Retribuição

Meditação do dia: 25/03/2021

Saindo eles da cidade, e não se havendo ainda distanciado, disse José ao que estava sobre a sua casa: Levanta-te, e persegue aqueles homens; e, alcançando-os, lhes dirás: Por que pagastes mal por bem?(Gn 44.4)

Retribuição – Qual é a resposta certa? A vida é na verdade um pouco mais complexa do que nossa vaidade gostaria de supor. Há uma lei invisível e natural nas relações sociais em que se espera um nível de correspondência mútua. Isso vai muito além da ética, do respeito, da honestidade, da generosidade e do reconhecimento de que tudo o que se faz, haverá correspondente de volta. O bem é sempre esperado em resposta ao bem ou útil e necessário feito. Nos níveis mais superiores, espera-se que o mal também seja respondido com o bem para eventualmente interromper um ciclo de maldade. Quando essas expectativas não são satisfeitas, aparecem as interrogações, como no caso do texto que estamos apreciando hoje. Por que vocês pagaram mal o bem que receberam do governador? A lista pode ser grande levantada dos muitos motivos para não terem feito nada de mal contra a pessoa e as propriedades do governador. Mas por que fizeram? Nesse caso em particular, sabemos que nada fizeram; eles estavam sendo levados ao extremo da resistência de suas capacidades interiores, para que José se certificasse que eles haviam aprendido algo com o passado de erros e violências em família. Então sabemos que a situação era proposital, havia uma finalidade a ser atingida e precisava de medidas extremas. A visão humana da realidade ao seu redor é por demais limitada, como escrevemos na meditação de ontem, a humanidade ainda não saiu da periferia de suas potencialidades. É exatamente por isso que a fé deve ter seu espaço e suas aplicações para que se possa ir além dos limites mensuráveis até então. Imaginemos a pessoa bíblica de Jó; tudo o que ele passou, mesmo tendo um curriculum superior a todos os demais homens seus contemporâneos. Por que? Deus tinha propósitos muito mais elevados para ele do que supostamente ele sabia, pois ao final ele declara livremente: Quem é este, que sem conhecimento encobre o conselho? Por isso relatei o que não entendia; coisas que para mim eram inescrutáveis, e que eu não entendia. Escuta-me, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza (Jo 42.3-6). Jó falou muito! Falou demais, sem conhecimento, mas achou que estava cheio de razão! Já li intencionalmente o trecho do Livro de Jó, onde Deus assume a conversa e o responde com perguntas – de todas as inúmeras questões propostas e levantadas, nem Jó e muito menos eu consegui responder uma sequer afirmativamente. Ali Deus atropela o homem na sua própria arena. Com Jeremias Deus já faz a afirmação: Porque eu bem sei os pensamentos que penso de vós, diz o SENHOR; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que esperais (Jr 29.11). Nos Evangelhos, Jesus fez a pergunta de retribuição: Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?(Mt 16.26). Paulo também não ficou de fora do tema da retribuição:Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém (Rm 11.35,36). Por que? Fiz, faço, sofro, acontece ….

Senhor, a tua sabedoria nos ensina que podemos confiar em ti e nas tuas promessas, porque elas estão lastreadas pelo teu caráter santo e perfeito. Teus motivos e razões são justos e verdadeiros em todo tempo. Queremos ajuda do Espírito Santo para adquirirmos discernimento e capacidade de confiança plena na tua soberania e no teu governo. Tu és perfeito e assim também o são as tuas obras, todas elas. Nada do que está me acontecendo visa me destruir ou prejudicar, mas promover o meu crescimento e amadurecimento na fé e na produtividade. Agradecemos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s