Segurando nas Pontas do Altar

Meditação do dia 29/11/2015

1 Rs 1.50Porém Adonias temeu a Salomão; e levantou-se, e foi, e apegou-se às pontas do altar.”

Segurando nas pontas do altar – Oficialmente não há um ensinamento explícito na Bíblia sobre isso. Aparece apenas aqui e no próximo capítulo onde uma outra pessoa lança mão do mesmo expediente. A questão estava no simbolismo do culto judaico, através dos sacrifícios para perdão de pecados. O altar de bronze era usado para queimar as ofertas para expiação de pecados. A pessoa se apresentava ao sacerdote com um animal que seria imolado, preparado e colocado sobre o altar e queimado em sua totalidade, isso era um holocausto, um sacrifício para perdoar os pecados do ofertante, que os confessara e impusera suas mãos sobre a cabeça do animal quando o sacerdote o degolava e assim ele participava do sofrimento e morte do animal, se identificando com sua agonia substitutiva. Aquela ânsia do momento da morte deveria ser sentida pelo pecador, para sua identificação e assim eles entendiam o valor da vida e através daquela substituição, a pessoa alcançava a misericórdia de Deus, que se manifestava trazendo o perdão e a paz para o adorador. Mesmo o altar sendo grande, capaz de receber vários sacrifícios simultâneos, havia ocasiões em que eram apresentados muitos animais e para isso nas quatro pontas do altar haviam uma pontas, que pareciam chifres, ali, era usado para amarrar os sacrifícios que iam sendo queimados gradativamente. O simbolismo para os adoradores, era de que aquele altar de bronze, era o local onde a justiça de Deus era satisfeita pelo julgamento dos pecados confessados e identificados simbolicamente naqueles animais. O bronze simbolizava o julgamento. Então se desenvolveu o conceito de que alguém culpado de um crime ou algo terrível, que estivesse sendo procurado e correndo risco de ser morto, se fosse encontrado agarrado aos chifres do altar, significava que ele admitia a sua culpa e estava implorando misericórdia. Se Deus concedia sua misericórdia a todos os pecadores que se apresentavam a ele com um sacrifício naquele altar, assim também aquela pessoa deveria ser aceita pelo reclamante de justiça. Aquela pessoa não poderia ser morta ou executada ali. Ele teria direito a um julgamento justo. Foi por isso que Adonias, que estava no ato de golpe de estado, se proclamando rei em lugar de Davi seu pai ainda vivo e sem a participação legal das autoridades competentes, quando soube que Davi ordenara a unção e coroação legítima de Salomão, como novo rei, ele temeu pela sua vida e ciente das consequências, correu para o altar e lá se agarrou. Veja que Salomão lhe concedeu clemencia temporária até se verificar se havia nele bondade ou não. O Calvário é esse lugar onde o mais perfeito sacrifício foi oferecido a Deus em favor do perdão e redenção eterna de todos os pecadores e de todos os nossos pecados. O calvário, a cruz, é um lugar para o pecador encontrar perdão e misericórdia. Mas não é a cruz que salva, mas o crucificado nela! Clama pelo seu nome e o livramento vem! Todo aquele que invocar o seu nome será salvo. Isso é promessa de Deus.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s