Aliança Com Deus

Meditação do dia 15/04/2018

 “E porei a minha aliança entre mim e ti, e te multiplicarei grandissimamente.”  (Gn 17.2)

Aliança com Deus – Quando estudamos teologia e matérias afins, que são necessárias no ministério cristão, também estudamos as alianças divinas com a humanidade. Algumas delas são bem específicas com uma pessoa e restrita naquele contexto; outras são abrangentes e afetam a todos, em todo tempo. Como em muitos outros aspectos da vida, a cultura ocidental não assimilou muitos dos bons costumes e práticas dos povos antigos e com isso perdemos muito e em alguns casos a nossa cultura simplesmente ignorou ou perdeu completamente qualquer vestígio de traços culturais, com profundos laços de firmeza e responsabilidade social e cultural. Muitas dessas práticas, são bíblicas e muitas são milenares e até mesmo eternas, em se tratando de sociedade humana. As chamadas “Veredas Antigas” (Jr 6.16) que Deus estabeleceu, e que nunca, jamais deveriam ser esquecidas, postas de lado e muito menos desprezadas. Além de ocidentais, nós brasileiros somos o resultado de uma miscigenação muito grande, mas que em se tratando de verdades eternas e boas, perdemos todas e não ganhamos nada com a formação dos valores culturais como povo e nação. As igrejas cristãs, tem se esforçado e criado trabalhos e ministérios para ensinar e sustentar valores bíblicos como casamento, família, e sempre que fazemos uma cerimonia de casamento, temos que explicar tudo de novo sobre o que é “aliança,” que para nós o casamento é uma aliança e não um contrato, como reza a lei civil, que hoje é o que dá validade e segurança jurídica. Somos povos sem palavras, sem honra e o que dizemos (como povo) não tem peso algum de compromisso e responsabilidades. O governo e as instituições se cercam de todos os cuidados e burocracias para se garantir e mesmo assim não funciona. Exemplos: contratos e documentos, autenticações, validações, reconhecimento de firmas, carimbos, taxas antecipadas, alvarás, licenças, protocolos, dupla validação etc e etc. Nos tribunais: “Voce promete dizer a verdade, nada mais que a verdade? Sim! Isso com a mão sobre a Bíblia, com juramento oficial sob pena de crime… Qual é o resultado? Nossa constituição assegura o direito de não produzir provas contra si mesmo. Também existe a famosa e famigerada “presunção de inocência,” mesmo depois de julgado e condenado com provas fartas em duas instancias de tribunais. Alguém um dia me disse, quando o pressionei a dizer a verdade, que “um homem vale o que fala!” Ele queria afirmar sua honestidade e veracidade. Vim a confirmar tempos depois que essa frase era verdade; e ele realmente baseado nela, não valia nada. Deus não precisa de dar garantias, não precisa dar recibos ou mesmo prometer ou jurar. Ele fala e tá dito. Ele faz uma aliança e isso é suficiente para sempre. Todas as alianças divinas pactuadas com os homens, que foram quebradas (raro, uma que não foi) todas foram quebras da parte humana, nunca do lado divino. Por isso a redenção em Cristo Jesus é a maior e melhor aliança, denominada pelo próprio Senhor Jesus, como a “Nova Aliança,” foi celebrada e teve um elemento diferente das demais, além de um símbolo como todas as outras, um mediador, um garantidor que não falha. A ceia é o elemento símbolo de que alguém está e faz parte dessa nova aliança, e Jesus é o mediador e é no seu sacrifício e vida que ela se fundamenta. Assim não existe a menor possibilidade dela ser quebrada de qualquer dos lados ou das partes, porque do lado humano, Jesus é quem segura as pontas para nós. Abrão entendia e acolhia com singeleza a revelação divina de que os dois estavam em aliança e que isso lhe garantia certas vantagens e direitos, dos quais ele não mais precisa fazer acontecer, já estava na aliança. Viver pela fé, andar pela graça, ser guiado pelo Espírito Santo é andar nos valores da nova aliança. Conheça, desfrute e viva plenamente, já é seu, já e nosso.

 

Obrigado, pai, pelas alianças firmadas com Abrão e confirmadas com os patriarcas e ratificada definitivamente por Cristo na cruz. Louvado seja o teu santo nome e a autoridade que ele tem. Agradecidos somos a Jesus por afiançar a nossa aliança contigo e aguardarmos um futuro melhor e eterno pela redenção. Essa é a mensagem da cruz! Em nome de Jesus, oramos, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s