Levar Tudo

Meditação do dia: 26/08/2019

 E levou todo o seu gado, e todos os seus bens, que havia adquirido, o gado que possuía, que alcançara em Padã-Arã, para ir a Isaque, seu pai, à terra de Canaã. (Gn 31.18)

 Levar Tudo – Plenitude é uma palavra muito bonita e seu significado diz muito na fé cristã. A idéia é de satisfação, estar saciado, cheio por completo e sem nada faltar. Quando utilizamos pensando em Plenitude do Espírito Santo nos referimos a alguém cheio do Espírito de Deus, com bom uso das virtudes que isso dá ou trás para a vida. Viver plenamente também é muito bom de se pensar, pois alude a satisfação e muita realização em todos os aspectos possíveis. Hoje, estou pensando nas muitas situações expostas pela Bíblia onde as pessoas tomaram decisões importantes de mudanças, sendo que algumas foram realmente mudar de residência, de cidade e até de uma nação para outra. Dentre os nossos patriarcas, eles viviam peregrinando, com características nômades, acompanhando os rebanhos que necessitavam de pastagens e águas e sendo assim, com a variação das estações do ano eles migravam constantemente. Hoje não entendemos isso tão bem na prática porque somos de estivo de vida mais sedentários. Normalmente nos estabelecemos e ali permanecemos por muitos anos. Eu, por exemplo, estou aqui à vinte e oito anos e muitos dos meus colegas pastores já estavam por aqui quando cheguei. Jacó fez sua vida em Padã-Harã, na Mesopotamia, hoje ali onde está o Iraque e proximidades; mas suas raízes eram de Canaã e para onde ele pretendia voltar, pois a aliança estabelecida entre Deus e ele e seus ancestrais lhe dava aquela terra em herança para sempre, sendo que eles não se apossariam dela inicialmente, até que se tornassem uma nação, com condições suficientes para controlar a posse dos territórios e explorá-los com segurança. Quando mudavam, levavam tudo, pois o estilo de vida lhes permitiam ou exigiam isso; por outro lado, para Jacó, se tratava de ir para não mais voltar e mesmo que houvesse fatores que o atraíssem de volta, ele teria que resistir e ficar dentro dos limites da sua herança. Basicamente é o que chamamos de “passar e queimar a ponte.” Não deve haver qualquer chance de retorno. Eliseu quando foi chamado por Deus para exercer o ministério profético em substituição ao profeta Elias, ele simbolicamente fez isso. “Voltou, pois, de o seguir, e tomou a junta de bois, e os matou, e com os aparelhos dos bois cozeu as carnes, e as deu ao povo, e comeram; então se levantou e seguiu a Elias, e o servia” (I Rs 19.21). Ele arava terras com uma junta de bois, assim que recebeu o chamado, matou os bois, quebrou os apetrechos dos arados e fez um churrasco de despedida e foi seguir sua vocação. O que fez foi exatamente isso, juntou tudo que tinha, até as pessoas de serviço que quiseram segui-lo também tinha vaga. #partiu Canaã! Deixar coisas para trás, vai sempre atrair a atenção para o que ficou ou distrair em relação ao futuro. Os goianos da roça tem um ditado que afirma: “Dois sentidos não assa milho!”

Grande Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, graças te rendemos por tua bondade em providenciar os meios para os que teus filhos possam focar exclusivamente na tarefa que estão diante deles. Pedimos sabedoria para não sermos distraídos por fontes de preocupações com o que ficou no passado. Nossa jornada é diária e sempre em frente rumo ao ideal que tens planejado. Nos consagramos a ti e nos mantemos focados no Senhor, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s