A Profanação do Sagrado

Meditação do dia 15/08/2016

Sl 74.2 “Lançaram fogo no teu santuário; profanaram, derrubando-a até ao chão, a morada do teu nome.

 A profanação do sagrado – Um dos benefícios de se estudar e conhecer a história é para que os erros do passado não sejam cometidos novamente. Todos sabemos disso! A humanidade sabe disso, a igreja sabe disso, as famílias sabem disso, mas algumas lições parecem não serem aprendidas e se repetem constantemente. Ao saírem do Egito onde eram escravos, os antigos hebreus receberam a revelação divina para construírem um tabernáculo, uma espécie de tenda móvel, que lhes servia de templo. Tudo foi mostrado por Deus à Moisés e foi meticulosamente construído seguindo cada prescrição nos mínimos detalhes; era uma obra de arte, muito sagrado e muito reverenciado e respeitado ao longo dos anos, até quando veio uma nova revelação para que construíssem um templo fixo de alvenaria, ricamente adornado, outra obra de arte sagrada e de engenharia. Em ambos os casos, houve época, em que o povo descuidou da vida pessoal de comunhão e culto a Deus, caindo num conformismo religioso vazio e sem dar atenção ao que verdadeiramente importava. Quando a espiritualidade cai no coração e a fé esfria no espírito, resta uma casca oca, religiosa, intelectual, materialista e vazia travestida de culto, nada divino, tudo mecânico, humano e racional. Nesse estágio, a pessoa sabe tudo da verdade, do que Deus diz e espera e cumpre rituais como se aquilo fosse culto. Assim, o templo passa a ocupar mais importância do que Deus que deveria ser ali adorado; sacrificar se torna mais importante do exercer misericórdia e a fé se torna racional. Um exemplo clássico disso, foi no tempo do sacerdote Eli, quando os hebreus sofreram agressão e invasão militar por parte dos filisteus e ao serem derrotados em batalha, mandaram buscar a Arca da aliança, para o campo de batalha e aquilo produziu uma euforia e barulho tão intenso que aterrorizou o inimigo, mas perderam de novo e a Arca foi capturada e levada para território estrangeiro. Confiaram na Arca, mas não tinham relacionamento com o Deus da Arca. Nos tempos de Jesus, quando já era o templo em sua segunda versão, havia uma inversão de valores, sobre o altar, o templo e a santidade de Deus, de tal forma que ofender a Deus com o pecado era tolerável, mas se profanasse o altar ou o templo, havia sanções duras contra o praticante. “Ai de vós, condutores cegos! pois que dizeis: Qualquer que jurar pelo templo, isso nada é; mas o que jurar pelo ouro do templo, esse é devedor. Insensatos e cegos! Pois qual é maior: o ouro, ou o templo, que santifica o ouro? E aquele que jurar pelo altar isso nada é; mas aquele que jurar pela oferta que está sobre o altar, esse é devedor. Insensatos e cegos! Pois qual é maior: a oferta, ou o altar, que santifica a oferta? Portanto, o que jurar pelo altar, jura por ele e por tudo o que sobre ele está; E, o que jurar pelo templo, jura por ele e por aquele que nele habita; E, o que jurar pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que está assentado nele” (Mt 23.16-22). As pessoas ainda hoje se preocupam em ir ao templo, ir ao culto, mas muito pouco com a qualidade do seu culto; gostam muito de boa pregação e bons estudos bíblicos, mas quase nada de prática do que ali é apresentado. A forma está sendo mais valorizada do que o conteúdo. O fazer está prevalecendo contra o ser, de tal forma que religião predomina sobre fé e devoção. É uma santa profanação!

Senhor Deus e Pai, Criador e sustentador de todas as coisas, que em amor e graça nos alcançaste com perdão e salvação, através da dor e sofrimento de nosso Senhor Jesus Cristo. Sabemos que a tua vontade é boa, agradável e perfeita e plenamente obedecida nos céus e assim se espera que o seja aqui na terra. O Senhor é a razão do nosso culto e da nossa adoração em todo o tempo. Te peço que mantenhas os meus olhos e ouvidos espirituais abertos à tua Palavra e à tua vontade. Jesus nos ensinou que o Senhor é digno de receber adoração e culto; e assim será na nossa vida! Reconhecemos sua superioridade à templos, rituais e cerimonias; pois o Senhor deseja corações puros, fé verdadeira e amor a ti e ao nosso próximo, para assim a mensagem do Evangelho faça sentido na missão de ir e alcançar as pessoas. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s