Eu Tive Um Sonho

Meditação do dia: 10/10/2020

E Faraó disse a José: Eu tive um sonho, e ninguém há que o interprete; mas de ti ouvi dizer que quando ouves um sonho o interpretas.(Gn 41.15)

Eu Tive Um Sonho – Pedidos feitos com a voz firme e o tom pastoral do pregador de Memphis, Martin Luther King Jr. com 34 anos na época, quando sentenciou, em meio ao discurso, a frase ‘I Have a Dream‘, … Eu tenho um sonho que meus quatro pequenos filhos um dia viverão em uma nação onde não serão julgados pela cor da pele, mas pelo conteúdo do seu caráter … O discurso, realizado no dia 28 de agosto de 1963 nos degraus do Lincoln Memorial em Washington, D.C. como parte da Marcha de Washington por Empregos e Liberdade, ficou eternizado e concorreu para mudar o curso da história. Faraó teve um sonho com um cochilo de intervalo outro sonho com a mesma temática, ou o mesmo sonho em duas versões para ficar enfático. Foi impactante o suficiente para ele tomar providencias imediatas e irrestritas para saber o significado. Isso é que é literalmente “correr atrás dos seus sonhos.” Pulemos as formalidades do que aconteceu, na tentativa de encontrar respostas nos seus meios convencionais, José foi chamado porque alguém com uma dívida de (in)gratidão, disse ao Faraó, que valia a pena consultar o jovem hebreu, detido na casa do capitão da guarda. Não é incrível, é crível mesmo, sempre que um alto mandatário, metido a todo poderoso, cercado de bajuladores profissionais se vê envolvido em assuntos que cruzam a linha vermelha da redenção, mesmo sem saber, eles precisam de um servo de Deus parra salvar suas peles reais. Esse Faraó, Nabucodonosor, Belsazar, Assuero da Média-Pérsia; fora os que não temos registros bíblicos. O chamado de Deus para Abraão citava abençoar todas as nações e nada mais tangível para isso do que alcançar o chefe do poder. A influencia da autoridade produz uma disseminação maior do objetivo de Deus. O rei Salomão fez a seguinte citação: “Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR, que o inclina a todo o seu querer” (Pv 21.1). Ainda que Faraó fosse cheio de pompa e arrogância, se passando até por um deus e senhor do Nilo; isso não era problema para aquele que é o Altíssimo, o Criador e Possuidor dos céus e da terra. “Pois o SENHOR vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas” (Dt 10.17). José estava do lado certo o tempo todo. Nós estamos do lado certo também, porque servimos e adoramos aquele dá os sonhos e provê quem seja capaz de interpretá-los e tem poder para fazer acontecer. Nosso papel como igreja, quer falemos de coletividade, quer individualmente, estamos aqui por um ato soberano do nosso Deus, para realizarmos um projeto muito especial, maior que nós mesmos e que transcende o que entendemos por tempo e eternidade. Cada servo de Deus deve estar pronto para responder a qualquer momento um chamado e corresponder à expectativa de que podemos ser a alternativa definitiva. Necessariamente não operamos poderosamente o tempo todo, mas podemos ser decisivos quando a hora chega. Não precisamos cultivar uma atitude negativa com ares de vingança, porque nunca nos valorizam, porque não nos vêem, e até dificultam nossas vidas. Quando eles não têm mais onde recorrer, até ateu ora fervorosamente. Aí eles pedem socorro; então entramos em cena e fazemos o que todo servo deve fazer: Servir. “Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo; Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus; Servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens. Sabendo que cada um receberá do Senhor todo o bem que fizer, seja servo, seja livre” (Ef 6.5-8). Servos, com atitudes ruins no coração, perdem a capacidade de ser canal de bênção e porta-voz de Deus. Assim, no momento em que mais precisam, ele não está em condições de ouvir a Deus e acaba comprometendo a operação toda. O pastor José Rego do Nascimento Jr. O Zezinho, costuma dizer ao agirmos assim, obrigamos Jesus a sair atrás de nós curando orelhas que nós cortamos pelo caminho. Cada um oferece o que tem: Faraó tinha problemas maiores que ele; José tinha soluções e respostas maiores que todos eles juntos.

Senhor, obrigado por tratar conosco e dar oportunidades para servirmos em situações que são difíceis e onde nem somos acreditados. Já sabemos que nada podemos por nós mesmos e que dependemos inteiramente do teu poder, da tua sabedoria e da ação do Espírito Santo, nos habilitando para cumprirmos a tarefa. Não produzimos poder, somos apenas canais e conexões para que muitas vidas sejam alcançadas por tua graça e amor. Nos ajude a manter corações puros, mãos limpas e consciências em paz, sempre disponíveis para servir onde for preciso, com a tua graça, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s