O Servo e a Mordomia

Meditação do dia 06/04/2019 

“E o servo tomou dez camelos, dos camelos do seu senhor, e partiu, pois que todos os bens de seu senhor estavam em sua mão, e levantou-se e partiu para Mesopotâmia, para a cidade de Naor.” (Gn 24.10)

 O Servo e a Mordomia – Nos filmes em que há um mordomo que cuida do afazeres da caso do patrão, especialmente nos filmes de suspense ou de investigações policiais, quando o dona da casa morre, o mordomo é sempre o primeiro suspeito. Ainda que isso faça parte da ficção e das anedotas, a função e as muitas chaves de acesso, lhe conferem as suspeitas nos papeis de mocinho e também de vilão. Na fé cristã, a mordomia ganhou contornos muito especiais e elevou o nível esperado do trabalho desse servo. Começando por Jesus Cristo, que declarou que “veio para servir e não para ser servido.” E no episódio da bacia e da toalha naquela ceia intimista com os discípulos antes de ser preso, ele configurou melhor ainda para a concepção de vida cristã, o que de fato é ser servo e as responsabilidades de tudo isso. Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também” (Jo 13.13-15). Ao olhar o versículo base da meditação de hoje, de saída se nota valores, patrimônio, confiança, responsabilidades, missão a ser cumprida e destino a ser alcançado. Tudo isso à luz do Novo Testamento e da Nova Aliança, estamos falando de dons, ministérios, talentos, oportunidades, fidelidade e boa administração e nada disso existe sem a futura prestação de contas. Olha que elogio lindo se registra sobre Eliézer: pois que todos os bens de seu senhor estavam em sua mão. Creio que nem vocês e nem eu, temos a menor idéia do que significa “TUDO QUE ABRAÃO TINHA; mesmo em termos monetários, financeiros, bens e etc. Há poucos dias vi uma reportagem sobre a má gestão de setores do secretaria de assuntos sociais da Prefeitura da capital paulista, sobre o atendimento nos albergues e casas de acolhimento; e um dos atendidos disse que eles até repartiam um sabonete em pedaços para três ou quatro pessoas. O repórter lhe perguntou como ele se sentia, e ele me surpreendeu muito com sua resposta filosófica de gente das ruas, ele disse: “Moço, para gente como nós que não tem nada, a metade já é o dobro!” Quando o Apóstolo São Paulo escreveu sua carta aos Coríntios e falou sobre mordomia do ponto de vista cristão.

“Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel” (I Co 4.1,2). Eliézer partiu para a Mesopotamia, porque ele tinha uma missão a ser cumprida lá, e as coisas só aconteceriam a partir da hora que ele estivesse lá. Ele teria que resolver isso e voltar, por a sua vida e as suas responsabilidades estavam aqui e todas elas estavam sob sua guarda. Ele transferiu, não se omitiu e não se culpou por ser servo e especialmente porque na casa de Abraão, quem resolvia todas as coisas era ele, tudo isso. Para ele, era só isso. Ele vivia para isso e era grato por ser quem era e desempenhar o papel que tinha e de receber as tarefas que recebia. O que dá dignidade à nossa vida é ser o que somos, ter o Deus que temos e servi-lo como deve ser. É preferível ser servo de Deus, do que sócio do Diabo. É confortável servir a Deus, muito mais do que a independência egocêntrica alimentada por nós mesmos. A rainha de Sabá invejou a posição dos servos do Rei Salomão. A questão é, de quem somos servos?

 

Pai, obrigado por nos criar a tua imagem e restaurá-la na redenção depois da queda, pagando o preço que pagaste, através do sacrifício de Jesus; assim, servir ao Senhor, só pode ser uma resposta de amor e gratidão. É assim que creio, e é assim que me apresento diante de ti; no nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s