O Meu Deus e o Deus de Meu Pai

Meditação do dia: 24/02/2021

E ele disse: Paz seja convosco, não temais; o vosso Deus, e o Deus de vosso pai, vos tem dado um tesouro nos vossos sacos; o vosso dinheiro me chegou a mim. E trouxe-lhes fora a Simeão.(Gn 43.23)

O Meu Deus e o Deus de Meu Pai – Não é a mesma coisa? Não se trata do mesmo Deus? Como já diziam os antigos, é mas não é! Pode ser, mas definitivamente não estamos falando da mesma coisa! Confundiu ainda mais? Então estamos no caminho certo, pois estamos falando de experiencias pessoais com o Deus Todo Poderoso, isso mesmo, o Criador de todas as coisas, a quem o patriarca Abraão gostava de chamar de “Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra.” Também gostei muito desse modo particular desenvolvido pelo pai Abraão, e que em minha tosca maneira de tentar imitar as pisadas do pai da fé, fico na sombra daquela fé de desfrutar da amizade e comunhão, que hoje é possível pela fé em Cristo, que me possibilitou servir em Espírito e em verdade, de modo que só mesmo pela fé, se tornou possível. Ouvi de alguém que me inspira respeito, que o Deus da nossa experiencia pode ser diferente daquele da nossa teologia. É possível ter uma teologia ortodoxa, sadia, equilibrada e certamente muito bem centrada nas Escrituras, mas isso não conferir com a vida experimental prática. Haverá uma discrepância entre o credo e a confissão real. Olhamos nas Escrituras e vemos Abel e Caim levantando altares, mas as conclusões de seus rituais de adoração e serviço foram muito distintas. Podemos observar Esaú e Jacó, que eram filhos e netos de pessoas tremendamente abençoadas em termos de fé e relacionamentos com Deus e que foram instruídos igualmente, mas a conduta de cada um evidencia um abismo entre uma vida e outra em termos espirituais. Os filhos de Jacó, agora estão enfrentando seus próprios dilemas de vida e a fé deles está sendo colocada à prova e para eles, a reprovação não podia ser uma opção. Enquanto estavam temerosos e inseguros, tentando se justificarem, recebem uma palavra positiva de um mordomo do governador, apontando-lhes um melhor caminho, onde o Deus deles, e o Deus de seu pai, estava operando maravilhas para reagrupar os irmãos em torno de uma aliança, já estabelecida e vital para o futuro da nação prometida. O Deus do pai deles, precisava se tornar também o Deus deles, por opção e fé, tal qual Jacó ao sair de casa, naquela primeira noite, ao sonhar com aquela escada que ligava céu e terra; ali ele experimentou andar pela fé, ali ele orou, fez voto, ungiu uma coluna e anos mais tarde voltar para cumprir sua palavra, porque tudo se tornara real. Podemos ter pais piedosos, igrejas e pastores fortes em Deus, mas cada um de nós precisa caminhar com os próprios pés. Como diz o provérbio irlandês: “Você precisa trabalhar o seu próprio crescimento, não importa o tamanho do seu avô!”

Pai, obrigado por ser o Deus de Abraão, Isaque e Jacó;  também dos profetas e apóstolos, o que importa é que és também o Deus da minha salvação. Sou grato pela oportunidade de conhecer a tua Palavra e nela experimentar Jesus, o autor e consumador da minha fé. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s