Recebendo Visitas

Meditação do dia 30/04/2018

Depois apareceu-lhe o Senhor nos carvalhais de Manre, estando ele assentado à porta da tenda, no calor do dia e levantou os seus olhos, e olhou, e eis três homens em pé junto a ele.”  (Gn 18.1,2)

Recebendo visitas – Aprendi de bons mestres que a obediência sempre precede a revelação. Deus sempre que se revelava à Abraão, ele de imediato agia para praticar o que havia recebido. Foi isso que lhe fez receber imputação de justiça e amigo de Deus. Na última visita, fora instituída a circuncisão, e assim que Deus se retirou ele agiu prontamente, demonstrando que estava disposto a andar em aliança e viver nos termos dela. Então pouco tempo depois ele estava recebendo novamente uma comitiva celeste, agora com três elementos, que ele não teve nenhuma dúvida de quem se tratava. Ele se dirigiu a eles e demonstrou que sabia estar na presença de Deus, (para nós, uma teofania, ou uma manifestação de Deus na pessoa de Jesus pré encarnado). Acredito que a presença sobrenatural divina, sempre irá impactar a nossa vida e a nossa experiência ali e dali para frente. É impossível ter um encontro com Deus e não ter a vida transformada. Isso também tem a ver com os propósitos eternos dele, para com a nossa vida; por que ele se revelaria sem um propósito? Qual seria o resultado na vida da pessoa, depois de ter se encontrado pessoalmente com o Criador do universo? Ainda que a manifestação seja diferente, mas Deus sempre se revelou e sempre se revelará aos seus filhos e servos. Nunca devemos esquecer que a Bíblia, a Palavra escrita, sempre será a regra para avaliar e julgar toda e qualquer revelação. Por uma questão de coerência, o Senhor jamais contraria sua outra revelação. A Bíblia e os dons ou manifestações não se contradizem, nunca e jamais. Na dúvida, fique com a revelação escrita. Quero destacar aqui, a singeleza da experiência de Abraão. Ele estava em casa, num dia comum de trabalho e durante o dia, pelo que subentendemos do texto, era próximo ao meio dia, ou pouco depois do meio dia, pois ele estava se abrigando do calor do sol, sentado na porta de casa, mui provavelmente armada debaixo dos carvalhos, para aproveitar a sombra, que poderia servir para uma boa sala de estar e receber visitas ilustres, como foi nesse dia. A lição, para mim e para você, é que necessariamente não há uma agenda oficial, na qual se pode esperar uma revelação divina para conosco. Não precisa ser na noite de vigília, ou na manhã de consagração, ou final do tempo de jejum, ou mesmo ao final de uma campanha de oração ou final do tempo de propósito. Deus é Deus e ele faz a sua agenda e como filhos podemos estar alertas e abertos para receber uma visitação a todo instante e à qualquer momento. O propósito da comunhão e estar ligados e próximos em todo tempo. Quando Abrão percebeu, os trens varões já estavam de pé ao lado dele. Deus é quem escolhe o modo como quer se manifestar, e sempre nos surpreende com sua criatividade e seu repertório de variações é ilimitado; então esteja sempre pronto para surpresas maravilhosas!

 

Graças te rendemos por sua visitação aos nossos corações e vidas. Precisamos sim, muito dessas experiências, que são também baseadas na fé e produzem renovação e comunhão mais intensa. Obrigado porque a Palavra escrita é a melhor e mais completa revelação e por ela nos guiamos sempre. Graças, pois Jesus é a Palavra encarnada, cheia de graça e de verdade. É no nome dele que nos apresentamos diante de ti Pai. Amém!

 

Pr Jason

Anúncios

Quando Aconteceu

Meditação do dia 29/04/2018

E era Abraão da idade de noventa e nove anos, quando lhe foi circuncidada a carne do seu prepúcio. E Ismael, seu filho, era da idade de treze anos, ...”  (Gn 17.24,25)

Quando aconteceu – Quando tem a ver com tempo e tempo é algo bastante específico, pois é possível precisar claramente um acontecimento. Como nascemos e vivemos num ambiente de medidas, o tempo está diretamente associado a tudo o que fazemos e até à própria existência. Mas minha ideia não é filosofar sobre a quantificação ou outra métrica desse fator. Na verdade pretendo enfatizar o acontecimento em si, que é a razão de estar aqui. Trabalhando com o preparativo para realizar o Bar/Bat Barakah de nossos jovens, chegamos a uma questão crucial sobre qual seria a idade ideal ou apropriada para se realizar tal evento de tamanha importância para eles. Essa mesma pergunta roda os círculos evangélicos em outras áreas, como: Qual idade mínima para se batizar uma criança? Ou quando se pode afirmar que a criança se torna responsável e se torna “pecadora”? Bom, voltando a primeira questão, nos deparamos com uma citação do apóstolo São Paulo, onde ele afirma: Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino (I Co 13.11). Quando era menino…quando me tornei homem… quando isso aconteceu? Eis a questão. Há um momento específico na vida de cada pessoa, onde algo acontece e se torna um divisor de etapas; até aqui era assim, à partir daqui agora é assim. Falando agora como pastor, todo pessoa precisa, ou seria bom investigar e descobrir na sua própria experiência quando isso aconteceu, que evento marcou isso. Quando tratamos com aconselhamento conjugal, todos tem um divisor de águas muito nítido. Se perguntar a um casal que se casou oficialmente, desde quando são casados, eles dizem prontamente, o dia, a hora, o local, os padrinhos, as testemunhas, a festa, o vestido da noiva, um detalhe curioso ou incidente que aconteceu no dia, é muito simples para eles. Se a mesma pergunta for feita a uma casal que vive juntos mas não casaram oficialmente, eles olham um para o outro e começam por apresentar um desculpa. Estamos juntos desde… mas…., mas verdade a gente acredita… Tudo isso é porque não há o “QUANDO.” Abraão teve muitas experiências maravilhosas com Deus, várias vezes ele foi visitado pelo Senhor, por anjos e teve muitas revelações, promessas e confirmações da presença e bondade do Senhor para com ele e sua posteridade. Deus fez alianças com ele e tudo mais. Acontece que em determinado dia, aconteceu isso, uma aliança foi firmada, um símbolo foi instituído e uma atitude era exigida e quando isso aconteceu, Abraão tinha 99 anos, Ismael tinha 13 anos. Nesse dia, em tal lugar, ele, o filho e os homens do círculo de influencia  e sob sua responsabilidade foram circuncidados, como sinal de que pertenciam a Deus, estavam em aliança eterna e nessa aliança estava inclusa a propriedade da Terra Prometida a ele e a seus filhos de geração em geração por toda a eternidade. Também ele deveria passar isso adiante e eles cada um a seu tempo, passar os valores dessa aliança e vive-la sempre. E os seus “Quandos?” Quando se converteu? Quando foi chamado para qual ministério? Quando assumiu sua posição? Quando, quando, quando? Não pode ser algo vago, indefinido, isso trás insegurança, intranquilidade, dúvidas e por fim destrói valores importantes. Para terminar: Quando você vai tomar posição é mudar o que já sabe que tem que mudar?

 

Pai, obrigado por ser tão especifico nas suas ações e relacionamento conosco. Obrigado por Jesus ser muito preciso e específico nas suas declarações e nos seus atos. Nós sabemos quando e onde o Senhor mudou nossa vida, pois o calvário é muito especifico e nada que acontece em cima de um monte pode ser ocultado. Obrigado por tudo, em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Obediencia Imediata

Meditação do dia 28/04/2018

Então tomou Abraão a seu filho Ismael, e a todos os nascidos na sua casa, e a todos os comprados por seu dinheiro, todo o homem entre os da casa de Abraão; e circuncidou a carne do seu prepúcio, naquele mesmo dia, como Deus falara com ele.”  (Gn 17.23)

Obediencia imediata – Voce se lembram da TIA? Falei dela a pouco tempo atrás; não se trata de uma parente minha ou uma pessoa com grande valor afetivo que carinhosamente chamamos de tia, por consideração e apreço. Para quem está novo aqui, ou não se lembra mais, vou ajudar. O pessoal do Ministério Kings Kids, ligado à Jocum, costuma realizar um trabalho com crianças e adolescentes reunidos numa cidade sob o patrocínio de uma igreja local, onde eles aprendem muita coisa boa em relação à vida cristã, ministérios, serviços, louvor, adoração, evangelismo, batalha espiritual, artes e etc. Já fizemos algumas campanhas aqui e é sem dúvida alguma muito edificante. Na abertura, aos iniciar os trabalhos eles passam as instruções e regras para a boa convivência e bem do trabalho; então eles ensinam que a galera tem que lembrar sempre da TIA, quando receberem alguma ordem etc. TIA, nesse caso é a abreviatura para obedecer TOTALMENTE – IMEDIATAMENTE e ALEGREMENTE. Quando surge uma situação desagradável, ruim ou coisa parecida, logo se houve: “Olha a TIA!” Acredito que Deus deve ter conversado com Abraão e falado com ele sobre a TIA, pois foi exatamente o que Abraão fez e repetiu por toda a sua vida. Depois daquele longo bate papo e assim que Deus terminou de falar com ele e subiu para casa, Abraão reuniu todos os homens e projetos de homens que estava sob sua responsabilidade e influencia e disse que todos deveriam e seriam circuncidados, para que todos estivessem dentro da aliança de bênção que o Senhor Deus havia estabelecido com ele. Assim, todos compareceram e foram circuncidados. Escravos, livres, empregados contratados, servos nascidos em casa ou não, se estava ali e desfrutava da hospitalidade e generosidade do patriarca, foram circuncidados. Tudo isso, naquele mesmo dia! Obediencia irrestrita, imediata, alegre e comprometida. Como pai, como pastor ou líder, me vejo na condição de gostar da obediência imediata e alegre para com as instruções que dou. Quando trabalhamos em equipe, ou em grupos, sabemos da importância da ação imediata de cada pessoa no devido tempo para o sucesso do todo. Em casa, na família, no trabalho e na igreja, sempre há oportunidade de dar e receber instruções, para pessoas e em muitos casos, disso depende o bom andamento dos trabalhos. Na vida pessoal e intimidade com Deus, nosso desenvolvimento está diretamente ligado e proporcional ao tempo de reação às instruções recebidas. Gostar de receber revelações e visões todos gostam, mas dar os passos na ordem e no tempo certo, é outra história. O Pai Abraão é um modelo muito bom de se espelhar. Ele se movia muito rápido em direção à obedecer as instruções; não é àtoa, que ele é que é e alcançou o patamar que lhe cabe de direito.

 

Senhor, obrigado por falar e instruir os teus filhos até hoje. Mas obrigado especialmente por nos dar condições de agir pela fé e obedecer prontamente as tuas orientações. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Quando Deus Acaba de Falar

Meditação do dia 27/04/2018

Ao acabar de falar com Abraão, subiu Deus de diante dele.”  (Gn 17.21)

Quando Deus acaba de falar – O que é que norteia sua vida? A cada dia quando nos levantamos para começar um novo dia, deve haver algo que nos motiva e direciona nossos interesses. Voce já pensou nisso? Me lembra o rabino lá da Sibéria que desiludido e desorientado saiu andando e encontrou um abrigo militar secreto russo e em meio a nevasca foi recebido aos berros pelo soldado de guarda que lhe perguntou: “Quem é você e o que faz aqui?” Meio atordoado ele disse ao soldado: “Te pago a mesma quantia que ganha aqui, para todas as manhãs me fazer essas mesmas perguntas!” Pastores, obreiros e cristãos em geral, todos acreditam que Deus os chamou para algo – acreditam que Deus ainda fala – Acreditam que Deus tem planos –  mas mesmo tempo, é sem número a quantia de desorientados na vida, que mal sabem quem são e muito menos o que fazem aqui. Verdadeiramente pessoas sem identidade e sem destino; e muitos deles já foram conscientes de sua missão e propósito. O chamado de Deus já ardeu em seus corações e almas a tal ponto que deixaram muito, outros deixaram tudo para seguir um caminho unicamente pela fé. Viveram assim, com alegria, sentido e propósito até que alguma coisa aconteceu. Estou aprendendo muito e a cada dia ao escrever meditações bíblicas baseadas na vida e relacionamento de Abraão com Deus. A saga do patriarca é plena de lições, tanto nos seus acertos de primeira tentativa, como nas vezes que precisou repetir a experiência e até em algumas em que vacilou e agiu ou reagiu negativamente ou ao menos de forma improdutiva. Mas ele é o pai da fé, e quem sou eu e quem somos nós para dizer que ele pisou na bola; quem nunca pisou? Quem nunca teve que repetir a lição e a prova? Muito do que conhecemos hoje e temos muito bem definido e metodicamente detalhado em doutrinas, princípios e verdades teológicas, Abraão estava experimentando ao vivo e à cores, face a face com o Senhor, sem contexto anterior e quase único adorador em meio a uma geração idólatra e pagã. Ele se saiu muito bem para um fazendeiro. Eu que sou formado em teologia, com cursos, seminários, simpósios, convenções e etc. ainda estou aprendendo o que ele recebeu direto da fonte; eu tenho as Escrituras completas nas mãos para conferir tudo e avaliar e ele só tinha a fé, a revelação e a prática. Deus esteve um bom tempo conversando com ele e passando-lhe informações sobre as alianças, as promessas, sua família no futuro e Abraão absorvendo aquilo tudo. Depois, Deus foi embora, subiu!!! O que será que ficou para Abraão? Falo isso porque me vejo ali, e certamente iria dizer e implorar ao Senhor: “não vá não, me explica melhor isso aqui sobre…” sempre queremos mais um pouco de teoria, sempre estamos querendo mais conhecimento e mais revelação, MAS PRA QUÊ? Dificilmente o Senhor nos dá uma nova revelação enquanto não colocarmos em prática a última recebida. Ele age assim porque senão a nossa cabeça vai ficando cada vez maior, mais cheia, até pesar tanto que o pescoço não suporta; mas é tudo teoria e nada foi testado, praticado. Chamo a mim mesmo e aos meus colegas desses hábitos de “doutor pasta-pura” – porque não tem nada de concreto na bagagem, sem peso algum, só teoria. Depois da última vez que Deus falou contigo, quando ele subiu, o que te aconteceu? O que foi colocado em ação? Será que precisamos pagar também ao soldado para todas as manhãs nos perguntar: “quem é você e o que faz aqui?”

 

Pai, obrigado por descer e falar conosco no nível que podemos compreender, assim olho no olho. Graças por se revelar ainda hoje e falar, chamar, capacitar pessoas para alguma coisa; certamente todas as escolhas foram certas e todos tem potencial de alcançar sucesso e realizar a missão que lhe foi dada. Nesta manhã e nesse dia, reaviva, ó Senhor a chama no coração dos teus filhos, para que não percam o senso de direção e muito menos quem foi que chamou para o trabalho. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Aliança é Com a Fé

Meditação do dia 26/04/2018

A minha aliança, porém, estabelecerei com Isaque, o qual Sara dará à luz neste tempo determinado, no ano seguinte.”  (Gn 17.21)

Aliança é com a fé – Fazer juízo e justiça numa mesma situação é uma prerrogativa que Deus pode exercer sem problemas. O homem não pode e não consegue. O dizer de Jesus, é impossível servir a dois senhores simultaneamente e ele tem razão. Agradamos a um e desagradamos ao outro. Nossa perfeita imperfeição nos arrasta para até discutir se Deus age certo ou se ele tem razão de fazer algumas coisas. Mas a bem da verdade, Deus pode todas as coisas e não tem problema com isso e nem mesmo assim ele extrapola e abusa do seu poder ou da sua autoridade. Ele é muito correto, aliás, ele é correto. Vivemos numa época em que a humanidade se declara autossuficiente e independente cada vez mais e não aceita interferência externa em suas ações. Embora o resultado disso seja um desastre generalizado, onde se caminha um passo para frente e dois para trás; quando achamos que já superamos certas práticas bárbaras e desumanas, percebemos que elas estão mais vivas do nunca e celebrada por “gente civilizada” e geradoras de influencia. Assim, tudo que significa poder e autoridade, deve ser banido e extirpado, para que se atinja as finalidades pretendidas. Fico bem à vontade para escrever e expressar a minha fé e os valores que considero bíblicos e que norteiam minha vida de fé e de serviço a Deus. Acredito muito na prática da correta mordomia cristã que mantem Deus no centro de tudo como dono e senhor, com todos os direitos e prerrogativas da sua posição. Sou servo, somos servos e isso já um grande privilégio e confere-me um status privilegiado. Segundo Wayne Cordeiro, pastor e escritor sediado no Havai: “A característica mais valiosa de um servo é sua reação quando ele é tratado como tal.” É o teste de fogo. “Todos nós queremos ser conhecidos como servos, desde que ninguém nos trate como um servo.” Concordo em número, gênero e grau! Estou dizendo isso, para afirmar que Deus não fez acepção de pessoas, preferindo Isaque, que ainda tinha nascido, em detrimento de Ismael, já adolescente. A redenção é um projeto sofisticado, bem planejado e dependia de linhagens comprometidas com Deus e a sua vontade. Ismael era filho de Abraão, mas não era o fruto de uma promessa, antes, de um arranjo de conveniências da mente e imaginação de Sara e Abrão na tentativa de interpretar o que seria que Deus queria. Isaque era uma realidade da fé e da obediência, resultado da manifestação do poder do Senhor na vida de quem era incapaz de produzir frutos por si mesmo. Ismael era obra da carne e da razão, adaptando do jeito humano aquilo que seria um atestado da incapacidade de Deus para cumprir sua palavra. Por isso, Deus foi enfático, em linguagem prosaica: “Ismael é gente boa, mas o meu acordo é com Isaque.” Uma máxima que ninguém pode abrir mão é que Deus tem compromisso com sua Palavra. Só isso, simples e puramente isso.

 

Senhor, obrigado por ser o meu senhor e tudo o que isso significa. Graças te dou por dirigir todas as coisas da tua maneira e não existe outra maneira melhor. Nas tuas mãos está tudo bem e sempre poderemos estar seguros e confiantes. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

 

 

Ismael Viverá

Meditação do dia 25/04/2018

E quanto a Ismael, também te tenho ouvido; eis aqui o tenho abençoado, e fá-lo-ei frutificar, e fá-lo-ei multiplicar grandissimamente; doze príncipes gerará, e dele farei uma grande nação.”  (Gn 17.20)

Ismael viverá – Relembrando as nossas maneiras ilustrativas de interpretar as histórias bíblicas e aplica-las em nossas vidas e relações cristãs, temos que lidar com o Ismael que criamos em algum momento por decisões tomadas e que teremos que assumir as responsabilidades e conviver com isso para o resto da vida; não é um castigo e nem uma maldição, apenas uma lembrança constante de como não devemos fazer certas coisas. Literalmente, foi assim com Abraão e Sara, que em certa fase da vida, acreditaram que poderiam resolver um problema, que impedia a bênção de Deus acontecer em suas vidas, mas acabaram criando uma situação que interferiu nas suas relações pessoais e familiares e não mais tinham como se livrar dos resultados, pois uma criança veio ao mundo e isso é uma responsabilidade que não pode ser negligenciada. Sempre que eles olhavam para o garoto, vinha a lembrança do porque aquela pessoa estava ali; embora Abraão sempre amara o filho e Sara sempre teve conflitos e dificuldade de aceita-lo, agora era a realidade com a qual tinham de conviver e até proteger. Agora que o garoto já estava se tornando um homenzinho e o pai viu a mão de Deus agindo para cumprir da forma correta o que havia lhe prometido e ele por precipitação interferira no processo, lembra diante de Deus, que estava consciente de que tinham uma aliança e que ela estava destinada ao seu filho e filhos de seus filhos por concerto eterno, quer saber o que acontecerá com Ismael. Aqui entra a ação coerente de Deus em ser fiel à sua Palavra e também fazer juízo e justiça simultaneamente sem ferir sua santidade e nem a sua justiça. O fato de Deus abençoar Isaque e firmar os compromissos já assumidos, não seria razão para descartar Ismael. Deus pode consertar qualquer coisa que quebrarmos, é só levarmos a ele os pedaços. Mesmo os resultados de precipitações e erros, em si tratando de pessoas, elas são amadas e queridas e todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Sempre o pecado será odiado e punido, mas a bondade e a misericórdia sempre será estendida ao que clama. Para Deis amar um, ele não precisa odiar ou desprezar o outro. Se pessoas equilibradas e saudáveis não agem assim com seus filhos, quanto mais o Senhor que é perfeito em tudo. Pessoas são muito importantes no projeto de Deus, ainda que a história delas sejam um verdadeiro desastre desde a concepção, mas sempre haverá disposição divina para abençoar e retirar as marcas do pecado e do egoísmo de quem ocasionou tudo. Quantas pessoas em nossas igrejas e famílias ou conhecidos que tem um testemunho tremendo de como tinham tudo para dar errado ou nem existirem, mas foram preservados e sustentados e em meio ao sofrimento e as dores das rejeições, sobreviveram, foram alcançadas com a salvação e a transformação e são verdadeiras bênçãos e a prova viva do amor e da graça redentora de Deus. Querido, o novo nascimento muda sua vida, sua história e seu destino. Não precisa mais viver envergonhado, depressivo, rejeitado e humilhado como se você fosse de segunda categoria. Voce é amado do Deus Altíssimo e Jesus pagou suas dívidas e libertou para uma vida de sucesso, prosperidade e realização. Não como você veio, ou está, mas como será de agora em diante por toda a eternidade. Mude seu foco, mude a maneira de te ver e veja como o Senhor te vê, isso já será revolucionário no seu interior. Você é especial do começo ao fim. Levante-se e viva! Mesmo um Ismael viverá e será abençoado, frutífero e será grande. Se Ismael não podia herdar a bênção pela linha biológica, pode igualmente pela linha da fé, como qualquer outro, porque pela fé todos são filhos de Abraão, abençoados e herdeiros legítimos.

Pai, hoje é dia de adoção para aqueles que sempre se viram como rejeitados e excluídos. A aliança e a bênção chega a todos pela fé no mais poderoso descendente de Abraão, Jesus, o Leão de Judá, aquele que venceu e abrirá todas as portas para os redimidos pelo seu sangue. Aceitamos o perdão e a purificação do Sangue de Jesus e pedimos perdão por vivermos abaixo dos teus padrões por alimentarmos uma idéia de que não seríamos amados e aceitos, devido a erros e pecados de pessoas que estão fora de nosso alcance concertar. Liberamos perdão e graça para quem produziu sofrimento e dor, mas agora somos portadores da graça e da restauração da vida e da alegria que Cristo pode dar. No nome dele é que oramos alegres e felizes, amém.

 

Pr Jason

O Riso

Meditação do dia 23/04/2018

E disse Deus: Na verdade, Sara, tua mulher, te dará um filho, e chamarás o seu nome Isaque, e com ele estabelecerei a minha aliança, por aliança perpétua para a sua descendência depois dele.”  (Gn 17.17,18)

O Riso – Com todo o respeito, temor e reverencia que o Senhor merece, gosto de pensar nele como sendo uma pessoa que possui um tremendo senso de humor. Em todas as páginas das Escrituras isso é perceptível; também nos atos da criação e no trato com as pessoas e nações, é muito fácil notar que as emoções e as tiradas de humor tão comuns nas pessoas, também aparecem em Deus. Não é de admirar, somos sua imagem e semelhança e expressar-se através do humor é uma boa qualidade. Tanto Sara quanto Abraão riram da idéia de gerarem um filho na idade em que estavam, algo muito fora da curva da normalidade entre as pessoas. Ainda hoje, nos divertimos ou admiramos quando sabemos que alguém já mais amadurecido concebeu um filho. Nos temos de seminário, além de divertir com essas coisas, seminaristas tem sempre um versículo ou passagem bíblica, ou princípio doutrinário para escudar toda e qualquer situação, talvez até como mecanismo de exercitar o conhecimento e a aplicabilidade das Escrituras. Lá a gente cantava o verso de Sl 92.12,14 O justo florescerá como a palmeira … na velhice ainda darão frutos… Então já que eles estavam rindo não só da impossibilidade deles, mas também indiretamente da capacidade divina de contornar um obstáculo, o Senhor então como que dissesse: “Já que vocês estão rindo, então o nome do filho de vocês será Isaque, que significa riso, assim sempre que o chamarem pelo nome terão que lembrar disso!” Alguém mais maldoso do que eu, iria logo apelidar o bebê de “risadinha.” Ao mesmo tempo que chamar filho pelo nome lhes traria a memória a incredulidade, também traria a alegria de ver o poder de Deus agindo em favor deles. O próprio Isaque traria na sua identidade a marca da capacidade do Senhor em fazer acontecer o que for necessário para que seus propósitos se cumpram. Mas também Abraão recebeu outra confirmação maravilhosa de que a mesma aliança firmada com ele e prometida aos seus filhos e sua posteridade, Deus lhe afirmou que firmaria essa mesma aliança com Isaque e com a descendência dele. Estava assim selada e garantida uma etapa do aprendizado de Abraão no caminhar com Deus. Precisamos lembrar ou ser lembrados sempre que para Deus não há impossível no seu agir, ele não está sujeito a limitações em quaisquer sentidos. Agora que temos uma aliança, só precisamos viver nos termos de tudo que ela significa e desfrutar da segurança e prosperidade assegurada e garantida.

Pai, obrigado por seu o Deus de alianças e todas elas firmadas na base do sacrifício de Jesus. Por ele temos acesso a tudo o que está escrito na tua Palavra. Somos consolados e confortados nessa segurança. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Tá Rindo de Quê?

Meditação do dia 23/04/2018

 “Então caiu Abraão sobre o seu rosto, e riu-se, e disse no seu coração: A um homem de cem anos há de nascer um filho? E dará à luz Sara da idade de noventa anos? E disse Abraão a Deus: Quem dera que viva Ismael diante de teu rosto!”  (Gn 17.17,18)

Tá Rindo de Que? –Se não meio trágico, até que seria mesmo engraçado. Mas a atitude de Abraão me leva a refletir sobre as minhas próprias, pois por tantas vezes me surpreendo duvidando do que acredito e até acreditando naquilo que tenho dúvidas. É mesmo meio confuso, mas a gente dá passos, toma decisões sobre bases das quais não acreditamos ou, deixamos de agir conforme aquilo que a nossa fé afirma ser confiável. Isso é ser humana? Sim, certamente; mas não podemos nos orgulhar disso, depois de experimentar a graça divina e ver ao vivo e à cores a manifestação do seu poder e à sua fidelidade. Abraão e Sara passaram a vida toda tentando ter um filho, oraram e buscaram a Deus por isso, receberam uma palavra legítima prometendo e confirmando a promessa; agiram por conta própria e criaram um Ismael e depois viram que não era aquele o caminho pelo qual Deus realizaria os seus propósitos. Viveram resignados, mas confiantes que tudo iria dar certo. A confiança deles estava colocada numa fonte segura, que era Deus, o Altíssimo, mas ainda assim eles olhavam para si mesmos e viam que as chances eram mínimas a cada dia. Eu e você não temos desculpas, pois além de nossas próprias experiências pessoais, vemos o mover de Deus na sua igreja e na vida de irmãos e irmãs em Cristo bem perto de nós e ainda temos o testemunho das Escrituras; ainda assim, vacilamos de quando em vez. Nesse dia, quando Abraão está ali, recebendo mais uma revelação do Altíssimo, com o coração cheio de fé e de temor, convicto do privilégio de ser amigo de Deus e herdeiro de promessas infalíveis, e que uma cena como a que estava vivendo, não era normal na rotina dos homens na face da terra. Para ele, tudo estava como deveria ser, de uma forma ou de outra, as promessas seriam realizadas, mas ele já estava descartado por sua condição humana física e biológica em termos de reprodução, dele e de Sara. É nesse instante que Deus lhe diz que está promovendo uma bênção especial em suas vidas, de tal modo que Sara também será abençoada e terá um filho, dela mesmo, biológico, por meios naturais de concepção. Ele, lembrando da idade dela, prostrado em adoração, aproveitou a posição para cair na risada… se não de até hoje, porque agora? Novamente ele regrediu na sua forma de ver o agir de Deus e racionalmente entendeu que Ismael seria adaptado para realizar o projeto. Já tentou encaixar uma conveniência sua, para que os propósitos de Deus desse certo? Não funciona! É gambiarra brasileira das boas! Por outro lado, como é maravilhoso ver a paciência e a paternidade divina em lidar com a gente, que somos tão instáveis e volúveis. A bênção de sermos limitados seria boa demais se aliada com a fé e ação na providencia do Senhor. Mas somos limitados, estamos conscientes disso e agimos baseados nisso e queremos reduzir o agir de Deus para o mesmo nível. Deus não precisa e nem quer se exibir com seu poder e conhecimento; ele quer agir para nos dar um ambiente saudável de comunhão, onde um lado possui tudo e todos os recursos e ama compartilhar. O outro lado é limitado, carente e age como se tivesse o controle, ao invés de simplesmente sentar e curtir a viagem com o Senhor na direção de tudo.

Senhor, a tua graça nos basta, mas até isso, precisamos aprender a confiar que nada irá nos faltar, não porque somos responsáveis ou capazes, mas porque o teu amor e a tua capacidade excede em muito os nossos limites. Somos abençoados pela amizade e comunhão que Cristo alcançou para nós lá na cruz e nos receber na sala do trono sempre foi uma alegria para ti. Obrigado por nos amar, nos compreender e andar conosco mesmo assim como somos. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

De Sarai Para Sara

Meditação do dia 22/04/2018

 “Disse Deus mais a Abraão: A Sarai tua mulher não chamarás mais pelo nome de Sarai, mas Sara será o seu nome. Porque eu a hei de abençoar, e te darei dela um filho; e a abençoarei, e será mãe das nações; reis de povos sairão dela.”  (Gn 17.14)

De Sarai para Sara – Trabalho a algum tempo num contexto de restaurar nos meus dias e no que me toca como pastor de igreja local, a cultura da bênção de Deus para a família. Acredito na bênção geracional e na responsabilidade de uma geração cuidar da próxima geração e sendo os pais responsáveis pelos filhos. Não se trata de voltar a alguma prática judaizante, ou rituais do Antigo Testamento, como se desejasse para mim e minha geração algo que foi de um contexto bíblico do passado e estaria tentando ressuscitar. Não! Estou me firmando nas Veredas Antigas que Deus estabeleceu e recomendou para andarmos nelas. Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: Não andaremos nele (Jr 6.16). Andar pelo bom caminho nos leva a encontrar descanso para as nossas almas. Isso é tudo e mais um pouco do que precisamos em nossos dias. Deus ao fazer aliança com Abraão, pensava em uma posteridade abençoada, onde estaria pavimentada uma estrada de santidade e compromisso capaz de permitir a chegada e a passagem do Messias, que resolveria em definitivo os problemas do pecado com a restauração da ordem e da verdade. Para tanto, essa aliança e suas bênçãos eram abrangentes, dentro do que conhecemos como “contexto de família.” Família é uma vereda antiga de Deus. Foi a primeira instituição criada no mundo e foi a única preservada no dilúvio. A idéia original divina é que nenhuma pessoa seja concebida, gerada, nascida e criada fora de uma família. Por isso, o começo das bênçãos foram para Abrão que se tornou Abraão e depois para Sarai que se tornou Sara. Uma bênção tão grande e abrangente que atingiu até a condição física e orgânica do casal. Foram revigorados o suficiente para uma mulher estéril a vida toda, ver a conceber aos 90 anos de idade. Era caso mesmo para rir! Acredito e trabalho para que as famílias cristãs ao meu redor recebam o impacto do poder transformador da Palavra de Deus, através das promessas e de nossa postura de andar nessas veredas antigas do Senhor. Para isso acontecer precisamos andar contra a idéia prevalecente da cultura dos nossos dias, que sendo maligna na sua essência, disfarçou-se e adentrou nas famílias cristãs que tem as mesmas filosofias e ideologias dos não cristãos. O casamento não é mais sagrado, necessário e caminho para a transmissão da bênção de Deus. A santidade conjugal não tem peso e os procedimentos impuros e imorais são já aceitos como “normais” já que intimidade é particularidade de cada um e aí vale tudo. Ter filhos não condição de aliança com Deus e transmitir os valores do reino e a bênção de geração em geração. Hoje, ter filhos é questão de status, boa condição financeira e a capacidade de tornar os filhos competitivos no mercado de trabalho. Os pais não tem preocupação de preparar os filhos para a vida, mas para arrumar um emprego. A verdade é uma coluna irremovível e não podemos fugir dela; nesse contexto de bênção familiar e geracional, os pais são responsáveis e cada um (pai e mãe) tem papeis diferentes e igualmente importantes e vitais para a perpetuação do propósito eterno de Deus. Os filhos tem seus papeis no aprendizado, assimilação e acolhimento dos valores transmitidos pelos pais e posteriormente retransmitir pela boa ordem de família e a geração de filhos. Todos temos que repensar muitos dos nossos conceitos.

Pai, obrigado por mudar a história de Abrão e Sarai e construir uma nova como Abraão e Sara e agora somos partes e herdeiros dessa segunda etapa. Hoje, somos nós que estamos vivos e é conosco que o Senhor trata hoje para abençoar e mudar o curso da historia começando com a nossa geração e seguindo para as próximas. Obrigado por nos guiar a uma vida de fé e compromisso com os teus propósitos, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

O Incircunciso

Meditação do dia 21/04/2018

 “E o homem incircunciso, cuja carne do prepúcio não estiver circuncidada, aquela alma será extirpada do seu povo; quebrou a minha aliança.”  (Gn 17.14)

O incircunciso – Ao escolher seguir um caminho, escolhemos por convicção de que nos levará a um destino. Fomos criados para amar e servir a Deus, mas nem sempre entendemos até mesmo o sentido das palavras que utilizamos, para prejuízo nosso em muitos casos. Não tem muitos dias aprendi algo sobre as palavras e o seu real significado, entre umas e outras, refleti sobre “servir” a Deus. É tão simples, tão corriqueiro que não tem necessidade de definir, pois já sabemos (sabemos?); todos são servos de Deus, todos servimos a Deus, fui chamado para servir a Deus…. A eternidade vai nos revelar coisas que imagino, vamos colocar as duas mãos no rosto, abaixar a cabeça, como se olhasse para o chão e meneá-la negativamente, com cara de surpresa como quem diz: “não acredito que era isso ou assim?!!” Acredito que de todas as pessoas que já nasceu e viveu nesta terra, entre os mortais, provavelmente ninguém teve tanta revelação e discernimento sobre Deus, Jesus, a redenção, a igreja e temas espirituais do que o apóstolo São Paulo. Ele deixa vestígios de suas experiências e conhecimentos adquiridos por revelação em vários de seus escritos. Mas quero lembrar aqui, em particular o que ele disse aos gregos de Atenas, ao anunciar-lhes o evangelho. O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens; Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, e a respiração, e todas as coisas” (At 17.24,25). Normalmente pensamos em idolatria dos não cristãos e nos nossos cultos e formas de culto. Eles estão errados, nós estamos certos, Deus aceita o nosso, mas não aceita o deles… Deus é Deus e não precisa de servos, para nada, coisa nenhuma, ele é auto suficiente, tal qual é auto-existente. Deus não sente solidão, depressão e precisa da nossa compaixão, ajuda e de alguma forma quebramos o galho dele. As pessoas torcem as palavras porque torcem os conceitos e princípios divinos, tanto sobre o seu amor e bondade, como sobre sua justiça e juízos. Ao falar com Abrão sobre a aliança e como entrar nela e como permanecer, ele instituiu a circuncisão e disse que todo do sexo masculino teria que ser circuncidado e quem não se submetesse é porque teria quebrado a aliança e estaria fora. Ponto. Incircunciso na Antiga Aliança, equivale a Não convertido na Nova Aliança. Tá fora. É bonzinho, mas tá fora! Não é beemmmm assim!!! Quem disse? A pessoa é livre para escolher? Sim! Mas não é livre para escolher as consequências de suas escolhas. As pessoas criam seus caminhos e meios para “servir a Deus” – mas Deus está comprometido com isso? Desde quando ele abre exceções? É bom sabermos que o que Deus disse, tá dito.

 

Pai, obrigado por usar as palavras certas e ser gracioso, generoso e fiel à tua Palavra. Estamos aqui, para ser fiel e isso nos leva a ser felizes, bem sucedidos e realizados. Contrariar teus conselhos e fazer nossas próprias medidas não é o caminho da vida. Obrigado por Jesus ser a expressa revelação da tua vontade, em nome dele é que oramos, agradecidos, amém.

 

Pr Jason