Os Filhos da Promessa

Meditação do dia: 23/06/2021

“E nasceram a José na terra do Egito, Manassés e Efraim, que lhe deu Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om.” (Gn 46.20)

Os Filhos da Promessa – Quem são as pessoas que serão usadas poderosamente por Deus para abençoar a nossa vida? Quais serão os instrumentos disponíveis para que o favor do Senhor se torne uma realidade em nossas vidas? Muitas dessas respostas são incógnitas ou mistérios até que se revelem. Deus abre portas onde for necessário para que seus servos passem ou sejam atendidos; caminhos são abertos e oportunidades são criadas das formas mais inusitadas e por incríveis que possam parecer. Figuradamente encontramos descrições dessa capacidade divina, se revelando nos campos mais imprevisíveis aos nossos olhos, como pro exemplo: “Abrirei rios em lugares altos, e fontes no meio dos vales; tornarei o deserto em lagos de águas, e a terra seca em mananciais de água. Plantarei no deserto o cedro, a acácia, e a murta, e a oliveira; porei no ermo juntamente a faia, o pinheiro e o álamo. Para que todos vejam, e saibam, e considerem, e juntamente entendam que a mão do Senhor fez isto, e o Santo de Israel o criou” (Is 41.18-20). Deus é especialista em fazer o que ninguém mais faz! Ele pode, Ele sabe e Ele faz! Quando meditamos, até de maneira superficial e rápida, apenas observando o andamento da história, ainda assim, é muito evidente a manifestação do poder de Deus em fazer coisas de maneira que a ele se torna a única explicação possível. Os patriarcas receberam promessas de terem muitos filhos, se tornarem nações – mas todos eles tiveram que lidar com a esterilidade e andaram por caminho que os demais homens nem sempre precisaram trilhar. Isaque só nasceu aos cem anos da vida do pai e aos noventa da mãe. Num tempo que se casavam bem jovens, Isaque só se casou aos quarenta e seus filhos só vieram aos sessenta anos. Jacó aos quarenta estava saindo de casa para trabalhar e encontrar uma esposa, enquanto seu irmão, sem muito compromisso com a fé, já estava casado com duas esposas e já tinha filhos. Ele próprio, teve doze filhos, o que parece um placar elástico numa partida de futebol, mas para quem assistiu ao vivo sabe que o resultado final não condiz com a luta em campo para o nascimento de cada um. A querida Raquel teve dois, mas perdeu sua vida no nascimento do segundo. Lutas, muitas lutas meus irmãos. A peleja até Jacó chegar ao Egito em grande estilo, ser recebido  por José, um homem  forte e poderoso em condições de acolher a todos, não foi só sombra e água fresca. Quero lhes dizer aqui da minha admiração pela vida de José, sua fé e seu testemunho de vida, ao construir uma fortaleza onde antes era só incertezas e areia movediça. Eles primavam por se casarem dentro dos próprios clãs, para preservar os valores, a cultura e a fé nas promessas e alianças; mas José saiu de manhã da prisão para fazer um favor ao Faraó e as coisas aconteceram em sequencia tão grande e tão rápida, que ele nem deve ter tido tempo de assimilar, ponderar e fazer escolhas. Além do poder e autoridade que Faraó lhe concedera, também o presenteou com um casamento com uma boa moça, protegida dele é claro, filha de um sacerdote dos cultos egípcios. Em circunstancias normais, provavelmente não seria assim; mas José prosperava em tudo que lhe vinha à mão e sua fé o sustentou mesmo quando era um escravo e prisioneiro e por ela ele ganhou o respeito de todos, incluindo o Faraó, o sacerdote sogro e claro, a esposa; pelos nomes dado aos filhos Manassés e Efraim ele demonstrou onde estavam seus valores e sua confiança nas promessas e nas alianças de suas raízes. Tempos difíceis produzem homens fortes, que produzem por sua vez tempos bons; que produz homens fracos que produzem tempos difíceis e é assim que a roda gira. “Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo” (Jo 17.18). A igreja está aqui no mundo não só para fazer parte da história, mas para fazer a história acontecer.

Pai celestial, obrigado pelas promessas e oportunidades de viver a tua perfeita vontade, de forma que as lutas e as provas nos fortalecem e nos habilitam a alcançar níveis mais elevados de comunhão e intimidade contigo. Temos um papel importante a desempenhar enquanto em vida e isso produzirá glória e honra ao teu santo nome e engrandecerá o teu reino. Pedimos sabedoria para viver um dia de cada vez, aprender com as adversidades e sermos bênçãos e promover o melhor que nos possível nas esferas ao nosso redor. Muito obrigado, por tudo e por todos, no nome poderoso de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s