Calor, Geada e Sono

Meditação do dia: 09/09/2019

  Estava eu assim: De dia me consumia o calor, e de noite a geada; e o meu sono fugiu dos meus olhos. (Gn 31.40)

 Calor, Geada e Sono – “Vida boa é a do vizinho e lá também a grama é sempre mais verde!” Esse é um dos muitos ditados populares brazucas, que expressam mais um sentimento do que uma verdade. É o fruto da observação da vida alheia e uma comparação tendenciosa de que a vida é melhor e mais generosa com todo mundo, menos a mim. É claro, que quando nosso vizinho faz um churrasquinho, o cheiro é tão gostoso que passa a impressão de que quando fazemos o nosso, não cheira tanto e tão bem quanto!!!! Por outro lado, tem os reversos das moedas como: “Cada um sabe onde o calo lhe aperta.” Algumas ponderações que gostaria de colocar aqui, para nos ajudar nesses dilemas. Primeiro, devemos cultivar uma vida sem avareza e sem inveja da vida e patrimônio de quem quer que seja. Somos escolhidos, amados, aceitos e estamos sob os cuidados de um Pai amoroso e muito generoso para conosco, de forma que sempre temos até mais do que merecemos e necessitamos. Segundo, ao dedicar tempo e observação à vida alheia, é claro que estamos desviando o foco da nossa própria vida e nossas responsabilidades. Estamos no mínimo, sendo maus mordomos do nosso tempo e deixando de fazer coisas que nos acrescentaria mais e traria bênçãos sobre nossas vidas. Um exemplo clássico disso, é de Asafe, um dos ministros de louvor e adoração a Deus no tempo do rei Davi. Homem abençoado, ministério frutífero, com uma família muito envolvida no culto e serviço de Deus, posição de influencia e prestígio diante do rei e da nação e com tudo que alguém precisava para ser feliz. Ele porém tirou os olhos de Deus e começou a olhar a vida e os resultados na vida de outras pessoas e especialmente de pessoas não comprometidas com Deus e que nem serviam a Deus. Isso cresceu tanto dentro dele, que lhe veio ao coração a idéia: “Será que vale mesmo à pena servir e ser fiel a Deus?” “Quanto a mim, os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos. Pois eu tinha inveja dos néscios, quando via a prosperidade dos ímpios. Porque não há apertos na sua morte, mas firme está a sua força. Não se acham em trabalhos como outros homens, nem são afligidos como outros homens. verdade que em vão tenho purificado o meu coração; e lavei as minhas mãos na inocência. Pois todo o dia tenho sido afligido, e castigado cada manhã (Sl 73.2-5,13,14). Essa crise na vida desse homem de Deus persistiu e quase o levou a desacreditar na bondade e no amor de Deus, a quem ele servia como ministro de louvor. A solução é maravilhosa e tem tudo à ver com o que insisto sobre a prática da vida devocional e da intimidade com Deus. Uma dia, uma hora a ficha caiu!!!! Até que entrei no santuário de Deus; então entendi eu o fim deles (Sl 73.17). Veja, alguém que ministrava todos os dias no santuário, oferecia ofertas e louvores a Deus, com qualidade, reverencia, tudo como manda o figurino…. mas o coração e a essência da vida dele estava longe dali e do Deus que ali era adorado. Ele estava no culto, mas o culto não estava nele. Não havendo culto na vida, não há vida no culto! Eis que a bondade de Deus o atraiu e “ele entrou no santuário e teve uma visão verdadeira da realidade espiritual que o cercava.” Estou escrevendo isso, porque é muito fácil, olhar para Jacó e dizer: Ah! Ele era filho de Isaque, neto de Abraão; Deus era do lado dele e já nasceu rico, fazendeiro e tudo dava certo para ele! Isso pode ser verdade até a página 3 desse livro. Jacó trabalhou duro para adquirir cada coisa que ou bem que possuiu. Sol de rachar mamona de dia, no clima desértico do oriente; frio e geada à noite, para cuidar do gado e assistir o rebanho que nem dele era à princípio. Sono perdido, noites e noites ao relento. Ninguém é abençoado e próspero sem se ocupar com diligencia e fidelidade às suas responsabilidades. Pare de olhar para a prosperidade dos outros e construa a sua com a bênção que está destinada a você! Seja fiel no pouco que está em suas mãos e construa com seu esforço. Vitória sem luta não vale muito!

Pai, obrigado pelas lutas e dificuldades que a vida proporciona a cada de nós. Isso faz parte do treinamento e da qualidade de caráter que desejas formar em cada um dos seus filhos. Somos destinados a grandes conquistas, mas elas exigem dedicação e luta aplicada. Em nome de Jesus, permita que vejamos nosso sorte e nossa herança dentro das promessas reservadas a nós. Amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s