Levaram José ao Egito

Meditação do dia: 15/07/2020

 “Passando, pois, os mercadores midianitas, tiraram e alçaram a José da cova, e venderam José por vinte moedas de prata, aos ismaelitas, os quais levaram José ao Egito.” (Gn 37.28)

Levaram José  ao Egito – Essa história tem os seus componentes de ironia e aquelas chamadas “peças” que o destino costuma pregar pela vida à fora. Hoje mesmo lembrei-me de um depoimento que li sobre situações onde é como se Deus dissesse: Conte comigo! Um operador de máquinas numa cidade americana, estava no início de seu dia de trabalho, num local ao lado de uma grande avenida de muito movimento e o transito estava já engarrafado, quando uma ambulância com sinal de alerta de emergência ficou presa e vendo a angústia dos socorristas, usou sua carregadeira e cobriu com terra a vala do canteiro central e assim a ambulância mudou de pista e seguiu viagem. Ele trabalhou o resto do dia com aquela sensação de dever cumprido e ter feito algo relevante para ajudar alguém que de fato precisava. Ao chegar em casa à noite, em casa e abraçar o filho e a esposa, contou-lhes o que acontecera na sua manhã no trabalho; ela então lhe disse que ele fizera muito bem em ajudar, pois o paciente naquela ambulância era uma criança que se engasgara e por aquele gesto chegou à tempo de ser salva no hospital e mais, a criança, era o filho dele. Quando o nosso pior pesadelo pode se transformar em algo tão grande e importante que afirmamos que mesmo com todas as circunstancias, valeu a pena. Quando deu o título a essa meditação de “Levaram José ao Egito,” a idéia é essa mesmo, literal e figurada ao mesmo tempo; pois José não tinha a intenção de ir ao Egito; José não planejara ir ao Egito, não queria ir, muito pelo contrário. Sua viagem planejada era vir até onde estavam seus irmãos, saber como eles estava e os rebanhos e voltar para casa, levando notícias ao seu pai. José foi levado contra sua vontade, sequestrado e vendido como escravo e provavelmente com recomendação de não se desfazerem dele na região próxima, onde ele poderia voltar para casa e estragar tudo que eles planejaram para o devido sumiço dele. José foi levado ao Egito com a intenção (dos irmãos) de sofrer, até ser morto e jogado em qualquer vala, sem qualquer respeito e dignidade e sem que ninguém perguntasse nada, nunca mais. Mas ao contrário disso, e quem diria, ele estava indo para ser grande lá, ser a maior autoridade, apenas no trono ele seria menor que Faraó. Ainda bem que quem governava o Egito era Faraó e não Herodes, o Grande, porque o mandatário da terra das pirâmides soubesse de alguma profecia que um garoto hebreu, chegando em seu reino se tornaria quem se tornaria, ele caçaria a cabeça de José lá mesmo na mercado de escravos. De maneira informal e afetiva, praticamente todas as gerações que tiveram acesso a esta narrativa, o chamaram e chamam até hoje de “José do Egito.” Os próprios irmãos que fizeram toda essa barbaridade com ele para evitar que um dia viessem a se curvar diante dele, depois viajaram de Canaã até o Egito para ajoelharem diante dele e trata-lo com o maior respeito e mesmo depois que tudo se esclareceu, ele não voltou a ser “o Zezinho da túnica colorida;” olhando lá na frente, no primeiro encontro entre eles, sem que soubessem de fato com quem tratavam, temos: “Se prostraram rosto em terra, perante ele” (Gn 42.6). “Não, senhor meu; mas vieram os teus servos para comprar…” (42.10). “Nós, teus servos” (42.13). Para o pai, eles disseram: “O homem, o senhor da terra…” (42.30, 33). Isso tudo é só o começo do fim da história. Podemos concluir que eles levara José, mas o tempo todo quem conduzia tudo era Deus. É Deus. Será Deus! Acredite, o Altíssimo, como dizia Abraão, tem poder e é capaz de reverter situações muito difíceis. Pode ser que “a vida,” as “circunstancias,” a “crise,” o “ministério,” o “trabalho,” a “enfermidade,” “isso ou aquilo” te levou, te levaram para a condição ou situação atual ou algo que até já passou; mas você consegue ver a mão de Deus naquilo tudo? Você pode ver a graça do Pai de acompanhando o tempo todo? Se José não fora levado para o Egito, o que será que os irmãos não acabariam aprontando para ele? Se você e eu, não tivéssemos passados ou entrado naqueles processos dolorosos e humilhantes, o que poderia ter acontecido conosco? Escolho crer que Deus sempre conduziu minha vida e mesmo quando fiz bobagem nas escolhas e ações, ainda assim a poderosa mão do Pai, foi maravilhosa e cheia de graça. Vou continuar escolhendo acreditar assim! Fui levado, mas Deus me conduziu!

Obrigado Senhor, estar com nossa história inteira na palma da mão e atento à cada detalhe, de forma que nada acontece sem que saibas e permitas. Graças te dou pelos pedaços difíceis e trajetos complicados nos meus caminhos, mas como cantava Davi, ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estarás comigo; muito obrigado Pai, Senhor Jesus e Espírito santo, por toda a bondade e misericórdia dispensada a mim, aos meus e aos meus amados irmãos e amigos de caminhada de fé. Em nome de Jesus, amém!

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s