Temer a Deus e Resistir ao Rei

Meditação do dia: 06/10/2021

“As parteiras, porém, temeram a Deus e não fizeram como o rei do Egito lhes dissera, antes conservavam os meninos com vida.” (Êx 1.15,16)

Temer a Deus e Resistir ao Rei – Dilemas, decisões, escolhas a vida por um fio! Por que a vida não é mais simples? Isso já é quase um mantra que se repete diante de nós conselheiros e líderes espirituais o tempo todo. Outros querem saber porque não é simplesmente duas escolhas óbvias e opostas entre si? Ou… porque não é matematicamente exata e os resultados previsivelmente prováveis? Moleza, hein!!! Lamento dizer que a vida pode ser assim, uma vez que as pessoas não são autômatos, mas inteligentes, criativos, cheios de emoções e seus instintos lhes dão dicas muito fortes que depois se provam instáveis e segui-los pode não ser o melhor caminho. Ainda temos o elemento fé ou crença, que queiramos ou não, permeia toda a nossa constituição influencia todas as nossas tomadas de decisões. Li recentemente, o que alguém com certo grau de ironia escreveu, mas com um alto grau de assertividade; que quem deixa de acreditar em Deus, ainda continua acreditando no Diabo e nas suas narrativas. As parteiras lá do antigo Egito, tinham diante de si escolhas muito difíceis e de pouco tempo para pensar e escolher qual caminho tomar. Literalmente eram decisões de vida ou morte! Decidir quem vive e quem morre, nunca será fácil, mesmo em circunstancias críticas, como em situações de guerras, nas enfermarias de campanha, ou em emergências hospitalares com os casos mais complexos que aparecem. Aquelas mulheres, que aqui no texto bíblico representam uma categoria de muitas outras que se ocupavam em ajudar nos nascimentos de bebês entre o povo dos filhos de Israel, que se tornavam cada vez mais numerosos. Acatar a ordem esdrúxula do Faraó, seguir a própria consciência, serem seletivas ou assumir uma postura favorável à vida? Muitos anos depois, o rei Salomão, muito sabiamente escreveu sobre atitudes e decisões tomadas pelos reis, e entre elas uma que é um princípio espiritual importante: “Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR, que o inclina a todo o seu querer” (Pv 21.1). o rei aqui, representa qualquer pessoa ou instituição em posição de autoridade. Nesse caso, quando o rei se interpõe a algo justo e correto e quem está sob essa autoridade, precisa escolher acreditar que o coração do rei está nas mãos de Deus e que pode ser movido e inclinado segundo a vontade de Deus. Todo adorador e especialmente os intercessores sabem o poder da oração. Nada está fora do alcance da oração. Não há lugar de onde não se possa emitir uma súplica, desde as profundezas do oceano até na imensidão do espaço, onde estiver uma pessoa, ali é possível orar. Quanto mais nos aproximamos dos finais dos tempos e da iminente volta do Senhor Jesus, para buscar sua Igreja, mais o mistério da iniquidade se mostra e sem muitos disfarces vão tentando botas suas garras sujas em mais áreas da vida das pessoas. Deus estava construindo uma nação, começando à partir de uma única linhagem, através de Abraão e depois de tantas batalhas contra a esterilidade, agora, eles alcançavam um alto índice de fertilidade e as armas da destruição também tinham que ser mobilizadas para impedir ou se possível neutralizar de vez o progresso do plano dos hebreus. Muitas dessas medidas, aparecem dotadas de lógica e razoabilidade, até parecendo um ato humanitário em benefício de outras vidas. Mas acredite, o mal nunca tem um plano que seja bom e construtivo. Não se faz o bem praticando o mal. Uma ação boa, em alguma circunstancia pode se tornar ruim ou má, até mesmo um pecado. Já uma ação má, em hipótese ou circunstancia alguma se tornará uma boa coisa. Não se iluda que um pouco de mal faz bem!

Senhor, te agradecemos pela dom da vida e pelas pessoas que a valorizam e lutam por preservar e abençoar, para que outras tantas vidas alcancem seus propósitos e se realizem plenamente. Graças te rendemos pelas vidas de pessoas simples, mas corajosas se colocam em favor da justiça e da verdade, mesmo que tenham que resistir ao rei. Nossa fé em ti, se justifica por seres um Deus de amor, justiça e bondade, se apresentando com um Rei de reis e Senhor de senhores; para nós, o Senhor é maravilhoso e somos gratos por tudo que tens feito por nós em Jesus Cristo, o teu amado filho, em nome de quem oramos e adoramos, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s