O Jeito Labão de ser

Meditação do dia: 21/08/2019

  Mas vosso pai me enganou e mudou o salário dez vezes; porém Deus não lhe permitiu que me fizesse mal. (Gn 31.7)

 O Jeito Labão de Ser – É preciso comer um saco de sal junto com uma pessoa até conhece-la de fato. Esse é um adágio popular no interior do Brasil. Dizer que conhece uma pessoa sem ter uma convivência e poder experimentar as muitas variações de humor, e qualidades daquele pessoa é uma precipitação. Jacó estava conhecendo seu tio de um jeito não muito agradável, e aquele jeito Labão e ser, não lhe era estranho, porque em parte de sua vida ele teve um modo Jacó de ser, e não foi muito agradável como as coisas aconteceram. Ele se viu enganando o pai com a ajuda da mãe, pela segunda vez enganou o irmão e as relações em casa ficaram insustentável. Rebeca e Isaque então optaram por enviá-lo para Harã, até que as coisas se acalmassem e também ali ele pudesse se casar em família e estar pronto para um dia retornar à Canaã. Como sabemos a história inteira, ficamos conscientes de que o Jacó que saiu da casa de seus pais, não foi o mesmo que chegou em Harã, graças a um encontro com Deus em Betel. Em todas as fases do relacionamento dele com o tio, sempre houve más intenções contra ele e seus projetos. Pediu uma filha em casamento e recebeu outra de forma enganosa. Foi instigado a repetir outros sete anos de trabalho para então casar-se com Raquel. Quando concluiu seus pagamentos e foi trabalhar por construir seu próprio pagamento, recebeu proposta boa demais para ser verdade, e a menos que Deus tenha feito intervenções, ele teria sido arrasado pelo sogro. Mesmo mudando tantas vezes os acordos salariais, ainda assim seus filhos criticavam a Jacó como alguém que se apropriou das posses deles e o pai lhes dava cobertura. Estamos falando de anos de lutas contra uma pessoa treinada em tirar proveito e o faz sem nenhum temor. O jeito Labão de ser ainda persiste no decorrer dos anos e chegou até nós. Pessoas de má índole, empresas de propriedade de pessoas más e até governos que deveriam arbitrar lealdade e correção nos atos, apresentam o mesmo perfil de Labão. Não havendo a bênção de Deus na vida, fatalmente seremos engolidos vivos e sairemos sem nada depois de anos de trabalho e esforço. A grande lição aqui é que devemos focar em servir a Deus e não à Labão, porque os dois tem planos para nossas vidas, mas servir a senhor errado pode trazer muitas tristezas e lágrimas. Ainda que no decurso da jornada você persista em fazer o certo e ser honesto e produtivo, mas se fez a escolha inicial de servir a Labão, essa única escolha é suficiente para lhe dar muitas dores de cabeça. Antes de se ligar a uma instituição ou lugar de serviço, ore e peça discernimento de Deus. Labão está sempre na espreita!

Senhor, tu és aquele que guarda os teus filhos de tropeçarem e serem enganados e servir sem finalidade. Guia os passos dos teus servos e abra-lhes boas portas, verdadeiras bênçãos para suas vidas e ministérios. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s