Levi

Meditação do dia: 23/07/2019

 E concebeu outra vez, e deu à luz um filho, dizendo: Agora esta vez se unirá meu marido a mim, porque três filhos lhe tenho dado. Por isso chamou-o Levi. (Gn 29.34)

Levi“ligado”, “unido” ou “vinculado a alguma coisa ou alguém.” O terceiro de Jacó, chegou e Lia ainda insistia na sua luta por conquistar o afeto definitivo do esposo Jacó. Novamente ao dar nome ao filho, ela seguiu a linha de pensamento que vinha mantendo ao longo dos tempos, em revelar os sentimentos do seu coração, e o desejo de ser reconhecida como esposa e mãe. Levi, para ela seria o elo de ligação definitivo para de vez, a união e ligação tão almejada por ela viesse a se concretizar. Não podemos deixar de ver esse nome como profético, porque futuramente, os descendentes dele vieram a se tornar a tribo sacerdotal de uma grande nação e eles como sacerdotes, ministravam em nome de Deus para Israel, fazendo a ligação espiritual do povo com Deus e também foi a tribo que produziu Moisés, Arão e Miriã, pessoas que foram determinantes na libertação do povo das garras de Faraó e os conduziram para sua terra prometida. Embora, parece que Jacó exercia pouca influencia na hora de dar os nomes aos seus filhos, isso não significa que ele não tivesse um profundo laço com eles; ao contrário, eles foram crescendo e sendo treinados para serem líderes de uma grande tribo, e formar uma grande nação, onde a aliança de Deus viesse a se cumprir e eles poderem se apossar da terra de suas peregrinações. Olhamos para esses ensinamentos como lições espirituais em nossa jornada com Deus. Nossas promessas e razões de nossas batalhas, não é mais por um território geográfico, mas por uma herança eterna, participando da formação de um Reino, que na verdade tem suas raízes nessas histórias e justamente nessas pessoas. O que Abraão, Isaque e Jacó fizeram e formaram através dessas tribos, uma nação, com a qual Deus estabeleceu novas alianças eternas, e todas elas apontando para Cristo e seu sacrifício na cruz. Dali, veio a Igreja, o novo Israel de Deus, como um novo povo que foi enxertado na Oliveira verdadeira, para produzir frutos de qualidade. “E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado em lugar deles, e feito participante da raiz e da seiva da oliveira, não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti” (Rm 11.17,18). Embora, Jacó, Lia e Raquel, viessem travando lutas pessoas e internas na família, ainda assim os propósitos divinos estavam sendo estabelecidos. Isso é obra da graça, não tendo nenhuma participação dos merecimentos de quem quer que seja. Olho para isso, e vejo as minhas lutas pessoas, ou meus questionamentos, meus conceitos de família e relações sociais, mas acima de tudo e em meio a tudo isso, Deus está construindo o seu reino com a minha pequena parcela de cooperação, como de todos os demais filhos. Não espera Deus e não esperemos nós perfeição total para então iniciarmos nossas participações. Somos instrumentos de Deus, apesar do somos e do passamos.

Obrigado, Senhor por chamar pessoas falhas e sujeitas à fraquezas e até quedas, mas quem nos sustenta é o Senhor e somos gratos por isso. Hoje, peço força e graça para perseverar no caminho da comunhão e crescimento em ti. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s