A Difícil Decisão de Jeremias

Meditação do dia 05/04/2017

Jr 40.5 Mas, como ele ainda não tinha voltado, disse-lhe: Volta a Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã, a quem o rei de babilônia pôs sobre as cidades de Judá, e habita com ele no meio do povo; ou se para qualquer outra parte te aprouver ir, vai. E deu-lhe o capitão da guarda sustento para o caminho, e um presente, e o deixou ir.”

 A difícil decisão de Jeremias – Não creio que Jeremias tenha adquirido a Síndrome de Estocolmo, caracterizada pela identificação da vítima com o agressor, sequestrador etc. Mas é muito bom olhar essa cena, de forma totalmente imparcial, com um olhar de observador, claro sem nos omitirmos das verdades centrais da nossa fé. Jeremias previu toda a tragédia que acometeria sua nação e seu povo, apresentou inúmeras mensagens chamando-os ao arrependimento em tempo de reverter o cativeiro, ou amenizar as consequências evitando cerco, fome, mortes por doenças, falta de comida, privações e execuções, como acabou acontecendo. Mesmo que para um hebreu fosse muito difícil aceitar aquilo como disciplina divina por má conduta da nação, as ações do rei invasor e de seus comandados, revelam que eles mesmos sabiam, que eram instrumentos de juízo da parte de Deus, para aquele povo que era tido e conhecido como “povo exclusivo de Deus.” Os invasores tiveram atitudes de misericórdia e bondade, agindo em obediência a palavras de Deus; uma pena que o rei e os demais do povo de Deus não tiveram a mesma atitude em relação às revelações divinas e por isso estavam sendo disciplinados. Em obediência a ordem restrita do rei Nabucodonosor, o comandante das tropas foi pessoalmente cuidar da situação de Jeremias e o libertou, e lhe deu explicação, confirmando as profecias dele mesmo. Tomou o capitão da guarda a Jeremias, e disse-lhe: O Senhor teu Deus pronunciou este mal, contra este lugar. E o Senhor o trouxe, e fez como havia falado; porque pecastes contra o Senhor, e não obedecestes à sua voz, portanto vos sucedeu isto (Jr 40.2,3). Um cristão ter que ouvir de um não convertido, uma palavra de Deus contra seus pecados, é duro de engolir, mas acontece, porque Deus está acima disso tudo, e pecado é pecado, seja evangélico, seja isso ou aquilo. O capitão Foi gentil e solidário com Jeremias, ofereceu a ele a oportunidade de ir para Babilônia como convidado oficial do rei e sob seus cuidados, enquanto todos os demais iriam na condição de cativos escravizados. Caso ele não quisesse ir, poderia ficar ou ir para onde bem entendesse, com passe livre ou salvo-conduto que o protegeria por quer que fosse. Mas Jeremias balançou! Ficou indeciso e incapaz de decidir no ímpeto do momento. Eu tento entender a cabeça e o coração dele naquele momento: Aceitar o “Green Card” seria um presente maravilhoso, ter segurança e apoio e ainda poderia estar junto com o povo sofrido e assim continuar exercendo seu ministério e ajuda-los no difícil recomeço de vida em terras estrangeiras, quem sabe até seria uma oportunidade de ser um dos ”mentores” de Daniel e seus companheiros? Ficar, seria recomeçar numa terra sem governo autônomo, devastado, sem nenhuma estrutura básica e ainda lidar com sobreviventes famintos, desesperados, dispostos a qualquer coisa por um simples pedaço de pão, não é o cenário que consideraríamos ideal ou atrativo para voltar ao ministério. Foi então que o capitão decidiu por ele, mas de forma muito humana e generosa. Deu o lanche da viagem e um presente, normalmente isso aqui se refere a dinheiro, ou bens que podem ser convertidos em moedas facilmente. Jeremias, o profeta de Deus, era uma ilha de liberdade cerca de cativos e exilados por todos os lados. Jeremias e os que obedeceram a Deus o tempo todo, foram os únicos que estavam numa condição que nem o rei tinha: Plena liberdade de ir e vir, servir e ajudar aqueles que não aceitaram ser ajudados no tempo oportuno. Queridos, tudo ao seu redor pode desmoronar e ruir, Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão (Is 40.31).

Senhor tu és o nosso refúgio e fortaleza no tempo da angústia, o socorro bem presente para todos nós que confiamos em ti. Obrigado porque nossas lutas e provações podem ser muito diferentes daquelas de Jeremias e outros piedosos, que mesmo obedecendo e praticando a sua palavra, foram também atingidos pela disciplina que apanhou a todos. Mas mesmo assim a sua misericórdia e justiça agiu individualmente, dando a cada um segundo as suas obras e permitindo experimentarem o cuidado do Deus da sua salvação. Isso ainda é verdade para hoje e o será para sempre, porque o Senhor não muda e as tuas misericórdias se renovam a cada manhã. Oro a ti em favor dos que sofrem e estão em situação de não poder se defenderem, restando unicamente clamar ao Senhor e esperar na tua salvação, Pai, eles não serão confundidos e nem envergonhados, porque o advogado deles é justo e o juiz de suas causas é fiel. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s