Um Profeta Semelhante a Moisés

Meditação do dia 31/07/2015

Dt 18.15 “O SENHOR, teu Deus, te suscitará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, semelhante a mim; a ele ouvirás.

Um Profeta Semelhante a Moisés. No Velho testamento, o profeta era um ofício de muita importância para a comunicação espiritual entre Deus e o seu povo. O profeta, tal qual o sacerdotes, eram ministros que intermediavam a comunhão e a revelação da vontade e da palavra de Deus ao povo. Se em certas situações adotamos a expressão “via de duas mãos”, para designar uma situação de ação e reação, retorno de algo emitido, assim eram também o ministério dos sacerdotes e dos profetas. O papel do sacerdote era mediar a relação do adorador com o seu Deus, apresentando e representando-o diante de Deus, através das ofertas, orações, sacrifícios e nos rituais de purificação e assim por diante. A pessoa, não tinha acesso direto à Deus no seu culto, ele precisava do serviço especializado do sacerdote. O profeta, era a via de retorno, ele representava Deus diante dos homens, ele era a boca de Deus; o que ele falava, tinha peso como palavra de Deus. Veja um exemplo em que o próprio Senhor, representa isso através de dois homens, numa missão importante. “Então, disse o SENHOR a Moisés: Vê que te constituí como Deus sobre Faraó, e Arão, teu irmão, será teu profeta. Tu falarás tudo o que eu te ordenar; e Arão, teu irmão, falará a Faraó, para que deixe ir da sua terra os filhos de Israel” (Ex 7.1,2). O profeta fala em nome de Deus, devendo ser pessoa de caráter íntegro para que não profane a mensagem recebida e assim produza engano e confusão. Lembrando, também que o ofício de profeta, tal qual víamos no Velho Testamento, não existe no Novo Testamento, o último dessa linhagem foi João Batista, primo e precursor de Jesus Cristo, que nasceu com a missão de preparar o caminho para a chegada de Jesus, o Salvador. Por falar em Jesus, como o Messias, é ele mesmo, a pessoa a que Moisés se referiu nesse texto de hoje. Moisés, a quem também se pode atribuir ofício profeta, profetizou em nome do Senhor Deus, que a nação, receberia, futuramente um profeta semelhante a Moisés, a quem eles deveriam ouvir. Tal qual Moisés, que liderou o povo em seu processo de libertação do cativeiro no Egito, e os conduziu ao deserto e os levou à terra prometida; assim o profeta semelhante a Moisés, que é Jesus, viria para libertar os povos de um cativeiro infinitamente maior e mais destruidor do que aquele físico, que os hebreus tiveram, por um tempo determinado. O pecado prende, escraviza, destrói no tempo e na eternidade, e só alguém com poderes atemporais, poderia desfazer isso. Jesus não só indica o caminho, como ele próprio é o caminho; não apenas fala sobre a verdade, como ele é a verdade encarnada; não apenas fala de conceitos sobre a vida, mas ele é a própria vida. Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. (Jo 14.6). Esse profeta, precisamos ouvir, disso depende a nossa vida e o nosso destino eterno. Conheça-o!

Pr Jason

Anúncios

O Rei não pode ser EEstranho

Meditação do dia 30/07/2015

Dt 17.15 “estabelecerás, com efeito, sobre ti como rei aquele que o SENHOR, teu Deus, escolher; homem estranho, que não seja dentre os teus irmãos, não estabelecerás sobre ti, e sim um dentre eles.

O Rei não Pode ser Estranho – Como todos os aspectos de uma nação organizada e progressista, aquele contingente de pessoas, peregrinos num deserto por quarenta anos, sob uma liderança de Moisés e auxiliares e dependendo de consultas a Deus para tomar medidas, iria amadurecer, se tornar nação e andar com as próprias pernas. Foi então que Moisés trouxe a mensagem de que um dia eles iriam sentir a necessidade de formar um governo e a ideía mais comum era de uma monarquia, porque também era o sistema mais vigente no mundo e eles foram criados conhecendo esse modelo de gestão. Eles poderiam ter inovado e adotado um sistema diferente, ou até inovador para a época; mas é muito forte no ser humano, o desejo de ser um pouco parecido com os pares ao redor. Gosta-se muito de copiar, imitar o vizinho bem sucedido. Nações bem sucedidas servem de modelo, ainda que seja bem sucedido apenas na cabeça de uma elite que queira implantar semelhante sistema, mas com o seu “jeitinho.” Para apenas informação cultural, nessa mesma época, em que os judeus estavam entrando em Canaã, para começarem suas vidas como nação; não muito distante dali, no mediterrâneo, os gregos estavam no auge de sua civilização, como a conhecemos e como ficou na história. Fídias, estava construindo o famoso Parthenon de Atenas. Era um modelo de “Democracia.” Que modernamente virou febre no mundo agora à pelo menos dois séculos. Regra que faz parte da constituição de todo pais, que eu saiba: Para ser governante, precisa ser cidadão nato. Olha isso aí, na Bíblia! O contexto ensina que entre as proibições primárias ao futuro rei, havia duas coisas: Cavalos e Mulheres – explico: Ele, o rei, não deveria multiplicar cavalos e nem ser polígamo, encher a casa de esposas e amante e concubinas etc. Os cavalos na época era a medida da força de um rei, em termos militares. Ter muitos cavalos, significaria que sua confiança em governar e proteger a nação estaria nas suas mãos e não em Deus. Além de que a manutenção desse sistema é dispendiosa e recursos úteis para custear o bem estar da população, estaria se queimando em ações de guerra e também sacrificando vidas em campos de batalhas; ser pacifista e uma nação não belicosa é mais viável até economicamente. Já as mulheres, a versão, é a mesma moderna, para evitar a imoralidade, promiscuidade e garantir um modelo de família que justificaria a mais bendita de todas as esperanças daquela nação, que seria o nascimento do Salvador, o Messias. Esse seria o maior legado da nação judaica ao mundo. Podemos até dizer, que eles existiram para cumprir esse propósito. Toda pessoa, nasce para cumprir um propósito especial, individual e personalizado, e juntos, como comunidade cumprimos propósitos maiores e como nação também. Por isso é muito importante você e eu termos uma noção exata da nossa identidade e destino. Senão ficaremos vagando aqui, sem saber o que fazer e no fim das contas não fizemos o que viemos para fazer. Ruim para nós, ruim para outros que seriam abençoados pela nossa vida e sobrecarga para alguém que terá que fazer parte da nossa missão. Qual é a tua? Se mexa! Não vá pensar que veio aqui à passeio!

Pr Jason

Alegria de Servir a Deus

Meditação do dia 29/07/2015

Dt 16.11 “Alegrar-te-ás perante o SENHOR, teu Deus, tu, e o teu filho, e a tua filha, e o teu servo, e a tua serva, e o levita que está dentro da tua cidade, e o estrangeiro, e o órfão, e a viúva que estão no meio de ti, no lugar que o SENHOR, teu Deus, escolher para ali fazer habitar o seu nome.

Alegria de Servir a Deus – Quem não gosta de alegria, festa e celebração? Todos, claro! Uns mais e outros mais ainda, mas ser alegre, estar feliz e muito bom e até terapêutico. Deus tinha essa idéia para com o seu povo, naquele tempo. Os planos de Deus, para as pessoas, incluem alegria e felicidade. Não à qualquer preço ou ou a qualquer custo. Eles receberiam uma herança grande, como nação, que seria subdividida em doze fatias para cada uma das tribos e depois distribuídas entre clâs familiares e individuais. Todos tinham o seu quinhão, exceto os sacerdotes e levitas, que seriam beneficiados de outros modos. Cada um desenvolveria suas habilidades e vocações e produziriam o suficiente para si e para o progresso de todos. 480 aos depois, quando Salomão iniciou a construção do templo, no quarto ano do seu reinado, sendo ele o terceiro rei de Israel, a nação já era modelo de desenvolvimento e administração, de modo que servia de modelos para outros reinos, como da Etiópia, que era uma potencia mundial naqueles tempos. (muito parecido com o Brasil, com seus 515 anos…). Deus disse a Moisés que registrasse a ordem, para eles alegrassem perante Deus. Não acredito que fosse “alegria por decreto!” Era, na verdade, dado condições de produzirem, colherem e criarem condições dignas e com isso, proporcionassem bem estar a todos. A ordem, era para fazerem grandes festas coletivas, de nível nacional, onde estivesse sediado o tabernáculo, que era o centro de espiritualidade e fé da nação. Interessante, que Deus reivindicava que essas celebrações distribuísse alegria a toda a população: Pais, filhos, filhas, e não ficava de fora, o que hoje fazemos por decreto de lei, a inclusão social para pessoas necessitadas ou em condições menos favorecidas. Lá era direito de órfãos, da viúva, dos servos e servas e os levitas, ministros que serviam nas atividades de culto e fé. Isso é modelo de gestão eficiente e produtiva que nossas igrejas precisam rever e produzir resultados melhores na inclusão e na produção de condições de felicidade e bem estar. Digo, as igrejas, por que o estado já tem isso em suas leis e normas, mas ele está tão inchado e gordo, que se torna ineficiente; estamos vendo a impotência do estado em cumprir os compromissos básicos de suas obrigações, como educação, saúde, segurança, justiça e etc. Não podemos esperar tudo dele, e temos criatividade e eficiência como iniciativa privada, para cuidar melhor e fazer bem feito. Como anda a satisfação nos círculos que você frequenta? Você está feliz e realizado, com Deus, trabalho, família e tudo o que torna sua vida agradável e produtiva? Pensemos nisso!

Pr Jason

O que Fui, o que Sou e o que Serei

Meditação do dia 28/07/2015

Dt 15.15 “Lembrar-te-ás de que foste servo na terra do Egito e de que o SENHOR, teu Deus, te remiu; pelo que, hoje, isso te ordeno.

O que fui, o que sou e o que serei – “O valor de se estudar e conhecer a história, é para que os erros não se repitam.” Esta frase, eu a ouvi da Dra. Yeda Harder, nossa professora de História da Igreja nos tempos de seminário. Já a usei diversas vezes em aulas introdutória de História Eclesiástica, em algumas oportunidade que tive de servir como professor. Uma nação, se faz com base na sua história de vida, o povo que não valoriza a sua história, não tem futuro. O mesmo se diz de pessoas, que não valoriza suas raízes e nem levam em consideração suas origens. Sou o que sou hoje, graças ao que fui e minha história, como a de todos, ou pelo menos da maioria, é composta de tudo o que aconteceu, de bom e de não bom, vitórias e derrotas, somando se a isso uma herança geracional. Nas instruções, O Senhor fez questão que Moisés deixasse registrado, para que não houvesse dúvida, de que o povo, mas também as pessoas individualmente se lembrassem de suas raízes, suas origens e à partir daí, construir algo novo, diferente e bom. Eles foram escravos no Egito; isso deixou marcas, traços na vida e na cultura e a lição de vida, não era para ser esquecida. Ser escravo não é bom! É sofrido, é humilhante viver sobre opressão, sem direitos. Para que pudessem ter uma nação melhor, mais justa, eles não poderiam esquecer o que passaram e sentiram na própria pele. O ódio no coração e a revolta indiscriminada, pode ser resultado de vingança e falta de memória; porque eu passei e sofri isso, agora “todos terão que me pagar!” Eles foram resgatados por Deus, isso também não poderia ser esquecido. Você se lembra de onde Deus te salvou? Eu me lembro muito bem e não tenho saudade e ao contrário, sou muito grato pelo livramento. A consciência que tenho, de onde saí, me mantém alerta para não querer voltar. Alguém sabiamente disse: “Ainda não sou o que serei, mas graças a Deus porque não sou mais o que já fui.” Paulo escrevendo à igreja de Cristo na cidade de Corinto, na sua primeira carta, deixou muito claro, a postura que diferencia o que se passou, do que se é na atualidade em Cristo Jesus. “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus” (1 Co 6.9-11). Ontem, já passou, amanhã, ainda virá, o dia de se viver e fazer algo construtivo é hoje. Não se deve viver nem no passado e nem no futuro; “ambos não existem!” Ou já se foi, ou ainda virá. Assim é com o contexto todo da vida. O que já fizemos no passado, não se muda mais, qualquer que seja como aconteceu, já aconteceu e está acontecido e ponto. Podemos consertar no presente, situações que foram mal trabalhadas no passado, fazer restituições, reparações morais, financeiras, espirituais e sociais… mas mudar o  passado, não tem como. Também não é bom ficar olhando com tristeza e dor ou amargura o seu passado. Se foi ruim e desastroso, busque mecanismos de cura e restauração, para viver o presente com qualidade e assim construir um futuro melhor. Deus é o Senhor do tempo, diga a ele o seu pensamento e seus sentimentos com relação ao passado, e faça os acertos necessários e receba perdão, graça, restauração e alegria de viver. Se precisar de ajuda, me escreva, por exemplo; terei prazer em orientar e orar com e por você. Se tiver alguém qualificado e de sua confiança onde está, procure-a e disponha a ser ajudado.

Pr Jason

Ser Dizimista

Meditação do dia 27/07/2015

Dt 14.22 “Certamente, darás os dízimos de todo o fruto das tuas sementes, que ano após ano se recolher do campo.

Ser Dizimista não é coisa do passado e muito menos coisa “da Le de Moisés.” Ao dar as instruções, ao povo, o Senhor usou a expressão Certamente, darás os dízimos…” ou seja, com certeza, todos vocês serão dizimistas e vão fazer a entrega, sempre que colherem os frutos que semearam na sua terra, na sua lavoura. Isso, ser dizimista, devolver a Deus uma décima parte da renda pessoal, era uma prática comum de muitos povos e culturas, e eles já sabiam disso e já praticavam, então sé estava sendo regulamentado, para que as gerações futuras, seguissem os mesmos preceitos dos pais e antepassados. A finalidade era suprir a demanda de um grupo separado por Deus para cuidar da vida espiritual e religiosa da nação. Para que pudessem dedicar de tempo integral e servir bem, eles não poderiam estar sobrecarregados com os cuidados normais da vida cotidiana. Assim, eles prestavam um serviço de qualidade ao povo e recebiam uma ajuda de custo, que lhes honravam. Isso é um princípio espiritual que abençoa e trás o favor de Deus para a pessoa. Veja bem, Deus é generoso, concorda comigo? Deus cuida e abençoa indistintamente, não é um fato? Sim, é! Assim como ele é com você e com sua família, também o é com a minha e com a de todos os outros. A todos Ele deu habilidades e capacidades de gerar riquezas e produzir para o bem próprio e da comunidade e até da nação, e hoje, como vivemos num mundo globalizado, pode ajudar pessoas muito longe do nosso domicílio e a quem nem sabemos. Deus levantou pessoas que podem cuidar da sua saúde, como médicos, enfermeiros, biomédicos, cientistas, farmacêuticos e até empresários e empreendedores que investem para que novos produtos, técnicas, medicamentos e procedimentos cheguem a nós cá na ponta da linha. Deus deu engenhosidade para outros que trabalham com engenharia, tecnologia e criam mecanismos que facilitam e trazem conforto e rapidez a todos nós. Na agricultura, na produção de alimentos, desde o campo, o rio, o mar e etc, tem gente boa trabalhando duro para termos nossa mesa farta e saudável. Espiritualmente também, ou você acha que todo líder espiritual e religioso é picareta? Claro que não! Deus nos deu dons e habilidades espiritual que serve e abençoa muitas pessoas. Então, ao fazer parte de uma comunidade de fé, contribua com o sustento regular daquele ministério e se inteire de como são usados os recursos, como é o processo de prestação de contas e transparência. Você verá, que há um índice bem elevado de responsabilidade e boa administração. Por outro lado, faça sua entrega de dízimos, como sendo culto a Deus; você e eu não pagamos dízimos, nos devolvemos a Deus um pouco do muito do que tem nos dado. Seja generoso! Deus ama quem dá com alegria!

Pr Jason

Seis Passos

Meditação do dia 26/07/2015

Dt 13.4 “Andareis após o SENHOR, vosso Deus, e a ele temereis; guardareis os seus mandamentos, ouvireis a sua voz, a ele servireis e a ele vos achegareis..

Seis passos que tornam a jornada de fé uma aventura hiper gratificante! Falando de brasileiro para brasileiros, com as exceções, de amados gringos que me prestigiam recebendo essas meditações, nós gostamos muito de manuais, “como fazer” – quase todo material com um título assim, tem mais chance de aceitação. Esse nosso sangue latino, de que m vive abaixo da linha do Equador, nos torna adeptos do improviso, do informal, mas precisa ser prático e funcional. Quanto mais simples a informação, melhor, pois muitos não se dão ao trabalho de detalhes prolongados demais. Incrível, mas quem fez esses “latinos” sabe como lidar com eles e como fazê-los funcionar. Nas instruções dadas ao povo, através de Moisés, o Senhor Jeová dos Exércitos, simplificou bem as coisas, dando instruções simples e práticas para segui-lo com sucesso. Passo 1 – Andar após o Senhor – Andar após alguém é seguir, observando e tendo oportunidade de aprender sob liderança confiável. Quem vai na frente, é quem sabe e tem condições de agir ante o inesperado e dar proteção. Ele determina o ritmo da caminhada e determina as paradas para instrução, observação e descanso. Não há líder melhor do que Deus! Vai por mim, vale a pena! Passo 2 – A Ele temereis – Temer a Deus não é o mesmo que “ter medo de Deus.” Uma coisa não tem nada a ver com a outra! Temor a Deus é uma reverencia santa e piedosa, sabendo quem ele é e o que merece de nossa parte em termos de respeito e consideração. É saber tratar a Deus com o devido respeito, carinho e dedicação. Não precisa ser religioso demais e muito menos ser irreverente e profana, em nome da intimidade e informalidade; Ele sempre será Deus, eu sempre serei homem e essa distancia só se aproxima como filho amado que sou, mas Ele ainda continua sendo que é. Passo 3 – Guardareis os seus mandamentos – Observar, obedecer, porque não são pesados, nem injustos ou impossíveis. São regras que disciplinam e regulamentam a vida e a convivência entre os infindáveis milhares de outros seguidores, criativos, diferentes, e que pensam diferentes da gente. Regras, leis e mandamentos, o principal objetivo deles é dar segurança e confiança, dar proteção. Em caso de violação, sempre tem consequências. Imagine ou compare as leis de trânsito, se todos obedecessem direitinho, as chances de acidentes e prejuízos estaria reduzidos ao mínimo, quase sé em caso de falha grave mecânica ou humana. Passo 4 – Ouvireis a sua voz – Por que Deus manda ouvir a sua voz, se ele não fala, ou se é impossível ele se comunicar com a gente? A verdade é que Deus fala, e instrui os seus filhos e deseja que isso se torne algo muito natural. Você é então desafiando a buscar como aprender a ouvir e discernir a voz de Deus, já que ele fala e certamente é com quem anda após ele, o teme, guarda os seus mandamentos, concorda? Passo 5 – A Ele servireis – Deus existe para ser adorado, amado e servido. Servir a Deus é um atividade que toda pessoa deve fazer e isso não tem a ver com religião, mas com finalidade; fomos criados para servi-lo. Se o estamos seguindo e aprendendo com ele e sua palavra, a finalidade disso e servi-lo. Servimos a Deus, servindo ao próximo e aprendendo com outros que já o servem a mais tempo que a gente. Não tente fazer do seu jeito, como você acha que deve ser. Seja humilde e aprenda com outros que também aprenderam a aprender. Passo 6 – A Ele vos achegareis – A idéia é de aproximação, aconchegar e ser protegido, acariciado, confortado, alimentado e suprido. Ao invés de buscar coisas misteriosas, místicas e tenebrosas, que não dá pra saber quem está por detrás e que fim isso vai ter, achegue-se a Deus. Siga esses passos, são simples, práticos e praticáveis. Estou fazendo isso à um bom tempo já, e recomendo, é muito bom e gratificante.

Pr Jason

Descanso

Meditação do dia 25/07/2015

Dt 12.9 “porque, até agora, não entrastes no descanso e na herança que vos dá o SENHOR, vosso Deus.

Descansar é uma coisa muito boa e muito necessária. Tanto física, quanto emocional e porque não, espiritualmente. Lembrando que o homem foi criado no sexto dia da criação e Deus descansou no sétimo e Adão pegou carona e descansou também, não sei de que, mas ele descansou. A estrutura humana, foi projetada para trabalhar na proporção de seis para um (6 x 1); seis dias de trabalho, por um de descanso. Nesse dia, ele repõe suas energias, descansa a musculatura, se refrigera e se renova para mais um turno de trabalho. Alguém em algum lugar por conta própria violou isso e empurrou todo mundo para um sistema que levou ao colapso. Quem criou, sabe qual deve ser a melhor forma de manter alto desempenho com menor desgaste e como fazer as manutenções previstas, preventivas e corretivas; violar o manual do fabricante e fazer o que se quer e como se quer, pode ter consequências ruins. Aqui Deus falava de um descanso, não semanal, ou diário, na jornada de trabalho, mas de uma etapa da vida, que vinham de longos anos de escravidão, escassez e privações, e agora estavam às portas de terem seu próprio território, sua nação com identidade própria e um tempo de paz para prosperar e progredir, e o foi o que aconteceu. Anos mais, tarde, quando Jesus estava realizando seu ministério terreno, ele também falou de descanso, em Mt 11.28-30 “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve.” Ele não estava falando de descanso físico ou mental/emocional por trabalho estresse de relacionamentos. Ele falava de conteúdo mais profundo, e de maior durabilidade; falava da condição da alma humana, cansada por uma vida fora e distante dos planos originais de Deus e sobrecarregada de cuidados e culpas por erros, pecados e depravações generalizadas. O mestre apresentou-se como sendo a solução para isso e não apenas um conhecedor de como ou onde eles poderiam resolver o dilema. Ele não apresentou fórmulas, rituais, dietas ou receitas místicas; ele, ele mesmo, pessoal e literalmente era o descanso, a cura e a terapia. Ele trocaria o peso, o fardo, o jugo, que a vida, o sistema e o pecado impunha, por um outro, que era leve, suave; havia um aprendizado a ser levado a efeito. Tem coisas, que não se pode ensinar, apenas aprender! A confiança em Cristo e sua capacidade de agir no interior humano, é uma dessas coisas, ou você aprende, ou não desfruta; não tem como te ensinar, se torna apenas uma teoria religiosa, que fala, fala, mostra, insiste, mas a pessoa não entra e continua cansada e até se cansa mais, pois além de seu fardo, acrescenta agora um busca que interiormente não a satisfaz. Por isso que existe uma máxima muito simples, mas muito séria: “So Cristo Salva!” O escritor da carta aos Hebreus, no Novo Testamento, fala de um outro descanso, ainda não apropriado pelos filhos de Deus, se apresenta à nossa frente, e é uma bem-aventurada esperança, muito segura e muito firme, que logo, logo se cumprirá… “Portanto, resta um repouso para o povo de Deus. Porque aquele que entrou no descanso de Deus, também ele mesmo descansou de suas obras, como Deus das suas. Esforcemo-nos, pois, por entrar naquele descanso, a fim de que ninguém caia, segundo o mesmo exemplo de desobediência.” (Hb 4.9-11). Nos planos de Deus para sua vida e para minha, o descanso está incluso, tanto físico, metal, emocional, espiritual e eterno. Tá cansado? Tá precisando de alento? Experimente a oferta de Cristo?

Pr Jason

Dt 11.1 Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, e todos os dias guardarás os seus preceitos, os seus estatutos, os seus juízos e os seus mandamentos.

Só por hoje – Toda caminha da, começa com o primeiro passo e espiritualmente não é diferente. Andar com Deus, andar na luz, andar na verdade, andar em vitória, andar em santidade… se é andar, tem que iniciar e manter. Quando as crianças estão aprendendo a andar de bicicleta, é comum eles se empolgarem por darem a largada e esquecem de pedalar e é claro, perde velocidade que já não era grande e caem. Ou, não conseguem conciliar os vários mecanismos necessários, como pedalar, olhar para frente, virar, frear, hora de colocar o pé no chão e etc. Para um iniciante, é muita informação para ser processada simultaneamente. Não acontece o mesmo ao aprender a dirigir carro? Como pastor e discipulador é comum a gente ouvir das pessoas interessadas, de que “é muito difícil seguir tudo que a Bíblia diz!” Mas, não é, posso afirmar! É fato que nos 66 livros da Bíblia com seus 1189 capítulos e31.173 versículos, tem muita informação, muita história e nem se fala nos mandamentos, acima de 380, fora leis, cerimonias, rituais, observâncias, doutrinas, recomendações e proibições…uau! A verdade toda e toda a Bíblia é impossível de ser digerida de uma só vez. Como disse o nosso amado irmão Helio Kirchheim, no Reencontro de ex-alunos do Semib – Um boi para ser comido, precisa ser fatiado em porções, ele inteiro não tem utilidade alguma para quem está com fome; assim é uma verdade teológica completa; precisa ser degustada em pequenas porções através do estudo e da meditação e posta em prática dia a dia na vida. (Essa ficou tachada entre nos como a “teologia do boi”!) Um princípio significativo usado pelos processos de recuperação de viciados em substancias tóxicas, é “manter-se livre só por hoje!” Eles celebram cada dia que conseguem se manter limpos. Antes desses princípios serem conhecidos e utilizados terapeuticamente, Deus já os havia colocado a disposição do seu povo. Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, e todos os dias guardarás os seus preceitos, os seus estatutos, os seus juízos e os seus mandamentos. Primeiro a pessoa precisa ter um propósito grande a ser alcançado, e no caso aqui, é demonstrar seu amor a Deus. Porque eu amo o meu Deus, por amor a minha fé, vou a cada dia, só por hoje, guardar os seus preceitos, vou observar os seus estatutos, vou atentar para os seus juízos e obedecer os seus mandamentos, só por hoje. Quando fazemos o balança diário, para “fechar o caixa,” e percebemos que erramos, falhamos em algum ponto, usamos os mecanismos divinos de correção. Reconhecemos, pedimos perdão, fazemos os acertos e recomeçamos amanhã novamente. Não pode acumular e só fazer balanços anuais, aí o rombo já pode estar grande e difícil de recuperar. Viva um dia de cada vez! Jesus mesmo apoia essa idéia: Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal (Mt 6.34). Experimente andar com Deus, dependendo da graça dele, para se manter na linha. Comece amando a Ele de verdade, quando amamos, estamos dispostos a investir e até sacrificar para agradar o objeto do nosso amor e ninguém merece isso mais do que o Senhor Jesus! Ele se encarrega de guiar nossos passos e converter nosso coração para fazer do jeito certo. Só por hoje, ande com Deus!

Pr Jason

Uma Segunda Chance

Meditação do dia 23/07/2015

Dt 10.5 Virei-me, e desci do monte, e pus as tábuas na arca que eu fizera; e ali estão, como o SENHOR me ordenou.

Uma segunda chance – Isso pode ser tudo o de que alguém precisa para se erguer e voltar ao caminho certo. Todos admitimos que somos falhos, afinal, somos humanos, isso até já está incorporado ao conceito da possibilidade  de percalços. Também é aceitável, que todos merecem uma segunda chance quando falha. Ouvi uma história, não posso precisar autenticidade, mas pelo menos o fundo moral dela, fala de valorizar oportunidades para quem fracassou. Diz, se que Thomas Edson, o inventor da lâmpada elétrica, fez milhares de lâmpadas protótipos até produzir a primeira que funcionou de fato, então passou-a as mãos do seu jovem aprendiz, Jimmy, que a deixou cair e quebrou-se. Edson voltou a trabalhar incansavelmente até produzi uma segunda, que veio a ser eficiente; e então chamou o Jimmy e passou-lhe a nova lâmpada e com muita simpatia disse: Agora Jimmy, coloque-a no lugar, desta vez com mais cuidado! O rapaz, jamais esperava merecer a confiança de segurar uma próxima lâmpada! Mas, era importante para Edson, restaurar nele a autoconfiança. Certamente ele fora útil e responsável em todo tempo e por um acidente, não poderia ser marcado como indigno ou imprestável. A história humana está cheia de exemplos de pessoas que tiveram uma experiência ruim e depois tiveram outra chance e se destacaram. Quem diria, que Pelé foi reprovado pelo Vasco da Gama? Por ironia, o milésimo gol de sua carreira, foi exatamente contra o time cruzmaltino. Sei que tive segundas oportunidades na vida, no ministério e que bom que elas vieram. Pensando assim, olhamos para Moisés, que havia quebrado as tábuas da Lei, que Deus mesmo escrevera e lhe dera; O que será que passou pela sua cabeça durante o intervalo, até o Senhor o chamar e lhe dar novas instruções? Agora era para ele fazer um arca de madeira de Acácia para proteger as segundas tábuas que ele deveria lavrar e leva-las a Deus. É até um princípio recorrente na vida. Sempre que quebramos algo importante, que tem peso espiritual, não adianta apenas lamentar e se deprimir, ou pior ainda, desistir de tudo. O certo é permanecer na presença de Deus e continuar servindo, pois com exceção do pecado, nada nos torna indignos e rejeitados diante do Senhor. Assim, que a atitude de humildade e arrependimento estiver consumada, e no momento certo, o Senhor permite que nos apresentemos diante dele, levando os cacos, pois o que mais quebra é o nosso coração, quando reconhecemos nossa verdadeira condição. Moisés, subiu novamente o monte, o caminho é sempre íngreme, mas é para cima que precisamos olhar e seguir; somos da fé, somos da restauração e em matéria de restauração, nada melhor do que ir a um especialista no assunto. Assim como Deus restaurou, dando novamente outras tábuas com as mesmas escritas e as deu nas mãos daquele que quebrara as primeiras, para que continuasse o trabalho de onde havia sido interrompido. O que você quebrou no acesso de zelo, raiva, ignorância, descuido ou de imaturidade? Leve a Deus o seu coração e sua alma moída e despedaçada! Você é filho, seu acesso não está bloqueado, senão por sua própria atitude de autopiedade, ou orgulho, amargura! É para cima o caminho, meu querido (a). Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus. (Sl 51.17). “Em nome de Jesus, eu oro ao Pai, para que a sua cura e a sua restauração aconteça. O que tem pela frente para ser feito é muito maior e mais importante do que o fora feita até a interrupção. Levante-se, no poder do Espírito Santo e retome o seu posto e siga! Amém”

Pr Jason

Quebrando Pedras

Meditação do dia 22/07/2015

Dt 9.17 “Então, peguei as duas tábuas, e as arrojei das minhas mãos, e as quebrei ante os vossos olhos.

Quebrando Pedras – Quebrar pedras é trabalho duro, pesado, árduo. Por outro lado, quem lida com esse tipo de trabalho, aprende certas “ciências” que lhes facilitam e muito o trabalho. Já morei no interior do Estado do Espírito Santo, onde há abundantes jazidas de pedras de mármore, granito e tantas outras. Então ali também há muitas pessoas que trabalham nesse ofício e em conversas descobrimos que certas habilidades, trazem consigo sabedoria que torna mais produtivo qualquer trabalho, incluindo quebrar pedras. Por muitos séculos os povos e culturas quebram pedras e fazem construções e monumentos dos quais se orgulham, colocam seus nomes na história e até desafiam as modernas técnicas e tecnologias da engenharia. Quanta mão de obra escrava foi utilizada mundo à fora quebrando pedras para reis, imperadores, ditadores e nobres e até religiosos e religiões! Mas, estou pensando numa pedra muito especial, quebrada por alguém muito especial e importante, numa circunstancia de extrema gravidade. Sei que para muitas pessoas, pecado contra Deus é algo de menor importância e que como Deus é amor e misericordioso, “Ele nem liga muito!” Mas não é bem assim. Não é mesmo! A santidade de Deus, a sua grandeza e o quanto ele ama e investe na raça humana, não dá margem para desobediência e rebeldia à sua vontade revelada. Deus é eterno e o que ele diz, o diz para sempre! Moisés estava no cume do Monte Sinai, eu audiência com Deus, recebendo as revelações e instruções para a construção da nação, que estava lá em baixo acampada e que prometera solenemente, obedecer as instruções que o líder fora buscar. O povo estava no acampamento, os anciãos e líderes, mais à frente, até onde lhes fora permitido irem e Josué um tanto mais ao pé do Monte e Todos estavam vendo a manifestação da presença de Deus na nuvem que cobria o pico do monte, eles viram Moisés entrar lá. Não era algo conceitual, e invisível; eles estavam frente a frente com o sobrenatural diário. Mesmo assim, desistiram, desviaram e se apostataram da fé e enveredaram pelo caminho da idolatria e baixaria moral, e tudo isso debaixo da proteção divina desde que saíram do Egito. Inacreditável, como a memória e a perseverança para o bem é curta e tênue. Foi vendo isso, que Moisés, horrorizado e indignado, jogou as duas tábuas de pedra que tinha nas mãos. Ele lavrara aquelas pedras e as levara consigo para o monte e lá, Deus mesmo, escreveu, esculpiu nelas as palavras do que conhecemos como os dez mandamentos. Foi essas pedras que Moisés quebrou. Já deve ter gente pensando no valor de tal relíquia! No potencial poder que tais cacos teriam! Mas a verdade é quando Moisés espatifou as pedras, a Lei de Deus, já estava quebrada no coração daquelas pessoas. Sem respeito e sem reverencia, eram apenas pedras e a Palavra de Deus, para nós tem que valer e importar bem mais do que suvenir! Ter a Bíblia em casa, mas não tê-la na vida, é só um livro; ter versículos decorados, mas não guardada no coração é apenas exercício intelectual! Precisamos quebrar pedras, as pedras da incredulidade, irreverencia e falta de temor de Deus! Deus quer mudar nosso coração de pedra, para torna-lo sensível e amável. Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e vos darei coração de carne. (Ez 36.26); Hoje é um dia especial, para mim, completo 56 anos de vida, com muitas bênçãos; uma família muito especial, uma igreja que faz diferença e muitos, mas muitos amigos… só tenho o que agradecer e o faço, a Deus e a todos vocês que tornaram realidade o que sou hoje! Recebam o meu abraço e o meu muito obrigado!

Pr Jason