Jacó e as Varas

Meditação do dia: 13/08/2019

  Então tomou Jacó varas verdes de álamo e de aveleira e de castanheiro, e descascou nelas riscas brancas, descobrindo a brancura que nas varas havia,
E pôs estas varas, que tinha descascado, em frente aos rebanhos, nos canos e nos bebedouros de água, aonde os rebanhos vinham beber, para que concebessem quando vinham beber.
 (Gn 30.37,38)

 Jacó e as Varas – Intrigante! É o mínimo que podemos dizer ao deparar com este texto. Na literatura sagrada não há outras menções semelhantes e também não sabemos de onde veio esta idéia a Jacó. Mas podemos nos dar ao direito de pensar e deixar nossas impressões aqui. Se pudéssemos contextualizar a experiência, diríamos que Jacó estava trabalhando com genética animal; ainda que fosse um processo mui rudimentar, mas a verdade é que deu certo. Fico com a impressão, que tinha algo a ver com a sua experiência pastoril, com anos de experiência e observação; assim ele viu que podia produzir um tipo de indução no rebanho através das cores listradas feitas nas varas verdes e colocadas estrategicamente diante dos bebedouros e nos períodos férteis e assim ele aperfeiçoou seu experimento. Desejo aplicar isso nas experiências da vida de todos nós, quando somos dedicados e corretos nas atividades que estão sob nossa responsabilidade e Deus se encarrega de providenciar a devida recompensa. Ver os bons resultados do seu trabalho, produz motivação e alegria para qualquer pessoa. Além das retribuições financeiras, de onde o trabalhador ganha o seu pão, ele também se realiza com os bons resultados de seu trabalho. Jacó vinha sofrendo com as atitudes do seu patrão que deseja lucrar o máximo possível em detrimento de quão prejudicado o seu genro fosse. Jacó tinha uma aliança com Deus e andava nos termos dela e assim, Deus que é soberano, entrou em ação em favor de seu aliado. Por mais que a tradição oral na transmissão dos fatos, atribua ao processo de indução do rebanho por parte de Jacó, não se pode deixar de ver que a mão do Senhor estava agindo em seu favor. A justiça é uma qualidade que Deus valoriza nas ações humanas e isso é um dever moral de cada pessoa; não precisa ser crente, pastor ou consagrado para se ver obrigado a andar em justiça; toda e qualquer pessoa e em quaisquer situações, é esperado que se porte com justiça, porque também isso conta no que chamamos de lei da semeadura. O outro lado da história, é a necessidade da pessoa ser diligente e agir em prol de suas necessidades. Não se pode ficar passivo, indolente esperando que as coisas caiam do céu e a bênção venha automaticamente sem o trabalho, a pesquisa e a criatividade. Se plantarmos, colheremos; então melhorando a qualidade da semente, do solo, observar melhor a precisão de tempos e estações, os resultados serão sempre melhorados. Fazer a mesma coisa, da mesma forma e esperar resultados diferentes, é insanidade mental. Seja criativo, empreenda, inove, busque informação e conhecimento. Abençoado você já é, então potencialize tudo isso.

Senhor obrigado por prover nossas necessidades e dar condições de continuarmos a crescer e a progredir. Abençoe nesse dia as iniciativas de progresso, de crescimento e ações que demonstrem diligencia dos teus filhos em busca de resultados melhores e fazer valer a bênção que naturalmente já está sobre os teus filhos. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s