A Primeira Vista

Meditação do dia 13/03/2019 

 Rebeca também levantou seus olhos, e viu a Isaque, e desceu do camelo.”  (Gn 24.61)

 A Primeira Vista – Tudo tem a sua primeira vez! Como será? Definitivamente o futuro é opaco, impermeável e indecifrável. Ele insiste em continuar… no futuro. (essa não é minha, mas do Felipe Miranda). Me refiro aos muitos planos, ensaios e planejamentos que são feitos para o primeiro encontro dar tudo certo, mas ele sempre tem suas variáveis que vai exigir um exercício de improvisação… ou pagar mico ou até dar tudo errado. Que os românticos que nunca erraram me corrijam. Mas se pudéssemos pegar carona num dos camelos da comitiva de Rebeca, já seria muito bom para termos um vislumbre de tudo o que se passou na viagem de Harâ até Canaã. Certamente ela tinha muitas indagações que careciam de respostas e muitas delas, não seriam satisfeitas com dados e explicações, por mais fiéis que fossem as palavras de Eliézer e seus companheiros, ela precisa ver com seus próprios olhos, ouvir, sentir, perceber por si mesma e familiarizar-se com tudo que Isaque significava. Os dias de viagem por mais demorados que fossem, não pareciam tantos e a diminuição gradativa da distancia parece que acelerava mais as batidas do coração da moça. Quaisquer que fossem os preparativos que ela fazia, ainda daria tempo para refazer para agradar na primeira vista, pois ainda que naquela época não falassem isso, mas a primeira impressão era importante. Mesmo que os dois estivessem ansiosos e apreensivos, cada qual teria sua maneira própria de lidar com isso, pois a certeza que tinham, poderia não ser certeza nenhuma. Isaque do lado de cá, não sabia em quantos dias o mordomo havia chegado lá e quantos foram necessários para localizar a família e quantos dias poderia ser que eles pediram para ele aguardar para o apronto da viagem. Também tinham outras variáveis negativas, onde por Ns razões não dera certo. Se dera certo, já estariam de volta? onde estariam? Quando apareceriam os primeiros sinais do regresso? Haja coração!? Para ela, havia informações mais precisas da distancia e das possibilidades de tempo aproximado da chegada. O último dia dessa previsão parecia interminável e ainda que a ordem fossem de apressar e não gastar tempo em paradas não necessárias para que pudessem chegar ainda com a luz do  sol, até parecia missão impossível, ainda que os camelos de Eliézer fossem os mais rápidos de todo o oriente, só bem de tardezinha foi que alguma dúvida foi sanada. Isaque com seu habito de orar à tarde, ao ar livre, isolado, deve ter escolhido nos últimos dias voltar-se para onde poderia vir a sua resposta de oração. Deu certo, pois aquela nuvem de poeira, era prenúncio de caravana chegando. Será que o mordomo era bem humorado o suficiente para torturar Rebeca na demora para dizer que já sabia quem era aquela pessoa ao longe? Parece-me que o coração dela percebeu primeiro do que os seus olhos e já que o servo não estava ajudando muito, ela novamente agiu rápido e fora da montaria ela estaria menos nervosa e mais em condições de estar apresentável. Não foi assim? Meu texto pode não ser um primor de romantismo, mas estou pensando no próximo encontro da noiva com o noivo, dessa vez ele é que virá buscar e a chegada na casa dele, onde conhecemos por a Casa do Pai, será de tirar o fôlego e certamente tudo o que já imaginamos do futuro e de como será esse momento, esqueçamos, é indescritível por definição. Lá é o Céu, por excelência e palavras são inúteis para a ocasião, teremos que desde já agir pela fé! Contemplar com o coração e aguardar, pois o mais próximo que temos é: “Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus” (I Co 2.9,10).

 

Senhor, Bendito seja a tua glória e o esplendor do teu amor para conosco, homens pecadores transformados em filhos amados do Pai e herdeiros e co-herdeiros contigo; obrigado por nos aceitar e acolher, lavando-nos dos nossos pecados e nos vestindo de graça e glória, para aquele grande e glorioso dia. Maranatha!

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s