A Hora da Oração

Meditação do dia 21/12/2018

 “E Isaque saíra a orar no campo, à tarde; e levantou os seus olhos, e olhou, e eis que os camelos vinham.”  (Gn 24.63)

 A hora da Oração – Em texto escrito diariamente com a pretensão de incentivar a prática devocional cristã, através da meditação na Palavra de Deus, a oração e outras disciplinas espirituais que fazem tão bem a alma e ao espírito, chegar num texto como o de hoje, é muito bom e deveras agradável. Muito se fala sobre a oração, mas é bem menos praticada do que se propaga, e aqueles que desfrutam de fato dos seus sublimes resultados se reduz ainda mais. Não precisamos ser saudosistas dos bons tempos, quando a igreja orava… ainda pode ser praticada em igual intensidade e qualidade. Desde a profundidade do mar, como esteve Jonas nos tempos bíblicos, ou os atuais mergulhadores e profissionais da área nos dias atuais, até os cosmonautas no espaço nas missões espaciais, todos, de qualquer lugar pode elevar a Deus uma oração, sem restrição alguma e nenhum dos casos, vai estar mais distante ou fora de área para não ser atendido. Celas de prisões e quartos de hospitais já ouviram orações muito mais sinceras e verdadeiras do que muitos templos; capelas funerárias também já ouviram confissões bem mais honestas do que confessionários e gabinetes pastorais. A questão que estou levantando aqui não se trata de onde, quando, mas COMO está o coração e as intenções do coração é que fazem a grande diferença. Jesus combateu a prática religiosa enfadonha de orações longas, prolongadas, mais por ostentação do que por devoção e aplaudiu iniciativas de pessoas humildes que assumia sua postura de indignidade sem questionar, mas cuja fé era muito resiliente diante de Deus à ponto de prevalecer, como aquela mãe com a filha possessa; como Jairo intercedendo por sua filha, o centurião pedindo em favor do seu servo enfermo e o clássico do fariseu e o publicano no templo. Me lembro de Pedro afundando no Mar da Galiléia na tentativa de andar sobre as águas e fez uma das orações mais curtas e objetivas da história: Mas, sentindo o vento forte, teve medo; e, começando a ir para o fundo, clamou, dizendo: Senhor, salva-me! (Mt 14.30). Não é mesmo pelo muito falar que seremos ouvidos, foi o que Jesus falou. Mas voltemos a velha Palestina dos dias patriarcais e nos encontremos com Isaque no seu momento devocional, saindo ao campo para orar. Cada pessoa tem sua rotina de trabalho e afazeres, que compõem a rotina de vida e a comunhão com Deus, a prática devocional e a piedade precisam ser vivenciados dentro de tudo isso e não como um apêndice, totalmente à parte. O conceito de hora de trabalho e hora de trabalho, hora de oração é hora de oração, fé de um lado, vida e negócios do outro, é um erro crasso e humanista secular. Nossa fé permeia tudo o que somos e fazemos, ela é essência de nossa vida, é cultivada no coração, na vida. O modo como vivemos tem sua razão na fé e importância do relacionamento com Deus. Nossos negócios podem ser do mesmo ramo de outros, mas o nosso tem um diferencial; nossas fábricas produzem o mesmo produto da mesma matéria prima que outras, mas a nossa tem um componente extra; nossos relacionamentos com pessoas também o são. Isaque estava vivendo dias de grandes expectativas para um momento singular, que era conhecer sua esposa que estava à caminho; como ele não tinha whatsApp e Facebook, o jeito era ficar no “Aguenta coração!” Ele confiou uma tarefa significativa a uma pessoa de sua confiança e contava com essa qualidade e precisão; mas tudo tinha sido costurado em oração e bênção de seu pai e cuidadosamente deixado nas mãos do Altíssimo, aquele Possuidor dos céus e da terra. A fé e a razão de Isaque podiam até se debaterem, mas o testemunho no coração lhe mostrava: “Se eu amarrado sobre um altar, Deus providenciou um carneiro substituto e meu pai teve sensibilidade espiritual para ouvir a Deus – qual o problema para ele providenciar uma esposa, a pedido do meu Pai e seu amigo? Se minha mãe era linda, linda até a velhice, porque me preocupar, pois já sei o bom gosto de Deus nessa área?” Isaque saiu à tarde ao campo para orar; o seu momento pessoal de acalmar o coração e a mente e se manter próximo de Deus em qualquer que fosse a circunstancia. Qual o seu horário predileto e preferível para devocional? O meu é de manhã, sou mais produtivo. Faça isso se tornar um hábito prazeroso e diário!

 

Pai, obrigado por nos receber na sala do trono da graça, a todo momento que erguermos nossos corações e nos curvarmos diante de tua grandeza e santidade. Santo, santo é o Senhor e digno de todo louvor e adoração. Só o Senhor é Deus para nós, em cima nos céus, em baixo na terra, na igreja e em nossas vidas, por Cristo, em Cristo e para Cristo Jesus, amém!

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s