Nossas Origens

Meditação do dia 28/08/2016

Sl 87.7 “Assim os cantores como os tocadores de instrumentos estarão lá; todas as minhas fontes estão em ti.

Nossas origens – Que os israelitas são aficionados pela cidade de Jerusalém, não se tem qualquer dúvida. Em todas as Escrituras, após a conquista desta cidade pelo Rei Davi, ela se tornou a capital do reino, mas também a capital espiritual da nação e um lugar sagrado para eles. Em verso e prosa ela é cantata, declamada e orgulhosamente tratada como sendo o centro do mundo e onde está não só os olhos, mas também o coração de Deus, aqui na terra. Lendo os muitos salmos, vemos que assim como eles são apaixonados pela cidade, o templo, o monte Sião, onde até se confunde um com o outro e em muitas citações uma significa o mesmo que a outra ou o todo. Sendo nós cristãs e por fé, herdeiros ou ao menos nossa origem de fé monoteísta, Escrituras Sagradas, o Messias deles é o nosso Senhor Jesus Cristo; a nossa reino de Deus deles é um tanto mais abrangente para nós, enfim, temos muito em comum. O apóstolo Paulo, ao escrever à igreja na Galácia, uma vasta região com muitas igrejas e cristãos iniciantes na fé naquela época, ele fez uma alusão comparativa da história israelita com a igreja de Cristo. “O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar. Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos. Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós. Mas nós, irmãos, somos filhos da promessa como Isaque. De maneira que, irmãos, somos filhos, não da escrava, mas da livre” (Gl 4.24-26,28,31). A cidade terrena de Jerusalém é na concepção paulina, uma figura alegórica da vida terrena dos atuais (no seu tempo e nosso também) dos israelitas que embora tenham uma promessa espiritual de Deus através de Abraão, não desfrutam plenamente de tal promessa, porque estão focados apenas nas coisas terrenas, naturais da vida. O foco principal é a vida espiritual, são as coisas celestiais, de onde vem o cumprimento de todas as nossas esperanças. Vivemos aqui, mas não estamos com o coração nisso aqui. “Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.” (Fp 3.20,21). Somos cidadãos de dois reinos ou dois mundos e o principal com certeza não é este mundo e nem estas cidades e muito menos este tipo de vida. Temos promessas melhores e superiores. Mesmo que as coisas estejam boas e um futuro promissor, não podemos nos acomodar e nos conformar como se tudo o que Deus tem para nós é isso aqui. Não aceite no seu coração e na sua mente, viver aquém e abaixo dos altos padrões e das grandes promessas de Deus. Na sua identidade espiritual, os dados são outros.

Graças, Senhor, pelo direito alcançado em Cristo, de sermos cidadãos de um mundo melhor e onde o Senhor realmente reina e governa e a tua vontade realmente funciona. Por melhor que isso aqui seja, somos agradecidos, mais almejamos superiores promessas que há na tua palavra. Em nome de Jesus. Amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s