Eu Morro

Meditação do dia: 1°/09/2021

“E disse José a seus irmãos: Eu morro; mas Deus certamente vos visitará, e vos fará subir desta terra à terra que jurou a Abraão, a Isaque e a Jacó.” (Gn 50.24)

Eu Morro – Voltamos a nos debruçar sobre um tema que mexe com as nossas convicções. Para alguns, falar em morrer já é razão suficiente para ignorar a sua própria crença na não confiança em superstição e de imediato “bater na madeira e dizer: Isola!” alguns já morrem de medo de morrer; outros mais corajosos, não aceitam nem falar no tema. Claro, tem os procrastinadores, que sempre vão adiando e deixando sempre para o último dia. Já vimos também aqueles que se divertem com tudo e até deixam sempre as recomendações para os amigos, claro, sempre em tom de brincadeira. No mundo dos negócios, apenas duas coisas são tidas como certa nesta vida: A morte e os impostos, e que de preferencia, não morra sem pagar seus débitos, para não ficar pendencias para trás. Mas e nós? Cuja vida e razão de viver estão atrelados à fé e a esperança de uma vida na graça de Deus e um futuro de vitória sobre a morte e tudo mais que ela significa. Como lidamos com isso? À nível pessoal, o pastor Jason admite que até bem perto de completar os 50 anos, não pensava e não agia como se pensasse no tema. Me surpreendi a mim mesmo, ponderando sobre isso e vi que havia passado toda a vida até ali, como se aquela realidade existisse, mas não pudesse me atingir ou afetar. De lá para cá, não fui tomado de pânico sobre isso e não vi mais como imortal. Creio que passei a me ver como humano, como todos os demais e precisando tomar os cuidados necessários para continuar sendo produtivo, abençoador, previdente e responsável, mas sem medo, preferencia ou fuga da realidade. Quando leio na Bíblia sobre pessoas como os patriarcas da fé e suas experiencias, vejo riqueza, beleza, bom testemunho e ensinamento de como viver e morrer de modo que Deus seja glorificado e as pessoas tenham um legado deixado que perdurará por muito mais tempo do que a existência terrena daquela pessoa. Veja bem, estou escrevendo aqui, no Século 21 sobre Abraão, Isaque, Jacó e José. Esse, que é o tema do dia, fez uma afirmação segura, destemida e sobre o presente e o futuro dele e de seu povo: “Eu morro!” Se viver é uma arte, morrer certamente também o é. O que conta mesmo é o intervalo entre o começo e esse final. Alguém pregou dizendo que Cl 3.3 é atestado de óbito do cristão: “Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. Na carta aos Romanos, Paulo dá muitas, Ns citações de como o processo de morte está associado à vida de fé e santidade na união com Cristo e razão de uma verdadeira possibilidade de santidade prática. José, não estava com medo, não fugia e não jogava com as palavras, ele falava de fatos certos e que faziam parte de tudo na vida humana. Essa expressão dele não induz pensarmos em pesar, ou que ele sentia que estava perdendo, ou poderia durar mais. Jacó foi até 147; Isaque fora aos 180, Abraão 175 e José estava com 110. Esses números não significavam que ele poderia ter um saldo ainda, afinal com tanta produtividade, quanto mais vivesse, melhor serviria. Será? Bom, ele não pensou assim. Gosto de como Davi tratou seu momento final: “E aproximaram-se os dias da morte de Davi; e deu ele ordem a Salomão, seu filho, dizendo: Eu vou pelo caminho de toda a terra; esforça-te, pois, e sê homem” (1 Rs 2.1,2). Paulo também, já na era da graça: “Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé” (2 Tm 4.6,7). O que espero é que quando chegar a minha vez, toda a minha vida tenha valido o suficiente, para honrar a minha fé, glorificar a Deus e dar um bom testemunho. Mas estou querendo ver o arrebatamento acontecer!

Senhor, autor da vida e sustentador de tudo e de todos. Somos gratos pela vida de José, e sua linda historia de fé, coragem e determinação de servir a Deus através de servir as pessoas. Ele foi livre a vida toda, mesmo que servo e servidor em toda a fase produtiva enquanto viveu. Queremos fazer o melhor e o mais excelente com a oportunidade que nos é dada de presente e ainda com a assistência poderosa do Espírito Santo, habitando em cada um dos teus filhos para nos formar uma grande família. Louvado seja o teu nome, agora e sempre, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s