A Escolha de Viver

Meditação do dia: 11/01/2021

E ao terceiro dia disse-lhes José: Fazei isso, e vivereis; porque eu temo a Deus.(Gn 42.18)

A Escolha de Viver Fazer escolhas é um privilégio e também uma responsabilidade. Passar esse direito para que outras pessoas decidam por nós, não é muito inteligente e nem responsável. Aceitar tomar decisões pelos outros também não é algo do qual alguém tenha de que se orgulhar. Cremos, pelo menos uma grande maioria dos cristãos acreditam em “livre arbítrio” como sendo algo congênito no ato da criação. Com o devido respeito às outras escolas de pensamento, encontramos muitas e boas referências bíblicas, mas aqui, o nosso intuito é devocional e alimentar-nos com a Palavra de Deus, sem o foco de discutir doutrinas e teorias, mas claro, vigiando para não incorrermos em heresias ou ensinos espúrios. Deus age com responsabilidade e toma as iniciativas de nos alcançar na condição em que nos encontramos como pecadores perdidos e distantes da sua perfeita vontade. Ele aponta a direção através do Evangelho revelado também na pessoa e obra de seu filho Jesus Cristo. A mediação divina, colocou a disposição do pecado um recurso precioso e único, para que se possa escolher e assim decidir seu destino. Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência (Dt 30.19). Gosto de pensar nisso como sendo um exercício de responsabilidade; ou seja, a proposta é exposta, esclarecida e mostrado os dois lados da questão e quais as consequências ou resultados das escolhas. Mas quem faz a escolha é o homem! Vida ou Morte – Bênção ou Maldição – sendo ainda facultado uma dica, para que se escolha a vida e assim muito mais pessoas serão beneficiadas. Numa escala muito menor, José após deter por três dias os seus irmãos e dado tempo para pensar sem presa e sem pressões externas, ele apresenta a eles a oportunidade de “fazer ou não fazer” uma coisa e assim viverem (ou não). José queria que seus irmãos vivessem! Mas não apenas existindo, sobrevivendo sem perspectivas promissoras. José estava consciente da vocação dele e de seus irmãos para uma vida de excelência e firmados em alianças eternas com Deus para formarem um povo especial e com propósitos grandiosos. Para se produzir resultados excelentes, necessita-se de pessoas excelentes, com atitudes excelentes fazendo coisas excelentes. Mais do mesmo não muda nada, ao contrário, degenera-se e decai ao invés de se manter e prevalecer. Sabendo que a vida terrena é única e breve, isso a torna desafiadora, prazerosa e motivadora. As escolhas trazem suas recompensas, e elas são atrativas. A pessoa pode escolher sua recompensa agora, no presente, material e limitada, ou pode adiar recebe-la, mas ser algo consistente, eterna e imaculada. Um ganhador do Premio Nobel, por sua contribuição na área de psicologia financeira, cita uma pesquisa desenvolvida e supervisionada, sobre os efeitos das escolhas de recompensas. O teste foi expor crianças em uma ambiente de sala de aula e o “professor” colocava guloseimas à disposição de todos, enquanto ele se ausentava por algum tempo com a seguinte proposta: Quem quiser pode pegar UMA e comer, pode fazê-lo sem problemas. Mas quem optar por esperar a volta dele, ganharia o direito de comer DUAS. Essas crianças foram acompanhadas por anos, até serem adultas e o resultado foi que as crianças que adiaram a recompensa para ganharem mais, foram mais bem sucedidas na vida e sempre tiveram maiores índices de controle nas finanças e investimentos. Parece que o original dessa proposta é mais antiga: Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela; E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem (Mt 7.13,14).  Como são suas escolhas? Prazer imediato ou esperar por recompensas maiores? Soluções paliativas ou resultados permanentes?

Senhor, obrigado por dar ao homem a oportunidade de escolher seu próprio destino e os acessórios que vão acompanha-lo por toda a eternidade. Jesus abriu-nos o Caminha, a Verdade e a Vida, podemos escolher e apreciar. Queremos viver e servir ao Senhor em todo tempo e com excelência. Obrigado pela vida eterna em Cristo Jesus, no nome de quem oramos. Amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s