Deixa Ir

Meditação do dia: 03/08/2022

“Depois o SENHOR disse a Moisés: Vai a Faraó, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus dos hebreus: Deixa ir o meu povo, para que me sirva.” (Ex 9.1)

Deixa Ir – O ministério de Moisés era libertar o povo hebreu do cativeiro egípcio e conduzi-lo através do deserto até a terra de Canaã, que lhe fora dada por promessa desde os tempos de Abraão e confirmado a todos os patriarcas. O trabalho de Faraó era governar o Egito, sua terra e seu território, um reino já consolidado. Nossa meditação nos leva a perceber as intenções em questão. Deus tencionava libertar Israel, porque era o povo com quem ele tinha uma aliança e estaria cumprindo uma palavra dada aos patriarcas Abraão, Isaque e Jacó e também aos doze filhos de Israel. As intenções de Faraó estavam centradas em não permitir que a vontade de Deus se estabelecesse, pois assim ele julgava que seria fraqueza de sua parte, permitir que um Deus desconhecido por eles, que não tinha representação física por meio de estátua, obelisco ou qualquer outra forma de imagem. Deus queria libertar e abençoar enquanto Faraó queria oprimir e escravizar. Os propósitos do Senhor incluíam torna-los uma nação e possuir seu próprio território e assim cumprirem um propósito redentor de abençoar todas as nações da terra. Os planos de Faraó, eram de aniquilação e extermínio, porque para os egípcios, escravos eram apenas objetos de utilidade de baixo custo e sem muita dificuldade de conseguir. Para Deus, pessoas são preciosas e valiosas, que ele criou para o seu louvor e glória; cada um é único e especial, sem comparação. Quando nós, como adoradores de Deus, muitos anos depois, paramos e refletimos sobre essa saga dos hebreus, percebemos que ela é uma figura perfeita da vida humana em todos os tempos. Deus quer abençoar e dar liberdade para crescer e expandir seus potenciais. O mundo e o mal, querem reprimir, enganar e manter as pessoas perdidas e escravizadas num reduto de sobrevivência e ainda tentam nos convencer de que já temos o suficiente ou mais que merecemos. O povo é gado para o mundo. É para ser consumido! Deus nos fez e nos vê como preciosidades e com muita dignidade. O próprio processo conduzido por Deus revela suas intenções. Ele não precisaria pedir permissão à Faraó para levar os filhos de Israel; mas ele agia respeitando a autoridade que ele mesmo conferia ao rei do Egito. Faraó tinha escolhas de obedecer e agir de forma que seria abençoado e retribuído por Deus pela perda da mão de obra e de tudo que aquela operação viesse a significar para os egípcios. A história poderia ser outra, mas a rebeldia humana insiste em resistir a Deus. Ainda hoje, nos dias da igreja, ainda há resistência dos dois lados, tal qual lá no Egito, pois os incrédulos tem seus entendimentos entenebrecidos contra o conhecimento de Deus e os de dentro da igreja lhes faltam o discernimento para apropriarem das bênçãos e direitos adquiridos em Cristo Jesus, pela fé. “Entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração” (Ef 4.18).

Obrigado Senhor por escrever a nossa história de uma forma tão amorosa e redentora. Todos temos escolhas e podemos atender de imediato e deixar o teu povo ir para cumprir os elevados propósitos para os quais foram criados, ou podemos resistir e sofrer as consequências da dureza dos nossos corações. Em Cristo nós temos uma nova oportunidade de escrever uma nova página com um novo enredo, pela fé que alcançamos, para a glória de Deus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s