Tempos Difíceis

Meditação do dia 08/02/2017    

 Is 50.10 Quem há entre vós que tema ao Senhor e ouça a voz do seu servo? Quando andar em trevas, e não tiver luz nenhuma, confie no nome do Senhor, e firme-se sobre o seu Deus.

Tempos difíceis – Não de onde veio, mas sei que veio e se instalou entre os cristãos um conceito de que o sofrimento e as provações não fazem parte da vida cristã normal. Foi vendido uma idéia de que a bênção e o favor de Deus sobre a vida de uma pessoa, de sua família e seus negócios, isenta ou livra de dificuldades; quem vive com algumas lutas e provações está sob maldição ou sob ataque do inimigo. Para quem examina as páginas das Sagradas Escrituras, sabem que não é bem assim! Jesus mesmo falou sobre momentos de perseguição, dificuldades, prisões e até morte por causa da fé nele. Tenho-vos dito estas coisas para que vos não escandalizeis. Expulsar-vos-ão das sinagogas; vem mesmo a hora em que qualquer que vos matar cuidará fazer um serviço a Deus. E isto vos farão, porque não conheceram ao Pai nem a mim. Mas tenho-vos dito isto, a fim de que, quando chegar aquela hora, vos lembreis de que já vo-lo tinha dito (Jo 16.1-4ª). Algumas dessas coisas já podem tem acontecido com você e comigo, mas não muitas delas; embora para alguma parte do corpo de Cristo espalhada por países em conflito, ou que dificultam a presença e ações dos cristãos, isso é realidade pura, nua e crua. O apóstolo são Paulo também citou os riscos a que estão expostos os servos de Deus. E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições (2 Tm 3.12). Os Salmos estão repletos de orações por livramento, pedidos de socorro ou gratidão pela mão poderosa do Senhor ter agido vitoriosamente. Quando lemos as histórias dos personagens que tanto admiramos na Bíblia, vemos que todos eles lutaram, prevaleceram e tudo em nome da fé. Alguns foram apanhados por verdadeiros furacões que lhes abateram, com prejuízos materiais, familiares, emocionais, afetivos e não faltou sofrimento físico para alguns. Se os os nossos modelos passaram por isso e a Palavra de Deus afirma que o Senhor estava com eles e por esta razão eles saíram vitoriosos, por que não esperarmos também a nossa cota de participação nos sofrimentos de Cristo e do corpo de Cristo? Regozijo-me agora no que padeço por vós, e na minha carne cumpro o resto das aflições de Cristo, pelo seu corpo, que é a igreja (Cl 1.24). O desafio proposto pelo profeta Isaías a nós no dia de hoje é esse: “Quem de nós teme a Deus e ouve a voz de Jesus? Ao chegar o dia de trevas e não houver luz alguma… isso sugere situações complicadas onde nem sempre teremos culpa ou participação na crise, mas ela vai se instalar e humanamente não parece ter saída! Não há luz nenhuma, nem túnel, quanto mais luz no fim dele! Então nesse dia e nesse tempo, precisaremos lançar mão da nossa fé no Senhor, confiar nele, não em promessas de homens, de instituições, em soluções escusas ou aceitar fazer as coisas do jeito errado com a idéia de justificar ao final. ´Firmar-se em Deus, no seu Deus! Como já escrevi em outras ocasiões, há uma diferença entre o Deus descrito na teologia e na Bíblia, e o Deus da sua fé e da sua confissão; e esse seu, do seu coração e da sua confissão é quem vai te salvar e te ajudar. O Deus de Abraão é o todo Poderoso; o de Moisés é Inigualável; o de Josué é Invencível, o de Davi…; o de Daniel… o dos santos apóstolos… e o meu? O seu? Qual é a nossa experiência pessoal, que vai nos valer na nossa hora de trevas e angústias?

Pai, obrigado por dar a cada um dos seus filhos a oportunidade de ter uma experiência pessoal, íntima e salvadora contigo. Graças, por ter amor cuidadoso e protetor. Posso me firmar em ti e confiar mesmo quando tudo ao redor diz o contrário. Tu és fiel! Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

O Amor do Pai é Maior Que Amor de Mãe

Meditação do dia 07/02/2017    

 Is 49.22 Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.

O amor do Pai é maior que amor de mãe – Entre os seres humanos, é taxativo que não há amor maior e mais devotado do que o amor de mãe. Elas são capazes dos maiores sacrifícios e riscos pela proteção e cuidado dos seus filhos. Essa é uma verdade que muitos filhos precisam levar em consideração no dia a dia com suas atitudes e modo de tratar suas mães. Poderão sair de casa e tocar suas vidas e terem todo o sucesso, fama e fortuna ou podem fracassar redondamente à ponto de não restar nada; mesmo assim, quer numa, quer na outra situação, as mães sempre estarão disponíveis, de braços e corações abertos para recebe-los e apoiá-los, para recomeçar ou carregá-los para o resto de suas vidas. Em todas as fases da vida, não importa a idade, se as coisas ficaram complicadas demais, as pessoas exclamam: “Eu quero a minha mãe!” Então quem ainda tem a sua mãe, viva, por perto ou longe, valorize-a, dê-lhe apoio de todas as formas possíveis, você não se arrependerá depois e não ficará com um peso na alma. Essa figura tão importante na vida de uma pessoa, foi justamente a comparação mais apropriada que Deus encontrou para descrever o seu amor e a sua capacidade de cuidar de nós. Para Deus, há uma certeza que, ainda que uma mãe, por alguma razão venha a esquecer-se e deixar de cuidar de seus filhos pequenos, mesmo assim não seremos desamparados pelo Senhor. O tipo de amor, o imenso valor do investimento que ele fez para ter de volta a sua criatura, para trazê-lo de volta à comunhão e à amizade, não tem como ser medido e nem comparado. O mais próximo, seria esse cuidado materno. É vital para o cristão cultivar uma proximidade bem íntima com Deus em seu espírito, através da devoção diária, incluindo a leitura da Bíblia, a meditação, a oração por si, por outros do seu círculo de relacionamentos, pelo seu envolvimento com atividades do reino de Deus. Cada pessoa salva por Cristo tem o compromisso de crescer espiritualmente recebendo cuidados através dos irmãos de fé, que já es tão mais amadurecidos, servindo de apoio e incentivo para ele e logo em seguida, cada um deve também se dispor a ajudar outros que vem logo atrás na caminhada de fé. Ser discípulo, implica em produzir outros discípulos, para que a verdade e a graça de Deus alcance a todos numa corrente interminável. Se hoje somos cristãos e desfrutamos do amor e da graça do Senhor, é porque houve o investimento de alguém em nossas vidas; alguém acreditou em nós e se dispôs a nos guiar; então não demoremos a dar a mão a outro mais novo na fé. Comece orando por isso! Claro que ninguém é capaz, competente e talentoso o suficiente! Todos até hoje, fizeram pela fé e contando com a misericórdia de Deus para capacitar em tudo. Com você não será diferente! Só é preciso amar uma pessoa o suficiente para quere o bem dela. Amém?

Senhor, graças a tua infinita bondade e misericórdia, hoje podemos ser chamados de filhos de Deus, herdeiros e coerdeiros com Cristo. Pedimos a capacidade vinda do teu Espírito Santo que habita em nós para sermos instrumentos do teu amor para abençoar a vida de outros teus filhos que estão adentrando na vida de fé. Obrigado por derramar o teu amor no meu coração e assim eu posso amor as pessoas e me envolver e ajudar. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Falta de Paz Interior

Meditação do dia 06/02/2017    

  Is 48.22 Mas os ímpios não têm paz, diz o Senhor.

 Falta de paz interior – A tradição cristã conta que, um dos importantes pais da igreja e discípulo do apóstolo São João, chamado Policarpo, sofreu muito, foi torturado, das mais variadas formas pelos romanos na tentativa que ele negasse a Cristo e confessasse que César é que era o senhor. Colocado numa arena repleta de fanáticos adoradores do Imperador, os seus torturadores, as autoridades diziam que os cristãos eram “incrédulos” porque só acreditavam em um único Deus e pediam que ele declarasse: “abaixo aos incrédulos!” Ele estendia as mãos mostrando toda aquela torcida inflamada e sedenta de sangue e dizia: “Abaixo aos incrédulos!” Algumas das autoridades encarregadas da sua execução, que o conheciam e o respeitavam, pediam que ele considerasse a situação e também levasse em conta a sua idade de mais de oitenta anos e não desperdiçasse sua vida, que declarasse ainda que só “da boca prá fora,” para cumprir a formalidade e assim eles poderiam poupar-lhe a vida; Mas o ancião dizia com muita serenidade e convicção: “Servi a Cristo por oitenta e seis anos e ele sempre foi fiel a mim, porque agora eu o negaria?!” Soltaram os leões famintos e já acostumados a despedaçar cristãos e condenados, mas ao chegarem perto dele, simplesmente se acalmavam e agiam como se fossem gatinhos de estimação e se afastavam. Tiveram então que trocar a execução por morte queimado na fogueira. Ele foi amarrado a um poste e colocaram lenha e atearam fogo, mas as chamas não tocavam nele, criando uma espécie de abóboda, que o circundava sem tocar-lhe, e testemunhas presenciais relataram que exalavam um aroma de especiarias tão deliciosas que dava prazer sentir aquele cheiro. Diante disso a sentença foi mudada para execução por espada, mas o carrasco tremia tanto que mal conseguia segurar a lâmina em condições de ao menos ferí-lo; ao ver o sofrimento do carrasco. Ele mesmo, Policarpo, equilibrou a ponta da lâmina até a altura do coração para que finalmente o homem conseguisse ao menos empurrar a espada e executá-lo. As coisas que já li e aprendi sobre a vida e o testemunho de amados irmãos da história da igreja que viveram, serviram e morreram por amor a fé em Cristo e consideravam aquilo um privilégio, me ajuda a refletir sobre a qualidade da minha vida e experiência cristã e especialmente sobre as verdades que são parte integrais das promessas de Deus aos seus filhos e aos que confiam nele. Estou me referindo a coisas simples como paz interior, certeza da presença viva de Cristo e do seu amor por mim e por nós. Jesus disse que me daria a salvação e não tenho dúvida alguma, em tempo algum sobre isso e tenho muitos versículos que me dão essa segurança, além da minha experiência. Isso também não vale para a paz interior? Também para a presença dele? Acho incrível pessoas ditas cristãs declararem que estão abandonadas por Deus, que suas orações nunca são respondidas. Alguma coisa está errada, e tenho certeza que não é com Deus ou com a Bíblia. Isaías declara por palavra do Senhor que os ímpios não tem paz. Acontece que assim como a definição de Policarpo e dos romanos sobre “incrédulos” era diferente, assim também a definição de “ímpios” pelos crentes e por Deus, são igualmente diferentes. As pessoas imaginam porque são “evangélicas,” são de Deus e todos os demais não são; e elas podem praticar todo tipo de comportamento iníquo, injusto, profano, imoral, opressor, desonesto e etc. é não acontecerá nada, porque Deus não aceita isso dos ímpios. E aí estão os hospitais e consultórios cheios de “crentes neuróticos, doentes, estressados, vivendo por um fio, na iminência de um ataque cardíaco,” mas isso não tem nada a ver com minha fé, minha religião, isso é fruto da vida corrida e estressante, se defendem. Não é isso que Isaías diz, nem Deus, nem toda a Bíblia. O que significa para você a expressão:  “A paz do Senhor Jesus esteja contigo!?”

Obrigado, Senhor, pela tua paz, que excede todo entendimento e guarda o meu coração e os meus sentimentos. Ela não me foi dada como a paz que o mundo dá; ´por isso posso descansar em ti. Permita que os teus filhos entendam verdadeiramente o teu desejo e as tuas promessas, e assim possam viver com qualidade. Quem tem o Príncipe da paz por seu senhor, tem razões para viver em paz. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Sem Alça

Meditação do dia 03/02/2017    

  Is 45.3 Ai daquele que contende com o seu Criador! E não passa de um caco de barro entre outros cacos. Acaso, dirá o barro ao que lhe dá forma: Que fazes? Ou: A tua obra não tem alça.

 Sem alça – Praticamente em todo o Brasil se conhece a expressão “mala sem alça,” aplicada para designar alguém inoportuno, difícil de lidar, inconveniente, chato mesmo. Se essa “mala” consegue se superar e ser mais complicado ainda, então se acrescenta mais adjetivos: “mala sem alça, de papelão em dia de chuva!” Ao ler o texto de hoje me deparei com uma citação que lembrou a expressão popular brasileira, porque também se trata de uma observação de inconveniência. Deus está transmitindo uma palavra de advertência, através do profeta, endereçada a pessoas que não sabem o seu lugar e se arrogam a falar do que não sabem, não entendem e não podem ver o quadro todo, mas mesmo assim, se dão ao luxo de criticar a criação e extensivamente o Criador; e é claro que isso está errado, completamente errado. O bom senso e a boa educação ensinam que não devemos falar do que não entendemos, ou criticar algo sem termos todas as informações a respeito, e ainda assim, há os termos adequados, o momento e o lugar certo de se dizer determinadas coisas. Mesmo quando se trata de dizer verdades, precisa-se medir as palavras e as intenções, porque em muitas situações, o silencio é tão abençoador, quanto as palavras certas ditas na hora certa. Entende-se que o Senhor está utilizando figuras comuns do dia a dia das pessoas para tornar-se mais compreensível ainda a sua fala. Quem não conhece cacos de barro? Seja de uma botija, um pote, um jarro ou vaso, depois de quebrado, é tudo caco e não é grande coisa um caco falar do outro caco, afinal juntos, é só uma cacaria. Na verdade, se trata dos valores que estão em vista, pois um vaso é infinitamente menos valioso do que quem o fez; seu artífice é quem tem a criatividade, a condição de fazer, desfazer e refazer segundo seu entendimento e não precisa de permissão ou a opinião do barro ou do vaso, ele é o criador. O mesmo se aplica a Deus e às pessoas. Para nós, cristãos, aceitamos pacificamente a idéia criacionista do mundo, pelas mãos poderosas de Deus e sua incrível capacidade de fazer todas as coisas como as fez e como as distribuiu pela vasta criação e Ele mesmo disse ao final que “era muito bom” o que tinha feito. Agora me diga: Um adorador, consciente de que é obra das mãos do seu Deus, feito à imagem e semelhança do seu Criador, dotado de habilidades, capacidades, oportunidades e talentos, tudo para proporcionar glória, honra e louvor a Deus; resolve por conta própria que não é grande coisa, não foi bem feito, veio com defeito de fábrica, não deveria ser assim, nem assado, sou um erro, não gosto de mim e por aí vai… Deus através do profeta, diz: “imagina o oleiro fazendo um vaso e de repente o vaso vira para ele e diz: ‘Tá sem alça, cara! Eu quero ter alça!’ Tem cabimento?” é muito importante que cada pessoa se aceite como pessoa, incluindo suas características físicas, personalidade, habilidades e tudo o que se é. Havendo alguma situação que precise ou que se possa corrigir, seja para estética ou para um melhor funcionamento, faça-se. A verdadeira felicidade não está em ser isso, ou aquilo, desse ou daquele jeito. Felicidade é um estado de espírito, um condição interior. Quem é infeliz por um pequeno detalhe, assim que superar aquilo, ela encontra outra razão e vai passar a vida infeliz. Quem se aceita como tal, já está à meio caminho de ser aceito pelos demais. Ser aceito pelos outros é importante, mas não determinante, pois eu sei quem sou e estou satisfeito!

Pai, obrigado por me criar à tua imagem e semelhança e eu concordo que realmente ficou muito bom. Tenho propósito e sou amado por ti e o meu valor é determinado pelo que Jesus investiu em mim. Sou grato e sou feliz como sou e por quem sou. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

 

Moça Bonita Sentada no Chão

Meditação do dia 05/02/2017

 Is 47.1 “Desce e assenta-te no pó, ó filha de Babilonia; assenta-te no chão, pois já não há trono, ó filha dos caldeus, porque nunca mais te chamarás a mimosa e delicada.

 Moça bonita senta no chão – O conceito de bonito, de beleza, tem suas variações culturais e as preferencias pessoais também influenciam o que é bonito e o que não é, sem falar nas conveniências sociais. Mas mesmo com essas variantes, há certos pontos são comuns e as vezes até unanimidade geral sobre alguma coisa ou padrão. Nos dias modernos, (agora estamos no pós-moderno) ficou estabelecido que na antiguidade, houve sete obras da engenharia e construção humana categorizadas como “maravilhas,” as sete maravilhas do mundo antigo. Mais recentemente, se convencionou novas maravilhas, e entre elas o Brasil foi agraciado com o título para o “Cristo Redentor” do Rio de Janeiro. Entre as sete originais do mundo antigo, uma delas era os famosos jardins suspensos da Babilônia. Teve seu apogeu nos tempos bíblicos de Daniel, que viveu e serviu nessa cidade, capital do império e o orgulho especialmente do rei Nabucodonosor. Ezequiel, Jeremias e outros personagens da literatura da nossa fé também foram dessa época. Foi justamente sobre essa cidade capital, que Deus proferiu essa mensagem transmitida por Isaias, que em futuro não tão distantes daqueles dias, ela deixaria de ser, o que provavelmente seria tido por muitos como improvável e o próprio texto do capítulo mostra que os caldeus não viam nenhuma chance de queda, quanto mais de destruição e nunca mais ser reconstruída. (Imagina alguém hoje dizer ou escrever que Nova Iorque, Rio de Janeiro, Dubai ou outra grande cidade será varrida do mapa e virará um montão de escombros?) Deus também achava e chamou aquela cidade de mimosa e delicada, atribuindo-lhe adjetivos próprios para uma moço linda, uma princesa elegante, bem educada, de bons modos e etiqueta finíssima. Mesmo assim, bem vestida, sapatinhos lindos, cachinhos dourados, pele aveludada, gentil e delicada…”senta no chão, na poeira solta… já era minha filha! Nunca mais você ouvirá os elogios e os mimos que recebe até agora. Até agora, nos nossos dias, Babilonia nunca mais se reergueu, nem se reerguerá, porque seus pecados, suas feitiçarias, suas pecaminosidades extrapolaram os limites tolerados por Deus e sua sentença foi aplicada e determinada para sempre. Gosto de estudar os povos, cidades e culturas do ponto vista espiritual, como Deus as vê e como lida com elas. Percebe-se que cada uma é uma tem sua identidade individualizada, como as pessoas, com suas características, qualidades e defeitos, pecados e virtudes e num contexto geral os moradores e cidadãos incorporam aquele “espírito” em suas vidas. Daí que dizemos, “o carioca é assim, o paulistano é assado, o pessoal de BH já é… o baiano… o sulista e assim vai. Ao estudar essas questões, isso facilitará a igreja identificar seu público alvo, suas estratégias de evangelismo e suas batalhas, as características dos principados e potestades que operam ali. Ore sobre e por sua cidade, descubra suas marcas, confirme com outras pessoas cristãs espirituais e que entendem e tem discernimento espiritual para que você e sua igreja prevaleçam e conquistem o que Deus tem para vocês onde estão. Que tipo de pessoa descreve sua cidade? Uma moça bonita, feia, um homem violento, pacífico, qual o “espírito” dos cidadãos daí?

Senhor, concede-nos o entendimento necessário, para sermos legítimos representantes do Reino do Céu e libertarmos os nossos cidadãos das garras do usurpador e opressor que os mantem presos em ilusões e pecados, até a perdição de suas almas. Abra nossos olhos e nosso entendimento espiritual nesse sentido, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Um Derramar Sem Precedentes

Meditação do dia 02/02/2017    

  Is 44.3 Porque derramarei água sobre o sedento e torrentes, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes;

 Um derramar sem precedentes – Somente quem já passou sede sabe a preciosidade que é um copo com água. Provavelmente nossos irmãos nordestinos, das áreas de sertão, no árido interior sertanejo, é quem melhor pode descrever por experiência o sofrimento que é a falta de chuvas, de água de qualquer espécie; e também eles podem como ninguém saber a alegria de correr, brincar e se esbaldar na chuva quando ela cai, celebrando assim o fim de um período difícil. Materialmente a ausência do líquido precioso trás a esterilidade, a aridez, a doença, a pobreza e a morte. Cenas devastadoras que comovem qualquer um. Essa mesma verdade, com a mesma profundidade e capacidade de produzir estragos igualmente acontece em vidas sem o Espírito de Deus. Cristãos tentando viver a vida cristã por conta própria, na força do braço carnal, é algo tão lamentável e triste quanto aquelas imagens que vemos dos efeitos da seca. Vidas improdutivas, áridas que consomem tudo e vão definhando, com a esperança de que do céu vem algo que pode mudar essa história. Ministérios que foram frutíferos em abundancia, que abastecia muitas e muitas outras almas, ao ficar sem a renovação vital do Espírito Santo, vão minguando e desaparecendo dia após dia. O triste de tudo isso, é que as pessoas sabem que não estão recebendo vitalidade espiritual, mas insistem em continuar agindo como se tudo estivesse normal; continuam pregando, ensinando, desafiando os outros e a si mesmo, sem admitir que dos céus não estão fluindo águas. Como ela foi chamada por Deus, reconhecida pela igreja, foi ordenada legitimamente e por períodos longos foi instrumento de Deus; elas insistem em manter as aparências, fazendo mais esforços, carregando mais pesos e movimentando mais e mais com resultados menos promissores. A vida devocional, o tempo à sós com Deus com qualidade, as horas preciosas de estudo e meditação para se alimentar e só então depois alimentar os outros, são apenas lembranças de um passado que deixou saudade. Agora, aquela graça divina, ungida e simples é substituída por planos, estratégias e movimentos organizados, números mágicos e pressão por resultados. O deserto fica cada vez mais longo, árido e solitário. Mas o Deus Todo-Poderoso, que preparou os caminhos para a vinda do Messias, também profetizou sobre os tempos difíceis que o seu povo passaria. Entretanto, Essas promessas que lemos aqui em Isaias 44, sobre o derramar abundante de águas e transformação de desertos e lugares destruídos em verdadeiros paraísos, pelo simples derramar de águas também se refere ao poder transformador do derramar do Espírito Santo sobre nossas vidas e vidas de nossos descendentes. Deus cuida da geração presente, capacitando-a para prevalecer nos seus dias, mas também mantém suas promessas para a posteridade, minha posteridade, sua posteridade, nossas posteridades. As promessas são para vidas físicas, biológicas, hereditárias, mas igualmente espirituais e ministeriais. Todos os propósitos divinos envolvem a eternidade, a perpetuidade; vidas, almas são salvas para viverem eternamente, dons e ministérios são carismas distribuídos para o louvor e a adoração daquele que vive para sempre e sempre. Deus não planeja que seu ministério morra com você! Deus não aceita que a igreja seja sepultada junto com o reverendo, porque “ninguém é como ele.” As chuvas e as águas do nosso nordeste e de qualquer outro lugar de clima semelhante tem à ver com a natureza, a degradação ambiental e as estações, mas mesmo assim, Deus abençoa e na sua misericórdia os milagres acontecem. Já as águas espirituais e a bênção da renovação espiritual, está ligada o arrependimento, à conversão e humildade de cada um de nós, de reconhecermos que são nossas escolhas que produzem o nosso deserto e nossa aridez espiritual, que acaba afetando as outras pessoas que estão sob nossa influencia. Pastores, obreiros e mesmo “grandes homens de Deus” precisam de arrependimento, confissão e mudança de direção. Descer do salto alto do orgulho e aparência é fundamental para um recomeço. Ninguém vai perder a autoridade e o respeito do rebanho, por ser humilde e reconhecer que precisa de ajuda e especialmente admitir que está aquém do esperado por Deus. No mesmo verso que cita que Deus resiste aos soberbos, também está escrito que ele dá graça aos humildes. Se é difícil viver e servir sem a graça de Deus, pior é estar numa posição em que Deus lhe faz oposição. Nos arrependamos! Quando chove, os lugares mais baixos são os primeiros a receber a água que escorre. Os galhos que mais produzem, são exatamente os que mais se inclinam e se dobram!

Pai, na tua Palavra o Espírito Santo é chamado de “Espírito de Deus” porque é isso que realmente ele é. Não é meu, não é da igreja, não é do sistema e nem das conveniências, mas do Senhor. Ele é derramado por promessa e não por cerimonia ou ritual; assim o Senhor distribui conforme os teus propósitos. Me curvo diante de tua sabedoria, determinação e graça. Não a nós, Senhor, não a nós, mas ao teu nome dá gloria, por amor da tua justiça e da misericórdia. Em nome de Jesus, encha-me com o seu Santo Espírito e abasteça as minhas reservas e a dos meus irmãos que militam pela causa da verdade, com corações consagrados a ti, a ti somente Pai. Pedimos isso, em nome de teu filho amado, o nosso Senhor Jesus Cristo. Amém.

Pr Jason

Conselho de Deus

Meditação do dia 04/02/2017

Is 46.10 “Que desde o princípio anuncio o que há de acontecer e desde a antiguidade, as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho permanecerá de pé, farei toda a minha vontade.

 Conselho de Deus – Quem precisa de conselho? Uma boa pergunta, e em bom português essa palavra “conselho” pode ser utilizada em acepções como: Orientação, admoestação, disciplina, deliberação e também um órgão administrativo, junta ou comissão. Aqui vou direcionar minha linha de pensamento para valendo-me da versão como deliberações que Deus toma em relação a assuntos diversos. O profeta Jeremias transmitiu uma palavra direta aos profetas falsos que haviam se levantado na época do cativeiro babilônico e falavam em nome do Senhor, quanto Deus não os tinha enviado. Nessa palavra, há citações, que dão a idéia de que o conselho de Deus existe, onde suas deliberações são comunicadas aos seus servos; mas parece que pessoas que deveriam estar presente na reunião faltaram e não receberam suas mensagens, e agiram como se houvessem recebido. Por exemplo: “Porque quem esteve no conselho do Senhor e viu, e ouviu a sua palavra? Quem esteve atento à sua palavra e a ela atendeu? Mas se tivessem estado no meu conselho, então, teriam feito ouvir as minhas palavras ao meu povo… ” (Jr 23.18,22) A idéia básica, é como se houvesse uma reunião, onde os ministros e servos de Deus se reunião diretamente com Ele e ali ouviam as instruções e os ensinamentos que deveriam transmitir ao povo. Para minha edificação, entendo isso como o tempo devocional que cada filho de Deus, deve observar em oração, meditação, leitura e estudo da palavra de Deus, silencio para ouvir e assimilar o  que realmente precisa ministrar. Assim ao pregar, ensinar, orar e aconselhar ou qualquer que seja a atividade, possa fazê-lo com autoridade e com legitimidade que estou transmitindo algo que recebi realmente do Senhor. Assim, o conselho do Senhor permanecerá sempre de pé, tanto pelo fato de Deus ser Deus, como porque seus representantes estiveram de fato na sua presença e receberam instruções precisas para serem transmitidas. Quem precisa de conselho? Todos, não se trata de pedir uma segunda opinião, mas de estar presente diante de Deus em condições de ouvir suas palavras e transmitir exatamente isso. Todos que ministram em nome de Deus, funcionam comissionados como embaixadores; sabemos que embaixadores não tem mensagem própria, ele sempre fala em nome do seu governo, da sua nação. A opinião pessoal do embaixador é irrelevante, o que o seu chefe de governo pensa e deseja, isso sim é oficial. Queremos ser de fatos, legítimos representantes do Senhor, e para tanto, precisamos nos fazer presentes na reunião do conselho e transmitir o que ali for delirado. A vontade que prevalece sempre será de Deus.

Obrigado Senhor por nos dar a oportunidade de participar da tua vontade santa e poder ouvir tuas palavras e transmiti-las, de fato, como tuas palavras. Oramos sempre repetindo o que Jesus nos ensinou sobre a tua vontade ser feita aqui na terra assim como ela o é aí no céu; Obrigado, pela confiança de partilhar isso conosco. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

PS: Devido a problemas com meu computador em relação à conexão, ficaram duas meditações sem serem postadas, mas que serão colocadas à disposição em breve. Obrigado. Pr Jason

Sem Salvação

Meditação do dia 1º/02/2017    

  Is 43.11 Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador.

 Sem Salvação – Acredito que desenvolvemos um pensamento religioso impregnado de verdades misturadas com conceitos adaptados a uma conveniência da igreja dominante nos séculos obscuros da história. Estou dizendo sobre a idéia de que Deus é bom, mora no céu, é justo mas severo, embaixo tem um inferno escaldante com espetos e tridentes aguardando os impenitentes e etc. O conceito de salvação ficou precioso mas restrito, quase que a um futuro temporal de “quando Jesus voltar” ou quando a Deus nos chamar para o lar celestial.” O que acontece entre a conversão e esse bendito dia é um grande deserto, perigoso, cheio de tentações e miragens sedutoras e só com muito esforço e perseverança se consegue avistar além da última duna e ver uma terra prometida. Acredito piamente na importância da salvação em Cristo Jesus; Creio na fidelidade da Palavra de Deus ao conclamar os pecadores ao arrependimento e a conversão, para seguirem numa vida cristã diária de santidade, crescimento espiritual, serviço e sei o quanto a graça de Deus é indispensável para quaisquer dessas etapas. O justo viverá da fé, e esse é o caminho da cruz e da bênção. A finalidade da igreja é anunciar o Evangelho da graça de Cristo; uma boa nova do que Deus fez para mudar a triste realidade do homem, perdido nos seus delitos e pecados, como bem disse o apóstolo São Paulo, aos Efésios. Estou certo de que a igreja edificada por Cristo é imbatível e prevalecerá sobre as portas do inferno; mesmo que o amor de muitos esfriem, mesmo que o pecado se multiplique, o mistério da iniquidade se torne mais atuante à medida que aproximamos dos últimos dias da igreja na terra, ainda assim, igreja é o que Jesus disse, é o que a Palavra de Deus diz. Nossas conveniências e organizações humanas, legais, comerciais e institucionais não estão acima da Palavra de Deus. Com isso, não se pode substituir o que Deus chama de “seu povo” e “igreja” ou “santos em Cristo” pelos termos humanos como denominação, comunidade de fé, igreja ortodoxa e uma infinidade de instituições, que são até religiosas, mas certamente não tem o selo de aprovação de Deus. Não é porque se junta vinte pessoas, forja um estatuto e registra ata em cartório, que tudo que fizerem tem a chancela divina, a unção do Espírito e Deus está comprometido com aquilo. Teologicamente sabemos que o único compromisso de Deus é com sua Palavra, sua verdade. Assim, fora de Deus e seu senhorio não há salvação, não há lilbertação, não há cura, não há transformação de vidas, estamos falando de regeneração, novo nascimento e não de membresia, filiação, ajuntamento de seguidores expectadores. No interior do Brasil a ditado popular que diz: “Não é porque os gatinhos nasceram no forno, que por isso são biscoitos.” A minha versão pessoal é que “não é por dormir todas as noites na garagem que alguém vai se transformar numa Ferrari.” Não é por frequentar semanalmente um templo ou ir a uma igreja que alguém se torna cristã ou salva.

Graças, Pai, pela salvação que nos é oferecida gratuitamente em Cristo, pela fé no seu sacrifício. Obrigado por nos aceitar em tua família e favorecer generosamente. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason