O Nome Veio Primeiro

Meditação do dia 14/11/2018

 “E disse Deus: Na verdade, Sara, tua mulher, te dará um filho, e chamarás o seu nome Isaque, e com ele estabelecerei a minha aliança, por aliança perpétua para a sua descendência depois dele.  (Gn 17.19)

 O Nome veio primeiro – Estamos aprendendo com a vida e a historia de Isaque, que a esta altura do campeonato, nem nasceu ainda, mas os preparativos para a sua chegada estavam tomando a atenção dos pais já por muitos anos. Goto de pensar na maneira como Deus tratou com Abraão e Sara em relação à quase incredulidade deles, diante da proximidade do cumprimento da promessa. Foi justamente aí que surgiu o nome Isaque, que significa “Riso.” Ambos riram diante de Deus, ao imaginarem a cena de serem pais numa idade já bem avançada. Ao dar tal nome ao filho, eles teriam que lembrar disso todas as vezes que mencionassem o nome do filho ou o chamassem. O Senhor levando o homem a pensar por todos os seus dias de vida sobre sua atitude diante dele; isso era como um memorial, para jamais ser esquecido. Normalmente, os pessoas tem seus nomes de preferencia para colocar em seus futuros filhos, nem sempre isso acaba se concretizando porque existem outros fatores e mais pessoas envolvidas quando eles de fato nascem, deveria ser assim também com Abraão e Sara, mas de repente num momento na presença de Deus, numa revelação maravilhosa sobre o cumprimento da promessa e Abraão ainda existe em achar que as coisas estão boas como e estão e vamos deixar como está para ver como é que fica; Ismael é um bom menino e tá crescendo bem e ele faria um bom discipulado com ele e as promessas estariam se cumprindo do mesmo jeito. Só que essa atitude não condizia com o caráter de Deus! Abraão poderia contemporizar e aceitar um plano alternativo, que na verdade fora ele mesmo que o produzira, e assim se adaptar a um padrão inferior ao de excelência que é o modelo de Deus. El Shaddai, o mais que suficiente, que estava se propondo a manifestar sua graça e bondade, produzindo uma capacidade extraordinariamente milagrosa na vida de um homem chegando aos cem anos de idade e especialmente na vida de Sara, uma senhora que fora estéril por toda a sua vida, e agora aos noventa anos, quando de fato, cessara toda e qualquer possibilidade humana de vir a gerar um filho, ela receberia uma dádiva tal, que palavras não explicam e nem definem o qual maravilhoso era o manifestar do poder de Deus em sua vida. Os dois, o casal vinte, caem na risada, pelo espanto em aquela promessa de sua juventude se realizando agora. Importante notar, que Deus não atribuiu pecado ou desrespeito a eles; mas eles precisavam de uma lição, uma boa lição. Amados, eu sou humano, tal qual vocês e não muito diferente de Abraão e Sara; e sou bastante racional (para não dizer incrédulo, pois não fica bem para um pastor); estamos acostumados a lidar com humanos, falhos,  pecadores, não confiáveis e por isso estamos sempre com “um pé atrás;” e acabamos por transferir muitos desses conceitos para nosso relacionamento com Deus, mesmo sabendo que Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria? (Nm 23.19). Abraão estava aprendendo a andar com Deus; estou nessa caminhada e vocês também; assim as falhas e fracassos em algumas situações vão acontecer, mas o mais importante e ouvir a Deus e aprender com os erros e não repeti-los nunca mais (se bem nunca mais é muito tempo para nós…). O pior erro na vida é aquele do qual nada aprendemos. O nome do filho veio primeiro que o próprio filho, porque eles teriam que aprender a conviver não com seus erros e incredulidades, mas com um Deus que é o Altíssimo, o possuidor dos céus e da terra, e lhe fica bem o título de “O mais que suficiente,” o El Shaddai. O Riso, ou Isaque, iria lhes fazer muito bem.

Pai santo, graças te rendemos por tua fidelidade em todos os sentidos. Não há nenhuma razão para discrermos  das tuas palavras e promessas; se o fazemos é por nossa limitação e focarmos em nós mesmos e nos relacionamentos precários que cultivamos com outros semelhantes. O Senhor é Deus em cima nos céus e em baixo na terra e nada é comparável a ti, em qualquer instancia. Pedimos sabedoria e graça para crescermos em fé, dia a dia para honrar e glorificar o teu santo nome; em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s