O Culto que não Agrada a Deus

Meditação do dia 21/12/2016

Is 1.13 “…Não posso suportar iniquidade associada ao ajuntamento solene.                        

O culto que não agrada a Deus – O Livro do Profeta Isaías é uma espécie de “Bíblia em miniatura” – tem 66 capítulos tal qual o numero de livros das Escrituras inteiras; seus primeiros 39 capítulos trata muito do relacionamento de Deus com Israel e as nações, enquanto os outros 27 capítulos são bem messiânicos e a obra da redenção fica muito explícita nos textos. Esse primeiro capítulo merece uma leitura e reflexão bem meticulosa, estudando cada detalhe das reivindicações que Deus faz e as razões porque faz. Nele é apontado a situação terrível da nação escolhida, que desconhece na prática o Deus libertador dos patriarcas e profetas, líderes e reis que foram levantados e usados para torna-los um reino sacerdotal para representar Deus e seu plano de abençoar todas as nações da terra por meio deles. Agora, é dito que até os bois conhecem o seu dono e o jumento conhece o dono da sua manjedoura, enquanto Israel não conhece o seu Deus e nem tem entendimento da situação. Enveredaram por caminhos tão pecaminosos, que fica difícil dizer que alguém ali já foi temente a Deus e que eles tiveram algum compromisso ou aliança com Deus. Diz o profeta que se a nação fosse comparada a uma pessoa enferma, a situação era realmente gravíssima em termos de infecciosidade maligna; dai os juízos arrasadores a que estavam expostos. Uma sequencia de narrativas sérias demais para deixarmos passar batido e não levar em conta, também porque somos povo de Deus, somos nação sacerdotal e lidamos com o sagrado em serviços de culto a Ele e proclamadores da graça salvadora oferecida em Cristo Jesus para todos os povos. O que Deus aponta ali é que ele se cansou das liturgias e rituais, aparentemente adequadas as descrições dos preceitos bíblicos, mas completamente destituídos de reverencia e temor ao Deus Todo-Poderoso. São rituais vazios, tão vazios, que ele se enojou de tudo aquilo. Em vez de sacrifícios de animais em substituição de fé e expiação dos pecados, ele agora via apenas uma matança exagerada de animais e sangue sendo derramado e carne sendo queimada e as vidas continuavam mais ímpias a cada dia, sem remorso, sem conversão, sem piedade. As ofertas de cheiro suave prescritas viraram abominação; comparecerem nos átrios de Deus deixou de ser um ato de contemplação e quebrantamento para ser um evento social de arrogância religiosa; as convocações agendas para celebrar a Deus ficaram insuportáveis. Essa expressão que destaquei do verso para meditar hoje, é muito forte, e muito profunda… pastores precisam pensar e repensar suas agendas de cultos e celebrações, cristãos, membros ou obreiros, sejam músicos, sejam de ministérios diversos, quais sejam eles, precisam levar em conta que a vida pessoal, íntima e particular, compõe o quadro da coletividade do igreja local, que é o corpo de Cristo. Meus pecados contaminam os meus atos de culto; minha condição de vida moral e social interfere no serviço que presto a Deus. É uma mentira deslavado do inferno pensar, dizer ou agir como que ninguém tem nada a ver com minhas particularidades, afinal eu sou membro de um corpo e se um sofre, todos sofrem, se um está doente afeta e contamina os outros. Um cristão agir como se rituais feitos como manda o figurino é tudo o que interessa a Deus, é engano, é mentira, é pecado. Uma vida torta, depravada, imoral, orgulhosa, arrogante, desonesta e só porque vai ao templo e canta afinado, prega empolgado e a congregação parece gostar é sinal da aprovação e da bênção de Deus. Deus não suporta iniquidades, pecados se misturando com seus atos de culto. Insistir nisso tapeando a consciência com atividades sociais, beneficentes e cara de piedoso, liderança firme e números crescentes para escudar tudo é atrair juízo desolador de Deus. Ele NUNCA irá embarcar nessa! Não há nada feito escondido que um dia não será revelado e exposto. De Deus não se ZOMBA!

Senhor, a oração mais adequada que posso fazer diante desta tua palavra é: Tem misericórdia de mim e ilumina o meu coração e me conceda graça para me arrepender quantas vezes for necessário e implorar o teu favor imerecido. O que sou para ti é infinitamente superior ao que posso fazer para ti, então o verdadeiro culto é a verdade do meu íntimo, o resto são atividades e obras e muitas delas são totalmente dispensáveis. Lava-me no Sangue de Jesus e purifica-me, me permita andar em novidade de vida diante de ti no dia de hoje. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

O Amor em Verso e Prosa

Meditação do dia 20/12/2016

Ct 8.7 “As muitas águas não poderiam apagar o amor, nem os rios, afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens da sua casa pelo amor, seria de todo desprezado.            

O amor em verso e prosa – O amor é lindo, o amor é azul, o amor… cada poeta, cada romântico, cada apaixonado tem seu modo de dizer o que acaba não dizendo, porque descrever em palavras o amor é bastante complicado! Mas a Bíblia é Palavra de Deus e ninguém entende melhor todas as coisas incluindo o íntimo de cada pessoa, temos boas razões para encontrar nela preciosas pérolas que descrevem bem o amor. Uma delas é que o próprio Deus é amor; outra é que ninguém tem maior amor do que aquele deu sua vida por nós; também Deus prova o seu próprio amor para conosco, em que Cristo morreu nós sendo nós ainda pecadores. Uma versão miniaturizada da Bíblia inteira é João 3.16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.”  Uma coisa muito interessante é a que encontramos nos escritos do apóstolo São Paulo, aos Corintios,  aos doutrinar e regulamentar o uso adequado dos dons espirituais na igreja, ele parece que interrompe o assunto iniciado no capítulo 12 para falar sobre o amor no capítulo 13, onde ele diz as verdades mais profundas e reveladoras sobre o conceito de amor que temos em termos de literatura. Na verdade não foi uma interrupção de assunto, mas a correta colocação de como uma igreja deve viver e experimentar os recursos deixados por Jesus para que a missão da igreja seja plenamente alcançada. Como ele conclui o referido capítulo mostrando a nulidade de toda e qualquer ação, incluindo as ações espirituais e ministeriais em favor do reino de Deus destituídas de amor. Como Deus é preciso e cirúrgico nas suas palavras, ele não cita amor de verdade, amor “A” ou “B” – Trata-se de amor, do mesmo que Deus amou o mundo e deu filho, do mesmo que ele derramou em nossos corações, do mesmo que Cristo demonstrou em sua vida, ministério, morte e ressurreição; o tipo de amor que Cristo tem pela igreja, fora isso, é filosofia, é sentimento, é paixão! Nas palavras do Cantico dos Canticos, quem encontra o amor, sabe o que encontrou e não o deixa por nada, não vende, não empresta e não compara com qualquer outro tipo de tesouro e bens. Nem o fogo, nem a água, nem mesmo a morte é capaz de vencer o amor; Jesus mesmo já provou isso. Só para saírmos desse livro sem uma polemicazinha, vou deixar uma pérola no ar, mas é a mais pura verdade – eu creio assim, eu prego, ensino e bato de frente com quem queria argumentar contra: O amor, não é uma sentimento, como canta românticos e escrevem os poetas, o amor como descrito nas Escrituras Sagradas, como ensinado por Deus, por Cristo, O AMOR É UMA ESCOLHA! NÃO UM SENTIMENTO!

Senhor Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Deus de amor e bondade, graças por teu amor inexplicável demonstrado por nós, com um gesto tão positivo de enviar o teu filho, o teu único filho para dar a sua vida por nós. Sou agradecido por saber que não merecia e mesmo assim o Senhor me amou e me alcançou. Obrigado por dar uma nova oportunidade e assim poder comunicar aos outros que o Senhor os ama também e tem um propósito todo especial para cada um de nós, seus filhos. Obrigado pelo ministério do Espírito Santo de nos guiar a toda a verdade e nos conduzir aos caminhos da vida. Louvado seja o Senhor em todo tempo. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Quando a Saudade é Boa

Meditação do dia 19/12/2016

Ct 7.9 “Eu sou do meu amado, e ele tem saudades de mim.             

Quando a saudade é boa – Estar na presença de pessoas que amamos e gostamos é muito bom e a saudade é uma coisa muito boa quando reflete a realidade do bom relacionamento. Quanto mais próximo, mas falta sentimos da presença daquelas pessoas. Algumas amizades, não dependem da presença física ou distancia para se manterem vivas, pois nem o tempo, nem a distancia tem qualquer significado quanto a arrefecer os laços. Nas questões espirituais, quanto maior a intimidade da pessoa com Deus e as realidades espirituais, maior é a sua identificação com tudo o que diz respeito a Deus e suas coisas. Ao tomar conhecimento da nossa realidade, ficamos conscientes da nossa identidade e destino, e entendemos até mesmo emocional e intelectualmente a verdade que já existe a nível espiritual. Não somos mais desde mundo, e não apenas em questão posicional e figurada, mas abraçamos a nossa cidadania celestial, de onde aguardamos a volta do nosso Senhor – Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas (Fp 3.20,21). É notório entre os cristãos de maturidade e espiritualidade comprovadamente alta, que sentimos saudades dos céus, como se um dia já estivéssemos lá. Jesus, também como noivo, aguarda com muita expectativa o dia em que sua igreja, comprada por preço significativo, compareça vitoriosa e radiante diante dele e do todo o séquito celestial. O orgulho dele em apresentar ao Pai, aqueles que lutaram e venceram contra todas as adversidades. Não amaram suas vidas, mas abriram mão delas e renunciaram a muita coisa, em função da fé numa realidade bem diferente, mas que para eles, era tão real, até mais real do que as realidades físicas e materiais do mundo onde eles se originaram. No poema, a noiva declara sem nenhuma dúvida, quem ela era, quem era ele e que ele tinha saudades dela. Somos seres espirituais e habitamos corpos materiais e àquele a quem dermos maior atenção e prioridade nos cuidados, certamente se fortalece mais e prevalece sobre o outro; nas Escrituras isso é chamado de combate entre a carne e o espírito. Se semeamos mais nas realidades espirituais, é bem evidente que ficaremos mais conscientes de tais realidades. Que bom que Jesus espera por nós.

Obrigado Senhor, não apenas por nos comprar e resgatar de volta para Deus, mas pessoalmente o Senhor cuida dos detalhes até que chegue o dia do reencontro com os salvos de todos os tempos. Obrigado por nos manter em tua lembrança e constante intercessão diante do Pai, para permanecermos firmes na fé e vencendo a cada dia até a vitória final. Amém.

Pr Jason

Como Deus vê a Igreja

Meditação do dia 18/12/2016

Ct 6.9 “Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, pura como o sol, formidável como m exército com bandeiras?         

Como Deus vê a igreja – Ontem eu acabei entrando em “atrito” com alguns amados, porque rebati um post compartilhado no facebook, com um pensamento bem colocado, mas teologicamente errado, que dizia: A igreja primitiva estava disposta a dar a vida pelo Evangelho; a Igreja atual mal consegue viver o Evangelho! E as pessoas começaram a curtir e comentar que era verdade, a mais pura verdade… Foi quando eu entrei de sola, tipo voadora mesmo. Rebati dizendo que não era verdade, pois a igreja é militante e triunfante e ela sempre prevaleceu e venceu todos os obstáculos e Cristo voltará em breve e vai levar uma igreja gloriosa, vitoriosa, de pessoas lavadas e remidas no Sangue de Jesus. A questão é com aqueles que estão valorizando mais o joio no meio do trigo, do que toda a lavoura de trigo da seara do Senhor. Eu, Jason, acredito na Bíblia e no que ela diz e a igreja de Cristo descrita na Palavra de Deus é pura, maravilhosa, que sobrevive em meio ao mundanismo, ceticismo e todos os ismos que vieram, passaram e outros virão e ela continua firme aguardando a volta do noivo. Se ela está infestada de parasitas e aproveitadores que se dizem cristãos e não são, isso também não é novidade nem para ela e nem para quem a observa e verdadeiramente faz parte dela. Não vou jamais supervalorizar os bodes disfarçados de ovelhas, os mercenários infiltrados querendo receber a atenção como se fossem pastores; crentes de “meia tigela” com uma vida inadequada, imoral e corrupta, valendo-se dos direitos humanos, dos estatutos e prerrogativas legais e culturais mas sem nenhuma vida de fato transformada pelo Evangelho. A igreja na linguagem bíblica e portanto como é vista por Deus, que a comprou pelo sacrifício de Cristo, habitação do Espírito Santo e que milita contra o mundo, o diabo e a carne e se mantém limpa, com vestes alvas e azeite reservado o suficiente para suas necessidades, essa é a que vemos descrito aqui poeticamente no Cântico dos Cânticos de Salomão. Quem é esta que aparece como a alva do dia, formosa como a lua, pura como o sol, formidável como m exército com bandeiras? Até pelas rivais, ela é descrita como “amais formosa entre as mulheres…” Paulo ensina que verdades espirituais só podem ser compreendidas por pessoas espirituais, porque coisas espirituais se compara com coisas espirituais; então como esperar que pessoas rasas em experiência com Deus, descomprometidas com o Evangelho, não cultiva valores espirituais tenham uma visão correta e precisa do mais alto nível, que a Noiva do Cordeiro. Se eles não se asseguram nem o básico da certeza da salvação pessoal, como compreenderão os mistérios do plano de redenção e sua abrangência? Esses post azedos, críticos, com frases bem boladas filosoficamente, que exprimem uma verdade com apenas um lado à mostra, tem origem naquela turma que só vêem o pior de tudo, para eles o copo está sempre meio vazio. Desconhecem o poder daquele que pode todas as coisas e é o autor da salvação, a brilhante estrela da manhã!

Pai, obrigado por ter enviado seu filho amado para realizar a obra mais complexa, mais completa e irretocável, que a redenção da humanidade e destruir por completo as ardis do inferno que deseja a perdição de todos nós. Somos da fé, somos da vida e da vitória, porque foi para isso que fomos chamados. A glória e a honra, pertence a Ele, desde agora e para sempre. Amém.

Pr Jason

O Amado Incomparável

Meditação do dia 17/12/2016

Ct 5.9 “Que é o teu amado mais do que outro amado, ó tu, a mais formosa entre as mulheres? Que é o teu amado mais do que outro amado, que tanto nos conjuras?”

O amado incomparável – De vez em quanto nos deparamos com surpresa o fato de alguém não saber nada sobre alguém ou alguma coisa que deveria ser de seu inteiro conhecimento. Também nos surpreendemos com cristãos que não tem a menor noção sobre sua fé, suas doutrinas e quase nada sobre Deus ou sobre a Bíblia. Vivem numa santa ignorância e ainda se orgulham disso. Certamente, num diálogo comum uma mulher perguntar à outra sobre o que distingue o seu noivo de outros homens, não é nenhuma novidade, que ela vai qualifica-lo com todos os adjetivos e atribuir-lhe os melhores predicados possíveis. Aqui temos algo parecido, pois essa noiva, numa busca frenética pelo seu amado, encontra-se com outras mulheres, “as filhas de Jerusalém” para as quais ele pede ajuda e encarrega-as de transmitir uma mensagem sob suas condições afetivas, devido à ausência dele. As filhas de Jerusalém, demonstram nada saber sobre esse noivo e quer saber se realmente há alguma diferença entre ele e qualquer outro candidato a noivo. Isso é importante e intrigante, porque quem não conhece Jesus e sua obra, seu amor e seus planos, normalmente tendem a equipará-lo com outros “grandes” líderes, mestres, gurus ou iluminados desse mundo. Eles fazerem isso não é nada desastroso; a questão é quando pedem a um seguidor de Cristo para explicar as razões de sua fé, ou descrever a importância de seu relacionamento e essa pessoa nivela Jesus por baixo e demonstra não conhecer bem a pessoa a quem ele diz ser seu Senhor e Salvador. No poema, a noiva dá um show, ela o descreve em todos os aspectos possíveis e o qualifica de forma tão segura, que fica muito claro a distinção entre o seu noivo e qualquer outro amado. A igreja, verdadeiramente tem uma relação de amor e proximidade muito grande com Cristo e todo o conhecimento dela, deriva da revelação que Deus dá, através da sua Palavra e da vida devocional intensa com o Senhor. “Ninguém jamais viu a Deus, mas o Deus unigênito que está no seio do Pai, é quem o revelou” (Jo 1.18). Para mim e para você, há alguma diferença entre Jesus e qualquer outro líder espiritual?

Jesus, tu és incomparável, único e insubstituível, tu és o amado da minha alma, o ungido de Deus e nada e ninguém se compara a ti neste mundo ou em qualquer outro mundo ou dimensão; Obrigado por ser quem és, e isso nos basta! Obrigado, Pai, obrigado Espírito Santo por nos revelar essa pessoa tão especial, e que de eternidade em eternidade ele será para sempre o amado da nossa alma. Amém.

Pr Jason

Exclusividade

Meditação do dia 16/12/2016

Ct 4.12 “Jardim fechado és tu, minha irmã, noiva minha, manancial recluso, fonte selada.”

                      

Exclusividade – Um dos símbolos mais propícios e mais próximos de representar a realidade do relacionamento de Deus com o seu povo é sem dúvida o casamento. Isso pode ser visto tanto no Velho Testamento, quanto no Novo e toda a nossa teologia escatológica nos faz lembrar isso também. Deus sempre tratou como propriedade exclusiva o seu povo e os manteve em todo tempo com a noção de se verem como povo especial, particular e diferenciado dos demais povos. O relacionamento especial entre duas pessoas á nível de noivado, reflete um compromisso profundo assumido voluntária e intencionalmente entre ambos com vista a um futuro compromisso ainda mais alto e significativo, que é o casamento. Nesse nível de relacionamento, o sentido de peculiaridade é mais intenso, íntimo e cercado de grandes expectativas. Essas figuras todas aparecem aqui nesse cântico de Salomão, onde a noiva, é comparada como um jardim, um manancial e uma fonte, e todos com a característica de exclusividade, particularidade e reservada para acesso restrito do noivo. Para nós, a igreja de Cristo, vale lembrar que somos uma propriedade adquirida por um alto preço, não monetário ou com valores materiais perecíveis e sujeitos a desvalorização; mas a nossa aquisição se deu por preço de sangue, uma vida derramada como preço de redenção completa. Foi assim, graças a obra expiatória de Cristo que viemos a nos tornar sua noiva, seu povo, sua propriedade particular. Há um compromisso mútuo de amor e impossível de ser quebrado ou perder a validade, porque o fiador de tudo isso, é o eterno, o Cordeiro de Deus que a si mesmo se entregou para resgatar para si um povo seu especial, zeloso e de boas obras (Tt 2.14). No dia a dia, eu preciso refletir a importância disso para minha vida e como me portar a partir dessa grandeza do que me tornei, por obra e graça de Cristo. Eu não preciso fazer, realizar e desgastar-me para chamar a atenção de Deus e agradar a Cristo; pois ele já me amou e me tornou exclusividade sua, sem nenhum merecimento meu; em resposta ao seu amor e salvação, posso dedicar-me e viver inteiramente para sua glória e procurar agradá-lo em tudo, não para merecer ou compensar, mas por gratidão e honra.

Ao Deus de amor e imensa bondade, elevo a minha oração de gratidão e louvor por me acolher na tua família e me privilegiar com tão grande distinção; mesmo sendo um pecador e e vivendo abaixo das tuas santas expectativas, até Cristo entrar na minha vida e mudar a minha história. Graças, Senhor, por me tornar tua propriedade especial e particular, sendo parte do povo escolhido, da noiva amada e aguardada para coisas mais especiais ainda. A ti, seja a honra e a glória para todo o sempre, amém.

Pr Jason

Aquele que Busca, Encontra

Meditação do dia 15/12/2016

Ct 3.1 “De noite no meu leito, busquei o amado de minha alma, busquei-o e não o achei.”

Aquele que busca, encontra – Seguindo a linha de pensamento da trama idealizada pelo Poeta, em dado momento do relacionamento algo acontece e os dois se separam e por alguma razão ela permanece no seu sono sem nada perceber. Quando descobriu que estava faltando alguma coisa, ou uma pessoa e não somente uma pessoa, mas a principal, o amado de sua alma, ela se põe a busca-lo desesperadamente e não para, até reencontrá-lo. Vendo ela como a igreja e ele como Cristo, percebe-se que existe razão para sentirmos um certo grau de solidão e desespero quando percebemos que d alguma forma a presença de Cristo não está tão próxima e real, como sossegadamente supunha a nossa vá filosofia. É extremamente ruim e perigoso viver um relacionamento com Deus, sem que sua presença seja real experimentalmente. Uma igreja sem a presença de Cristo é meramente um clube social de pessoas religiosas, cheias de boas intenções mas vivendo suas vidas à seu modo e nem percebem que a presença da única pessoa que faz a verdadeira diferença se faz presente. Se isso é desesperador coletivamente, o quanto não deve ser individualmente? De repente você acorda, desperta, cai a ficha, tem uma revelação de que sua está vivendo um relacionamento que deveria ser à dois, e na verdade, na intimidade (mostrado ali pela figura do quarto de dormir, do leito) você se vê só e pior ainda, é de noite… é num momento de trevas, de sombras e de perigos; sem dúvida alguma, o momento menos apropriado para se perceber que Cristo não está presente. O lado bom da narrativa é que ela não se acomodou, ou não ficou se lamentando ou chorando suas mágoas e caçando culpados, procurando justificativas e se autocondenando; ela levantou-se, e foi buscar, sem medir esforços ou pesar os riscos de sair àquela hora da noite. E foi recompensada. A pergunta que não pode calar é a seguinte: Você, eu, já descobrimos ou percebemos ausência de Cristo na intimidade do nosso relacionamento com ele? O que fizemos com essa constatação? Estamos dispostos a correr riscos nessa busca, mas persistirmos até encontra-lo?

Pai, graças te damos pela iniciativa de buscar a proximidade no relacionamento conosco, mesmo quando ainda estávamos distantes e em condições de indignidade diante da tua santidade. Obrigado por fazer o suficiente em Cristo para nos resgatar da vida sem a tua presença. Graças, Senhor, pela possibilidade da comunhão e da intimidade contigo; desperta-me e desperta-nos para a verdadeira realidade da nossa condição constante diante de ti. Que a tua graça nos mantenha sempre próximos e jamais nos acostumemos ou aceitemos viver fora da tua presença. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

A Rosa e o Lírio

Meditação do dia 14/12/2016

Ct 2.1 “Eu sou a rosa de Sarom, o lírio dos vales.

 A Rosa e o Lírio – Provavelmente haja tantas versões, interpretações e aplicações dadas a este texto, tanto quanto eram as rosas e os lírios naquela região efraimita entre as montanhas e o Mar Mediterrâneo. Alguns pregadores e palestrantes supervalorizam alguns aspectos de textos bíblicos para que se encaixem bem na idéia que querem passar e com isso começa a prevalecer mais os floriados do que originalmente o autor quis dizer. Já vi em um filme bíblico sobre a história de Davi, onde ele em conversa com outro personagem dizia que a cada vez que sua história era contada o leão que ele matou ficava maior. Então aqui, se você pesquisar rapidamente, encontrará material dizendo que Sarom era um vale florido e que produzia as rosas e os lírios mais lindos e perfumados do mundo, por isso essa alusão feita no poema de Salomão. Também vai encontrar que antes dos filhos de Israel chegarem à terra de canaã, aquela região era desértica, inóspita e improdutiva; mas com a chegada do povo da promessa, a bênção e o favor de Deus trouxe vida e prosperidade para aquelas terras, de tal forma que aqueles vales se tornaram lindos e verdejantes, com grande produtividade de rosas e lírios que produziam os aromas mas apreciados etc. e tal. Outros, já alegam que devido as condições pouco favorável de solo, clima e etc, tanto as rosas que ali conseguia surgir, se destacavam da paisagem geral e daí a sua importância e também a razão de levarem a ser figura da pessoa e obra de Cristo, que veio a este mundo perdido e trágico, para trazer paz e salvação, sendo ele a maior preciosidade no cenário humano devastado. Com não trato aqui de doutrina e nem de ortodoxia, embora deva fugir de erros e heresias, devocionalmente, vamos ficar com rosas e lírios, sejam eles grandes ou pequenos, nascidos ou produzidos em solo fértil ou não, serão sempre roas e lírios, belos, apreciáveis e se destacarão exatamente por serem o que são. Qualquer pessoa que estiver passando por um lugar elevado, como um caminho nas montanhas, e lá do alto, vislumbrar um vale florido, com rosas e lírios e quaisquer outras fores, certamente ficará encantado e se tiver como registrar, certamente o fará. O contraste entre as montanhas e os vales, entre prováveis solos rochosos e poucas partes que dariam condições de cultivo ou de germinação de alguma planta, mas a natureza dando um espetáculo particular realizando o improvável, torna realmente lindo o cenário. Nos versos  seguintes, o poeta faz comparações que não só dão uma idéia do que estava em sua mente ao escrever, como nos dá uma noção de como aplicar a verdade em nossas vidas no dia a dia. O lírio entre os espinhos é um contraste gritante; o lírio é lindo, delicado, símbolo de vida, beleza e frutificação, enquanto o espinho é horrível, alude a dor e sofrimento, insensibilidade além de ser totalmente indesejável. Uma macieira entre árvores do bosque, nos leva a comparar a vida, a alimentação, o sabor, a doçura, a satisfação e ao prazer e a comunhão, enquanto as demais árvores se comparando com a primeira, serve apenas para sombra, senão, apenas cortando-a para transformar em algo útil.  Podemos ver Jesus na história humana e é muito lindo e proveitosa a aplicação nesse sentido. Também podemos ver nossas vidas com seus contrastes e possibilidades a despeito do quadro ao nosso redor. Se não posso ser uma dessas atuais famosas rosas colombianas de exportação, ou uma tulipa holandesa, ou quem sabe uma orquídea rara de grande valor, mas posso ser uma florzinha pequena nascida na raça, numa rachadura do concreto ou do asfalto e faz a alegria de uma criança ou seja a única referencia bonita naquela paisagem desolada. Se você, florir, já está muito bom! Isso trás esperança!

Obrigado, Pai, por tua imensa bondade, de fazer florir a nossa vida em lugares poucos prováveis. Somos gratos por Jesus ser nossa maior preciosidade e o sentido verdadeiro de nossas vidas. Entendemos que por tua graça, podemos ser o bom perfume para a vida das pessoas e servir de referencia para elas encontrarem o caminho da vida, que é Jesus. Queremos e podemos florescer onde estamos plantados, a menos que estejamos no lugar errado em relação à tua vontade para nós. Faça-nos mais produtivos e compreensivos do nosso papel no teu grande projeto; em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

O Melhor de Salomão

Meditação do dia 13/12/2016

Ct 1.1 “Cântico dos cânticos de Salomão.

 O melhor de Salomão – Quem não gosta de uma boa música? Praticamente toda pessoa tem uma música predileta, que normalmente foi marcante em algum momento de sua vida e quase sempre ligada à pessoa amada ou uma paixão recolhida! Das muitas músicas imortais da composição dos grandes da música, para mim, pessoalmente a música das músicas é “Jesus Alegria dos Homens” escrita por Johann Sebastian Bach em LeipzigAlemanha no ano de 1716. Se houvesse uma necessidade de destruir todas as músicas do mundo e só pudesse conservar uma única; e o responsável pela escolha fosse eu, essa seria a minha escolha sem qualquer dúvida ou dificuldade de decidir. Esse livro no qual vamos nos basear as próximas oito meditações, incluindo essa, é conhecido como “Cântico” “Cantares de Salomão” ou “Cântico dos Cânticos.” É um poema lindíssimo, como começo meio e fim, uma história de amor, descrito em forma figurada e poética entre o Rei Salomão e a Rainha, mas que se trata de um poema profético descrevendo o amor de Deus pela seu povo, ou pela igreja como é mais preferível. Jesus é o amado e a sua noiva, numa relação de amor e companheirismo, onde toda a graça e a beleza dela, depende da graça e do favor do rei. Uma das possíveis razões para se dar o status de tão grande relevância para esse poema ou cântico, pode ser visto numa das descrições da grandeza do Rei Salomão, quando ele foi abençoado com o dom da sabedoria;  entre as suas façanhas, I Rs 4.32 afirma o seguinte:  “Compôs  três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco.” Hoje ele seria uma bem sucedido em termos de direitos autorais em composições musicais. Mas de todos esses mil e cinco poemas musicados que ele compôs, esse é o “Cântico dos Cânticos.” Como eu por muitos anos, há também muita gente boa que não vê a menor graça nesse livro e alguns até murmuram, sobre como é que um livro desse foi canonizado nas Sagradas Escrituras? Hoje, eu sou apreciador desse livro, consigo ver muita espiritualidade nele e compreendendo melhor a obra de redenção, efetuada por Cristo, consigo perceber melhor o grande amor de Deus por nós e o significado do amor de Cristo pela sua igreja, pela qual ele se sacrificou. Também, ao conhecer melhor o caráter de Deus, posso entender que Ele nada faz sem um propósito específico e com certeza não iria desperdiçar páginas e espaço útil na sua Palavra, com algo insensato e sem utilidade. Com criador, todas as suas obras são absolutamente perfeitas em seus menores detalhes e cada coisa tem sua utilidade e valor. O fato de não sabermos algo, ou sua utilidade, não significa que aquilo não tenha realmente valor ou utilidade. Estou chamando a sua atenção para abrir o seu coração e sua mente e se deleitar nesse livro da Palavra de Deus, que poderá te fazer muito bem.

Obrigado Senhor, porque nada acontece por acaso e nada sem algum propósito útil em nossas vidas. Desejo de coração receber iluminação espiritual para compreender os ensinos e verdades contidos em tua Palavra, incluindo esse livro de Cantares. Obrigado por me permitir ter a mente de Cristo e assim ter acesso a verdades espirituais que não se pode acessar, senão por revelação espiritual. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Resumindo

Meditação do dia 12/12/2016

Ec 12.13 “De tudo o que e tem ouvido, a suma é: Teme a Deus e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo homem.

 Resumindo – Este livro de Eclesiastes foi escrito pelo Rei Salomão, como uma conclusão de um período de sua vida, no qual ele mergulhou em experiencias e pesquisas de todos os gêneros, valendo-se de sua sabedoria e de dos recursos ilimitados à sua disposição. Também foi um período onde ele deve ter andado bastante fora dos caminhos propostos pro sua fé e de suas raízes espirituais. Provavelmente, se fosse para resumir a obra toda numa frase seria: “Tudo é vaidade e correr atrás do vento!” Mas ele escolheu fazer um resumo final das atividades da vida de uma pessoa e não apenas de um período de observações e nesse caso, ele voltou ao centro de sua herança cultural e espiritual, desde os patriarcas, que sempre fora uma fé monoteísta, em um Deus poderoso e criador de todas as coisas, que mantem um relacionamento pessoal muito próximo com o seu povo. Então a síntese da vida está em temer a Deus e observar os seus mandamentos. O que tem estragado em muito a possibilidade de muitas pessoas se acertarem com Deus e viverem produtivamente num relacionamento de amizade e comunhão é a idéia religiosa de cumprir obrigações. Isso reduz na experiência humana, todo o potencial de crescimento e prazer no caminhar espiritual, a uma enfadonha e pesada carga de guardar e obedecer regras e mais regras, mandamentos para todo que é lado e quase um infindável “isso não pode, isso é pecado, isso Deus não gosta e aquilo não permitido…” Quando na verdade, as pessoas criaram tantas dessas interpretações e resumindo princípios de vida e paz em regras pesadas e absurdas de serem postas em prática. Por essas razões, as pessoas ficam confusas quando se mostra um Deus de amor, Todo-poderoso, mas complicado demais e exigente demais e entre uma coisa e outra, aparece o pecado e o mal, para dificultar ainda mais a possibilidade do relacionamento. É verdade que Deus é santo, justo, puro, imutável e etc. Também é verdade que o pecado é uma realidade, é mau, é escravizador, leva à morte tanto física quanto espiritual, em eterna separação de Deus. Também é verdade que Deus enviou Jesus para morrer na cruz e quebrar o poder do pecado e perdoar as dívidas e culpas dos pecadores que se arrependerem e colocarem sua fé em Cristo e seu sacrifício. Também é muita verdade, que o sangue de Jesus, derramado na cruz é um preço mais do que suficiente para redimir todos que crerem e reivindicarem seu perdão. Igualmente é certo que o Espírito Santo, que é Deus, foi enviado por Jesus para habitar nos filhos de Deus e ajuda-los a conhecer toda a verdade de Deus revelado em Jesus e estar aqui em nós como garantia até a volta de Jesus para resgatar essa sua propriedade, que somos nós. Toda ajuda que uma pessoa precisar para andar com Deus sem peso e sem culpa por suas fraquezas e limitações, atemorizado pelo medo de não conseguir atingir os elevados padrões divinos, está disponível em recursos através da Palavra de Deus, guiado pelo Espírito Santo e recebidos na comunhão com os demãos participantes do Corpo de Cristo aqui na terra, que chamamos de Igreja. Deus tem o melhor para mim e para você! Não permita que a religião te afaste verdadeiramente de Deus. Ter companheiros de jornada facilita muito no caminhar. Vem com a gente!

Pai santo, obrigado por facilitar o nosso aceso à tua graça e misericórdia, através da vida e obra de teu filho Jesus Cristo. Reconhecemos nossos pecados e nos arrependemos, e ao confessarmos, em fé, acolhemos o teu perdão e purificação de nossos corações e almas. Nesse dia, consagramos a ti a nossa vida, com tudo o que ela tem, pois fomos criados para celebrarmos a tua glória e a tua honra. Podemos fazer isso, vivendo em constante comunhão e crescendo no conhecimento dos recursos disponíveis a nós na redenção oferecida pela fé em Jesus. Obrigado por receber-nos em tua família e permitir a nossa aproximação. Obrigado pela redenção, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason