Frente À Frente

Meditação do dia: 21/06/2022

“Vai pela manhã a Faraó; eis que ele sairá às águas; põe-te em frente dele na beira do rio, e tomarás em tua mão a vara que se tornou em cobra.” (Ex 7.15)

Frente À Frente – Estamos meditando em passos de obediência à instruções de Deus para a execução de trabalhos que precisam ser feitos para que os seus propósitos sejam estabelecidos e vidas sejam alcançadas. O Senhor Jesus deixou sua glória e eternidade ao lado do Pai, para vir a esse mundo que ele mesmo criou para realizar uma obra redentora, completa e única. Para que isso pudesse ser feito, muitas etapas preparatórias eram necessárias, ainda que as pessoas não tenham a mínima idéia sobre tudo o que está por trás do projeto, ainda assim elas precisam serem realizadas. Podemos imaginar ilustrativamente como um arquiteto olhando uma planta de um projeto inteiro que pretende executar; ele vê todos os detalhes, consegue visualizar em sua mente o todo e como ficará após a conclusão. As pessoas nunca terão essa mesma visão, ainda que a desejem e participem das diversas fases necessárias. As coisas vinham tomando forma mesmo antes de Adão e Eva no Éden; tudo que acontece de lá para cá, está contemplado e há um tempo e um modo dessas fases acontecerem. Por isso mesmo, ver a vida e tudo o que acontece ao redor dela, do ponto de vista de Deus, torna-a muito mais significativa e cheia de propósitos. Quando olhamos para declarações bíblicas que parecem simples, mas expressão muito mais do que as letras mostram; por exemplo: “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos (Gl 4.4,5). Resumindo esse texto: No dia certo, na hora certa, no lugar certo, ali estava Jesus adentrando a esse mundo para realizar sua obra de redenção. Moisés e Arão estarem de manhã, na beira do Nilo próximo ao palácio de Faraó, para espera-lo chegar ali, e se postarem frente a frente e dizer-lhe direto e reto, o que ele deveria fazer, era o que tinha que ser feito naquele dia, naquela hora, naquela posição e daquele jeito. Precisamos ver uma peça do quebra-cabeça, como parte essencial dele, senão ficará faltando alguma coisa. Quanto pensamos no tamanho da eternidade, a grandeza da obra de redenção, o alto custo dessa operação como um todo – não podemos subestimar a construção de uma arca por Noé; Abrão mudar de país; José sair de escravo-prisioneiro à Primeiro Ministro do Egito; Uma mãe salvar o bebê numa cestinha; Ester, uma moça bonita ganhar um concurso de miss; o imperador de Roma decretar um recenseamento com obrigatoriedade de alistar-se na cidade natal… etc e etc. Muita coisa que precisa ser feita, até por pessoas sem nenhum vínculo direto com a questão espiritual das pessoas, cumprem o que Deus determina. Coisas do seu dia a dia, atividades que parecem meras atividades sem grandes finalidades, podem ser exatamente o que eu e você temos que fazer, para que a graça salvadora de Cristo Jesus, chegue a alguém que Deus ama e está trabalhando para alcança-lo. Nada está fora do alcance da mão poderosa do Senhor. Sua vida é seu ministério! Minha vida é meu ministério. Lembre-se: “E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. E tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como ao Senhor, e não aos homens” (Cl 3.17,23).

Senhor, te louvamos e agradecemos o privilégio de sermos chamados teus filhos, pela obra perfeita e completa que Jesus realizou lá na cruz. Louvamos o teu nome pelo plano perfeito e completo, levado à efeito com a participação de muitos dos teus servos, que fizeram de suas vidas um monumento de glória ao Deus de sua salvação. Cada um, no seu tempo e no modo contribuíram para tudo desse certo. Agora é a minha vez e o meu tempo de estar na tua presença e servindo na minha geração, com aquilo que tens colocado em minhas mãos. Queremos ser úteis e fiéis para que haja frutos abundantes do nosso viver. Agradecemos a oportunidade de servir ao Senhor, servindo as pessoas ao nosso redor. Obrigado, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

As Águas

Meditação do dia: 20/06/2022

“Vai pela manhã a Faraó; eis que ele sairá às águas; põe-te em frente dele na beira do rio, e tomarás em tua mão a vara que se tornou em cobra.” (Ex 7.15)

As Águas – Particularmente eu sou um admirador dos textos e ensinamentos bíblicos sobre águas. São muito ricos em significados e aplicações na vida espiritual. Água é um bem precioso e se tivesse outro nome como possibilidade para nomear o nosso planeta, certamente seria Planeta Água, já que elas ocupam uma maior quantidade de massa do que a terra propriamente dita. Na vida humana é vital, sem água não existe vida. Por isso hoje, a água está se tornando um bem cada vez mais precioso e valioso. Algum tempo atrás, minha ficha não tinha caído ainda sobre estar vivendo dias de fins dos tempos; então quando via textos bíblicos falando de tempos difíceis no futuro, eu pensava num futuro ainda distante. Um desses textos era este: “Disse-me ainda: Filho do homem, eis que eu quebrarei o sustento de pão em Jerusalém, e comerão o pão por peso, e com ansiedade; e a água beberão por medida, e com espanto” (Ez 4.16). De repente voltei meus pensamentos para a realidade que vivemos desde que me entendo por gente e vi que já compramos o nosso gás de cozinha por peso (botijão de 13 kg) e a nossa água vem por medida (Hidrômetro que mede o consumo) e agora com o aumento do consumo de água mineral, compramos galão de 5, 10 ou 20 litros e até garrafinhas e copos, são todos medidas. Então já estamos em tempos difíceis à muito tempo. Por outro lado, a Bíblia fala da ação do Espírito Santo em nossa vida como derramar e jorrar de águas. “Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre. E isto disse ele do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; porque o Espírito Santo ainda não fora dado, por ainda Jesus não ter sido glorificado” (Jo 7.37-39). O profeta Ezequiel fez uma descrição do glorioso futuro e quiçá na eternidade, onde a experiencia de entrar num rio que emana do trono de Deus e à medida que se vai caminhando, vai se aprofundando até não poder mais tocar o solo e ter que ir à nado. “Depois disto me fez voltar à porta da casa, e eis que saíam águas por debaixo do umbral da casa para o oriente; porque a face da casa dava para o oriente, e as águas desciam de debaixo, desde o lado direito da casa, ao sul do altar” (Ez 47.1). Não podemos comparar essas águas aqui, com aquelas do Rio Nilo, onde Faraó ia de manhã para se deleitar, e onde Deus disse para Moisés encontra-lo. Aquelas águas tinham conotações diferentes para Moisés e Arão, como também Faraó tinha outro apreço por elas e Deus que criou todas as coisas, incluindo o rio, agora o via sendo adorado e venerado como sendo um deus para Faraó e o Egito. Então haveria contas a se prestar.

Obrigado por nos convidar a participar da tua natureza santa e maravilhosa; também reconhecemos a tua criação como apreciável e generosa para com a nossa vida, mas ela é apenas uma criação de tuas mãos. Só o Senhor é digno de adoração e louvor por tuas obras criadas. Somos adoradores do verdadeiro Deus e iremos representá-lo em nossos corações através da fé e da obra perfeita realizada por Jesus lá na cruz, onde os nossos pecados foram cancelados por preço pago. Oramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Vai Pela Manhã

Meditação do dia: 19/06/2022

“Vai pela manhã a Faraó; eis que ele sairá às águas; põe-te em frente dele na beira do rio, e tomarás em tua mão a vara que se tornou em cobra.” (Ex 7.15)

Vai Pela Manhã – Nossa teologia nos dá uma condição boa de ver a vida e tudo que nela circula, como um conjunto completo, em plenitude. A mordomia cristã nos faz ver todas as coisas como pertencentes a Deus e nosso papel é agirmos como mordomos, despenseiros de tudo isso e prestaremos conta a Deus no devido tempo. Não temos uma permissão para declarar isso ou aquilo distintos de sagrado e secular. Tudo pertence a Deus e faz parte de seu amor e cuidado para nós. Somos filhos, adoradores, servos, mordomos, obreiros, agentes, embaixadores, participantes e beneficiários em tempo integral. Pode ser complicado de entender e assimilar com a razão e a lógica, mas é assim que a roda gira e como a banda toca. Também não temos uma hora mística boa ou ruim, dias bons ou ruins, para o cristão sexta-feira treze é acontece porque quinta-feira foi doze e sábado será catorze. Sextou como acontece a cada oito dias, não dá azar e não trás sorte. Meia noite para nós ocidentais é fim e início de um novo dia, não é misterioso, não tem energia astral ou astrológica, melhora ou piora. Não damos trela para misticismo barato, porque para nós Deus está no controle de tudo. “Falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força;
E ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; ele dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos entendidos. Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz”
(Dn 2.20-22). É muito rico e profundo as declarações de louvor e adoração proferidas pelo profeta Daniel, sobre a ação de Deus em lhe revelar algo impraticável entre os mortais, mas que ajudaria no propósito eterno, tal qual foi com José muitos anos antes no Egito. No Salmo 139, o autor descreve os atributos divinos em termos de onipotência, onisciência e onipresença no relacionamento com conosco, seus servos e adoradores. “Se disser: Decerto que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim. Nem ainda as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa” (Sl 139.11,12). Moisés foi ordenado a comparecer pela manhã diante de Faraó, não porque há alguma conexão com horas ou tempos, mas para iniciar um processo de confrontação direta com Faraó no início de suas atividades diárias. Já que ele gostava de estar ali nas águas do rio, então seria por ali que Deus iria iniciar os trabalhos. Deus nunca dissocia o que fazemos daquilo que ele requer e trabalha em nossas vidas. Nosso trabalho, atividades quer de cunho produtivo, quer de lazer ou atividades espontâneas, nas relações sociais e familiares, tudo isso faz parte do que somos e fazemos e será nelas que haverá o mover de Deus para abençoar e prosperar, como será nelas que seremos chamados à responsabilidade e disciplina. Somos o que somos e fazemos o que fazemos e é nessas esferas que servimos a Deus ou desobedecemos e nos afastamos dele.

Deus amado, Senhor nosso e redentor de nossas vidas; te adoramos por ser quem és e cuidar de nós de forma tão perfeita, completa e amorosa. Obrigado pela obra da redenção que nos alcança onde estamos e como somos, para sermos tratados, aceitos e perdoados, para nos tornarmos teus filhos e à partir daí, vivermos em plena comunhão e amizade. Graças te damos pelo chamado de cada um para fazermos parte de um reino maior que nós mesmos e eterno, do qual somos herdeiros e embaixadores. Obrigado pela vida de Jesus, pela ação do Espírito Santo e pelo poder transformador de tua Palavra. Oramos com gratidão, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

O Coração do Rei

Meditação do dia: 18/06/2022

“Então disse o Senhor a Moisés: O coração de Faraó está endurecido, recusa deixar ir o povo.” (Ex 7.14)

O Coração do Rei – Home temos a oportunidade de meditarmos sobre um assunto muito importante da vida cristã e que pode abençoar muitas vidas, que no seu crescimento espiritual ainda enfrenta certas dificuldades ao lidar com autoridade. Certamente ao passo que se trata com o tema da autoridade, também podemos estar vendo questões de submissão, rebeldia, cadeia de comando e é bem por aqui que o princípio da autoridade precisa ser conhecido o adotado. Nossa vida é muito complexa e não dá para vive-la departamentada, com um quadrado para cada coisa. Existe a vida ideal e também a vida real e vivemos na real, é claro. Na vida ideal é onde tudo funcionaria certinho, pontualmente, todos honestos, prestativos, abnegados, perdoadores e disponíveis, onde o erro praticamente não existe. Você já desconfiou que essa vida ideal só existe no imaginário. Pela fé sabemos que um dia, não muito distante, Jesus vai assumir o controle de tudo por aqui e assim é que acreditamos que o mundo vai entrar nos eixos e então teremos a vida real e a ideal num pacote único. Depois dessa abstração, vamos ao tema, começando com a citação de Provérbios: “Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR, que o inclina a todo o seu querer.” (Pv 21.1). O coração do rei significa, a pessoa em posição de autoridade na situação. No caso do texto da nossa meditação, era literalmente falando mesmo; o rei do Egito, Faraó, era a pessoa em autoridade no caminho da ordem de Deus para os israelitas. Toda vez que se tem uma ordem ou missão de Deus para ser realizada, e há uma autoridade humana que está em posição de arbitrar por ali, a escolha do povo de Deus é obedecer a ordem de Deus e realizar a sua vontade; mas isso não pode quebrar o princípio de autoridade, se ela é legítima e reconhecida. Os israelitas eram o povo de Deus, isso é fato. Eles estavam no Egito por ordem de Deus dentro do plano de desenvolve-los como povo a se transformar numa grande nação. Havia um tempo determinado por Deus para saírem dali. Havia os líderes levantados por Deus, preparados e prontos para levar a missão adiante. Tudo isso são fatos verdadeiros. Só que havia também a condição a que vieram a estar, como escravos por muitos anos. Agora eles eram propriedades do rei e ele detinha plenos poderes sobre eles. Então aqui surge a situação do conflito de poderes e autoridades. Faraó se achava o máximo e acima de qualquer poder e domínio, como soberano do maior império da terra naquele tempo. Só acontecia isso porque ele não reconhecia a existência e muito menos a autoridade do Deus Criador, soberano sobre tudo e todos e isso incluía ele e o Egito. “Por acaso,” esse Deus era o Deus reconhecido, adorado e o Senhor dos israelitas, quem Ele tinha uma Aliança pessoal, de guarda-los, protege-los e fazer deles uma grande nação, (incubada no Egito), leva-los para Canaã, a terra que Ele mesmo prometera aos patriarcas deles. Havia autoridade sobre autoridade, só Faraó não via isso. Não tire de vista o que escrito de Paulo: “Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus. Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação (Rm 13.1,2). Todas as esferas de autoridade que existem foram criadas e ordenadas por Deus. É assim que a roda gira! A ignorância de alguém não altera o princípio, e esse alguém pode ser uma pessoa comum ou uma alta autoridade. Não importa se é o prefeito de uma cidadezinha de duzentos moradores, ou se é Joe Biden, Putin, Xi Jimping; católico, protestante, evangélico, budista, ateu ou agnóstico; autoridade maior é o Deus Todo Poderoso. Isso vale também para os pais, professores, policia, sinais de transito, imposto de renda, previdência social, pastores de igrejas locais e presidentes de campos e denominações. Eles endurecem o coração e dizem que não vão deixar, nós vamos orar ao que pode todas as coisas e coloca-los nas mãos do Senhor e eles que se virem; somos peixes pequenos. Se a ordem do rei afronta nossa fé e obediência a Deus e sua Palavra, temos a OPÇÃO de desobedecer, mas acatar as consequências. Estão lembrados dos três amigos de Daniel na inauguração da estátua de Nabucodonosor? Deus pode livrar do fogo, ou no fogo e pode não livrar; mas a fé deve ser exercida. Conhecer isso pode te ajudar a vencer pelos caminhos certos e dar bom testemunho.

Senhor, te agradecemos por estar acima de tudo e de todos. Tu és a nossa referencia em questão de autoridade. Te amamos e estamos crescendo no conhecimento da tua graça e nos dispomos a andar em fé e obediência por amor ao nome de Jesus e para o bom testemunho do Evangelho. Oramos em fé em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Vara Tragando Vara

Meditação do dia: 17/06/2022

“Porque cada um lançou sua vara, e tornaram-se em serpentes; mas a vara de Arão tragou as varas deles.” (Ex 7.12)

Vara Tragando Vara – Em qualquer outro lugar que eu lesse algo assim, eu fatalmente entenderia como uma alegoria, uma fábula, um conto mitológico, enfim uma história ilustrativa com um fundo moral. Mas aqui é Bíblia! É outro nível de compreensão! Como era uma batalha de cunho espiritual, com elementos possíveis apenas na dimensão onde forças espirituais atuam. É possível imaginar que nem Moisés e até mesmo os mágicos de Faraó tinham visto uma coisa daquelas. Eles estavam prontos para umas demonstrações de truques e mágicas e aceitaram os desafios de confrontarem a Moisés e Arão que até então eles pensavam que seriam mágicos amadores tentando impressionar o Faraó. Uma boa maneira de vermos a situação é pensarmos no que Deus se propunha a fazer e como isso impactaria aquelas pessoas. Cremos que as ações de Deus são intervenções com propósitos em salvação e libertação. Ali, Deus queria libertar fisicamente os israelitas da condição de cativeiro, mas espiritualmente ele pretendia se tornar conhecido deles e por eles. Também é verdade que o Senhor pretendia que ficasse um legado do testemunho sobre o verdadeiro Deus. Através de José, o Egito fora grandemente abençoado e ficou em condições de crescer e se tornar ainda mais poderoso como nação. Mudou-se a dinastia e houve uma ação de apagar da memória nacional tudo o que lembrasse os governos anteriores; assim, não só os hebreus se tornaram párias da sociedade, como o conhecimento de Deus até então amado e respeitado, agora fora lançado ao esquecimento. Fica uma pergunta: Quem tem interesse em que Deus e o seu conhecimento, poder e influencia sem esquecidos? O mesmo que tem envidado esforços para manter as pessoas nas trevas.  “Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus (2 Co 4.3,4). Voltando ao texto do dia, os milagres ali acontecendo, as varas sendo transformadas em serpentes, e de repente a serpente oriunda da vara de Arão simplesmente devorou as outras serpentes produzidas pela ação dos magos chapas brancas. A minha intriga mental é com o que aconteceu quando a vara de Arão voltou a ser vara? Ela absorveu as demais e fim de papo? Nesse caso, o poder de Deus eliminou definitivamente os poderes humanos e malignos aliados ali. Sabemos bem que os recursos humanos são muito finitos, incomparáveis em relação ao ilimitado poder de Deus. Desafiar a Deus nunca é uma medida sábia, pois ele tem plenas capacidades e sempre prevalecerá.

Obrigado Pai, nós desejamos muito conhecer ao Senhor e aumentar a nossa confiança em ti e no teu poder. Somos gratos pelos milagres e sinais poderosos do que desejas produzir no coração dos homens sejam eles crentes ou não, tementes ao Senhor ou não. Obrigado Senhor, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Feito É Melhor Que Bem Feito

Meditação do dia: 16/06/2022

“Então Moisés e Arão foram a Faraó, e fizeram assim como o Senhor ordenara; e lançou Arão a sua vara diante de Faraó, e diante dos seus servos, e tornou-se em serpente.” (Ex 7.10)

Feito É Melhor Que Bem Feito – Popularmente se diz que “tudo que é mal começado, é mal terminado!” Claro que mudanças para o bem são sempre bem-vindas e quando elas acontecem, ficamos aliviados e satisfeitos. Em se tratando de relacionamentos, nem sempre a primeira impressão é a que fica, pois existem sempre as possibilidades de adversidades acontecerem num primeiro encontro e depois se acertarem e o final ser muito bom. Hoje, estaremos pensando juntos sobre uma maneira boa de servir a Deus, que é fazendo as coisas dele do jeito dele, então certamente teremos os resultados prometidos por ele. O Senhor falou com Abraão para deixar sua terra e família e seguir para um destino que lhe seria indicado, imediatamente ele se pôs a caminho e chegou e o resto é história – tudo deu certo, com promessas, alianças, filhos, prosperidade e ainda em vida ele viu a nação sendo iniciada, pois ele conviveu com os netos Jacó e Esaú até praticamente a adolescência deles. Aqui no nosso texto, Moisés e Arão foram e fizeram as coisa como Deus lhes mandaram. Isso é muito bom. Mesmo que a libertação dos hebreus não aconteceu naquele mesmo dia e nem naquela audiência preliminar que tiveram com o Faraó, mas o processo iniciou-se da maneira certa. Fazer a obra de Deus está muito intimamente relacionado com fazer a vontade de Deus, em termos de relacionamento. São coisas que não estão disponíveis para um processo de terceirização; os filhos na condição de servos e adoradores encabeçam as ações que seguem uma dinâmica própria revelada por Deus. Mais do que uma multidão de pessoas saírem do Egito, Deus também queria se tornar conhecido, respeitado e reverenciado por eles e pelos egípcios que ficariam na sua própria terra, sem os escravos, mas com os corações cheios de certeza que havia uma grande diferença entre os seus “deuses” e o Deus dos israelitas. Sabemos que é da vontade do Senhor, que as almas sejam salvas pela sua graça através da fé em Jesus, porque ele se sacrificou para tornar isso possível; essa possibilidade está acessível a todos os homens, desde que ouçam a mensagem do Evangelho, se arrependam dos seus pecados e recebam a Cristo como seu Senhor e Salvador. Eles precisam ouvir – então alguém precisa falar – alguém precisa ir – alguém precisa ser enviado, sustentado e cuidado. Isso é tarefa da igreja, isso é missões e deve acontecer como resposta dos nossos corações ao amor de Deus e pelo que fez por cada de nós. Como você pensa e age com evangelismo e missões? Como sua igreja local se move nesses quesitos? Pessoal e particularmente como você faz missões? Acredito e costumo dizer que a capacidade de uma pessoa doar está diretamente ligado à quanto ela já doou. Se sentes e está convicto de que está fazendo pouco ou menos do que deveria, que tal começar o processo de corrigir e já ir melhorando até estar satisfeito com seu desempenho? Se não dá para fazer muito, faça pouco, mas faça; doe um pouco, já é melhor do que nada; se envolva um pouco mais. Vi um morador de rua ser entrevistado sobre ter ganhado meio sabonete, ele disse: “Para quem não tem nada, a metade já é cem por cento!” aprendi com ele naquele dia!

Senhor, sabemos também que a seara é grande e são poucos os trabalhadores; assim, se nos dispusermos a servir e fazer alguma coisa, já estará acontecendo um movimento em direção a se realizar algo importante. Queremos pensar naquilo que é fazer a tua obra, fazendo a tua vontade da forma como ordenaste em tua Palavra. Queremos andar por fé e obediência para colhermos os resultados que o Senhor mesmo produzirá através de cada um dos teus filhos agindo no temor do Senhor e para louvor de tua glória. Oramos e nos consagramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Olha Nós Aqui De Novo

Meditação do dia: 15/06/2022

“Então Moisés e Arão foram a Faraó, e fizeram assim como o Senhor ordenara; e lançou Arão a sua vara diante de Faraó, e diante dos seus servos, e tornou-se em serpente.” (Ex 7.10)

Olha Nós Aqui De Novo – Podemos pensar nessa experiencia do ponto de vista do Faraó, que não esperava mais ver em sua presença aquela dupla, especialmente se viessem com o mesmo pedido de antes. Podemos também olhar para o ponto de vista de Moisés e Arão, que reanimados por Deus, mais resilientes e dispostos a resistir a dureza do Faraó. Também podemos olhara e vislumbrar a causa, do ponto de vista de Deus, que sendo de tudo e de todos, lidava com um grupo que se julgava poderoso e capaz de prevalecer à qualquer custo e de outro lado, pessoas sofridas, cansadas e até desiludidas da vida por um longo período de escravidão que lhes amarguraram a vida, embora fossem herdeiros de grandes promessas e tivessem uma aliança muito forte estabelecida com o Deus Todo-Poderoso. Há um provérbio irlandês que diz: “Você precisa trabalhar o seu crescimento, não importa o tamanho do seu avô.” Quão grandes foram os patriarcas israelitas nas pessoas de Abraão, Isaque e Israel e até mesmo os doze filhos de Israel que originaram as doze tribos da nação. Mas eles já foram, cumpriram suas etapas e foram recolhidos por Deus. Agora seria a vez de novos homens se levantarem e assumirem o protagonismo da história. Alguém tinha que encarar o Faraó e dizer a ele as verdadeiras palavras de Deus, ainda que ele não gostasse, não quisesse ou não se importasse. O plano de Deus estava em curso e todas as pessoas eram atores desempenhando papeis na história. A  promessa da libertação do povo estava em tempo de ser cumprida e não seria a vontade de um rei, que estava ali para servir aos propósitos divinos e se recusava a servir, que impediria que a aliança entre Deus e Abrão e todo o futuro da humanidade, carente da redenção ficasse sem acontecer. Confesso que também olho para a presente situação em que nos encontramos e preciso me apegar a minha fé e especialmente ao caráter santo e justo de Deus para seguir firme. Os homens de Deus que me antecederam no pastorado da igreja ou na denominação, os missionários que vieram estabelecer a igreja em solo brasileiro, ao olhar para eles e olhar para mim e os meus parceiros atuais, entendemos que a graça de Deus é tremenda e poderosa. Realmente não depende de nós. Esse é o nosso tempo, essa é a nossa hora, agora é a nossa vez e não vamos ficar assistindo a história passar diante de nós sem nos envolvermos. Somos o povo de Deus, os que militam nessa hora. Então. É conosco mesmo, vamos em frente e vamos encarar os desafios, em nome de Jesus!

Pai, nos humilhamos diante de ti, suplicando por graça e misericórdia, pois reconhecemos que os desafios são grandes e pesados, mas não confiaremos em nossas forças e capacidades; estamos olhando para as tuas mãos poderosas e tua Palavra viva e verdadeira. Não podemos salvar ninguém, mas podemos anunciar uma mensagem salvadora e contar com a tua bondade para convencer os corações sedentos e famintos das verdades espirituais. Levanta o teu povo para encarar os desafios das últimas horas, oramos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Virou Bicho

Meditação do dia: 14/06/2022

“E o Senhor falou a Moisés e a Arão, dizendo: Quando Faraó vos falar, dizendo: Fazei vós um milagre, dirás a Arão: Toma a tua vara, e lança-a diante de Faraó; e se tornará em serpente.” (Ex 7.8,9)

Virou Bicho – Em termos de meditação cristã, inicialmente parece muito esquisito, estranho essa cena onde uma vara se transforma em uma serpente. Mesmo eu, criado no interior do Brasil, em zona rural, vendo e convivendo com cobras desde pequeno, e olha que já vi algumas bem grandinhas e até à minha adolescência, perdi a conta de quantas matei. (lembrando que naqueles tempos não era crime ambiental). Mas até hoje, não tenho nenhuma simpatia com víboras, sejam elas peçonhentas ou não. Cobra é sempre cobra e quero distancia de todas elas. A questão é que o Senhor Deus estava lidando com públicos distintos e por trás das pessoas e das coisas aparentes havia todo um contexto espiritual que a maioria não tinha a menor noção do que se tratava. Convencer um israelita do poder do Criador de todas as coisas não seria coisa difícil. Mas lidar com os egípcios cheios de magia, feitiçaria, com magos poderosos em feitos e truques; sacerdotes de deuses com práticas e rituais bem sinistros e um rei que se achava Deus e exigia a adoração e a veneração de todos os súditos. A minha linha de pensamento está seguindo na direção de que as posses de uma pessoa de Deus, normalmente são coisas simples, puras e pacíficas; não se espera que um cajado simples, lançado ao chão, se converta numa serpente. Mas aconteceu! É com isso que Moisés e Arão tinham que lidar. Coisas estranhas acontecem no dia a dia das nossas vidas e temos que lidar com cada uma delas. Há coisas que não temos explicações e para ser de fato honestos, precisamos encarar os fatos de que não temos todas as respostas prontas e instantâneas. Hoje, com a maturidade, estou muito mais consciente das minhas fraquezas e fragilidades, mesmo em termos de conhecimentos; hoje, eu sei que não sei muito, estou com mais perguntas do que respostas. Até gostei da colocação de que os sábios são cheios de dúvidas, enquanto os tolos são cheios de certezas. Lembrando também que Moisés e Arão estavam à serviço de Deus, representando-o diante de Faraó e tudo o que ele representava. Arão iria agir em obediência a Palavra de Deus, o que viesse a acontecer como resultado da vara ser lançada, não estava sob seu controle. Depois, ele ainda teria que pegá-la de volta, afinal, a vara era dele. Quais caminhos Deus vai tomar para realizar seus feitos e cumprir suas promessas? Não sabemos e ainda assim, poderemos confiar nele. Isso sim, é importante para nós, devidos a nossa condição de servo e instrumentos disponíveis em suas mãos.

Senhor, a nossa oração é por sabedoria e discernimento espiritual capaz de nos levar a uma compreensão da tua grandeza e do teu poder de salvar, de mudar as situações que afligem aqueles que confiam em ti. Somos gratos pela libertação e vitória sobre o pecado e o mundo. Oramos agradecidos em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Toma a tua Vara

Meditação do dia: 13/06/2022

“E o Senhor falou a Moisés e a Arão, dizendo: Quando Faraó vos falar, dizendo: Fazei vós um milagre, dirás a Arão: Toma a tua vara, e lança-a diante de Faraó; e se tornará em serpente.” (Ex 7.8,9)

Toma a Tua Vara – O que é uma vara, em se tratando de realizar feitos grandiosos? A questão na qual meditaremos nesse dia é sobre o que Deus pode fazer através da instrumentalidade humana. O poder está com Deus! A capacidade de realizar as grandes obras também está em suas mãos. Somos apenas instrumentos em suas mãos. É isso que faz a diferença. Uma vara na mão de Arão é apenas uma vara, mas colocando ela à disposição de Deus, ela se torna bem mais do isso. Podemos imaginar no cotidiano de nossas vidas, que os talentos das pessoas colocados a serviço da excelência, faz muita diferença. Uma quantidade de alimentos colocados à disposição para alguém bom de cozinha, ele faz pratos maravilhosos. Essa mesma quantia nas mãos de alguém apenas sabe “queimar as panelas,” pode sair apenas uma gororoba daquelas difíceis de engolir. Uma quantia de materiais de construção nas mãos de um construtor experiente e criativo, possibilita ele fazer um belo projeto. A mesma quantia nas mãos de um “meia colher,” pode não sair nada ou algo muito limitado. Um texto bíblico nas mãos de um exímio pregador ou mestre, teremos estudos bíblicos, devocionais, ensinamentos de altíssima qualidade. O mesmo texto nas mãos de um incauto, não faz qualquer sentido e é de bem poucas aplicações. Jesus disse algo sobre isso. “ele disse-lhes: Por isso, todo o escriba instruído acerca do reino dos céus é semelhante a um pai de família, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas” (Mt 13.52). A vara que Moisés utilizava como um cajado para lhe ajudar na jornada de trabalho com as ovelhas no deserto, agora estava nas mãos de Arão, que seria um instrumento para as operações de Deus diante do Faraó. Arão não teria que fazer milagres, apenas lançar a vara sob as ordens da Palavra de Deus. O milagre viria do ato de obediência, pois é Deus quem operaria. Quando era lançada, ela se transformava pelo poder e agir de Deus. Assim, no dia a dia de nossas vidas de comunhão e aprendizado com Deus, objetos e coisas comuns de nosso uso diário, podem ser instrumentos poderosos nas mãos de nosso Deus, que é poderoso. Não é o objeto que é mágico, contenha poderes ou atraia o sobrenatural. Se Deus não estiver participando do projeto, ele já nasceu morto. O que você tem nas mãos que pode consagrar a Deus para utilizar como ele desejar para realizar verdadeiros milagres? Você pode abrir mão disso e expô-lo diante do Senhor? Então faça-o!

Pai amado, obrigado por manifestar o teu imenso poder, transformando nossas varas em instrumentos de transformações e criar milagres para abençoar o teu povo. Consagramos tudo o que temos, colocando à tua disposição para usares com bem entender. Nossos corações, mentes, nossas mãos e nossos pés, estamos abrindo mão para que sejas tudo em todos. Em nome de Jesus, abençoa-nos com uma vida produtiva e eficiente para tua glória, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Fazer Milagres

Meditação do dia: 12/06/2022

“E o Senhor falou a Moisés e a Arão, dizendo: Quando Faraó vos falar, dizendo: Fazei vós um milagre, dirás a Arão: Toma a tua vara, e lança-a diante de Faraó; e se tornará em serpente.” (Ex 7.8,9)

Fazer Milagres – O sobrenatural exerce uma grande fascinação nos homens, desde os primórdios dos tempos. Analisando um milagre do ponto de vista meramente humano, é realmente uma obra de arte. Violar as leis da natureza e o caminho natural dos acontecimentos e configurar materialmente alguma coisa, é de fato fantástico. Podemos imaginar os meros mortais, uma plateia grande e curiosa vendo alguém anunciando que fará algo inédito, miraculoso diante de todos; sem dúvida ele vai prender a atenção de todos e à medida que ele vai aumentando o sensacionalismo, adiando o início, mais e mais a curiosidade aumenta. Eu não tenho mais paciência para sensacionalismo barato como se faz na TV, em alguns programas, que vai contando a história da pessoa e chamando os comerciais e passam uma tarde toda para contar algo que poderia ser revelado entre três a cinco minutos. Mas é uma forma de criar um clima e um suspense para se contar uma história. Quando se trata de fé e religião, quanto mais mística ela se propuser, maiores serão as evidencias exigidas pela plateia. O povo egípcio era místico e crédulo em divindades que controlavam suas vidas e a vida futura, de modo que todos deveriam viver e morrer conforme os gostos e preferencias desses deuses para poder ter algum privilégio na eternidade. Sendo assim, Deus preparou Moisés e Arão para um confronto espiritual de grandes proporções. Embora eles conhecem a cultura e os costumes daquele povo e evitado viverem sob as regras de uma fé politeísta e idólatra em extremo; ainda assim o conhecimento deles era raso, era pouco e não era também o campo natural de ação deles. A libertação na verdade teria que passar por um confronto de nível espiritual estratégico, isto é, Deus tal qual o conhecemos, confrontaria os principados e potestades do ar, que dominavam o mundo espiritual dos egípcios. O que aconteceria aqui em baixo, no plano físico e natural era na verdade, um reflexo do que se travava nas regiões celestiais. O apóstolo Paulo fala sobre esses conflitos espirituais que os cristãos ainda enfrentam: “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas; Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo (2 Co 10.4,5). Prestem atenção as palavras e trechos que marquei, veja-as individualmente, para pegar o sentido e a importância do que de fato acontece. Como o mesmo Paulo citou em Efésios 6. 12: “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” A verdadeira batalha não é física, material e humana, mas espiritual e organizada nos mundos espirituais, que nós só acessamos pela fé, através dos instrumentos, armas e armaduras espirituais fornecidos por Deus e disponíveis a nós pela fé em Cristo. Veja, sem operar em fé, não há como entrar nessa batalha. É Lá que estão as fontes dos problemas, das lutas, cativeiros, vícios, escravidão, destruição e morte. As crenças e filosofias de vida se encastelam nas dimensões espirituais e afetam as pessoas aqui em baixo pela mentalidade mundana e maligna. Começamos pelo discernimento espiritual, senão tudo é normal, não faz mal e não tem importância. Já sabemos onde isso vai dar. Alimente sua fé e cresça no conhecimento desse campo de ação.

Senhor, obrigado por operar maravilhas aos olhos humanos, o que é absolutamente natural para ti, é maravilhoso para nós e espantoso para aqueles que não te conhecem e desperta-lhes a curiosidade. Como igreja, somos o teu povo e pela fé podemos acessar as regiões celestiais pela fé, onde estamos assentados em Cristo e com Cristo, onde também estão as bases do reino das trevas, para enganar, confundir e entenebrecer o entendimento dos incrédulos e leva-los à perdição. A mensagem do Evangelho é a boa nova daquilo que em Cristo já foi feito para vencermos do começo ao fim. Pedimos sabedoria, entendimento e discernimento para lidar com poder e autoridade através do nome de Jesus, em nome de quem oramos agradecidos, amém.

Pr Jason