Primeiro Para o Que Vem Primeiro

Meditação do dia 10/04/2016

Ne 12.30 E purificaram-se os sacerdotes e os levitas; e logo purificaram o povo, as portas e o muro.”

Primeiro para o que vem primeiro – Constantemente estamos perguntando sobre o que deve vir primeiro. Há coisas importantes e há coisas urgentes, mas também há coisas necessárias. Algumas ações nas quais nos envolvemos, “a ordem dos fatores não altera o produto;” mas nem sempre é assim. As pessoas precisam ser amadas e cuidadas, e as coisas e bens são para ser utilizados e usadas; o inverso é mau e destrutivo: Usar as pessoas e amar as coisas. Neemias estava trabalhando duro para colocar a casa em ordem e em se tratando de restauração de uma cidade grande, uma metrópole, é bem mais complicado; quem já reformou sua casa, sabe do que estou falando. Mas, mais do pedras e materiais, a prioridade dele eram as pessoas, as famílias, porque elas constituíam a nação, a sociedade e nisso é que residia a vontade de Deus e suas promessas. Claro que as pessoas precisavam de casas, móveis, utensílios, espaços de convivência e tudo mais. Uma sociedade, ou uma comunidade de pessoas, precisam de estruturas onde se processa e modela as relações. Por isso é que temos escolas, hospitais, fórum, centros administrativos, áreas de lazer, templos e uma infinidade de espaços para gerir toda a demanda. Uma cidade precisa de segurança, lá, eles contavam com muralhas, portões e torres de controle e de vigilância. Neemias tinha de pensar, agir e agilizar todas essas coisas. Quando já estavam bem adiantadas, eles fizeram uma festa de celebração para agradecer a Deus e socialmente comemorarem os resultados dos esforços e dedicação de todos. Como a vida deles girava em torno da fé e do culto a Deus, os rituais tinham seus próprios processos de organização. A purificação cerimonial era exigida para se apresentar diante de Deus. O que aconteceu ali foi maravilhoso e altamente didático para nossas conveniências modernas. Os sacerdotes tomaram suas obrigações e se colocaram em condições de servir e ministrar; logo em seguida, os levitas, que eram os auxiliares sacerdotais e responsáveis pelos recursos e viabilizavam todas as ações da fé e do culto e eles também se aprontaram em tempo hábil e assim ajudaram para que o povo, a população pudessem estar em condições de se apresentarem a Deus plenamente reconciliados. Então os espaços físicos, os trajetos a serem percorridos e utilizados na celebração foram purificados e colocados à disposição. Sacerdotes, levitas, povo, muros, portas e etc. Se isso não  for levado em consideração, correremos o risco de ser como disse Jesus, verdadeiros “sepulcros caiados;” lindos por fora, mas horríveis por dentro. Por fora, bela viola, por dentro, pão bolorento!

 

Senhor, bendito sejas no nosso viver diário. A santidade e a pureza de vida deve nos levar aproximação de ti e não dar méritos a nós mesmos. Somos agradecidos pela ajuda que o Espírito nos dá para compreendermos a diferença entre o que realmente é importante e aquilo que apenas exige nossa atenção. Desejamos celebrar ao Senhor com alegria e júbilo, pela obra que o Senhor fez em nós. Obrigado por lavar e purificar no sangue de Jesus. Amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Uma Certa Regra

Meditação do dia 09/04/2016

Ne 11.23 Porque havia um mandado do rei acerca deles, e uma certa regra para os cantores, cada qual no seu dia.”

Uma certa regra – Convivencia social é quase sinônimo de atritos. Viver e conviver em comunidade, em sociedade, exige-se necessidade de regulamentação, para o bem de todos. Uma casa onde não há regras, já sabemos que será improdutiva e autodestrutiva. Essa semana vi uma reportagem esportiva sobre um jovem que aos quinze anos de idade era um sério candidato a craque e celebridade, já recebendo um salário de trinta e cinco mil reais e hoje, aos vinte anos, ganha novecentos reais num emprestado a um pequeno clube da quarta divisão do futebol paulista; e ele não desaprendeu a jogar e nem se machucou – alguma coisa não correu bem e disciplina deve ter faltando. Se isso é ruim para um atleta, imagina o que é para uma família, um profissional altamente bem qualificado e competente e porque não, um pastor ou ministro cristão? Regras e disciplinas, na maioria das vezes não são limitações impostas, ao contrário, são barreiras de proteção e segurança e não é uma questão de ponto de vista, é uma questão sim, de princípio de vida. Quando o rei Davi, já no fim de seu reinado e de sua vida, ele fez preparativos para seu filho e sucessor para construir o grande templo em Jerusalém; mas também regulamentou os ofícios e escalas de trabalho dos sacerdotes e levitas, que serviam nas atividades de culto e nos muitos rituais. Tudo aquilo exigia preparativos, estoques, fornecedores, abastecimento constante, pois certos produtos são sazonais e os trabalhos em constantes. O fogo do altar não podia se apagar, as lâmpadas deviam permanecer acesas desde o escurecer até o sol clarear; os pães da proposição eram trocados cerimonialmente todos os sábados; diariamente havia rituais de sacrifícios pela manhã e à tarde. Temos que reconhecer que isso demandava uma logística precisa e escalas suficientes e gerenciamento eficiente para que tudo funcionasse precisamente. Foi introduzido rituais de louvor e adoração a Deus através de cânticos e instrumentais em turnos que se revezavam incessantemente. Então, deveria ter mestres, professores coordenando treinamentos e habilidades, para não faltar elementos em todo tempo. Agora, que Neemias estava restaurando tudo, os muros, as casas, as torres de proteção, o altar e os holocaustos diários já estavam funcionando precisamente; então esses turnos também entrariam novamente em adoração e serviço novamente. Então foram buscar as regulamentações que o rei havia estabelecido e “as certas regras” ressurgiram. Como pastor local, eu sei que os músicos gostariam de ser intocáveis e soberanos, mas para o bem da obra de Deus e da igreja local, seria bom reverem essas posturas para de fato serem bênçãos e abençoadores no reino de Deus. Mas toda regra não tem uma exceção? Pode ser! Mas ainda assim, vivemos e nos movemos pelas regras e não pelas exceções.

 

Pai, ao contemplar as obras criadas por ti, em toda parte vemos ordem, harmonia e coerência constante. O Senhor mesmo é imutável e isso torna plenamente possível a nós, conhecer-te e experimentar a tua graça. Obrigado por nos vocacionar e capacitar para uma vida de serviço, que se bem feito e com a motivação correta, glorifica o teu santo nome, abençoa as vidas ao nosso redor e acrescenta edificação ao reino dos céus. Graças te damos pelos dons e habilidades diversas, que possibilitam a todos, se dedicar em uma área com destreza e graça. Obrigado ao Espírito Santo por transmitir vida através do ministério de cada um de nós, dentro de um propósito maior. A Deus seja a glória, a honra e o louvor em todo tempo! Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Guardar e Cumprir

Meditação do dia 08/04/2016

Ne 10.29 Firmemente aderiram a seus irmãos os mais nobres dentre eles, e convieram num anátema e num juramento, de que andariam na lei de Deus, que foi dada pelo ministério de Moisés, servo de Deus; e de que guardariam e cumpririam todos os mandamentos do Senhor nosso Senhor, e os seus juízos e os seus estatuto.”

Guardar e Cumprir – Vida espiritual é um relacionamento com Deus, não tem nada a ver com religião ou religiosidade. Ser um seguidor de Cristo, ou um discípulo é um empolgante desafio para a vida inteira. Deus é eterno e tudo o que ele faz dura para sempre, tal qual Ele mesmo. A nossa fé é que nos conduz a um relacionamento com a divindade e a expectativa é que isso seja durável, bem durável, eterno, na verdade. Para que as coisas vão se encaixando e os resultados comecem a aparecer e sigam em crescente constante é muito importante a constância do cultivo e a manutenção adequada para que a maquinaria não se desgaste demais por falta de lubrificação adequada. A Palavra de Deus é mais que uma literatura religiosa ou mística; ela é sobrenatural e poderosa tanto para criar quanto para sustentar os relacionamentos e provê também os meios para um uso correto e uma manutenção eficaz. Na Bíblia encontramos mandamentos para serem obedecidos; encontramos estatutos que regulam e normatizam ações e atitudes; há também juízos para serem considerados; preceitos para serem observados; regras para serem seguidas; instruções para serem levadas em conta. A religião humana, selecionou um pequeno conjunto que resume a lei moral de Deus e a elevou a categoria de resumo operante da palavra de Deus; assim, quem obedecer “os dez mandamentos“ tá seguro com o selo de garantia. Isso não é verdade, nunca foi e nem será. Isso reduziria a Palavra de Deus a uma pequeno conjunto de regras religiosas. A Palavra de Deus nos foi dada para legislar sobre nossa vida como um todo, incluindo os relacionamentos diversos que faz parte dos nossos círculos de relacionamentos. Neemias e aquelas pessoas, se uniram num pacto de levar bem à sério o cumprimento da Lei de Deus. Entendo que os cristãos à medida que vão vivendo suas experiências de fé, tendem a se acomodar e negligenciar partes importantes de tudo o que realmente devem manter em constante prática. É essa a causa de estarem buscando constantes avivamentos. O Apóstolo São Paulo era adepto da idéia da autocrítica, para não perder de vista os elementos essenciais da fé. “Examine-se, pois, o homem a si mesmo, e assim coma deste pão e beba deste cálice. Porque, se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados. Mas, quando somos julgados, somos repreendidos pelo Senhor, para não sermos condenados com o mundo” (I Co 11.28,31,32).

 

Pai, obrigado por nos dar leis boas, justas e verdadeiras que podem produzir resultados construtivos em nós. Graças, por tua Palavra, que é nova a cada dia. Consagramos ao Senhor a nossa disposição de obediencia piedosa, pois a bênção virá pela prática da verdade. Capacita-nos a experimentar a tua boa, agradável e perfeita vontade. Em nome de Jesus. Amém!

 

Pr Jason

Devocional

Meditação do dia 07/04/2016

Ne 9.3 E, levantando-se no seu lugar, leram no livro da lei do Senhor seu Deus uma quarta parte do dia; e na outra quarta parte fizeram confissão, e adoraram ao Senhor seu Deus.”

Devocional – A prática pessoal de cultivar um tempo devocional diário serve também como termômetro para aferir a temperatura espiritual da pessoa. É um hábito saudável e altamente terapêutico; dificilmente encontramos pessoas com vida devocional constante e equilibrada, enfrentando crises bobas e vivendo aquém do ideal de fé. Sempre que alguém me procura para aconselhamento e diz que está cheio de problemas, está frio e desanimado, com muitas reclamações e dúvidas, a minha primeira pergunta é: Como está sua vida devocional? Ainda não encontrei uma que diz: está ótima, crescente e constante. A regra é que não está fazendo e quando faz é muito raro e superficial. Pessoas que tem o hábito de falar com Deus sobre suas necessidades, antes de falar aos outros, normalmente são vencedoras e utilizam da comunhão e amizade cristã, para prestar contas, testemunhar e quando muito, para confirmar a vontade de Deus para situações sobre as quais já oraram. No nosso texto de hoje, encontro um modelo bom e simples de tempo devocional, que pode ser utilizado individualmente, como também por uma coletividade, como a igreja ou grupo de pessoas que desejam investir um tempo de comunhão e consagração juntos. A idéia aqui começou com a leitura da Palavra de Deus, em seguida separaram um tempo igual para a prática da confissão. Modernamente, os cristãos tem corrido da confissão e isso se deve a hiper valorização do individualismo e humanismo. Submissão e prestação de contas não são atitudes bem vindas e admitir pecados e fraquezas para outros não é visto como saudável. Exatamente oposto aos conceitos bíblicos e cristãos. Mas pode acreditar, Deus valoriza e as Escrituras ensinam, prescrevem e ordenam a confissão. “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia” (Pv 28.13). A prática da leitura da Palavra de Deus seguida da confissão, produz uma atmosfera de quebrantamento, louvor e adoração, que eleva a alma a níveis de comunhão e intimidade espiritual que é tão bom e quase indescritível em palavras. O mover do Espírito Santo sempre segue essa trilha: A Palavra, a confissão, a oração e o quebrantamento, que faz nascer louvor e adoração genuínos. Experiencias assim acontecendo diariamente e constantemente, com certeza trará desenvolvimento espiritual e edificação ao corpo de Cristo. Saia da mesmice, invista em sua vida devocional.

 

Sonda, o Deus o nosso coração e guia-nos pelos caminhos eternos da comunhão e da piedade espiritual. Revela o teu querer nesse dia e permita que o quebrantamento verdadeiro nos alcance. Renova, ó Senhor a vida devocional de teus filhos, que precisam se alimentarem da tua presença e da tua glória. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Ler o Livro na Praça

Meditação do dia 06/04/2016

Ne 8.3 E leu no livro diante da praça, que está diante da porta das águas, desde a alva até ao meio-dia, perante homens e mulheres, e os que podiam entender; e os ouvidos de todo o povo estavam atentos ao livro da lei.”

Ler o Livro na Praça – Não se pode negar o valor da educação! Não se deve desprezar o potencial da educação como instrumento de formação humana! A educação é um meio e não um fim em si mesma. Ela é uma via que conduz do estado de ignorância e fraqueza para a condição conhecimento e fortalecimento individual e coletivo. Acredito que a educação é libertadora, mas não deve ser uma bandeira política e ideológica para se alcançar fins de manipulação de vidas humanas. A encaro como um presente, como todos os demais dons da graça de Deus. Entendo que Deus não gosta da ignorância, tanto é que ele se revela e a seus planos e propósitos, tudo a seu tempo e a quem se propõe a buscá-lo com interesse e intensidade. O livro de Provérbios enfatiza a busca da sabedoria e do conhecimento com maior dedicação do que se empreende à busca de tesouros materiais. “Feliz é o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire entendimento; pois melhor é o lucro que ela dá do que o lucro da prata, e a sua renda do que o ouro. Mais preciosa é do que as jóias, e nada do que possas desejar é comparável a ela. Longura de dias há na sua mão direita; na sua  esquerda riquezas e honra” (Pv 3.13-16). É muito saudável ver que no processo de restauração da identidade da nação, Neemias, Esdras e seus auxiliares valorizaram a fé e o conhecimento da palavra de Deus como elementos agregadores e unificadores do povo. Todo povo, grupo social e nação, tem fundamentos nos quais se baseiam sua vida e sua história. Os israelitas foram organizados como nação, sobre fundamentos de uma fé monoteísta e um culto organizado de forma a fazer parte da vida das pessoas e não uma opção de fé e crença. A Palavra de Deus, como sendo a linha mestre de tudo. Ao reconstruir, Neemias fez mais do que colocar pedras sobre pedras e dar um formato arquitetônico e moradias para pessoas; ele restaurou vidas, que formassem o tipo de povo e de nação que era desejável. Por muitos séculos, os valores da fé cristã norteou os valores das sociedades e só foi perdendo poder à medida que valores secularizados foram sendo introduzidos e os desvios de conduta da igreja deixou de ser ignorados. Os maiores e melhores valores morais fundamentais e universalmente aceitos em praticamente todas as nações, são de raízes bíblicas e cristãs. As nações mais ricas e prósperas são as que tem melhores e mais firmes os valores e princípios da fé. Até bem pouco tempo havia um seleto grupo de dez nações mais ricas e desenvolvidas e entre elas apenas uma não tinha origem cristã. Quando Neemias levou o povo para a praça desde o nascer do sol até meio dia, lendo, explicando e fazendo entender a palavra de Deus para homens, mulheres e todos que tinham condições de entender – não há aqui diferenciação de classes sociais, fator de erudição ou nível de autoridade ou nobreza – era só homem, mulher e filhos. A receita deu certo, produziu frutos cívicos, unidade nacional, conhecimento espiritual e um avivamento de valores. Sou grato a Deus por ter sido presenteado com dons de ensino e isso me levou a amar o conhecimento e a busca pelo aprimoramento. Com isso a Monte das Oliveiras, se tornou uma igreja que valoriza muito o conhecimento da Palavra de Deus, mas também o saber em si e estamos desenvolvendo ações que tornem isso instrumentos de transformação social e familiar, à moda de Deus. Valorizar os meios de aprendizagem e de ensino da palavra de Deus determina em muito a rota a ser caminhada e o sucesso a ser perseguido. Nesse sentido, Conhecimento é poder!

Ao Deus todo poderoso, que sabe todas as coisas, seja a honra e a glória, em todo o tempo. Amém!

Pr Jason

Cada Um Diante de Sua Casa

Meditação do dia 05/04/2016

Ne 7.3 E disse-lhes: Não se abram as portas de Jerusalém até que o sol aqueça, e enquanto os que assistirem ali permanecerem, fechem as portas, e vós trancai-as; e ponham-se guardas dos moradores de Jerusalém, cada um na sua guarda, e cada um diante da sua casa.”

Cada um diante de sua casa – Moro numa cidade considerada pequena, do interior de São Paulo e ela ainda conserva muitos traços da cultura e dos hábitos interioranos, dos tempos da paz e da tranquilidade, que aos poucos a violência urbana do mundo globalizado tenta tirar. Nas noites quentes (que são quase todas) ainda se vê moradores sentados na frente de suas casas, em conversas animadas com vizinhos e amigos e os jovens ainda fazem rodas para tomar um “tererê” (versão gelada do chimarrão gaúcho). Nos dias Neemias, isso ainda não era possível, pois ainda restava muito trabalho para que a população voltasse a desfrutar da segurança e tranquilidade que tanto sonhavam. Depois de muito esforço e trabalho, eles conseguiram fechar o muro em torna da cidade e colocar portões de acesso e algumas torres fortes para vigilância; mas as casas residenciais ainda não estavam reconstruídas, pois a prioridade fora dada à proteção externa com os muros e só então aquelas famílias acampadas em moradias ainda em ruínas, iriam iniciar a restauração de suas próprias residências. Era uma enorme cidade com uma pequena população se movendo entre escombros e destroços. Neemias, como governador, começou a descentralizar sua administração nomeando pessoas para comandarem a administração da cidade, bem como cuidar da segurança e proteção externa, o que era o máximo que o “estado” podia fazer no momento. Já a segurança da população internamente ficou a cargo de todos, cada um e todo mundo era guarda e o posto de serviço era sua própria casa. Inteligente, simples e eficiente! Cada um cuidando de si e ao mesmo tempo servia de apoio ao seu vizinho e com um grande contingente de serviço com o mínimo de custo e recursos. Fazendo um paralelo muito importante com os valores de Deus para a vida do seu povo, mesmo que em dias modernos e vivendo num situação de razoável estado de direitos e quase normalidade de segurança; nos resta ver e cuidar do lado invisível aos olhos naturais, mas essencialmente crucial, que é a vida espiritual. As famílias, em todo e qualquer lugar hoje estão em situação de risco e vivendo em lugares verdadeiramente perigosos. Não dá para confiar e os inimigos da alma e do bem estão espalhados e infiltrados em todas as esferas dos nossos relacionamentos. O inimigo infiltrou politicamente através da mão poderosa do estado e tem legislado negativa e destrutivamente sobre os valores da fé e da seguridade familiar através de falsos conceitos na educação, cultura, saúde pública e bem-estar social, cravando garras ferinas e despedaçando os valores que sempre foram universalmente aceitos e respeitados e agora em nome de uma nova moralidade e ideologias anti-Deus transforou tudo em ruínas e degradação. Agora, meus queridos, para restaurar isso, primeiro o grande muro precisa ser reerguido, que é a posição de fé e ideologia cristã da sua família. Depois que isso estiver firme e protegido, é hora de cada um montar guarda diante de sua própria casa. Quais são os seus valores? O que diferencia a sua família das outras? Qual é o seu papel nisso tudo? Isso, não problema de estado, nem da sua igreja e tampouco responsabilidade do seu pastor. Cada um deve vigiar sua própria casa. O que seus filhos creem? O pai vai para um lado e a mãe para outro e o resto é cada um por si e Deus por todos? Não! Não pode ser assim; cada casa é uma igreja e cada pessoa é um sacerdote, e os pais são os guias espirituais dos filhos enquanto eles estiverem sob sua tutela. Quando formos chamados para prestar contas, não haverá desculpas de que “eu deixei que cada um escolhesse o que bem quisesse!” Jesus disse algo muito importante e sério sobre isso: “Ninguém pode roubar os bens do valente, entrando-lhe em sua casa, se primeiro não maniatar o valente; e então roubará a sua casa” (Mc 3.27). O marido é o valente da esposa e o casal são os valentes da família, para o inimigo destruir, roubar e matar, ele tem que passar primeiro pelo valente que guarda a casa.

 

Senhor Deus dos exércitos, como afirma a tua palavra, que não conhece derrota e que adestra as nossas mãos para o combate, louvado e engrandecido seja o teu santo nome! Conceda hoje, graça aos teus filhos para assumirem a postura de valentes de Deus para suas casas e não permitir que o adversário invada e destrua e roube os sonhos e os planos que há no coração e na vida dos teus servos. Encha-nos com sabedoria do alto, para lutarmos e prevalecermos a cada dia, sob a cobertura do sangue de Jesus, em nome de quem oramos, amém!

 

Pr Jason

Não Posso Descer

Meditação do dia 04/04/2016

Ne 6.3 E enviei-lhes mensageiros a dizer: Faço uma grande obra, de modo que não poderei descer; por que cessaria esta obra, enquanto eu a deixasse, e fosse ter convosco.”

Não posso descer – O que não faltava para Neemias e seus companheiros era oposição! De todos os lados, de todos os tipos e modos, começando por exigir apenas um pouco de atenção, até chegar a ameaças de morte. Enquanto Neemias estava cheio de ocupação com o trabalho de restaurar a cidade e a nação, administrar crises de pessoas desocupadas e liderar pessoas comuns fazendo tarefas de especialistas, e lograva êxito, isso deixava os adversários mais irritados ainda. Para esclarecer: O povo que haviam ocupado os territórios devastados e abandonados de Israel, viviam nômades e sobrevivendo as duras penas e até mesmo saqueando e extorquindo caravanas e pilhando propriedades. Quando Neemias e os judeus chegaram para restaurarem o templo e a própria cidade de Jerusalém, eles tentaram se infiltrar, para tirar proveito dos bens que o povo trouxera na viagem de volta. Como não foram aceitos pelos líderes judeus e proibidos de envolverem nas obras de reconstrução, então passaram a se opor a qualquer iniciativa dos restauradores. Á medida que a obra progredia, diminuía as chances deles e então intensificavam as manobras para desestabilizar as pessoas. Isso é clássico: Quem não tem competência, não se estabelece; e quem não tem projetos de construir, são ótimos em atrapalhar a quem constrói. As pessoas que tomam iniciativa de mudarem de vida e reconstruírem suas histórias, sofrem ataques e pressões de todos os modos, para que não deixem o estado deplorável em que vivem. Para os invejosos, todo progresso de alguém acima da média deles, é perigoso e deve ser contido. Neemias estava em alta, estava trabalhando acima da mediocridade e contando com o favor de Deus e as pessoas estavam motivadas; isso é claro, não agrada os desocupados e aqueles que torciam pelo fracasso. Então faziam “convites” para reuniões com Neemias, para acertar detalhes, trazendo Neemias para baixo, literal e figuradamente. Mas pessoas positivas, sabem que não vale a pena parar uma grande obra para descer e encontrar pessoas sem propósitos, com más intenções. “estou fazendo uma grande obra, de modo que não descer!” Amados, sair da sua posição de vitória, de prosperidade em Deus e onde se encontra seguro e produtivo, para descer ao nível de reprovados, indolentes e desocupados, não é nada bom. Não se rebaixe ao nível de quem não merece seu respeito e sua cooperação. Descer, sim, quando vamos nos encontrar com quem tem algo a mais a nos acrescentar e nos abençoar e daí começar a subir novamente. “Para o entendido, o caminho da vida leva para cima, para que se desvie do inferno em baixo” (Pv 15.24).

 

Pai, graças por mais um dia e mais uma oportunidade de aprender e crescer; O Senhor é bom e a tua bondade está em todas as tuas obras. Desejo de coração continuar crescendo e aperfeiçoando a obra que tens para minha vida. Me conceda a graça de discernir as vozes que em volta chamam minha atenção, para que eu não atenda e não ceda àquelas que querem que eu desça de onde já conquistei uma posição de vitória. Permita que tenha sensibilidade para saber quando devo humildemente descer e me aconselhar e aprender com quem tem algo de ti para me abençoar ou a quem eu possa instruir e ajudar a subir mais. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

 

Siga também através do blog: https://wordpress.com/post/meditacaododia.net

Outro Tipo de Escravidão

Meditação do dia 03/04/2016

Ne 5.5 Agora, pois, a nossa carne é como a carne de nossos irmãos, e nossos filhos como seus filhos; e eis que sujeitamos nossos filhos e nossas filhas para serem servos; e até algumas de nossas filhas são tão sujeitas, que já não estão no poder de nossas mãos; e outros têm as nossas terras e as nossas vinhas.

Outro tipo de escravidão – A palavra “escravidão” não soa bem aos nossos ouvidos! Ela nos remete para um tempo e uma condição social da vida de pessoas que fere nossos modos civilizados de ser e pensar. Temos que estudar e conhecer a história para não permitir que os erros se repitam. Mas isso ainda está longe de ser uma página virada na história da raça humana e mesmo em nossos dias modernos elas acontecem debaixo da nossa barba e sob os olhares das autoridades internacionais, que preferem a política da boa vizinhança e do politicamente correto, do que enfrentar e apresentar soluções definitivas. Participei de um congresso cristão no mês passado, e ouvi relatórios, que para vergonha nossa, como raça humana e como igreja, deixa-se ainda muito a desejar. No Paquistão, índia e adjacências, pais são “obrigados” pela condição de penúria e miséria, a vender seus filhos, para pessoas que as cria para mão de obra em serviços como olarias, fazendo tijolos; crianças, na faixa de três anos de idade, já sendo mão de obra nesses trabalhos. Outras vão para mercados de pedintes, prostituição e tráfico de drogas, quando não para tráfico de órgãos humanos para transplantes. Uma igreja de Hong Kong está investindo no ministério de comprar de volta essas crianças e em profissionalizar e facilitar o acesso desses pais a melhores recursos e trabalhos para terem condições de sustentar suas famílias e não ter que chegar nesses extremos. Uma vidinha dessas lá é vendida por mil dólares. Quando vale um de seus filhos, ou sobrinhos? Neemias se viu nesse aperto, pois eles resgataram muitos patrícios para trazer de volta a Jerusalém e reconstruir a cidade e a nação, produzindo uma sociedade mais piedosa e bondosa que as anteriores, inclusive por um estilo de vida imoral e impiedoso é que eles foram levados em cativeiro. Depois de um certo tempo e de muito trabalho e vitórias, e a restauração estar em andamento, vem um relatório drástico, de que a situação estava tomando proporções de escravidão novamente. Sabemos que onde a crise, há oportunidades e onde há oportunidades, aparecem os oportunistas. Pessoas que voltaram do cativeiro, ainda que inicialmente com boas intenções, começaram a servir e ajudar outras pessoas sem apertos e dificuldades e isso acabou se institucionalizando e se tornou um “filão” comercial, uma mina de ganhar e lucrar. Havia pais, que já não tinham mais domínio e autoridade sob seus filhos e filhos, porque estavam comprometidos em servidão e controle tão severos, que já se configurava escravidão e isso entre patrícios defensores de uma mesma causa. Mas além, dessas condições que citei aqui, tem também outras formas de escravidão, como ao trabalho, aos prazeres da vida, à carreira profissional, aos vícios, aos sonhos e metas, que partindo de uma idéia tão boa e válida, vai tomando proporções tão escravagistas, que a pessoa se torna refém dela mesma e de seus planos. Em nome de um conforto e melhores condições de vida para a família, se torna vítima de tantas contas, carnês, boletos e compromissos, que mal dá tempo de respirar. Se você for cristão e estiver lendo isso e estiver numa situação idêntica, peça ajuda aos seus líderes e irmãos de fé mais experientes na vida. Não vale a pena! Não foi para isso que Jesus morreu e ressuscitou por ti e por mim.

 

Senhor, foi para a liberdade que fomos comprados por bom preço por ti lá na cruz; livra-nos de uma atitude de nos colocarmos de novo sob jugo de escravidão, seja para que causa for. Renova a fé e a esperança de que o Senhor pode fazer infinitamente mais do pedimos ou pensamos, segundo o seu poder que opera em nós. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Pedras Quimadas

Meditação do dia 02/04/2016

Ne 4.2 E falou na presença de seus irmãos, e do exército de Samaria, e disse: Que fazem estes fracos judeus? Permitir-se-lhes-á isto? Sacrificarão? Acabá-lo-ão num só dia? Vivificarão dos montões do pó as pedras que foram queimadas?”

Pedras queimadas – Podemos trabalhar as lições das experiências de Neemias e seu trabalho na reconstrução dos muros e da cidade de Jerusalém, bem como da nação israelita, adaptando tudo isso à nossa vida e nossas experiências no reino de Deus e na nossa convivência social. Restaurar uma cidade que fora viva, linda, cheia de alegria e riquezas materiais e culturais e se acha em ruínas e escombros não tão diferente de restaurar pessoas e famílias, que também foram felizes, prósperas e cheias de vida, mas que passou por reveses e não ficou pedra sobre pedra. Além da reconstrução em si, ainda há inimigos externos torcendo pelo pior e declarando insistentemente que não há mais jeito para isso, acabou! As pedras calcárias das quais a maioria das construções foram edificadas, não resistem muito ao calor de incêndios e praticamente se desmancham com o tempo. Então, o que se podia aproveitar dali era muito pouco e provavelmente já não seria um material tão resistente quanto já fora; os adversários do povo de Deus sabiam disso e ainda potencializavam mais o drama. Não é assim que o mundo faz com as pessoas que querem mudar de rumo e reconstruírem suas vidas? O trabalho de lidar com a imagem destruída que eles tem deles mesmos e do que lhe falam os parentes e “amigos” torna mais complicado ainda o discipulado e a integração. Mas uma coisa é preciso ser dito: Deus é especialista em restaurar pedras queimadas. Abraão se queimou, Isaque, Jacó, Moisés, Davi, Pedro, Paulo, Jason e tantos outros. Vidas que viraram cinzas e que poderiam ser simplesmente varrida do mapa por qualquer vendaval da vida, Deus se manifestou misericordioso em Cristo Jesus e mudou essas histórias. Todos os dias eu agradeço a Deus por ter mudado o rumo da minha vida! Tinha tudo para dar errado e ser um desastre e uma vergonha total, e olhando hoje o que Deus fez, o que a Palavra dele produziu em mim, eu fico muito agradecido e motivado a servir e me dedicar a Ele e ao serviço dele. E a história de quase todos os meus amigos e companheiros de caminhada não é muito diferente disso. Graças a Deus, pelo seu dom inefável, como diz Paulo. Neemias restaurou os muros, com o que os inimigos recusavam e dizia inútil e sem qualidade. Os muros foram restaurados, ficaram bons, a cidade ficou protegida e os inimigos ficaram de fora. Deus restaura de fato! Se você tem se sentido queimado, quebrado, enfraquecido, desprezado, descartada… o Deus restaurador, ainda tem propósitos para sua vida, como teve para a minha!

 

Senhor, eis nos aqui, um monte de pedras queimadas pela vida e pelo pecado. Somos um verdadeiro monte de escombros, que só as tuas mãos hábeis e os teus olhos clínicos, podem perceber uma possibilidade boa, mas transforma-nos pai em elementos para compor a tua grande obra, a edificação de muros, torres e lugares de refúgios para tantos outros peregrinos que ainda hão de chegar nesse ponto, cansados e sobrecarregados. Obrigado pelo sentido bom que deste a minha vida e assim agora tenho um destino e um propósito e é muito precioso servir a ti e à tua causa. Graças, Pai, Graças Senhor Jesus, Graças Espírito Santo! Amém.

 

Pr Jason

Juntos, Ao Seu Lado e Depois Dele

Meditação do dia 1º/04/2016

Ne 3.1 E levantou-se Eliasibe, o sumo sacerdote, com os seus irmãos, os sacerdotes, e reedificaram a porta do gado, a qual consagraram; e levantaram as suas portas, e até à torre de Meá consagraram, e até à torre de Hananel.”

Juntos, ao seu lado e Depois dele – “O Sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só; mas o sonho que se sonha juntos é realidade!” Esse pensamento que algumas fontes atribuem a Raul Seixas, “o maluco beleza,” não deixa de ter suas razões, porque o princípio por trás dele é o da unidade de propósitos e sabemos muito bem quanto poder há no fator unidade. O valor da comunidade supera em muito o valor da unidade. Praticamente estudiosos e peritos em administração bebem nas águas de Neemias, porque o sucesso de grandes projetos, que teoricamente seriam inviáveis ou humanamente impossíveis de realização por diversos fatores, foram realizados por Neemias e sua comunidade de pessoas normais, comuns, mas dotados de uma força que não se explica senão pela graça de Deus em cada uma delas e somando-se as forças pequenas fizeram uma corrente poderosíssima. Sou líder de uma comunidade de pessoas, numa pequena cidade do noroeste paulista e na tarefa de formar líderes e manter motivado toda uma comunidade, sou desafiado pela vida e trabalho de Neemias e faço uso constante do seu legado, para mostrar que podemos realizar coisas boas e grandes, se agirmos com as forças certas na direção certa, como vemos nesse livro. Hoje, destacamos o registro de aproximadamente trinta citações de expressões no capítulo três deste livro, que alude ao mutirão que se organizou para restaurar os muros, portas, portões e torres de segurança no entorno de Jerusalém, que se encontravam em ruínas completas. O Sumo Sacerdote Eliasibe, juntou-se com sua equipe sacerdotal de ministério e trocaram as vestes sacerdotais por vestes de trabalhadores da construção civil; deixaram os instrumentos de culto e rituais e pegaram em ferramentas de trabalho pesado; deixaram os sacrifícios, as oferendas e oblações, botaram a mão na massa de assentar alvenaria, carpintaria, e outras ocupações. Além dos seus turnos de serviços de culto, eles reconstruíram um setor grande e importante de muros, torres e portais e consagraram aquilo a Deus e isso produziu uma corrente de ações de pessoas das mais variadas profissões e ofícios, cada um trabalhando ao lado do outros, juntos aos outros e depois de outros de uma tal forma que cada um fez um pouco e juntos fizeram mais do que o esperado e dentro de espaço de tempo inigualável. Eu gosto muito de ler isso..e junto a ele…e junto a eles…depois deles… ninguém estava concorrendo com ninguém, nem tentando fazer melhor ou mais rápido, ou só porque ele tá fazendo eu também vou… a cidade era de todos, a proteção servia a todos e aquilo abria espaço para poder realizarem muitas outras restaurações. O reino de Deus é de todos nós, filhos de Deus, a tarefa de comunicar o amor de Deus é de todos nós, parcerias são viáveis e necessárias, o trabalho em conjunto é sempre bem vindo. Construir é uma palavra positiva, linda e sagrada também!

 

Senhor, te conhecemos como o Deus criador e sustentador de todas as coisas! O universo é por demais grande e complexo e tu o criaste sem maiores problemas e não tens dificuldade em administrar e cuidar de toda a criação. O homem é obra de tuas mãos e objeto do teu amor sem par; somos a coroa da tua criação, para agirmos em amor e bondade na construção de um reino que jamais será abalado, transferido ou aniquilado. Como é bom saber que o Senhor não muda, não abandona e nem rejeita aqueles que se aproximam em oração e adoração. Louvado seja o Deus criador! Engrandecido seja o teu santo nome! Glória e honra, pertencem a ti, somente a ti, Senhor! Amém!

 

Pr Jason