Trabalho & Salário

Meditação do dia: 13/07/2019

 Depois disse Labão a Jacó: Porque tu és meu irmão, hás de servir-me de graça? Declara-me qual será o teu salário.” (Gn 29.15)

Trabalho & Salário – Dizem os filósofos de plantão, que a parte do hino nacional que o brasileiro mais gosta é aquela que diz: “Deitado eternamente em berço esplendido, ao som do mar e à luz do céu profundo.” Se não fosse um tragédia, até que seria divertido; mas a bem da verdade, o jeitinho brasileiro contaminou muito a formação da nossa identidade, como povo e aqui abaixo do Equador, se valoriza muito se dar bem com o menor esforço possível. Trabalho é considerado em muitos círculos, como uma maldição, um castigo imposto ao homem depois do pecado de Adão e Eva. Nada mais FAKE NEWS do isso. Em todos os povos e culturas e em todos os tempos, sempre teve e tem pessoas laboriosas e criativas e também os espertalhões; Salomão falou sobre isso: O trabalhador trabalha para si mesmo, porque a sua boca o incita” (Pv 16.26). O trabalho é uma dádiva divina e é uma forma da pessoa expressar sua criatividade, se realizar com seus feitos e levantar o seu sustento, contribuir para o bem de sua comunidade e em suma, glorificar a Deus, que lhe capacita. Acredito piamente, que toda pessoa nasce com aptidões e habilidades para desempenhar um papel importante em sua vida. É através do trabalho que a pessoa se realiza. Quando alguém atua fora da sua vocação natural e de suas habilidades, é criado um fator de frustração em sua vida. Quem trabalha naquilo que gosta e se aplica diligentemente, ela se sente realizada, satisfeita e motivada. Ao ver alguém reclamando que a segunda feira já está chegando e com ela a rotina de trabalho, pode-se perceber que essa pessoa atua fora de sua área; aquilo tudo lhe é muito penoso e desgastante. Uma professora que tive num curso profissionalizante, em tom de brincadeira dizia que o dia da semana que ela mais gostava era a segunda feira, por ser o dia que estava mais longa da próxima segunda feira. Labão estava propondo uma oportunidade de trabalho à Jacó, com remuneração devida. Todo trabalho merece sua recompensa e isso é confirmado em todas as páginas das Escrituras. Devemos incentivar as pessoas a se aprimorarem nas suas atividades profissionais e ministeriais, porque o cristão entende que primariamente ele está servindo a Deus, portanto deve ser fiel, zeloso, diligente, responsável e criativo. Ali no ambiente de trabalho surge outras oportunidades de relacionamentos que vão enriquecer e abrir novas portas que serão parte do ministério e também é devido a isso que haverá promoções e crescimento. Trabalho, é culto a Deus!

Pai obrigado, por ser o Todo-Poderoso, e ainda assim trabalhas até hoje. Jesus Cristo, sendo quem ele é, trabalhou arduamente enquanto esteve aqui entre nós, e ainda hoje está trabalhando para nos receber e também o Espírito Santo veio para ficar conosco, como selo da tua promessa de redenção e trabalha intensamente para nos manter em comunhão contigo e com os teus projetos. Obrigado por ser o nosso modelo e exemplo, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

A Casa de Labão

Meditação do dia: 12/07/2019

 E aconteceu que, ouvindo Labão as novas de Jacó, filho de sua irmã, correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e beijou-o, e levou-o à sua casa; e ele contou a Labão todas estas coisas.” (Gn 29.13)

Jacó na Casa de Labão – Quando criança eu fui visitar muitas vezes alguns tios em suas casas; É bom demais! Em outras ocasiões, passei férias escolares em casa de tios no interior, na fazenda. As lembranças são sempre maravilhosas e vivas, mesmo depois de muitos anos. Essa deve ter sido também a experiência de Jacó, ao chegar na casa do tio Labão, havendo muitas boas razões para descrever tudo isso. Era a sua primeira e grande viagem; era sua experiência de estar fora de casa e numa terra e cultura diferente da sua; ele concluía uma jornada, tendo chegado bem e encontrara familiares que conhecia apenas pelos relatos da mãe. Hará agora era a sua realidade por um bom período de tempo, ali ele firmaria raízes e reconstruiria sua vida. O temor da ira do irmão Esaú, por enquanto não era algo a se preocupar. Tudo era muito novo e ressente, mas a casa de Labão era a sua casa. Quando olhamos para um gráfico, como de medidas dos batimentos cardíacos, ou aqueles das ações em bolsa de valores, podemos perceber altas e baixas, mesmo quanto está em queda ou subindo. Na vida, chamamos de “vales” e “montes,” e sabemos que isso faz parte da experiência toda da jornada, mas que eles não são os fatores determinantes, não é neles que devemos focar nossa atenção e muito menos nossas intenções. Focamos nos alvos ou destino final. Ao focar num momento único ele pode mostrar uma realidade falsa. Jacó estava todo alegre e feliz ao chegar na casa do tio e da mesma forma, Labão estava todo sorridente, abraços e beijos e boas vindas esfuziantes. Olhando o gráfico inteiro, diríamos para Jacó: “sabe de nada, inocente!” Mas nem isso e nem as muitas outras situações negativas, alteraram o resultado final da vida de Jacó. Isso é o que conta! Você e eu não podemos avaliar e justificar nossas vidas por um espaço pequeno das nossas experiências, quer da vida pessoal, familiar, social e ministerial. Quem não passou ou passa por vales difíceis? Quem nunca chegou todo entusiasmado para iniciar um projeto e depois dá tudo errado? A casa de Labão é uma porta que se abre, no momento é o que se precisa, ela sempre será a casa de Labão, mas dali, sairemos para edificar a nossa. A nossa casa não pode ser como a casa dele, mas conforme o projeto que Deus tem para nós. Voce sabe qual o projeto de Deus para você? Para seu ministério? Para a igreja? Jacó sabia!

Pai, obrigado pelas experiências de estar em lugares que não são nossos, mas são estágios para acessarmos outros que nos levarão ao nosso verdadeiro lugar, onde seremos abençoados e produtivos. Graças, por andar conosco e nos dar graça suficiente para perseverarmos até a vitória final. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Meditação do dia: 11/07/2019

 E Jacó anunciou a Raquel que era irmão de seu pai, e que era filho de Rebeca; então ela correu, e o anunciou a seu pai.” (Gn 29.12)

Anúncios – Boas notícia são sempre bem vindas, em todos os tempos foi assim e certamente o será para todo sempre. Não à toa que o nascimento de Jesus, foi dado aos pastores nos arredores de Belém, como uma boa notícia, a melhor de todas elas: E o anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo: Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor. (Lc 2.10,11). A nossa palavra EVANGELHO se traduz por boas notícias. Sem querem explicar, mas já explicando: as boas notícias comunicadas pelos anjos aos pastores não é a informação do nascimento de Jesus, mas é JESUS mesmo que é a boa notícia do amor de Deus materializado entre os homens para lhes ser o salvador prometido desde o início dos tempos. Voltando aos arredores daquele poço, em Harã, depois de muitos dias de viagem e agora finalmente chegara à civilização e depois de bem informado de que estava no lugar certo, chegou a vez, ou a hora de revelar-se de fato, quem era e a quem viera. Raquel foi a privilegiada de receber a primeira boa e grande notícia, que aquele forasteiro gentil que retirou a pedra e deu de beber ao prioritariamente ao seu rebanho, era na verdade um parente, que no máximo ela sabia da existência por informações que pudesse ter chegado a sua família, via mercadores daquelas rotas. Ele lhe anunciara que era filho de sua tia Rebeca, irmã de seu pai, que a muitos anos fora embora para Canaã, para se casar com um primo rico, que enviara uma comitiva para leva-la. Esse história com certeza fora contada a ela inúmeras vezes e agora, ela pode saber que o grande conto de amor e fé estava ali materializado diante dela, na figura de um primo. Correr de alegria é uma realidade que aparece poucas vezes na vida da pessoas, e quando isso acontece, vale muito à pena correr com toda força e chegar ofegante, mas com satisfação de quem tem um grande motivo para tal; e a chegada não tão natural de alguém assim, já causa curiosidade e expectativas em quem presencia. Labão e as demais pessoas da família, ao verem a jovem se aproximando numa correria desenfreada, numa hora em que deveria estar cuidando dos rebanhos, só podia significar notícias importantes, urgentes e que exigia uma atitude tal; mas pela expressão de felicidade e alegria, só poderia ser algo muito bom! Foi assim que ela anunciou a seu pai que um filho daquela tia que fora para Canaã, estava logo ali, de chegada de sua longa jornada. Você se lembra da última vez, que correu para dar uma boa notícia? Estou falando daquelas, que a gente mal se contém e não se contenta enquanto não contar? Também se lembra da última, ou a mais recente vez em que alguém chegou esbaforido perto de você para anunciar algo extraordinariamente bom? Isso merece celebração e agradecimentos.

Senhor, rendemos graças a ti, pela maior e melhor notícia que alguém poderia desejar receber, e que o Senhor preparou para nós – Que o Redentor veio para nos dar vida e vida com abundancia. Estou grato e feliz por esse presente, por essa notícia e reconheço, que nem em toda a eternidade, há algo mais precioso que poderia nos dar – Seu filho e ele nos dar a sua vida. Todos os dias, ao levantar e ao deitar, serei sempre grato por essa notícia. É em nome dele que oramos agradecidos, amém.

Pr Jason

O Beijo e o Choro

Meditação do dia: 10/07/2019

 E Jacó beijou a Raquel, e levantou a sua voz e chorou.” (Gn 29.11)

O Beijo e o Choro – “Homem que é homem não chora!” Esse mito já caiu faz muito tempo; isso seria válido se como pessoa humana, o homem não fosse dotado de emoções, ou fosse proibido de expressar-se aquilo que tem no íntimo. Lágrimas não são sinais de fraqueza. Jesus chorou e ele é o máximo! Após uma longa viagem, e nesses espaços de tempo, ao contemplar diferentes paisagens, tudo isso ajuda fluir os pensamentos que geram expectativas e quem tem expectativas tem planos, ou ao menos está trabalhando em formar. Jacó saíra de casa e deixou para trás sua segurança financeira e profissional; teria que reinventar-se para começar do zero, e teria que começar pelo que ele tinha em mãos, que era suas habilidades e conhecimento de pastoreio. Foi assim que chegou àquele lugar onde fez contatos e amizades com pastores locais. Agora que podia se sentir seguro, afinal estava entre pessoas que não eram ameaças para um viajante estranho pedindo informações, sabia que estava às portas da casa do tio e para aumentar ainda mais as palpitações cardíacas, é apresentado a uma pastora, que era sua prima, filho do tio para onde estava indo. É justo que ele se emocionasse e exprimisse o seu sentimento de gratidão e respeito, no estilo oriental, beijando a sua prima e chorando. Como cristãos, nossas lágrimas devem cair como demonstração de quebrantamento, arrependimento, pesar, empatia e solidariedade humana. Chorar quando sofremos, não diminui a fé e nem significa desistência e conformismo; nos salmos há muitas citações de choro e lágrimas e ainda assim é um dos livros mais acessados e lidos da Bíblia. Posso conectar a experiência de Jacó com as palavras do salmista que disse Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos (Sl 126.6). Ali estava Jacó, frente a frente com Raquel, que acabara de conhecer e aquele encontro marcava a primeira boa notícia depois de uma longa viagem; anos mais tarde, Jacó e Raquel estavam quem sabe, passando por aquele mesmo poço, agora como família, a família que ele viera formar, e com muitos rebanhos, não mais do tio ou à espera de tirar a pedra do poço, mas de passagem, rumo à Canaã. Toda história tem um começo e nem todo começo é fácil, mas é preciso iniciar e acreditar na forço do seu trabalho, especialmente tendo as promessas de Deus em vista. Você e eu, precisamos ser os protagonistas da nossa história. Não permita que outros construam a sua história, essa parte é sua, é minha e terá que ter um final como eu trabalhei para ter.

Senhor Jesus, obrigado por mostrar como se é protagonista da própria história; vieste ao nosso mundo e sem as principais regalias ou privilégios que alguém pode ter, o Senhor fez a história acontecer e no decurso do caminho, muitas vidas foram propositalmente impactadas e transformadas e continuam sendo até hoje, através do teu corpo, que é a igreja, que somos nós, que sou eu. Graças pela vida que me foi dada e com ela muitas oportunidades de fazer a diferença e cumprir um propósito muito especial. Louvado seja o teu santo nome, em todo tempo e para sempre, amém.

Pr Jason

O Efeito Raquel

Meditação do dia: 09/07/2019

 E aconteceu que, vendo Jacó a Raquel, filha de Labão, irmão de sua mãe, e as ovelhas de Labão, irmão de sua mãe, chegou Jacó, e revolveu a pedra de sobre a boca do poço e deu de beber às ovelhas de Labão, irmão de sua mãe.” (Gn 29.10)

O Efeito Raquel – Motivação é uma palavra mágica! Ela produz efeitos inesperados e impossíveis de serem mensurados. Devidamente motivados, pessoas produzem assimetricamente em proporções gigantescas. Basta ver o imenso numero de filmes baseados em algum efeito motivador, que produziram campeões. Pode ser um discurso ou uma ação ou necessidade que parece surtir o efeito do espinafre no Marinheiro Popeye. Embora seja um assunto complexo, mas a motivação na verdade é a apropriação de um valor. O que move as pessoas são os valores; aquilo que elas consideram valiosos ou importantes, assumem um lugar na agenda e na vida e isso as move em direção as suas ações. Eu gosto de ler a Bíblia e isso tem um valor bem elevado para mim. Até parece um mantra que a Monte das Oliveiras já sabe de cor, considero um “bola murcha” alguém que tenha mais de um ano de convertido e não leu a Bíblia inteira. É sagrado, é preciso ler a Palavra de Deus ao menos uma vez ao ano, para se passar por um cristão normal. Posso não achar tempo para muita coisa, mas para a leitura diária eu encontro com a maior facilidade e se preciso for, qualquer outra atividade pode ficar para depois ou não ser feita, exceto essa. Olhando para a história de hoje, o que tudo indica pelo texto, é que ao ver Raquel, Jacó, arregaçou as mangas e removeu sozinho a pedra que vários homens faziam isso juntos todos os dias. Alguém diria, clara, que se trada de exibicionismo, para impressionar a moça, mas como não temos todos os detalhes, pode ser que os pastores o ajudaram, quando viram a inteção dele, ou na conversa ele já revelara que era sobrinho de Labão e estava de chegada à casa do tio, com quem pretendia viver e se estabelecer naquele local. Daí então, os novos amigos, aceitaram ele primaziar o rebanho da moça que acabara de chegar, até mesmo para ela deixa-lo sob os cuidados talvez do próprio Jacó enquanto ele corria para dar a noticia ao pai. Ele poderia muito bem estar motivado pelo desejo de chegar logo em casa, já que agora estava às portas e acabara de conhecer a prima. Mas quero tirar um ensinamento aqui: Nossa capacidade de avaliar a motivação alheia, pode ser falha e nos incorrermos num julgamento falso ou prejudicado por meras emoções. Podemos estar sendo sinceros ao basear nosso juízo sobre os fatos que vemos, mas quem diz que o que vemos expressa a verdade? Chamar Jacó de interesseiro, ostentador, exibicionista ou coisa do gênero, pode não ser justo com ele ou com ela e até com ambos. Na igreja e no ministério, diária e constantemente surge oportunidades de utilizarmos o bom senso e apreciar o esforço e cooperação de alguém. Também há a oportunidade de semearmos outros tipos de sementes, de críticas, insensibilidade e desmotivação. O conceito divino sobre nossas capacidades ficou claro, com o experiente Samuel, na casa de Jessé: Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração (1 Sm 16.7).

Senhor, minha oração hoje nessa meditação sobe diante de ti, num pedido de perdão e misericórdia, porque a nossa capacidade de ver e avaliar perfeitamente é muito prejudicada pela nossa falibilidade humana. Reconhecemos que só Senhor é perfeito em todos os seus caminhos e santo em todas as tuas obras; os teus juízos são justos e verdadeiros, por isso mesmo estar em tuas mãos é uma fonte de segurança e um refúgio secreto e seguro. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Raquel era Pastora

Meditação do dia: 08/07/2019

 Estando ele ainda falando com eles, veio Raquel com as ovelhas de seu pai; porque ela era pastora.” (Gn 29.9)

Raquel era Pastora – Prometo solenemente, como um bom batista a não escrever essa meditação pegando o viés do ministério feminino, pelo fato de Raquel aparecer em cena como pastora de ovelhas. desejo abordar os aspectos sobre o trabalho dela, sobre a dignidade do trabalho e das bênçãos de se ter uma ocupação da qual se levanta o sustento e ainda abençoa outras pessoas. Até eu gosto desse texto, olhando para o lado romântico das próximas cenas; e o amor tem o seu lugar no coração de todas as pessoas e realmente é maravilhoso encontrar essa outra parte que vai complementar a vida e isso seguirá por todos os dias que se viver. Jacó, estava numa boa prosa com aqueles pastores e enquanto os demais rebanhos iam chegando, certamente todos queriam saber quem era aquele forasteiro, ali, com sua comitiva com aspecto de quem ainda não chegou ao seu destino, mas que está muito familiarizado com algumas práticas de pastoreio e desejoso de se informar mais especialmente sobre um dos moradores daquela região. Mas não foi preciso muita espera por logo apareceu ali, uma pastora conduzindo o seu rebanho para junto do poço, e Jacó foi informado que se tratava de uma das filhas do homem que ele estava pedindo informações. Como a primeira impressão é muito importante, Jacó saiu em vantagem, pois ele ficou sabendo primeiro sobre ela, antes dela saber qualquer coisa sobre ele. O que ele viu foi uma moça no seu trabalho, exercendo uma função importante na economia familiar e certamente ele tinha habilidades, pois foi apresentada pelos demais pastores, como sendo uma deles, ou seja, uma pastora que conduzia um rebanho e fazia parte daquela comunidade de pessoas que se ajudavam mutuamente todos os dias, para benefício dos rebanhos e facilidades nas obrigações de cada um. Não nos é registrado a idade da moça, mas certamente estava acima da adolescência, pois Jacó, sendo um jovem de quarenta anos, se interessou logo por ela em termos de casamento e o pai dela não fez objeção quanto a isso. Estamos vivendo mais de vinte séculos após o nascimento de Jesus e outros tantos antes, entre Jesus e Raquel, e agora as discussões pelo menos no mundo ocidental estão muito acirradas sobre o papel das mulheres no mercado de trabalho, e se discutindo diferenças e igualdades, sem que se saiba verdadeiramente o que estão almejando, pois um lado considera que está obtendo espaços e conquistas e outros que se trata de perdas e prejuízos e outros que nem sabem de que lado estão e eu, nem sabia que havia um lado para se ficar ou defender. O projeto de família concebido por Deus, coloca papeis importantes e distintos para todos os membros e na unidade e compartilhamento saudável de direitos e responsabilidades, todos ganham, todos se ajudam e todos desempenham e se realizam. As Sagradas Escrituras atrela à figura de um corpo em perfeito funcionamento para exemplificar o bom relacionamento de praticamente todos os organismos vivos, que são pressionados para se tornar organizações e assim se institucionalizar, perdendo a eficiência e a identidade. Raquel era pastora, uma moça trabalhadeira, responsável por uma atividade significativa para sua família. Era só e tudo isso.

Senhor, desejo apresentar a minha gratidão pela simplicidade da vida que pode estar bem em nossa frente, diante de nossos olhos, para ser contemplada, vivida e desenvolvida em tudo. Obrigado por saber que há pessoas que se satisfazem em serem aquilo que lhes fora designado pelo Senhor e eles são gratos e satisfeitos com a vida e a tornam cheia de significado e bons exemplos. Raquel era pastora, alguém é médico, outra é professora, alguém é agricultor e todos são produtivos e todos podem honrar ao Senhor e servir em tua causa. Oramos por esses que estão em dúvidas sobre seus ofícios e funções, que eles encontrem no Espírito Santo o consolo e o conforto de serem realizados em Deus e isso preencha os seus corações com paz e alegria, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Como se Faz Aqui

Meditação do dia: 06/07/2019

 E ele disse: Eis que ainda é pleno dia, não é tempo de ajuntar o gado; dai de beber às ovelhas, e ide apascentá-las.(Gn 29.7)

Como se Faz Aqui – “Cada roca tem seu fuso e cada terra tem seu uso.” Já ouviu ou leu esse dizer popular? Ele quer dizer que de lugar para lugar as coisas tem diferentes modos de serem vistas ou feitas. Quando chegamos a um novo lugar, precisamos nos inteirar de como as coisas são feitas por ali. Nesse sentido pode não haver certo ou errado, mas o que é mais propício para o local. Nossa professora de Língua Portuguesa no seminário, uma mineira casada com um americano, dizia que no começo eles travavam verdadeiros debates por expressões idiomáticas e seus significados culturais, e como exemplo ela citava o nascer do sol, para nós brasileiros, dizemos assim e até outras formas de dizer a mesma coisa sem problema algum. O gringo dela dizia que estava errado! O certo é o levantar do sol. Porque o sol não tem mãe, então como dizer, NASCER? Ela rebatia, dizendo que também o sol não tem pernas para se levantar! Para mim, ele estando lá em cima, brilhando e aquecendo todos os dias já tá bom demais, deixo as filosofias culturais para os especialistas. Na meditação de hoje, vemos Jacó, chegando a uma nova terra e querendo dar pitacos no modo de se fazer determinado serviço, no qual ele de fato tinha experiência, mas lá em Canaã. Lá na fazendo do pai dele. Parece que ele levava o seu gado para beber, já bem mais no final do dia e após isso, recolhia-se nos currais e apriscos. Aqui ele viu que ainda era muito cedo do dia para recolher os animais, então porque eles o estavam fazendo? Ainda haveria muitas horas para o gado pastar antes de ser recolhido. Um dos meus sobrinhos foi criado numa grande igreja com muitos ministérios e ainda antes dos seus cinco anos estava familiarizado com quem fazia o que, nos cultos. Numa visita à bisavó em outra cidade, foram ao culto numa igreja que estava iniciando, bem pequena em número de pessoas e ali era o pastor que tocava o violão acompanhando o louvor. Ao ver isso ele comentou com a mãe: “Essa igreja aqui é errada, quem toca o violão é o pastor!” Muitos irmãos e até ministros tem encontrado dificuldades de adaptação quando se ausentam de suas origens exatamente por terem uma visão única de como as coisas podem ser feitas. Outros não aceitam o modo como outras igrejas e pessoas praticam a fé ou os rituais de culto, estilos regionais de música e adoração. Missionários, mesmo recebendo treinamento transcultural, se sente deslocado e inadequado para exercer o seu trabalho. O Senhor é Deus de todas as culturas, de todos os povos e de todas as línguas e um dia veremos, como salvos, diante do trono, milhares de milhares e milhões de milhões de todos os povos e todas as raças, tribos, línguas e todos adorando o Cordeiro de Deus, o Leão de Judá, a Raiz de Jessé… E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue nos compraste para Deus de toda a tribo, e língua, e povo, e nação; E para o nosso Deus nos fizeste reis e sacerdotes; e reinaremos sobre a terra (Ap 5.9,10).

Obrigado Senhor, por criar todas as coisas e ser o Senhor de todas elas. Na tua multiforme graça estás acima de todas as nossas diferenças e por ti são todas as coisas, pois foram criadas e sustentadas para um propósito muito especial. Os povos são teus, e excetuando-se as práticas pecaminosas, tudo concorre para a tua glória ser conhecida em toda a terra. A terá ainda se encherá do conhecimento da glória do Senhor, como as águas cobrem o mar, por isso tu és digno de todo louvor, honra e adoração, no nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Estar no Lugar Certo

Meditação do dia: 05/07/2019

 Disse-lhes mais: Está ele bem? E disseram: Está bem, e eis aqui Raquel sua filha, que vem com as ovelhas.(Gn 29.6)

Estar no Lugar Certo – Na primeira vez que vim a esta região onde moro e trabalho, foi no feriado de Carnaval de 1991. Morava em Marília e viemos no encontro de igrejas aqui em Araçatuba. Um fato marcou aquele primeiro contato. Estava acompanhado do Pr José Rosa e do irmão Francisco Lino, ele era um senhor de cabelos grisalhos e vestia-se socialmente. O “Zé Rosa e eu, no estilo jeans e camiseta. Ao nos apresentar nas inscrições, a Érica presumiu por conta própria que o pastor da igreja de Marilia era o “Chico Lino” e disse a ele que havia uma sala (do colégio) reservada para alojamento dos pastores para evitar a bagunça do jovens. Interferi dizendo que queria ir para essa sala e ela protestou: “É só para os pastores, e você não é, então não vai!” Ela não perguntou se eu era e eu não disse era, apenas teimei que queria ir e ela, que eu não ia e ficou por isso mesmo. Após o tempo de louvor e adoração e apresentação das caravanas, o pastor Elpídio Lourenço, da igreja local, anunciou o pregador da noite de abertura e quando subi à plataforma e cheguei ao púlpito, olhei e vi na primeira fila, a Érica todo assustada e assumindo a posição de quem queria sumir para baixo dos assentos; só dei a entender que “tá vendo, não quis acreditar em mim!!”  Isso rendeu além do pedido de desculpas, muitas boas risadas e dali nasceu uma grande e duradoura amizade, e anos mais tarde ela fez questão que eu celebrasse o seu casamento. Jacó estava se municiando de informações mais precisas, já que ele sabia que estava nos arredores de Harã, que aqueles pastores ao redor daquele poço conheciam o seu tio Labão e então saber do seu bem-estar, que lhe foi confirmado e acrescido de uma outra informação que iria mexer com o coração dele; Raquel, aquela moço que vem ali com aquele rebanho é filha dele, disseram eles. Jacó viu a prima pela primeira vez no trabalho dela, no campo, chegando à beira daquele poço, com o rebanho da família. Não é axioma, mas as moças que pretendem bons casamentos, ao olharem para a Bíblia, vão encontrar as lindas moças do passado, encontrando suas caras-metades enquanto trabalhavam. Posso citar Rebeca, Raquel, Zípora, e Rute. Costume citar uma chave de sabedoria, que afirma que você precisa estar no lugar em que a pessoa que será usada por Deus para te abençoar possa te ver. Quando deixamos de estar no lugar que precisamos estar, podemos perder a oportunidade que Deus tinha reservado para nós. Confirmando essa idéia, foi ali, naquela noite de abertura daquele encontro de igrejas em Araçatuba, que fui visto pelo pastor Francisco, de Bilac, que respondia interinamente pela Monte das Oliveiras em Guararapes, e fui convidado para conhece-la com vistas ao pastorado, e lá se vão vinte e oito anos frutíferos e abençoados para os dois lados. Sou bem participativo nas atividades da minha denominação e em eventos que justifique representar tanto a Igreja, quando a CBN/Ormiban. Nesses eventos tenho encontrado e feito muitas amizades e relacionamentos que tem acrescido muito em minha vida e ministério, além de oportunidades de servir aos colegas e igrejas. Aqui, até vale aquela citação do escritor aos Hebreus: E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia (Hb 10.24,25).

Senhor, graças podemos render em todo tempo, porque sempre estás cuidando de nós e daquilo que prospera a tua obra em nossas mãos. Pessoas estão destinadas por ti para nos abençoar e também estamos colocados em posição de favorecer outros teus filhos e ambos precisam estar no lugar certo, no tempo certo determinado por ti. Sabemos que o Senhor não se atrasa e não deixa de cumprir as promessas, então pedimos sabedoria para sermos diligentes e prontos a cada dia, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Quem Conhece Labão?

Meditação do dia: 04/07/2019

 E ele lhes disse: Conheceis a Labão, filho de Naor? E disseram: Conhecemos.(Gn 29.5 )

Quem Conhece Labão? – Conhecer alguém não é algo tão complicado, ao mesmo tempo que é uma incógnita. Quando se pensa que conhece, se descobre que não era bem verdade e se vê surpreendido. Desde o “Conheça-te a ti mesmo” escrito no pátio do templo de Apolo em Delfos, na Grecia antiga, as pessoas vem tentando se explicar ou se auto explicar e não chegaram a grandes resultados, pelo que sei. Conhecer então se torna um caminhada e bem mais abrangente do que simplesmente ter informações ou saber quem é tal pessoa. Embora a nossa proposta é meditar e nos concentrar em Jacó e nos assuntos que o rodearam naquela época, não podemos deixar passar uma dica quente como essa. Jacó estava pedindo uma informação, e obteve-a, eles sabiam quem era a pessoa, e tinham relacionamentos pastoris com ele, já que uma de suas filhas comandava o rebanho do pai naquele dia. Então vamos seguir o fluxo e ficar satisfeitos com a informação pedida e encontrada. Par quem estava viajando à dias, seguindo caminhos antes não trilhados por ele, com informações poucas, sobe o destino e sobre as pessoas com quem deveria se relacionar. Era uma boa notícia, depois de tudo o que já passara; saber que estava perto do seu destino final de viagem e que aquelas pessoas ao redor daquele poço, sabiam quem Labão, o tio de Jacó e portanto poderiam guia-lo ou orientá-lo nos últimos passos da viagem. Também estamos olhando e comparando a viagem dele com a nossa jornada espiritual e as lições que podem nos conduzir a uma vida mais produtiva e eficaz. Então, aqui, estamos pensando em etapas onde estamos quase chegando e tudo o esperamos é por confirmações de que estamos no caminho certo e a poucos passos de atingir um objetivo. Essa etapa é importante. As estatísticas de acidentes automobilísticos apontam que um percentual elevado deles, acontecem próximos do destino final das pessoas. Por cansaço, euforia, e outros fatores bobos, os levam a se descuidar e acabam se acidentando e não chegando ao seu destino. Já ouvi uma história e não tenho como aferi-la quanto à sua veracidade, mas conta-se que Thomas Edson, após testar milhares de lâmpadas sem sucesso, finalmente chegara a primeira que deu certo; pediu então ao seu assistente Jimmy para então guarda-la em segurança, mas ele acabou tropeçando e quebrando-a. Lá se foi ele novamente para iniciar tudo de novo até conseguir uma segunda lâmpada que acendia; ao contrário do que a maioria de nós faria, ele chamou o seu jovem assistente e entregou-lhe a lâmpada para guardar, apenas com a recomendação: “Agora desta vez, Jimmy, tome mais cuidado.” Essa atitude foi uma forma criativa de recuperar a estima e a confiança no aprendiz. Muitas atividades e ministérios cristãos, começaram e andaram bem por muito tempo, quando estavam próximos de boas conclusões e colheitas, alguém não teve o devido cuidado e aquilo que estava tão perto, deixou de estar e não aconteceu. As recomendações da Palavra de Deus para fases finais são dignas de atenção e concentração: E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará.
Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo
(Mt 24.12,13). Tem que ir firme até o fim, segundo Jesus, pois as provações se intensificam mais e mais á medida que se aproxima o fim. Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério. Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé(2 Tm 4.5,7). Paulo fez a advertência para Timóteo e falou de sua própria carreira e final honroso. O Escritor aos Hebreus, faz umas colocações muito fiéis aos princípios da fé do povo de Deus e que estão ali, justamente para nos conduzir até o final, em vitória. Mas o justo viverá pela fé; E, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. Nós, porém, não somos daqueles que se retiram para a perdição, mas daqueles que crêem para a conservação da alma (Hb 10.38,39). Nós somos da fé, somos dos perseveram até o fim e não voltamos atrás; partimos em nossa caminhada com Deus e não iremos até o poço no meio do campo e ali desistimos ou paramos por ali. Como Jacó, iremos adiante. O melhor de Deus para nós ainda está por vir.

Senhor, obrigado por nos sustentar em todo tempo, durante o longo percurso que fizemos até aqui; mas aqui ainda não é o final e nem o lugar de descanso. Estamos destinados a completar a nossa jornada e ver cumprido todas as tuas promessas. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Boas Notícias, Estou Chegando

Meditação do dia: 03/07/2019

 E disse-lhes Jacó: Meus irmãos, donde sois? E disseram: Somos de Harã.(Gn 29.4 )

Boas Notícias, Estou Chegando – Quando eu tinha 15 anos de idade, fiz minha maior viagem até então; saímos de mudança, num caminhão que transportava a mudança e as pessoas, um verdadeiro pau de arara. Saindo de Goiania, com destino a Mato Grosso, no município de Dom Aquino. Viajando por estradas secundárias e sem asfalto, foi uma aventura e tanto. Pernoitamos na beira da estrada, já no novo estado; ainda escuro, no amanhecer, nos informamos com um morador local sobre nossa localização e nosso destino; ele disse que estávamos próximo da próxima entrada, para a cidade de Poxoréu, distancia que eles faziam à pé costumeiramente. Mas não era nada perto para nossa realidade; pois depois de mais de duas horas, chegamos na tal estrada e ali havia uma placa, indicando a cidade à 72 km de distancia. Até hoje, nos divertimos com aquela situação. Como nós, Jacó sabia de onde tinha saído e sabia para onde queria ir, mas não sabia se de fato havia chegado ou se estava perto, então, perguntar e se informar era necessário. Mui provavelmente eram as primeiras pessoas que ele via em muito tempo de caminhada. Também sabendo que pastores de rebanhos costumam irem longe de casa em busca de melhores recursos para as ovelhas, seria natural que estivessem longe de casa, assim ele também ainda estaria longe de seu destino; caso eles estivem por perto de Harã, significaria que ele estaria chegando. Já ouviram falar, que “quem não sabe para onde vai, não sabe se chegou?” Isso fale também para a vida cristã e nossa jornada espiritual, ao caminhar com Deus em direção aos seus propósitos. Somos nós que estamos indo em direção ao destino, e não o contrário, esperar que Deus traga nosso destino até nós para se realize, não é uma atitude saudável e madura. Ao mesmo tempo, que a vida é passageira e só temos uma, e dentro dela realizarmos todas as etapas propostas pelo criador, tal realização não é meramente chegar ao céu, à eternidade, salvos e lá começar a fazer o projeto eterno. Definitivamente não é assim! Quando lemos um texto como esse aos Corintios, que afirma: Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal (2 Co 5.10). Seremos avaliados e premiados por tudo aquilo que fizemos “…por meio do corpo…” ou seja, em vida. Enquanto caminhamos em direção ao destino final, vamos realizando a nossa tarefa e nossa missão. Nossos ministérios e nossos dons estão ligados ao trabalho da nossa vida. Enquanto Jacó se dirigia para Harã, ele andava com Deus e desenvolvia etapas do seu relacionamento que o preparava para lidar com as situações que viriam a acontecer dali para frente. Imaginando uma prova de atletismo, uma maratona, por exemplo, com Atletas profissionais; a missão deles é corrê-la com o objetivo de chegar ao final. Mas ao redor deles, há um sem número de pessoas e profissionais de outras áreas envolvidas na mesma prova, com os mesmos objetivos de vitória, mas que exercem funções muito diversas e diferentes daquela dos corredores. Há médicos, enfermeiros, seguranças, motoristas, motociclistas, policiais, treinadores, preparadores físicos, nutricionistas, fiscais, patrocinadores e etc. Todos trabalhando, empenhados, concentrados e determinados a dar o seu melhor. Na igreja e nos ministérios também estamos cercados de muitas pessoas, com dons, habilidades, funções e responsabilidades diferentes, tudo em função de construir o Reino e a tarefa é para todos. Aí vem a pergunta: “Estamos chegando? Estamos na rota certa? Estamos cumprindo a nossa função?” Como Jacó, é bom se informar! O que aqueles pastores faziam, Jacó sabia fazer, mas não era esse o seu trabalho ali e nem era ali o seu lugar. Ele tinha um destino e uma missão!

Senhor, obrigado por colocar pessoas para caminhar ao nosso lado em nossa jornada e que nos servem de apoio e também servimos de alguma forma com alguma contribuição, para que o objetivo de todos possa ser alcançado. Obrigado pela ação do Espírito Santo nos guiando em todo tempo. Precisamos de direção e orientação em todo tempo. Oramos por isso em nome de Jesus, amém.

Pr Jason