Vamos Celebrar Com Vinho?

Meditação do dia 31/03/2017

Jr 35.2 Vai à casa dos recabitas, e fala com eles, e leva-os à casa do Senhor, a uma das câmaras e dá-lhes vinho a beber.

 Vamos celebrar com vinho? – Sou fã dessa família de recabitas e já fiz uso dessa história pra ministrar em dos nossos “MÊS DA FAMÍLIA” que todos os anos, dedicamos o mês de Maio, apenas para esse tema. O que desejo compartilhar hoje está ligado ao todo da vida com Deus e de como cada família e cada indivíduo toma decisões e estabelece preceitos, que não podem violar a Palavra de Deus, mas podem propor um padrão de vida acima do normal e permitido, inclusive pela própria Palavra de Deus, para atingir objetivos e eficiência moral e espiritual, com plena aprovação divina. Começas por alicerces firmes, o que já está definido e vale para todos em todo tempo e lugar: Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra (Ef 6.1-3). Construir fora dessa base, é edificar sobre a areia, mais cedo ou mais tarde a casa vai cair. Essa família tinha bons princípios, aprendidos e praticados, mas tudo indica que esse senhor, Recabe instruir bem a sua família sobre como ser fiel a Deus. Na geração seguinte, Jonadabe, um dos filhos de Recabe, deu instruções sobre a vida de fé, de ética, conduta, hábitos e práticas sócias e profissionais, que foram dadas e explicadas a todos os familiares e isso foi assimilado por todos e se tornou marca daquela dinastia dali em diante. Por várias gerações eles se mantiveram fiéis aqueles ensinamentos mesmo que isso os tornassem diferentes dos demais membros da sociedade. Hoje, ser diferente não é bem visto, ser minoria é ser inferior, mesmo que os padrões sejam melhores. Até os cristãos querem se igualar aos não cristãos para “se misturarem o multidão” e não se passar por uma minoria que ainda faz do jeito certo. Abordando o tema do ponto de vista devocional, sem entrar nos méritos doutrinários, culturais adotados por qualquer igreja ou denominação, incluindo a minha; Para os hebreus possuir casas e terras, plantar vinhas, fazer vinho, beber e celebrar com vinho, era cultural, e bom e as Escrituras deles mostram que isso era até sinal de bênção de Deus e até forma adoração. Levava-se vinho como ofertas e dízimos à casa de Deus e nas festas sagradas também se celebrava com vinhos. Não era pecado. Jesus bebia vinho, seu primeiro milagre, foi justamente transformar água em vinho, e dos bons, segundo o mestre sala. Mas Jonadabe, cortou isso! Recabita que se presa, não bebe! Nem homem, mulher, jovens e nem em festa, casamento ou qualquer ocasião. Não era pecado não beber, e ele escolheu assim. Não iriam ter propriedade, casas fixas, empregos estáveis, teremos estilo de vida de peregrinos. Todas as práticas que eles rejeitaram, eram boas, legítimas e biblicamente corretas, mas eles escolheram que isso não serviria para eles, e foi exatamente por isso que foram objetos dessa aula sobre obediência. Um pai humano falou e os filhos e descendentes levaram a sério e nunca mais praticaram algo; Deus falava todos os dias, de diversos modos, além da palavra escrita e ninguém levava à sério. Um detalhe muito interessante: Provavelmente Jeremias não sabia que eles não bebiam vinho; mas Deus ordenou que ele os convidasse e os conduzisse à casa de Deus, nos átrios, ou dependências sagradas e lhes oferecesse vinho. Todos, de mamando a caducando disseram não! Obrigado, não bebemos, é preceito de família. O que quero destacar, comparando com a realidade de hoje entre os “cristãos” é que se um homem de Deus, um profeta do nível de Jeremias, me leva no santuário, por palavra de Deus, e me convida para participar de algo lícito, aprovado por Deus, como eu vou dizer não, à vontade de Deus? É sim, da vontade de Deus que eu beba, só hoje, só um pouquinho, só socialmente, é por revelação…. Quando eles falarm não, sem se sentirem tentados, ou desobedientes a uma revelação divina, foram aplaudidos por Deus! “Jeremias, é disso que estou falando, e esse tipo de gente que estou procurando, eles sabem separar as coisas e sabem o que é melhor para si, sem pecarem ou darem mal testemunho.” Sabe queridos, a grande revelação que aquelas família recebeu de Deus naquele dia: Portanto assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: Nunca faltará homem a Jonadabe, filho de Recabe, que esteja na minha presença todos os dias (35.19). O que é que me distingue dos demais, sem violar a cultura, os costumes, as tradições e a Palavra de Deus e me torna excelente, acima da média? Vou deixar Jesus orar por mim, usando as suas palavras:

Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. (Jo 4.21-24)

Pr Jason

Anúncios

Ações Inconsequentes

Meditação do dia 30/03/2017

Jr 34.17 Portanto assim diz o Senhor: Vós não me ouvistes a mim, para apregoardes a liberdade, cada um ao seu irmão, e cada um ao seu próximo; pois eis que eu vos apregôo a liberdade, diz o Senhor, para a espada, para a pestilência, e para a fome; e farei que sejais espanto a todos os reinos da terra.

Ações inconsequentes – Não vivo caçando pelo em ovo, e nem tentando achar maldição em tudo que é tragédia; mas não posso fazer vistas grossas como essa possibilidade não existisse. Em certo sentido, “crença é como nariz: cada um tem o seu.” Uns acreditam outros não, uns pagam para ver, outros negam, mas preferem não arriscar. Provérbios fala algo que deve ser considerado: Como ao pássaro o vaguear, como à andorinha o voar, assim a maldição sem causa não virá (Pv 26.2). Para mim, é simples: Maldição sem causa não acontece! Então se houver causa, acontece; e assim ela existe e pode atingir alguém ou alguma coisa. Todos ficamos horrorizados com o histórico sofrimento do povo hebreu ao longo de suas jornadas. Cativeiros, tentativas de extermínio, holocausto nazista, racismo e anti-semitismo, juramento de serem varridos do mapa por povos árabes e mulçumanos e por aí vai. Nesse texto de hoje de nossa meditação, ainda naquele contexto de estarem cercados militarmente e prestes a cair sob o domínio babilônico; o rei e os príncipes, resolveram agir e fazer alguma coisa boa e praticar atos de solidariedade com relação aos seus escravos. Conforme a Palavra de Deus dada a leis que regulamentava tal prática, à cada seis anos de trabalho, a pessoa adquiria sua liberdade automática, por princípio legal e de fé. Mas há muitos tempos isso fora respeitado por toda a sociedade. Agora resolveram fazer do jeito certo e fizeram uma cerimonia oficial, no templo, com uma aliança celebrada por todos e com a invocação de Deus por testemunha. Logo após, proclamaram a liberdade a todos os escravos. Mas anularam tudo e voltaram atrás e obrigaram os ex-escravos a voltarem a sua condição anterior. Na minha linguagem: “Aí o Senhor Deus, arrepiou!” Já que deram as costas à Palavra de Deus, e às suas próprias palavras empenhadas sob juramento, no templo, com testemunhas, agora iriam também experimentar desse tipo de liberdade “me engana que eu gosto… pois eis que eu vos apregôo a liberdade, diz o Senhor, para a espada, para a pestilência, e para a fome; e farei que sejais espanto a todos os reinos da terra. E até hoje, eles servem de espanto, entre todas as nações. Gente violar aliança, violar votos sagrados feitos diante de Deus, com invocação de bênção e com testemunhas, e depois não levar isso em conta, é algo muito sério. Como pastor, eu celebro muitos casamentos, e fico as vezes impressionado com a pompa, a festa, os convidados, as testemunhas e os padrinhos que dão presentes caros, os votos, a mão sobre a Bíblia, a questão que eles fazem da bênção do pastor e de Deus no momento mais feliz da vida deles…. Você também acha que isso não é sério? Não tem problema não, é só ir no cartório e pronto, tá prontinho pra registrar outro e pedir mais bênção… Cuidado! Você pode não ser sério e honrar sua palavra empenhada, mas Deus não!

 

Senhor, somos chamados para sermos filhos e nos conformarmos a cada dia mais com o teu caráter e tua santidade. Nunca, como filhos, vimos ou iremos ver o Senhor não honrar uma palavra, uma promessa. Certamente, não é contigo que se aprende esses maus caminhos. Guia, os meus caminhos, em conformidade com os teus eternos e justos caminhos e assim, mantém-me longe da maldição aproximar-se da minha vida e daquilo que me confiaste. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Deus Responde Orações

Meditação do dia 29/03/2017

Jr 33.3 Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes.

 Deus responde orações – Me converti ao Evangelho em uma igreja que orava muito e valorizava a oração, por isso minha vida cristã foi forjada sobre os joelhos e aprendi desde cedo o quanto a oração é importante e significativa. Quando fui para o Seminário para meu treinamento ministerial, encontrei uma instituição que prezava pela oração, pela santidade e por uma vida devocional ativa. Graças a Deus por isso! Em todos esses mais de trinta anos no ministério, essas coisas se tornaram marcas e as incentivo e com muita ênfase. Após o Seminário, tive a oportunidade de servir na CBN (Convenção Batista Nacional), que tem no seu DNA a obra de renovação espiritual e os valores de uma vida no poder do Espírito Santo. Um dos precursores denominacionais, que veio ser um grande amigo e a quem dedico honra, foi o pastor Enéas Tognini, já no lar celestial, mas que deixou entre suas marcas a expressão que dizia diariamente nos programas de radio: “muita oração, muito poder; pouca oração, pouco poder; nenhuma oração, nenhum poder!” Jeremias estava num contexto desesperador, com a nação em ruínas, o rei cercado em seu palácio e às vésperas de ser preso e deportado, os profetas falsos perambulando e confuso por suas próprias mentiras, os sacerdotes corruptos, agora destituídos de seus ministérios e as pessoas sem esperanças e ameaçadas em todos os sentidos. Num quadro desses, quando se fala em orar, já se sabe, que quem for fazer e acreditar nisso, o fará de todo o coração e às lágrimas e aos gritos implorando misericórdia e graça de Deus. Eles já haviam recebido de Deus, através do próprio projeta Jeremias, uma palavra poderosa, que também gostamos e utilizamos nas nossas reuniões de oração para incentivar os irmãos: E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração. E serei achado de vós, diz o Senhor, e farei voltar os vossos cativos e congregar-vos-ei de todas as nações, e de todos os lugares para onde vos lancei, diz o Senhor, e tornarei a trazer-vos ao lugar de onde vos transportei (Jr 29.13,14). Aqui, além da promessa da restauração do cativeiro, que era aparentemente o que mais os atrairia, está a verdade de que sempre que buscamos a Deus “de todo o coração” ele se deixa revelar. Quando a pessoa está farta, barriga cheia, toda comida não é lá tão apetecível e desejável; mas para quem está faminto, desesperado, seu padrão de aceitação e busca é bem menos exigente e mais intensa. Com a oração não é diferente, vida abençoada, despensa cheia, emprego bom, templo confortável… reuniões de oração são “chatas, pouco atrativas e sonolentas…” Mas quando a tribulação bate na porta e as lutas amontoam e até a luz do fim do túnel desaparece… meu irmão! É oração, é vigília, é pedido de oração, é clamor e busca na palavra… lá em Goiás costuma-se dizer que “a necessidade faz o sapo pular.” Ambas as situações hipotéticas descritas acima, são evidencias de uma vida espiritual e devocional pobre, relapsa e falta de compreensão da importância da comunhão diária e crescente com Deus. Oração não é moeda de troca, não é capital de investimento, ou pagamento de favor ou ação de Deus. Oração é uma experiência de comunhão entre Deus e o adorador. Oramos e adoramos por o Senhor é Deus e digno de ser adorado, louvado, servido, reverenciado e tudo mais, e não porque temos necessidade e a única forma de “arrancar alguma coisa de Deus “ é pagando um preço em oração. Oração é diálogo, é resultado da amizade e companheirismo. Quando gostamos muito de alguém, não precisamos de agenda ou necessidade para ficar perto dela e conversar por longos tempos. Quanto mais amizade e afinidade, mais simples e informal e sincero são os diálogos. Falta de afinidade torna tudo mais formal, agendado, hora marcada, postura correta, palavras escolhidas cuidadosamente, rituais precisos. Para quem não é do ramo, oração é um fardo, complicado, repetitivo e o assunto acaba logo aos três minutos… Como é sua relação de amizade com Deus e os momentos de oração? Percebeu alguma coisa nova?

Senhor, obrigado por ser um Deus de amor e graça, que nos acolhe amavelmente em Cristo. Nele, todas as petições tem um sim, um amém, para sua própria honra e glória. Uma vez que onde estiver nosso tesouro, ali também está o nosso coração, entendemos o quão precioso são os momentos vividos em comunhão e oração na tua presença. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason.

Quando Entendemos o que é Palavra de Deus

Meditação do dia 28/03/2017

Jr 32.8 Veio, pois, a mim Hanameel, filho de meu tio, segundo a palavra do Senhor, ao pátio da guarda, e me disse: Compra agora a minha herdade que está em Anatote, na terra de Benjamim; porque teu é o direito de herança, e tens o resgate; compra-a para ti. Então entendi que isto era a palavra do Senhor.

 Quando entendemos que é Palavra de Deus – Estamos às portas da volta de Cristo, do arrebatamento da igreja. Os sinais não deixam nenhuma dúvida quando ao cumprimento das profecias bíblicas. É questão de detalhes! Coisas que demoravam muito tempo para acontecer ou mudar, hoje é questão de dias ou horas e presenciamos tudo em tempo real. Como conciliar a vida de vigilância e piedade, com espiritualidade sadia, madura, produtiva e cuidar das coisas e interesses materiais sem se perder? Sabemos por experiência que somos tendentes a extremos, ou de um lado ou de outro; é oito ou oitenta. Uns cristãos se tornam tão obcecados pela proximidade do arrebatamento, que deixam de cuidar de suas vidas e passam a incomodar e ser peso para familiares e sociedade e alimentam um fanatismo exagerado que chegam a se tornarem enjoados e repulsivos. Outros ficam tão alienados e distantes, que nem sequer alimentar a fé de que isso venha a acontecer, dão até interpretações alegóricas e explicações racionais para tudo na palavra de Deus, chegando a serem céticos, as vezes até pior que um não convertido. Tanto um extremo quanto o outro estão fora do centro. Jeremias passou por isso e só depois caiu a ficha. Parte do povo já estava no cativeiro, como ele profetizara por palavra do Senhor; agora a cidade estava cercada e a queda definitiva da cidade, do rei já estava previsto por ele, também por Palavra do Senhor. Ele estava cercado, confinado junto com todos na cidade e sabia que a restauração da nação e à volta do cativeiro demoraria setenta anos; ele já era adulto e provavelmente não viveria para ver isso. Vendo tudo isso acontecer, teve uma nova revelação, que seu primo viria lhe vender um sítio na sua cidade natal e era para ele comprar e escriturar, para servir de exemplo e garantia de tudo voltaria ao normal e seriam felizes e abençoados… daqui a sei lá… setenta anos! Quem viver, verá! Ele obedeceu, comprou, pagou, documentou e entregou a mensagem explicativa e foi orar por compreensão. Para ele não fazia sentido. Mas graças a Deus que sabe tudo, pode tudo e cuida de tudo e deu-lhe entendimento. Olha, queridos, os planos e propósitos de Deus, são maiores e mais eternos do que entendemos e medimos. Gostamos de pensar que tudo que fazemos, tem que servir a um propósito que me envolva, que me dê algum retorno e que faça sentido para mim, ainda em vida física. Deus não pensa assim e nem age por esses caminhos. Ele vê muito mais longe e com maiores objetivos. Então, fazer a vontade de Deus é algo que fazemos e muitas dessas coisas serão colhidas e frutíferas, quando já não estaremos aqui, mas fizemos as bases e etapas que darão sustentação para a próxima geração realizar mais um etapa. Estou chegando nos 58 anos de idade, o Pais está numa draga violenta, o futuro dos velhos, idosos e futuros dependentes da previdência não é nada agradável e promissor; os empregos e prosperidade dos próximos anos não permite ninguém sonhar em “viver na dependência dos filhos e netos” que hoje estão ficando na sombra dos pais e avós que foram mais prósperos que seus pais e esse sucesso não se repetirá facilmente, e muitos prevendo isso, estão investindo pesado nos filhos para que eles prevaleçam. Jesus está às portas, mas não deixe de trabalhar, sonhar, investir e fazer diferença e ser produtivo e também não tenha a mesquinhez “espiritual” de alegar que não querer deixar nada para a besta e o anticristo. Mesmo depois da besta, do besta, do anticristo, o nosso Cristo ainda reinará e restaurará todas as coisas e governará com justiça, e isso é a nossa grande esperança. Fazemos e façamos melhor, porque o fazemos para o nosso Deus e os seus planos são eternos e nossa recompensa também o será, se investirmos em realidades que são também eternas. Entenda a Palavra do Senhor! Minha oração, serão as palavras ditas por Paulo em I Co 7.30,31 e Fp 3.20,21.

E os que choram, como se não chorassem; e os que folgam, como se não folgassem; e os que compram, como se não possuíssem; E os que usam deste mundo, como se dele não abusassem, porque a aparência deste mundo passa.- Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.

Pr Jason

A Nova Aliança

Meditação do dia 27/03/2017

Jr 31.33 Mas esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei a minha lei no seu interior, e a escreverei no seu coração; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.

A Nova Aliança – Os cristãos tem uma consciência de que fazem parte de uma aliança com Deus, celebrada por Cristo, na noite em foi preso e depois sacrificado na cruz. Desde que nos preparamos para o batismo nas águas e participar da Ceia do Senhor, somos instruídos quanto a isso. Essa é a Nova Aliança – Nova, porque houve outra ou outras. Mas esta nova, veio exatamente firmando novos valores sobre os da anterior, onde ela fora firmada entre Deus e um povo específico, no caso a nação de Israel. Ao saírem do Egito, para tomarem posse de Canaã, sua Terra Prometida, e ela tem esse nome porque Deus prometera à Abraão, Isaque, Jacó e os demais patriarcas, uma terra como possessão deles em definitivo, no tempo certo. Então eles saíram do Egito de uma situação de escravidão, opressão, pobreza e humilhação de gente sem pátria, para serem pela fé uma nação unida em torno de uma fé no Deus único e verdadeiro, segundo a revelação do pai Abraão e seus descendentes. Moisés, foi o líder e libertador e também o grande legislador que normatizou e colocou as regras, leis, preceitos e organizou aqueles ex-escravos em uma nação livre e com a bênção para prosperar. Nesse tempo, Deus confirmou a aliança anterior e firmou os termos agora, não mais com uma pessoa ou uma família, mas com uma nação que viria a ser numerosíssima e a principal representante do conhecimento de Deus na terra e por eles Deus abençoaria a todas as famílias da terra. Deus nunca teve problemas em cumprir sua parte no acordo ou aliança, mas os homens não são tão fiéis assim, e violaram diversas vezes e diversos princípios da aliança, a ponto de praticamente a invalidarem. Os profetas, e entre eles Jeremias começaram a falar sobre um futuro de restauração e plenitude de conhecimento de Deus na face da terra, incluindo uma nova aliança, firmada em melhores termos e condições, de forma que ficasse inquebrável, mesmo da parte dos homens. Hebreus, como cabeça de hebreus, claro, nunca conceberiam uma idéia de que outros povos não judeus poderia ser incluídos numa aliança com Deus, sem a conexão com eles ou a aprovação deles. Eles se apossaram do direito de ser eles mesmos os únicos e intocáveis filhos de Deus e não importava a conduta, eles já tinham “os direitos adquiridos e estabilidade.” A aliança anterior, descrita no nosso chamado Velho Testamento, ou Antiga Aliança, recebida por Moisés e com um resumo das leis morais de Deus, que todos conhecem como “Os Dez Mandamentos,” foram gravados em duas tábuas de Pedra lá no Monte Sinai, pelo próprio Deus e entregue a Moisés. Simbolicamente, quando Moisés desceu do monte, o povo já havia violado e quebrado a Aliança, de forma que indignado ele simplesmente despedaçou as tábuas de pedra. Quando ele detonou as tábuas, a lei de Deus, já estava quebrada no coração das pessoas à muito tempo. Por isso que Deus se precaveu, para que numa Nova Aliança, não mais escreveria sua palavra e sua vontade em pedras, mas no coração das pessoas, para que ninguém tenha qualquer possibilidade de se desculpar, dizendo coisas como: Não sei ler, não entendi, não sei interpretar, é longe demais para ir onde está os originais para ver e ler… Toda pessoa agora tem tudo isso gravado por Deus, no seu espírito, no seu coração. Essa nova é impossível de ser invalidada, porque não foi confirmada com uma cerimonia onde um animal morreu e o sangue dele foi figuradamente respingado, para validar, mas Jesus, o filho de Deus, o Cordeiro de Deus é quem tira os pecados do mundo e morreu uma vez por todas, como nosso legítimo representante é o garantidor diante de Deus por todos os homens.

Obrigado, pai, por estabelecer uma nova aliança com os teus filhos e agora sustentada pela pessoa de seu filho Jesus, o nosso salvador. Em nome dele oramos, amém.

Pr Jason

As Palavras de Deus

Meditação do dia 26/03/2017

Jr 30.2 Assim diz o Senhor Deus de Israel: Escreve num livro todas as palavras que te tenho falado.

 As Palavras de Deus – Acreditamos na inspiração plena das Escrituras, como Palavras de Deus. Inspiração aqui, tem o sentido de supervisão da parte divina, para que o conjunto todo da obra não contivesse erros, contradições e coisas do gênero. É assim, que acreditamos, é assim que pregamos e é assim que vivemos nossas vidas com base na Bíblia Sagrada, como realmente ela é: Palavra de Deus. Ela é, portanto a nossa única regra de fé e prática. Isso é ser cristão, isso é ser evangélico e isso é crer nas Escrituras. Teorias sobre a Bíblia é o que não faltam; ela tem 31.189 versículos e quem sabe, tenha mais teorias tentando provar que ela não é o que diz ser, ou em outros casos, os teóricos são tão “piedosos” que desejam atribuir tanto valor e tanta autoridade divina, que acabaram por errar na dose e estragaram tudo. Deus é um Deus sábio o suficiente para não deixar sua palavra à mercê de mercantilistas da fé, ou da boa fé das pessoas e assim ela deixaria de ter a essência que tem e realizar o propósito para a qual foi enviada pelo seu autor. Deus cuida de sua palavra melhor do eu e que nós ou qualquer organização humana, que reivindique autoridade para tal. Pelo fato de toda ela ser autorizada, autenticada por Deus em termos de inspiração, isso não vem a significar que ela foi na sua totalidade transmitida à humanidade, da forma como chamaríamos de “ditado verbal,” como as professoras faziam antigamente, ditando as palavras e os alunos iam escrevendo, exatamente para treinar o ouvido e a caligrafia e ortografia, etc e tal. Se fosse esse o método utilizado por Deus para transmitir a sua palavra, tal método dispensaria a inspiração divina, pois a parte humana seria apenas a de um amanuense. Contudo a diversos textos em que Deus disse a mensagem e as palavras exatas a serem escritas e transmitidas e quais não deveriam. Conhecendo o caráter de Deus, não precisamos discutir esse assunto. Ele falou, eu creio, isso me basta! Todo bom relacionamento se fundamenta em certos princípios e todos eles dependem da confiança de ambas as partes; reconhecemos nossas limitações e falhas, mas também reconhecemos a grandiosidade e sabedoria multiforme da parte divina, suficientes para garantir sua palavra. Nisso, firma-se a nossa fé e a nossa esperança de estar certos e descansados de que se trata do melhor e mais excelente para seus filhos.

Senhor, para sempre a tua Palavra permanece no céu. Para sempre ela prevalecerá, pois tu és eterno e fiel, o suficiente para frustrar os teus próprios planos. Então o Senhor tem a nossa fé e a nossa adoração por ser quem és e quem dizes ser na tua Palavra, isso nos dá descanso e paz em nossa alma. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

 

Cativeiro é o Lugar Para Onde a Desobediencia Leva

Meditação do dia 25/03/2017

  Jr 29.7 E procurai a paz da cidade, para onde vos fiz transportar em cativeiro, e orai por ela ao Senhor; porque na sua paz vós tereis paz.

 Cativeiro é o lugar para onde a desobediência leva – O que fazer quando o pior já aconteceu? Todos acham que tragédia pode acontecer com qualquer um, em qualquer lugar, até perto de mim, menos comigo. Quando uma pessoa tem diagnóstico de uma doença ruim, quando acontece uma violência urbana, como assalto, sequestro relâmpago, ou morte prematura de alguém jovem, ou criança…. o desespero bate forte e as pessoas se defendem: Por que comigo? Com a minha família? Sou fiel! Sou honesto! Não faço mal, ao contrário… Muito bem, isso acontece com maior frequência do que gostaríamos de admitir. Ao seguir as meditações desses últimos dias, temos visto que Deus falara sério sobre pecado e arrependimento em tempo de reverter o cativeiro, mas eles não levavam isso à sério. Para os hebreus, cativeiro era para os não judeus, para os pagãos, que eram os desobedientes e inconversos, eles, não, eles o povo de Deus, o povo da promessa! Nada de mal lhes aconteceria, tudo não passava de exageros desses profetas radicais malucos. Muito bem, o cativeiro chegou e muitos foram levados e outros iriam logo em seguida. Lá no cativeiro o festival de profetadas carnais continuaram, alegando que eles voltariam logo, que tudo era só para dar um susto neles e já haviam aprendido a lição. Com essas conversas moles no pé do ouvido, todos se armaram em suas defesas. Já que não ficaremos muito tempo aqui, então não devemos investir em nada que seja duradouro, porque assim que formos liberados iremos embora. Assim sendo, nada de comprar ou construir casas, comércios, nada de fincar raízes, casar e ter filhos, nem pensar! Nem vamos desfazer as malas! Foi aí que chega uma carta do profeta Jeremias, enviada de Jerusalém, através de dois mensageiros que o rei enviou para fazer contatos com os anciãos e líderes entre os judeus lá na Babilônia. O conteúdo da carta, era novamente uma flechada nos planos deles. Assim diz o SENHOR dos Exércitos, o Deus de Israel, a todos os do cativeiro, os quais fiz transportar de Jerusalém para babilônia: Edificai casas e habitai-as; e plantai jardins, e comei o seu fruto. Tomai mulheres e gerai filhos e filhas, e tomai mulheres para vossos filhos, e dai vossas filhas a maridos, para que tenham filhos e filhas; e multiplicai-vos ali, e não vos diminuais(Jr 29.4-6). O lugar mais seguro e melhor para se estar é no centro da vontade de Deus. Cativeiro, é qualquer lugar ou situação em que nos encontramos por razões de rebeldia e desobediência a verdade revelada de Deus. Podemos estar num lugar lindo, estabilidade no emprego, renda boa, privilégios, status, mas se não estamos onde Deus disse que deveríamos estar, definitivamente não é um bom lugar. Inferno, nada mais é do a ausência da presença bondosa de Deus! Céu, Paraíso, pode ser em qualquer lugar, desde que Deus esteja conosco e cuidando de nós. Mas se já está no cativeiro, não tente abreviá-lo, antecipá-lo ou dar um jeitinho; aqui é onde começa uma nova etapa da vida; Ou aprende agora, ou Deus lançará mãos de novos instrumentos de disciplina. Vai encarar?

Senhor, onde estamos é o lugar onde podemos aprender e prosperar ao mesmo tempo que andamos pelos teus caminhos e abençoamos aos demais que estão ao nosso redor.
A tua bênção em nossa vida, prosperará tudo ao nosso redor. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Jugo é um peso

Meditação do dia 24/03/2017

  Jr 28.13 Vai, e fala a Hananias, dizendo: Assim diz o Senhor: Jugos de madeira quebraste, mas em vez deles farás jugos de ferro.

 Jugo é um peso – Quando não aprendemos uma lição que Deus quer nos ensinar no tempo dele, somos reprovados como na escola nos tempos antigos e teremos que repetir a matéria. Então repetir, não é uma boa coisa, a não ser na fila da merenda. Quando li o livro A Cabana, gostei muito de uma frase, ali colocada como uma conversa de Deus com o personagem, onde vem a pérola de que “correntes são sempre correntes, ainda que sejam de ouro.” Faço uso do princípio aqui, dizendo que um jugo é sempre um peso, um fardo colocado sobre o pescoço de alguém que é obrigado a carrega-lo e ainda há a possibilidade de que o jugo tem a função de arrastar mais peso ainda. Deus havia dado ordem para Jeremias fazer uns canzis de madeira e colocar sobre seus ombros e ir a um local público e mostrar ao povo o que estaria para vir sobre eles como nação. Seriam escravizados e teriam que carregar o peso do cativeiro até que se completassem os tempos para iniciar a restauração. Em meio a sua apresentação, aparece um profeta que desafia Jeremias, com uma mensagem exatamente oposta a tudo o que ele havia falado em nome do Senhor. Eles haviam profetizado e induzido o povo a acreditarem que não haveria cativeiro e nada de ruim como Jeremias falava. Mas veio, e agora que o rei e muitos nobres e plebeus já estavam no cativeiro, eles apareceram novamente, dando uma reformada na mensagem e tornando ela mais aceitável e menos amarga a atual situação. Ele também veio com uma ilustração teatralizada, tomando o jugo do pescoço de Jeremias e quebrando na presença de todos e dizendo: “Olha, tudo vai ser revertido em dois anos, o rei voltará para casa, as pessoas também e até os vasos do templo que foram levados, retornarão.” Isso, modernamente aparece muito quando as pessoas tentam dar explicações naturais e científicas, médicas ou tecnológicas, para explicar porque suas profecias e mensagens não funcionaram. Também é interessante ver como Deus reagiu imediatamente e Jeremias expressou a indignação divina, retrucando digamos na lata: Você quebrou jugo de madeira, mas já troquei por jugo de ferro!” Ninguém brinca e nem zomba de Deus, ou altera suas ordens segunda suas conveniências. O que Deus disse, tá dito, para sempre e eternamente. Vamos aprender logo a lição que nos é proposta, senão, ela pode vir mais pesada ainda.

Senhor, te conhecemos como um Deus de amor e bondade, mas igualmente de juízo e justiça. Acreditamos que tens sempre o melhor para o seus filhos e mesmo que não entendamos, podemos crer e andar com o Senhor. Em nome de Jesus. Amém.

Pr Jason

O Mal é Mal Para Todos

Meditação do dia 23/03/2017

  Jr 27.15 Porque não os enviei, diz o Senhor, e profetizam falsamente em meu nome; para que eu vos lance fora, e pereçais, vós e os profetas que vos profetizam.

 O mal é mal para todos – Nesse capítulo também o Senhor fez uso da forma de teatro para expressar sua intenção e deixar muito claro a seriedade do assunto. Jeremias fez jugos, cangas, para simbolizar a escravidão da nação e das demais nações, que não aceitaram se submeter a Deus e escolheram servir aos homens e a bola da vez era Nabucodonosor, até quando chegasse a vez dele e de sua nação. Mas quero me ater a um detalhe peculiar aqui, que é fato de que no meio do povo de Deus, havia muitos profetas falsos pregando ao mesmo tempo que Jeremias e os outros profetas de Deus; só que eles eram profetas oficiais do governo, outros eram terceirizados, outros profetizava para quem pagava mais e outros ainda era do povão; o negócio deles era ficar bem na fita e ter moral com o público. Enquanto a palavra de Deus era de convocação ao arrependimento e conversão, mudança de vida, para evitar um juízo mais pesado e levar as pessoas a se comprometerem com a verdade e com a seriedade, esses outros eram da oposição e das emoções, com suas mensagens açucaradas, boazinhas, onde nada de mal poderia acontecer e que Deus é amor e jamais vai punir alguém por alguns pecadinhos. Incentivavam as pessoas a acreditar no que elas queriam e no que seria mais conveniente. Parece que nada mudou de lá para cá! Mas Deus reiterou com veemência que não tinha os enviado, não dava o seu nome em garantia daquelas palavras mentirosas, enganadoras e que deixavam vidas expostas à destruição. A grande questão é que Todos iriam para o cativeiro, todos iram sofrer os horrores do exílio e mortes, prejuízos e desterro, incluindo os próprios profetas falsos. Só quero deixar bem claro, que quando alguém aceita ouvir meias verdades, palavras adocicadas, massagem no ego, mesmo sabendo da realidade dos seus pecados e apoia esses profetas da falsidade, precisa ter a consciência de quem o mal vai apanhar tal pessoa juntamente com o profeta dela. O mal não é bom para ninguém! Do mal não provém nenhuma bênção! Se o ministério falso está produzindo popularidade, expansão de “ministérios” templos cheios e sinais e maravilhas, uma hora a lagoa vai secar, e aí, jacaré? Jesus disse uma vez uma palavra muito simples, mas muitos segura: Ele, porém, respondendo, disse: Toda planta, que meu Pai celestial não plantouserá arrancada. (Mt 15.13).

 

Senhor, que a autenticidade seja uma marca dos teus filhos, mesmo quando todos estão dispostos a seguir o engano. Abençoa-nos e nos dê coragem para tomar decisões boas. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Fé demais, Fede

Meditação do dia 22/03/2017

 Jr 26.8 E sucedeu que, acabando Jeremias de dizer tudo quanto o Senhor lhe havia ordenado que dissesse a todo o povo, pegaram nele os sacerdotes, e os profetas, e todo o povo, dizendo: Certamente morrerás,

 Fé demais, fede – Coisas ruins e erradas só acontecem com os outros, na casa do vizinho, na igreja da outra denominação. Eu sempre me preocupei com o fato de me deixar acostumar ou acomodar-me num estilo de vida abaixo do padrão bíblico. Acostumar com o mover de Deus, com o sobrenatural, com o milagre, com a transformação poderosa do evangelho a ponto destas coisas não me causar impacto. Não me permito isso. Há uma enorme diferença entre um bom sermão e uma mensagem de Deus pregado no poder do Espírito Santo; Há distancia entre uma pessoa gostar da nossa igreja e querer ficar conosco e uma experiência de novo nascimento e transformação pela Palavra de Deus. É diferente uma cantoria bem afinada, bem ensaiada voz vozes meticulosamente divididas, e um louvor e adoração ungidos pela presença do Espírito Santo na congregação. É radicalmente diferente uma reunião animada, vibrante e alegre de um culto no mover de Deus. Na verdade talvez a diferença entre essas coisas nem sejam tão grandes assim, quem sabe poderia ser comparadas com a diferença entre o relâmpago e o vagalume. Os hebreus conheciam bem a Deus, sua palavra, sua vontade, com centenas de anos de ministério dos sacerdotes, de profetas cheios do poder de Deus, reis piedosos e todas aquelas festividades religiosas comemorativas e cheias de simbolismo, rituais de dedicação de filhos, circuncisão, Bar mitzvah, purificações etc. O simbolismo que o templo de Jerusalém tinha adoração deles. Agora observe a cena: Deus ordena ao profeta Jeremias, ir até o templo e profetizar sua palavra aos adoradores nos cultos, vindos de todas as cidades da nação. Jeremias era conhecido e reconhecido de todos, nobres, plebeus, sacerdotes, e após a mensagem vieram todos ao encontro dele, (se fosse um profeta batista, ele acharia que viriam cumprimenta-lo pela brilhante e inspiradora mensagem); mas não era isso, juntaram ele pelo colarinho e disseram: “Você tá morto cara! Quem você acha que é para pregar que estamos em pecado e que nossas cidades serão arrasadas?” Eles amavam tanto a Deus, zelavam tanto pela palavra de Deus, eram tão fervorosos que estavam dispostos a matar uma pessoa nas escadarias do templo. Confesso que já fui mais inocente e mais ingênuo a ponto de pensar que cristãos, evangélicos, cheios da graça de Deus, obreiros do ré-té-té e sapatinhos de fogo, não fariam jamais coisas “grosseiras” em termos de pecados e corrupções! Sabe de nada, inocente! Me amado, não deixe o seu coração azedar ou endurecer por causa dos feitos ou mal feitos de outras pessoas que deveriam dar bom exemplo! Não deixe o temor do Senhor se arrefecer do seu coração! Não caia na armadilha de ser complacente com o pecado, se justificando que “tem gente fazendo pior que eu!” Você e eu, fomos chamados, comprados, lavados no Sangue de Jesus para fazer o certo, tributar glória e louvor àquele que morreu por ti e por mim. Cada um de nós prestará contas de si mesmo e não haverá desculpas. Gosto muito de uma expressão bíblica que diz: Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram.(Hb 13.9).

Pai, obrigado por fazer novas todas as coisas, e a todas as manhas renovar as tuas misericórdias para comigo. Assim como todo dia é um novo dia, também quero deslumbrar-me com o teu agir e o teu poder se manifestando entre nós. Já sei, que por mim mesmo nada posso, tudo o que acontece é por pura graça e bondade. Não me esquecerei disso hoje, e renovarei essa expectativa para amanhã novamente. Em nome de Jesus. Amém!

Pr Jason