Deu Tudo Certo

Meditação do dia: 08/10/2021

“Portanto Deus fez bem às parteiras. E o povo se aumentou, e se fortaleceu muito.
E aconteceu que, como as parteiras temeram a Deus, ele estabeleceu-lhes casas.”
(Êx 1.20,21)

Deu Tudo Certo – Um final feliz é bom quando de fato é um final feliz, sem letrinhas miúdas no rodapé. Com Deus não há aquilo de “… e foram felizes para sempre… só que não!” As promessas de Deus são alcançáveis e possíveis a todos que se enquadram no perfil de fidelidade, diligencia e honra devidas a ele. Até quando não há promessas específicas, o Senhor nunca deixa de ser generoso e recompensador aos que se mostram solícitos e doadores para com os que necessitados ou que estão a serviço do reino. Quero destacar aqui, um belo exemplo disso. “E, entrando num dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da terra; e, assentando-se, ensinava do barco a multidão. E, quando acabou de falar, disse a Simão: Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar. E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede. E, fazendo assim, colheram uma grande quantidade de peixes, e rompia-se-lhes a rede. E fizeram sinal aos companheiros que estavam no outro barco, para que os fossem ajudar.   foram, e encheram ambos os barcos, de maneira tal que quase iam a pique” (Lc 5.3-7). Jesus tomou o barco emprestado de alguém que trabalhara uma longa noite sem resultados. O barquinho que servira de palco para preciosos ensinamentos à multidão, voltou para a água, para uma rápida pescaria, a da obediência, porque aquele profissional da pesca, sabia e tinha experimentado que “o mar não estava para peixe,” mas sobre a palavra de um mestre com tanta autoridade ele resolveu obedecer e se surpreendeu! Jesus também entende de outros ofícios. Pedro teve que pedir reforço dos amigos e os dois barcos vieram quase à pique – olhe bem, quase porque Deus não iria dar uma bênção tão grande que se tornaria em tragédia! Ele é generoso, abundante, mas não exagerado! Jamais alguém receberá uma bênção tão grande que não possa carrega-la. Usufruir ou se beneficiar. No c aso das mulheres parteiras do antigo Egito, elas faziam o seu trabalho, como atividade e ocupação importante, mas de repente aquilo se transformou no ministério de suas vidas, em todos os sentidos. Mais do amar o trabalho e as crianças que ajudavam a virem ao mundo, elas se tornaram protetoras daqueles pequeninos e lutando com aqueles pais pela vida de seus filhos. Aquelas crianças eram o futuro do povo da aliança eterna, e cada uma delas já nasciam protegidas e guardadas por e para um proposito muito maior do que elas, do que seus pais, as parteiras e até do próprio Faraó, que as ameaçavam. Quando essas parteiras tomaram essa iniciativa de amar e cuidar daquilo que Deus estava construindo, elas se colocaram numa condição abençoadora, pois tudo o que semeamos, daquilo colhemos. Elas estavam semeando vidas, construindo lares e estabelecendo gerações abençoadas. Veja o que foi registrado por algum descendente de um desses protegidos: “Pai de órfãos e juiz de viúvas é Deus, no seu lugar santo. Deus faz que o solitário viva em família; liberta aqueles que estão presos em grilhões; mas os rebeldes habitam em terra seca” (Sl 68.5,6).  Poderia ter sido falado a elas para não se arriscarem, não se envolverem naquela causa, porque era uma causa perdida, aquilo era assunto do rei; eram apenas escravos e não tinham futuro promissor, pois se vivessem seria apenas para serem massacrados, humilhados e oprimidos. Mas elas não viram e não creram em nada disso. O futuro diria bem ao contrário! “Levanta o pobre do pó e do monturo levanta o necessitado, para o fazer assentar com os príncipes, mesmo com os príncipes do seu povo. Faz com que a mulher estéril habite em casa, e seja alegre mãe de filhos. Louvai ao Senhor” (Sl 113.7-9). Aquelas mulheres ganharam casas estabelecidas por Deus, famílias para amarem e serem cuidadas. Hoje eu e vocês as estamos honrando e aprendendo com elas, porque foram corajosas e temeram mais a Deus do aos homens e ao rei.

Senhor Jeová, Deus dos Exércitos de Israel, mesmo antes deles serem um povo grande, com estrutura de nação e governo, o Senhor já cuidava deles e os tratava como um grande povo abençoador de nações. Milhares de anos depois, aqui estamos nós, fazendo parte de um grande contingente de remidos e libertos em Cristo Jesus, por seu plano perfeito, que passou por momentos críticos, mas até mesmo pessoas simples e de ofícios humildes fizeram a sua parte e edificaram a casa do povo de Deus. Somos gratos por eles e por elas, em nome de Jesus. Agora é a nossa vez, a nossa hora, o nosso tempo e tal qual eles, diante do Senhor, no tempo do Senhor, para tua honra e glória em Cristo Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s