Abençoando os Filhos de José

Meditação do dia: 26/07/2021

“E Israel viu os filhos de José, e disse: Quem são estes? E José disse a seu pai: Eles são meus filhos, que Deus me tem dado aqui. E ele disse: Peço-te, traze-mos aqui, para que os abençoe.” (Gn 48.8,9)

Abençoando os Filhos de José – Veredas antigas são os caminhos eternos de Deus traçados para o bem-estar da comunidade humana aqui na terra. São marcos, como estacas cravadas que delimitam território e garantem segurança e prosperidade para quem segue essas prescrições. “Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas; mas eles dizem: Não andaremos nele. (Jr 6.16). A bênção paternal é parte integrante de um longo e maravilhoso processo de criar filhos e formar famílias abençoadas, dentro de critérios que agradam a Deus e atraem o favor divino pela contínua e persistente atividade de ensinar e experimentar as verdades das Escrituras. Famílias estão no centro dos propósitos divinos desde o começo de todas as coisas. Na criação, uma família foi formada sob as bênçãos do Criador e a ela foram delegadas muitas responsabilidades a serem desenvolvidas e assim o ato criativo de Deus se perpetuaria através do legado humano. Todas as coisas foram criadas em seis dias e entregues ao homem para administrar e desenvolver. Os primeiros dias devem ter sido de boas descobertas e reconhecimento de necessidades, desejos, instintos que direcionavam a mente criativa de Adão e Eva. Havia tudo e não havia nada e não faltava nada porque tudo estava por ser desenvolvido, inventado, adaptado e melhorado no uso diário. Você consegue imaginar o primeiro dia do Casal, no imenso e belo jardim, com árvores, frutos, flores e tudo mais que gostamos e admiramos, mas não havia nada das utilidades domésticas que são tão úteis no dia a dia. Provavelmente os dentes e as unhas foram as primeiras ferramentas, e assim se notou a necessidade de criar alguma coisa ou adaptar o que existia ali por perto para remediar e contornar as demandas e um dia após outro, foram aperfeiçoando e criando novas coisas e assim o fazemos até hoje. Mas tudo isso era para servir as pessoas, a família e facilitar cumprir o propósito e a ordem recebida de Deus. Ainda hoje estamos cientes de uma missão que nos foi ordenada e da qual prestaremos conta do desempenho; para executá-la a contento nos foram fornecidos instrumentos e equipamentos, cujas funções é servir e facilitar o trabalho para a missão maior, não para possuir por possuir. Jacó saiu da casa de seus pais para poder cumprir um propósito divino dentro de uma aliança eterna; quando voltava para casa, seu irmão foi lhe ao encontro e lhe fez a mesma pergunta que hoje ele fez a José: “Quem são estes?” e lá ele pode dar uma resposta todo orgulhoso da favor de Deus e dele estar na direção certa do cumprimento de sua parte na aliança. “Depois levantou os seus olhos, e viu as mulheres, e os meninos, e disse: Quem são estes contigo? E ele disse: Os filhos que Deus graciosamente tem dado a teu servo” (Gn 33.5). Um pormenor que me parece interessante, no sentido de engraçado na cena em si descrita na meditação anterior é que Jacó apropriou-se dos dois filhos de José, tomando-os para si e nomeando-os como tribos entre as doze. Ao fazê-lo, mas fisicamente é quase certo que suas vistas já não eram boas devido a velhice e ele não reconheceu os meninos. “Agora, pois, os teus dois filhos, que te nasceram na terra do Egito, antes que eu viesse a ti no Egito, são meus: Efraim e Manassés serão meus, como Rúben e Simeão;” (Gn 48.5). “E Israel viu os filhos de José, e disse: Quem são estes?Essa pergunta patriarcal pode também ter outros desdobramentos espirituais, pois a resposta certamente indicará os traços e características que já foram imprimidas na vida dos meninos. Como acontece aos nossos filhos ainda nos dias de hoje e assim será também nas próximas gerações.

Obrigado Senhor pelas tuas veredas antigas, que ainda são válidas para nós nos dias de hoje, porque amamos a Tua Palavra e nos propomos obedecer e andar guiados por ela. Sabemos das nossas limitações e fraquezas, mas também estamos conscientes da tua grandeza e poder soberano e absoluto sobre todas as coisas. Somos gratos pela nossa família e pelos filhos que fazem parte da aliança que está celebrada entre nós e o Senhor e manifestamos o desejo de permanecer nela em todo tempo. Pedimos graça e sabedoria para viver a tua vontade, todos os nossos dias. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s