Saindo em Desvantagem

Meditação do dia 02/08/2015

Dt 20.1 “Quando saíres à peleja contra os teus inimigos e vires cavalos, e carros, e povo maior em número do que tu, não os temerás; pois o SENHOR, teu Deus, que te fez sair da terra do Egito, está contigo.

Saindo em desvantagem – é uma condição que não parece nada agradável. Quando saímos à luta, o desejo e iniciar e terminar em vantagem e no final sermos de fato, vencedores. Mas na realidade do dia a dia, nem sempre isso acontece, mas nem por isso deixamos de lutar. Os hebreus, tinham uma peleja, uma luta que era a nível físico, militar mesmo; era guerra contra povos que deveriam ser conquistados e retirados daquela localidade. Eles precisavam de treinamento e equipamentos militares, para enfrentar outros exércitos que muitas vezes era superior a eles numericamente e também em habilidade e experiência em combates. Nem sempre uma batalha se vence por ter maior ou melhor preparo, mas uma boa estratégia, por salvar o dia. Outras situações demanda uma abordagem mais diplomática ou negociações. Já outras, o confronto é inevitável e a intenção do inimigo é destruir tudo que lhe vier à frente. Nossas, lutas hoje, estão em outro campo; embora, ainda haja guerras e pelejas militares em nossos dias em alguns países; ou guerrilhas em outros, e no Brasil enfrentamos ações hostis entre grupos de bandidos, geralmente ligados ao tráfico de drogas e armas, que debatem contra o estado e suas forças de segurança; mas em geral, estamos à muitos anos sem ter envolvimento bélico em termos de nação. Mas nem por isso, estamos livres de outras batalhas para garantir o pão de cada dia, o conforto e a segurança da família e como ministros do Evangelho, temos batalhas espirituais duríssimas, para que a verdade de Deus chegue aos corações e produza libertação e salvação. A fé cristã, tal qual é, bíblica e espiritual, já nasceu sob pressão, inicialmente dos líderes religiosos judaicos que marcaram cerrado a Jesus e aos primeiros discípulos. Jesus foi preso, julgado e sentenciado à morte de Cruz e executado pelos romanos com a bênção e a sanção das autoridades religiosas judaicas. Os primeiros discípulos sofreram duras perseguições e morte, começando por Estêvão, primeiro mártir da fé cristã, morto por apedrejamento, liderado por Saulo de Tarso, posteriormente se converteu e tornando se o Apóstolo são  Paulo. Depois foi Tiago, que era irmão de João, e assim sucessivamente; dos doze discípulos originais de Jesus, apenas João, não morreu martirizado. Desde então, os cristãos passam apertado em todas as épocas, e em todos os sistemas de governo, e hoje não estamos livres, como temos visto nos países árabes, china, em quase todo o Oriente, e África. Nem vamos falar dos territórios sob controle do chamado “Estado Islâmico.” Nunca fomos a maioria, e nos poucos lugares ou ocasiões da história, que isso aconteceu, não houve vantagem, a corrupção e os desmandos institucionais da igreja, estragou o que era bom ou poderia ser. Mas não precisamos ser a maioria, precisamos ser eficientes, no papel a que servimos, “Sal e luz” para esse mundo. Um pouco de sal, tempera e preserva uma massa muito maior do que o seu e uma pequena luz, afasta qualquer treva, por mais densa que seja. Deus sempre esteve conosco, e sempre estará do lado da verdade, do bem e dos que lutam para manter o amor como força maior para os corações. Lute com fé, lute com amor e não se esqueça de usar o equipamento certo, que está ali em Ef 6.10-18. Tenha hoje, um bom combate, não desista e nem desanime da sua fé!

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s