundo, da família, depois dos nossos dias? Isso nos interessa ou não é da nossa conta?

Pai, obrigado por ser o nosso Deus de geração em geração e por renovar as suas misericórdias todos os dias para conosco. Somos responsáveis por algumas etapas das tarefas delegadas a nós e não podemos fugir disso. Dá-me sabedoria, sensatez e coragem para assumir o meu lugar na história e fazer a diferença no tempo oportuno. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

A Segunda Chance

Meditação do dia 27/01/2017

Is 38.5 Vai, e dize a Ezequias: Assim diz o Senhor, o Deus de Davi teu pai: Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas; eis que acrescentarei aos teus dias quinze anos.

 A segunda chance – Não tenho dúvida de que esta passagem bíblica registrando essa parte da história do rei Ezequias é uma das raridades que aparecem tanto na história quanto na vida das pessoas. O dia ou o momento de alguém ser recolhido pelo Senhor é um mistério e bem poucas pessoas teve uma antecipação da informação. Certamente Deus tem suas razões, para ser assim, e eu concordo totalmente com Ele. Via de regras, as pessoas que obtem essa informação antecipada, são pessoas de grande maturidade espiritual, emocional e estão devidamente preparadas, de forma que isso não afeta suas últimas ações, ao contrário, elas se tornam mais nobres ainda. O rei Ezequias foi um bom homem, um bom rei e muito piedoso e prestou um ótimo serviço ao reino de Deus aqui na terra. Quando foi informado dos planos de Deus para ele, em termos de fim de carreira, ele “entrou em crise!” Não nada melhor, ou mais espiritual do que ele era, então a minha idéia ao escrever isso não é julgá-lo ou revelar falhas e criticá-lo. Todos nós que servimos a Deus o fazemos com o propósito de agradá-lo em todo tempo e estar abertos para correções de rota assim que tivermos consciência disso. Por amor a Ezequias, e para premiá-lo por sua folha de serviço, ele foi informado que estava chegando a sua hora e algumas coisas em sua vida e em sua casa, não estavam devidamente em ordem e era para ele fazer essas correções, ele teria o tempo para tal. Como eu reagiria com semelhante revelação? Como você reagiria? Ele orou muito, orou fervorosamente, chorou lágrimas de sinceridade pedindo uma chance a mais. O mesmo mensageiro que trouxera a primeira notícia, veio com nova notícia de suplementação de vida, mais quinze anos. O que fazer com a segunda chance? Como viver com o cronômetro em contagem regressiva? Pode-se fazer muita coisas boa, ser muito produtivo e reestruturar as prioridades de agora em diante e viver sabiamente. O que vai mudar na nova etapa? Tres anos depois disso, nasceu um filho ao rei Ezequias, e quando ele morreu esse menino assumiu o trono de Israel, com doze anos de idade. Duas verdades importantes: Foi o rei com mais tempo de reinado no trono, cinquenta e cinco anos; e foi também o pior e o mais perverso, idólatra, profano e cruel rei de Israel. Culpa de Ezequias, creio que não, cada pessoa é responsável por seus atos, suas escolhas, mas como seria a história, sem essa segunda chance? Só a eternidade nos revelará. Mas se Deus, lhe der uma nova oportunidade, utilize-a bem, para glória dele e do reino.

Pai, o tempo está em tuas mãos e sabes muito bem rege-lo. Preciso de sabedoria e confiança nas tuas decisões, elas são sempre melhores que as minhas. Obrigado pela oportunidade de estar hoje, vivendo diante de ti e em condições de fazer algo bom e que honre o teu santo nome. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Quem Protege a Cidade?

Meditação do dia 26/01/2017

 Is 37.35 Porque eu ampararei esta cidade, para livrá-la, por amor de mim e por amor do meu servo Davi.

 Quem protege a cidade? – O modo de vida ocidental secularizado, laico e independente, criou em nós uma resistência mental para verdades espirituais que eram muito bem aceitas e respeitadas no povo de Deus nos tempos passados. Hoje nós temos que “se virar nos 30” para garantirmos os nossos direitos adquiridos e fazer valer a tese de que Deus é coisa para domingo à noite e na igreja e o mais, é nós mesmos, com nossas habilidades e recursos. Nos Salmos o salmista afirma sem nenhum problema, mesmo sendo ele o rei: Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela (Sl 127.1). Eles cultivavam uma fé piedosa e dependente dos cuidados de Deus e faziam a parte deles também; havia guardas fazendo rondas ostensivas, havia guardas nas muralhas e guaritas, nas portas de acesso à cidade e tudo o que manual de segurança indicaria como sendo necessário; mas quem realmente guardava e protegia a cidade era Deus. Evidencia dessa fé e dessa prática, é essa invasão pretendida pelo rei da Assíria, que vinha conquistando todos os reinos e nações no caminho até chegar a terra dos hebreus e já mandou um embaixador casca grossa avisar que eles seriam o próximo país a cair sob seu domínio e que não adiantaria confiar em Deus, pois deus nenhuma era suficiente para segurá-los. Na resposta dada por Deus através do profeta Isaías, ao rei Ezequias, veio essa mensagem que estamos lendo hoje, Deus assumiu a briga que o embaixador assírio trouxe para as portas de Sião. Deus se encarregou de proteger a cidade devido ao pacto que ele tinha com Davi, e também de honrar seu santo nome, que estava sendo pisoteado e infamado desrespeitosamente. E tal qual Deus disse, assim aconteceu, o rei se viu enroscado em episódios inexplicáveis de perder todo o seu exército numa noite, sem ninguém fazer nada e ele teve que voltar para casa e morrer de forma traiçoeira dentro de casa. Quem realmente é capaz de guardar nossas vidas, nossas famílias e nossas cidades? Provavelmente nunca tivemos tantos sistemas de segurança ativados, e nunca vimos tanta insegurança. Na realidade atual, carros fortes, não são tão fortes a ponto de evitar serem violados e saqueados; sistemas de alarmes, trancas e sistemas de vigilancias não tem segurado nada, nem mesmo em condomínios de alto padrão; Bancos deixaram a muito de ser lugar seguros, prisões de segurança máxima mais parecem parquinhos de diversões, tudo o que não poderiam entrar lá, está lá e tudo o que não deveria sair de lá sai como se fosse essa a finalidade da instituição. O mundo não está seguro por falta de policiamento, exércitos, advogados, juízes, justiça ou sistema de justiça… tudo o que falta, todo sabe, e concorda, tá faltando Deus na vida das pessoas! Amados, Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia (Sl 46.1).

Senhor, Deus e Pai, reconhecemos que segurança mesmo, só em ti e a nossa fé nos afirma que podes proteger-nos e à nossas cidades. Somos gratos por cuidar de nós e de nossas famílias e permitir que vençamos a cada dia e andemos na tua segurança. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Os efeitos da Redenção

Meditação do dia 24/01/2017

 Is 35.10 E os resgatados do Senhor voltarão; e virão a Sião com júbilo, e alegria eterna haverá sobre as suas cabeças; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido.

 Os efeitos da redenção – A vida cristã sempre foi apropriadamente comparada a uma jornada, uma caminhada e de longa duração. Até mesmo a história bíblica do Êxodo dos hebreus, sempre foi uma analogia bem presente entre os cristãos. Começa com a salvação, a libertação do cativeiro, as provações e os aprendizados, até a maturidade e a posse das promessas e depois a vida de acordo com as promessas divinas. Nunca cessam as lutas e provas, mas não somos mais escravos, nem derrotados e caminhamos rumo a um alvo maior e mais sublime que nos estimula a suportar pacientemente as agruras da jornada. Hoje, não vou me ater aos ensinos escatológicos e que o futuro dos projetos eternos nos aguardam, mas pretendo mesmo é pensar nas coisas práticas que já fazem parte do pacote de bondades à nossa disposição hoje. Quando conhecemos a Cristo como Senhor e Salvador, as coisas já começam a acontecer e a tendência é ir progredindo e melhorando até chegarmos no céu, propriamente dito. Mas a vida com Cristo tem marcas que precisam serem vivenciadas mesmo que ao nosso redor o mundo ainda seja mundo e o diabo seja diabólico. Mas a nossa aliança é com Deus e a nossa vitória está mais que garantida. O júbilo e a alegria são parte integrantes da nossa vida cristã. Temos motivos para celebrar a Deus, mas também celebrar a vida e as coisas boas nelas contida. Quando refletimos sobre as bênçãos do Senhor, todos percebemos que temos muito mais à agradecer do que mesmo imaginamos. Estar vivo é bom demais, e a maioria das pessoas não querem nem pensar na idéia de morrer; então acordar vivo, saudável e disposto a mais um dia, é emocionante. Que tal uma pia cheia de louças suja ou cestos e cestos de roupas para lavar! Já viu o lado bom? Se há louças sujas, é porque houve comida, suprimento e ao que parece, houve muita gente juntas na refeição. As roupas por lavar também indicam provisão e abundancia, opções, senão seria o que os goianos chamam de “bate-torce-sacode-veste.” Eu gosto da promessa de que o gozo e a alegria me alcançarão; pois passar a vida correndo atrás, já é cansativo, mas quando a nossa fonte de satisfação está no nosso interior, no coração e não em coisas, vitrines ou no exterior, não é preciso muito para ter gozo e alegria. Pessoas felizes, são menos propensas a tristezas e pesares, pois elas encontram logo as saídas e as respostas para as situações difíceis; elas não tem espaço para curtir mágoas e dores, rancores e dissabores. Se a alegria do Senhor é a nossa força, então temos muito o que nos alegrar e nos fortalecer. Gostaria de desafiá-lo a valorizar mais a bênção do que as perdas, as alegrias mais que as tristezas e olhar sempre com os olhos de quem tem fé e perseverança em Cristo. Se tem alguém destinado a ser feliz, somos nós, e somos!

Obrigado pelo Senhor pela bênção de sermos chamados teus filhos e termos a ti como a nossa fonte de satisfação. Obrigado pelo que tenho, pelo que somos e pela comunhão com tantas pessoas felizes e agradecidas por te conhecerem. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Meditação do dia 25/01/2017

Is 36.10 Eles, porém, se calaram, e não lhe responderam palavra alguma; porque havia mandado do rei, dizendo: Não lhe respondereis.

 O momento exato de se calar – O contexto desse versículo é uma maratona de provocações, desafios, acusações grosseiras, exibicionismo de forças militares e ostentação de ser Deus e maior que o Deus dos hebreus, por parte dos assírios. O emissário real enviado à Jerusalém, que se encontrava em estado de sítio, foi muito duro e ameaçador à ponto de passar dos limites. O equipe que atendia o tal emissário, em nome do rei Ezequias, ia lhe repassando as informações quase que em tempo real. Mesmo com a boa educação da diplomacia internacional e as boas maneiras que se deve mostrar em tratativas oficiais de governo, não havia acordo razoável com esse embaixador arrogante. O rei Ezequias era um homem piedoso e temente a Deus, e certamente estava em oração e intercessão junto ao seu Deus, mas também estava atento e vigilante o suficiente para ter discernimento e resposta imediata quando precisou. Amados, tudo tem limites e chega um momento que precisamos agir, tomar uma atitude, uma decisão que traga solução! Mas o urgente é inimigo do que é sensato e apropriado. Na necessidade de uma urgência, pode-se perder a noção da direção e do que foi instruído por Deus ou planejado e pode se colocar tudo à perder. Moisés ficou tão irado com a rebeldia e incredulidade dos peregrinos, que ignorou a instrução divina de “falar à rocha” e a feriu, como na primeira instrução e lhe custou não poder entrar na terra prometida. O rei Saul, com pressa e com medo desobedeceu a instrução de Samuel e se pôs a oficiar como um sacerdote e perdeu o reino e confiança de Deus. Saber agir sob pressão é sinal de maturidade, de responsabilidade e acima de tudo, seguir as instruções conhecidas. Ezequias ouviu até chegar ao limite, então ele ordenou a seus oficiais que não respondesse mais nada ao embaixador assírio, não importava o que ele dissesse ou ameaçasse. Ele percebeu que não se tratava mais de ameaça de poderio militar, de blefe, ou estratégia de intimidação. Se esse camarada, tá falando em nome do rei deles, e tanto um como o outro acha que o rei é deus e maior que qualquer outro deus e equiparava Jeová, o Senhor dos Exércitos, com os falsos deuses dos povos conquistados e que ele faria a Israel e a seu Deus o mesmo que já fizera antes… então para Ezequias, essa briga não era mais para a diplomacia israelense ou o exército, mas era para Deus, então ele deixou com Deus. Outra coisa bonita aqui, os oficiais do rei prontamente agiram conforme a instrução recebida. Ter um bom líder e saber que ele é capaz de tomar boas decisões e confiar quando ele decide, é muito importante para o trabalho em equipe. O líder deve liderar e às vezes tomar decisões difíceis; os liderados devem seguir e apoiar o líder, mesmo quando só ele pode e deve decidir, como foi nesse caso. Tem hora de falar, tem hora de responder, retrucar, confrontar, mas tem hora de se calar e tem ocasiões que esse momento define tudo; saber esse time é que determina que tipo de líder está no comando.

Senhor, sabedoria é um dom precioso, que o Senhor distribui gratuita e generosamente, e queremos estar em perfeita sintonia com o teu querer e o teu tempo de agir e de se aquietar. Obrigado pela preciosidade que o silencio é quando se calar é agir conforme o teu coração. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Não Será Céu de Brigadeiro

Meditação do dia 23/01/2017   

 Is 34.4 “Todo o exercito dos céus se dissolverá, e os céus se enrolarão como um pergaminho; todo o seu exército cairá, como cai a folha da vide e a folha da figueira.

Não será céu de Brigadeiro – O sonho de todo marinheiro deve ser mal calmo; como para os aviadores seria um céu limpo e claro; Como também imaginamos que o ideal da vida seria uma tranquila paz serena e calma e nada de conflitos e estresses. Provavelmente um dia isso ocorrerá, mas não tenho como dar garantias. Mas o que Isaías relata nesse verso, entrecortando uma profecia contra uma nação, isso, sim, é fato e tem confirmação positiva das Escrituras. Se tem gente que treme com raios e trovões, então, é melhor que já esteja arrebatado quando esse prognóstico acontecer. No acerto de contas de Deus com a humanidade e por causa de suas ações perversas, ele terá que faxinar tudo o que o homem tocou com suas mãos sujas. Cada canto desse universo onde o homem colocou uma de suas engenhocas bisbilhoteiras e deixou sua marca, terá que ser purificado e restaurado na íntegra; isso faz parte do processo de redenção. Olha a descrição acima, com uma pitada de mais de mil anos depois de Isaías, descrito pelo apóstolo São João, em Ap 6.13,14: E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte. E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares.A precisão de detalhes impressionaria muito se não fosse ambos os escritores inspirados pelo mesmo Espírito Santo. Por mais que se exercite a imaginação, e pensemos em ilustrações de ficção criados pelo cinema, ainda deixa muito à desejar em comparação ao que realmente vai acontecer. João até descreu no passado o evento, pois ele o fez do ponto de vista de quem já presenciara o arrebatamento da igreja e está participando dos eventos redentores levados à efeitos pelo santos. Ao invés disso tudo nos assustar e nos deixar em pavorosa, para mim, e para os remidos, essas descrições tratam da ação de Deus em concluir sua história de amor e redenção do homem perdido. Para que todas as coisas voltem a ser o que originalmente fora projetado por Deus, um grande trabalho deve ser feito e tomamos parte nisso tudo, hoje, anunciando o evangelho da graça salvadora de Deus em Cristo Jesus. O trabalho da igreja hoje é proclamar o evangelho e levar os homens a entenderem o chamado de Deus para a salvação. Hoje está em ação uma parte crucial do projeto todo; assim que acontecer o arrebatamento, outras etapas se sucederão e não temos como tomar parte delas, se não tomarmos dessa agora. Desde que Jesus foi elevado ao céus e deu-nos a grande comissão, a igreja vem fazendo a sua tarefa, cada geração foi responsável pelo seu tempo e sua parte na tarefa; esse é o meu tempo, o nosso tempo, a nossa vez. Ontem, é passado, é história, amanhã ainda está por vir, hoje é o dia, é a hora e a oportunidade; de tão maravilhoso que isso é, que até o chamamos de “Presente.” Vivamos nossa fé e nossa devoção hoje; para vivermos também no futuro.

Pai, obrigado por hoje, pelas pessoas que puseste em meu caminho hoje, para amar, aceitar, ajudar e anunciar quão grande é o meu Deus! No tempo certo, estaremos também no lugar certo, para fazermos o que for certo naquele tempo e naquele dia. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Bons Tempos Estão Por Vir

Meditação do dia 22/01/2017

 Is 33.18 “Haverá, ó Sião, estabilidade nos teus tempos, abundancia de salvação, sabedoria e conhecimento; o temor do Senhor será o teu tesouro.

 Bons tempos estão por vir – Nos Evangelhos, o Senhor Jesus falou sobre uma pérola de grande valor, encontrada por alguém que comercializava aquele tipo de tesouro. Essa não era mais uma pérola, mas era A PÉROLA. Ela o fascinou tanto que ele se dispôs a vender tudo o que possuía, para adquirir aquela. Todos nós escolhemos os tesouros que colecionaremos e os guardaremos até como a própria vida. Acontece que depois de anos e até de uma vida inteira de serviço, de repente encontramos “a pérola da nossa vida.” Por ela abrimos mão de muitas coisas até então valiosas, preciosas, simplesmente para ter a nova descoberta. Há casos de pessoas que se especializaram numa área e se dedicou com esmero e um dia descobre algo, que o leva a deixar a carreira e dar uma guinada de 180 graus e começar tudo de novo e ele explica que é pelo prazer e satisfação real, não pela remuneração, prestígio ou poder; isso agora satisfaz plenamente. Eu sou um garimpeiro de pérolas preciosas nas Escrituras Sagradas. Leio, estudo, prego, medito para meu elevo espiritual particular e meus olhos brilham quando encontra uma preciosidade que vale ser colecionada. Este texto de hoje, é um desses achados. Tudo o que se refere à sabedoria, conhecimento me desperta a atenção e eu quero muito adquirir essa pérola que se me tornou exposta. Aqui se trata do nosso futuro, e não está distante, quando vier o tempo de Sião reinar, claro que se alude a Cristo em plenitude no Reino de Deus, implantado aqui após o arrebatamento da igreja e na restauração de todas as coisas. Estou próximo dos 60 anos e não experimentei ainda um tempo de estabilidade nem no Brasil e muito menos no mundo e sei que não verei, senão nesse contexto citado aqui pelas Escrituras. Não são os políticos, os poderosos que estão prometendo um tempo de paz e estabilidade, mas é Deus e não será dez, vinte ou cinquenta anos….prá começar, um milênio, depois a eternidade. Hoje celebramos quando alguém se converte a Deus e encontra o caminho da salvação oferecido em Cristo,  e ali haverá abundancia de salvação e não apenas salvação só de almas, mas digamos, de vidas. Imagina, viver e servir em um período de tempo marcado pela sabedoria e conhecimento? Dá para imaginar uma época em que o temor do Senhor será o meu, o seu tesouro? Imaginar é pouco, porque certamente aqui se encaixa aquela citação de Paulo: “…nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” (I Co 2.9).

 

Graças, Senhor, pela maneira sábia que tens planejado a restauração e redenção de todas as coisas. Obrigado pelas preciosidades que atraem o nosso coração, que são tesouros que os tempos e o uso não desgastam e não desvalorizam. Jesus, tu és a nossa maior alegria e o nosso maior tesouro. És incomparável. Te amamos por tudo que és, que tens feito e farás para que os teus propósitos se cumpram cabalmente. Amém.

 

Pr Jason