Mais do Mesmo

Meditação do dia: 19/03/2021

E deu ordem ao que estava sobre a sua casa, dizendo: Enche de mantimento os sacos destes homens, quanto puderem levar, e põe o dinheiro de cada um na boca do seu saco.(Gn 44.1)

Mais do Mesmo – Rotinas são boas, são ruins ou são neutras? Independente do tipo de rotinas, elas existem, fazem parte da vida e das atividades de todos nós e as vezes gostamos e outras não, até isso é rotineiro; pode até se tornar atividade mecânica, feita automaticamente. Outras rotinas não são nem um pouco repetitivas, ou se repetem com muitas variações, cito como exemplos, um motorista de transporte coletivo que faz a mesma linha nos mesmos horários todos os dias; é uma rotina, mas alteram-se os passageiros, o próprio fluxo do transito e sempre tem algum detalhe novo. Um pregador cristão, que exerce seu ofício nos mesmos dias e horários da semana, com praticamente o mesmo público, mas ele é criativo e a cada dia precisa de um novo sermão, uma nova mensagem e assim a sua rotina é diferente uma da outra. Profissionais de saúde mental e social, recomendam que pessoas que lidam com vida rotineira e cujo trabalho é sempre o mesmo e nunca tem fim de etapas, precisam desenvolver atividades à parte, até como hobby (Passatempo), mas que tenham conclusão, como pintura, escultura, artesanato até mesmo esportes ou atividades manuais, porque tais atividades produzem satisfação na conclusão. Nada inconcluso gera satisfação e toda pessoa precisa se sentir realizado com seu trabalho, para que sua vida não fique sem sentido de realização. Na meditação de hoje, estou mais inclinado a entrar no campo da ética do trabalho, uma vez que já vimos na viagem anterior que José ordenou que abastecessem os sacos com alimentos para os seus irmãos e devolvessem o dinheiro de cada um. Nesse sentido, o texto de hoje é mais do mesmo, daí a sugestão do título. Mas ao observar os detalhes, podemos discutir e refletir sobre outros valores e o que pode ser utilizado na vida cristã, profissional e de serviço nos nossos dias, que aparece aqui. Falamos de ética, porque o governador deu uma ordem a alguém, no caso o mordomo mais graduado de sua casa, para fazer uma operação, semelhante à anterior, enchendo os sacos de provisões e devolvendo o dinheiro de cada um; já pensamos na possibilidade de que o próprio José pagava por essas provisões, porque esse mordomo mesmo afirmou isso na chegada dos rapazes. Mas a dica de hoje é quando o chefe, líder ou superior dá uma ordem que aparentemente não deveria ser executada por trazer elementos de vício ou erros e assim quem executa fica com um problema de consciência. Nos faz lembrar os dilemas dos atendentes que recebem ordem para dizer que alguém “não está.” A pessoa está para cumprir funções e atender ordens e pedidos dos superiores, mas quando isso envolve escolhas morais e éticas que ferem seus princípios e valores, aí surgem os conflitos. Provavelmente não vamos resolver esse dilema milenar, com um texto de menos de uma página, e não é essa a intenção aqui. Conhecemos o contexto e sabemos que José não é desonesto, nem viola princípios de sua fé ou incentiva as pessoas a fazerem coisas erradas; já vimos que ele mais de uma vez pagou preços altos por fazer o que era certo, embora teria vantagens se optasse por obedecer ou aceitar o jeito mais fácil proposto. O governador não induzia o seu mordomo a violar leis ou conduta e não estava armando uma cilada para incriminar os rapazes, embora fosse “um teatro,” ele queria produzir reações verdadeiras e legítimas nos irmãos para certificar-se de que eles estavam de fato mudados em suas vidas e condutas. Diria eu, que o mordomo envolvido na ação aqui, sabia do caráter e das intenções do seu senhor, e assim estava cooperando para um bem maior, sem dilema de consciência. Na carta aos Romanos, Paulo recomenda fazermos o melhor para o bem de todos, sempre: Sigamos, pois, as coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros” (Rm 14.19). e fecha o capitulo dizendo que tudo que não é por fé é pecado; pecado é tudo o que não queremos em nossa vida.

Pai amado, graças te damos por nos dar a oportunidade de servir e abençoar pessoas e não podemos comprometer essas oportunidades com práticas reprováveis ou condutas não coerentes com o teu amor e graça. A verdade deve permear todas as nossas ações e o nosso testemunho deve refletir o teu caráter santo e justo. Somos gratos por ter a Cristo como modelo e o Espírito Santo como aquele que nos guia em toda a verdade, para em tudo Deus seja honrado e glorificado. Pedimos forças e sabedoria para enfrentar os dilemas do dia a dia, sem contudo, comprometer nossa fé e comunhão contigo. Agradecemos a ajuda em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s