Processo Seletivo

Meditação do dia 16/09/2015

Jz 7.11E foi o número dos que lamberam, levando a mão à boca, trezentos homens; e todo o restante do povo se abaixou de joelhos a beber as águas.

Processo Seletivo – Desde o vestibular, ao exame psicotécnico, passando pelas temíveis entrevistas, constantemente as pessoas passam por processos onde são selecionados os melhores para ocuparem vagas concorridíssimas. Os atletas competem com outros de igual ou superior nível de aptidão, de forma que os treinos se tornam fundamentais, pois um detalhe mínimo define uma classificação, uma medalha, um índice ou a desclassificação e choro. Fração de segundos faz diferença! Um detalhe na preparação faz diferença. Na vida também a natureza se encarrega de fazer sua justiça e premiar quem continua e quem se extingue ou se desclassifica. Deus também tem seu processo seletivo para escolher os melhores para agirem em certas situações. Alguns trabalhos exigem a participação de pessoas que são diferentes e por isso são escolhidas. Um dos critérios básicos de Deus selecionar pessoas é pelo coração, pelas aptidões interiores, pois revela a pessoa real e seus valores, enquanto o exterior podem ser maqueado e se passar por algo que não é e humanamente é muito difícil perceber e discernir elementos chaves. Quando foi escolher um rei para a nação, o Senhor enviou o profeta Samuel à casa de Jessé para escolher entre seus filhos um rei e Samuel com toda a sua experiência, firmeza de caráter e intimidade com Deus ia cometer um erro crasso, se o próprio Senhor não o corrige à tempo. “E sucedeu que, entrando eles, viu a Eliabe, e disse: Certamente está perante o Senhor o seu ungido. Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a grandeza da sua estatura, porque o tenho rejeitado; porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração” (I Sm 16.6,7). Seus olhos podem te regar peças! As aparências enganam e muito! Você pode estar cultivando esperança de onde não virá e pode estar menosprezando a bênção por que não tem aparência e formosura! Você pode estar olhando na direção errada! Gideão estava com um exército numeroso e capaz de vencer aquela guerra e produzir bons resultados com a ajuda de Deus; mas eles iriam atribuir a vitória a eles mesmos, pelo seu número, pela suas habilidades e estratégias e até pelo comando bem sucedido de um líder competente; Mas eles não considerariam que o maior adversário naquela guerra não era físico (os midianistas), mas espiritual e invisível (demônios e espíritos malignos) que patrocinavam as ações daquelas hostes. Deus sabia, que a guerra era mais espiritual, que física e militar e que Gideão e a nação precisa ver e aprender a discernir, que ser povo de Deus é se tornar alvo de ataques e planos além da imaginação e da compreensão. Verdades sobrenaturais não se explicam e não se lida com armas e estratégias lógicas, mentais, humanas e na força física. Pois Deus fez uma seleção, para que separasse as pessoas que tinham um coração voltado para a tarefa que lhes era dada e levava isso tão à sério, a ponto de vigiar o tempo todo, consciente de suas responsabilidades. Digamos que após alguns exercícios e uma corridas ao calor do sol; a sede bateu forte, então Gideão os conduziu a um lugar de vastas águas e fresquinhas, serenas, tudo que eles precisavam. Deus disse a ele: “Olhe e aprenda! Observe o procedimento desses soldados numa experiência real de guerra e diante de uma possível armadilha do inimigo no momento oportuno como o de saciar a sede.” Muitos deles, largaram as armas, deitaram de barriga no chão e meteram a cara na água e sugavam goles e mais goles, como se fossem bois sedentos no riacho. Trezentos se abaixaram, joelhos no chão, armas em punho, olhar atento na água e no horizonte, pegando pequenas porções com a uma das mãos e levando à boca. Gideão entendeu a dica! Jesus usou uma expressão para mostrar a mesma coisa: “E Jesus lhe disse: ninguém, que lança mão do arado e olha para trás, é apto para o reino de Deus” (Lc 9: 62). Esses trezentos ficaram para a história! São lembrados de geração e geração! E os “barrigas d’água?!” Foram para casa, no mesmo dia, não lutaram, não venceram, se perderam na massa da maioria, dos comuns! Você precisa se preparar para o próximo nível e não para ficar onde já está!

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s