Uma Vara

Meditação do dia: 17/02/2022

“E o Senhor disse-lhe: Que é isso na tua mão? E ele disse: Uma vara.” (Êx 4.2)

Uma Vara – O que move o mundo são as perguntas ou as respostas? Fazer as perguntas certas é uma arte e algumas pessoas até se destacam na arte de entrevistar e saber colocar as perguntas de tal forma que aparecem grandes revelações mesmo de onde não se esperava muito. Deus faz perguntas e acredito que não é porque ele quer saber, ou aprender alguma coisa; mas porque na verdade ele espera ensinar e levar as pessoas a refletirem sobre suas alternativas. Quando Deus pergunta, ele não espera uma resposta, mas uma atitude. Moisés e Deus estavam dialogando sobre o trabalho que estaria sobre a responsabilidade dele, junto aos hebreus e diante de Faraó. Quando Moisés deu início ao festival de desculpas e mostrando relutância em assumir a missão, o Senhor precisa desmontar aquelas defesas levantadas e precisava utilizar algo que causasse impacto na mente e no coração daquele homem. O recurso utilizado, foi perguntas que não só o desafiaria, mas também quebraria as resistências. Deus começa, como já vimos com algo que temos, que já está a mão e estamos certos de que conhecemos e não há nada mais a extrair dali. É então que Deus se revela como Deus Todo-poderoso, capaz de impactar qualquer um utilizando muito pouco. A pergunta: O que você tem nas mãos? É simples e clara, sem exigir esforço ou interpretação. A resposta: Uma vara. Ele era um pastor e utilizava uma vara, ou bastão, um cajado rudimentar que lhe servia muito bem para diversas coisas no seu dia a dia. Ele estava familiarizado com aquela vara, sabia do seu potencial e também sabia do que ela não era capaz. Ao ser vocacionado por Deus, o homem primeiro se vê privilegiado, depois se sente pequeno e sob pressão de estar recebendo uma incumbência grande o suficiente que não é possível finalizá-la. Vamos de um extremo ao outro muito rápido. Mas sempre vendo as coisas da nossa perspectiva e como se para cumprir um chamado de Deus, tenhamos que fazer as coisas do nosso jeito, com nossos recursos e em nossas condições. Não, não é assim. A primeira lição a ser aprendida é que a obra de Deus sempre deverá ser feita da maneira de Deus, no poder de Deus, com os recursos de Deus, para então, ter a aprovação de Deus. “Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Por que quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém” (Rm 11.33-36).

Obrigado, Senhor! Tu és tudo em todos e em todo tempo, para sempre, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s