Por Essa José Não Esperava

Meditação do dia: 25/07/2021

“Agora, pois, os teus dois filhos, que te nasceram na terra do Egito, antes que eu viesse a ti no Egito, são meus: Efraim e Manassés serão meus, como Rúben e Simeão;” (Gn 48.5)

Por Essa José Não Esperava – O tempo se encarrega de explicar muitas coisas, e resolver dilemas que o esforço e a inteligência se mostram incapazes de fazer um bom trabalho. Depois de tantos anos, séculos até, contando milhares de anos, ainda há verdades reveladas na Palavra de Deus que ainda estamos lidando com elas e aprendendo o valor da fé e da confiança nos desígnios de Deus. Uma boa vantagem de Deus ser eterno, sobre nós, meros mortais e de passagem breve por essa vida aqui na terra, é que Ele pode deixar o tempo correr e lá mais para frente, outras gerações compreendem aquilo que foi feito, e não entendido pelos presentes. Assim como Deus trás consigo os traços da eternidade, nós trazemos da temporaridade, (me permitam a expressão); Para nós, humanos, a vida é temporal, breve e fugaz, não temos nenhum controle sobre as coisas que realmente importam; então tudo precisa (ou parece precisar) ser imediato, para breve, senão não veremos acontecer. Reclamando ou não disso, Deus segue o seu plano, que convenhamos, é muito melhor, mais completo e está sob controle, do que se ele deixasse a gente meter a mão cheia de dedos e fazer do nosso jeito. Muitos cristãos por esse mundo à fora, leem as Sagradas Escrituras e tem uma vida devocional e até constroem uma teologia e rituais de serviço e adoração, sem que muitas coisas lhes façam muito sentido. Deixe-me aguçar a curiosidade de vocês, e quem sabe despertá-los a uma pesquisa ou leitura mais instrutiva das nossas Sagradas Escrituras: Sabemos dos costumes bíblicos e patriarcais sobre a primogenitura, direitos de herança, sacerdócio familiar, liderança e outras implicações dessa prática. Pois bem – Jacó teve doze filhos, de quatro mães diferentes, duas esposas e duas concubinas. Quando da bênção paterna, ele citou situações que desqualificaram alguns filhos de receber certos direitos, sendo que isso também era levado à sério e tinha valor legal e espiritual. Eles se tornaram uma tribo, depois uma nação e tomaram posse do território da Terra Prometida e se estabeleceram, depois se dividiram em dois reinos após o reinado de Salomão e etc. São conhecidos até hoje como filhos de Israel, Hebreus, Judeus e israelitas. É fácil saber que todos são hebreus e israelitas – mas especificamente quem são os judeus e quem são os israelitas? Bom, já deixei matéria suficiente para provocar alguma coisa, ou também, não produzir reação nenhuma; alguns dos leitores dirão: “Vamos deixar como está para ver como é que fica!” Voltando ao texto de hoje, José certamente não esperava receber uma notícia como esta de seu pai, simplesmente lhe comunicando que esses dois filhos seus, Manassés e Efraim, a partir de agora não são mais seus, serão meus como você e seus irmãos; caso você venha a ter outros filhos, então serão seus e contarão como sua descendência. Isso mexeu com a minha cabeça e as minhas vãs ilusões de que conhecia bem as Escrituras e podia solucionar qualquer nó doutrinário ou cultural. Mas também ao refletir, me deu maior compreensão da grandeza e bondade de Deus em fazer acontecer os planos que Ele mesmo traçou para nós. Também aprendi muito sobre a bênção geracional, o poder que tem as palavras e as intenções de um pai para com seus filhos e os propósitos eternos de Deus nas suas alianças com o seu povo. Isso me ajuda a ver o quando Deus é fiel à sua Palavra empenhada e que seus planos são grandes e sérios e tem aspectos que envolvem a obra da redenção e não podem ser realizados ou executados de qualquer maneira, sem levar em conta as implicações espirituais e eternas. Bom, José perdeu dois filhos, mas Israel ganhou doze tribos e isso aparece até nos planos da eternidade em Apocalipse, com a bênção e a aprovação de Jesus, portanto, é verdade pura!

Senhor Deus eterno, obrigado pela tua precisão em tudo que fazes e mesmo que a gente não entenda, mas podemos confiar e andar pela fé porque o Senhor é bom e a tua misericórdia dura para sempre. Somos gratos por participarmos desse projeto grandioso, como Igreja, Corpo de Cristo e com uma importante missão sob nossos cuidados. Muito obrigado pela participação através de nós, e pelo investimento tão elevado através do sacrifício de Jesus na cruz. Oramos agradecidos, no nome dele, o teu amado filho e nosso Senhor. Amém

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s