Não acreditando no Que Acredito

Meditação do dia: 29/07/2021

“E Israel disse a José: Eu não cuidara ver o teu rosto; e eis que Deus me fez ver também a tua descendência.” (Gn 48.11)

Não Acreditando No Que Acredito – uma das coisas mais tremendas que acho na Bíblia, como Palavra de Deus, um guia indispensável e infalível para a nossa caminhada de fé e de vida, é que ela retrata a verdade como ela é, sem dourar a pílula, ou maquiar os fatos, acomodando-os dentro de um prisma que só o que é bom apareça. O bom está no todo e não apenas num detalhe. As falhas, os pecados, as fraquezas, as quedas e o que há de negativo e ruim nas pessoas são mostradas com a mesma precisão e importância que as vitórias, as conquistas, os atos de heroísmo e as grandes manifestações de fé. A beleza do ser humano está em ser imperfeitamente perfeito, ou se preferir perfeitamente imperfeito. Quando o escritor aos Hebreus enaltece os heróis da fé, ele estava falando de pessoa como você e eu e outros irmãos que conhecemos no dia a dia de nossas vidas. “Os quais pela fé venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, Apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fuga os exércitos dos estranhos. Dos quais o mundo não era digno” (Hb 11.33,34,38a). Aqui hoje estamos meditando na passagem que retrará uma conversa de dois homens que admiramos demais, por tudo que eles foram e fizeram pelo reino de Deus; pessoas para as quais nos curvamos em reverencia e respeito e como dizemos em bom português: “tiramos o chapéu para elas.” Jacó e José, pai e filho, vencedores e homens de posturas dignas e o nosso ancião diz ao filho: “Eu não cuidara ver o teu rosto…” Ele está afirmando que em determinada época de sua vida, por todos os elementos que ele tinha (ou não tinha), ele desistiu de acreditar que veria novamente o  rosto do filho. Foram vinte e dois anos sem nenhuma notícia, sem nenhuma informação e a verdade estava camuflada bem debaixo da barba dele, com os filhos que conspirara traiçoeiramente e mantinham uma versão fabricada, mentirosa e dolosa, esperando que o tempo os ajudasse, sumindo com José de vez e assim eles ficariam só com a culpa do desaparecimento e não precisariam arcar com as consequências do aparecimento do “defunto vivo” que fora despedaçado por feras no campo. Jacó não perdeu a fé, não desistiu nem do filho e nem da bondade de Deus. Claro, você pode criar a sua versão para a atitude dele, mas isso não vai mudar a mentalidade vitoriosa dele e da Palavra de Deus. O Senhor estava construindo uma carreira na vida de José e o único caminho viável era esse, e José assim o compreendeu e Jacó também. Até os irmãos dele se renderam ao fato de que as intenções deles não foram boas, mas Deus cuidou de tudo para o bem de todos. Você tem uma história e nelas há fatos acontecidos, acontecendo e que virão à acontecer; na minha vida também! Vamos prevalecer, e superar os obstáculos?

Senhor, nos rendemos à tua vontade, por ser a melhor opção e a mais sábia de todas as decisões que podemos tomar. Agradecemos pelas lições de vida que podemos tirar das experiencias de pessoas como Jacó e José, que viveram e serviram ao Senhor nos seus dias e foram exemplos e o são ainda hoje. Obrigado pelas bênçãos que temos recebido, mas especialmente pelo privilégio de podermos ser de alguma forma bênçãos e instrumentos em tuas mãos para tua glória e edificação do Corpo de Cristo, a igreja. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s