Os Santos do Altíssimo

Meditação do dia 16/06/2017

 Dn 7.27 – E o reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão.

Os Santos do Altíssimo – Quando em compreendi a graça de Deus, estou falando de conhecer a vida pela graça através da fé, eu me alegrei muito pelo potencial de algo que agora inundaria a minha vida por muito tempo de aprendizado pela vida afora. Até hoje ainda estou aprendendo sobre esses caminhos e sempre me surpreendo com que Deus tem preparado para nós e tudo já estava revelado nas Escrituras desde o início. A leitura desse capítulo de Daniel, me avivou o coração com esse tema, embora ela esteja presente em todas as páginas das Escrituras. Várias vezes, aqui, é feito menção sobre o povo de Deus e sua participação no futuro reino de Cristo na terra. Para nós, ele já é de fato e de direito, rei, soberano e Senhor em todo e qualquer sentido dessas palavras. Mas fiquei muito tocado com o modo carinhoso como Deus nos chama nessas mensagens proféticas. “Santos do Altíssimo” – é um título muito acima de nossos merecimentos! Mas a graça nos faz herdeiro de infinitas bênçãos que nem sabemos contar. Quando somos alcançados com a Salvação em Cristo Jesus, somos aceitos, perdoados e transformados definitivamente por um projeto de redenção que é muito claro mas tão abrangente que estudamos e nos dedicamos ao tema e ainda estamos muito rasos em compreensão das grandezas insondáveis das misericórdias do Senhor. Por causo do pecado e dos estragos que ele fez em nossas vidas, ficamos emocionalmente deficientes, muito desconfiados e e limitados demais para simplesmente aceitar de pronto verdades grandes e profundas, que ultrapassam a mente corrompida e degenerada, que só mesmo a graça para ir restaurando até compreendermos que temos também a mente de Cristo e que onde o pecado abundou, a graça superabundou. Humanamente falando, valorizamos muito mais o que perdemos do que o que temos ou ganhamos, e isso acompanha-nos em situações qu exigem uma abordagem regeneradora do Espírito Santo, para de fato, apropriarmos da bondade divina disponível a nós no Evangelho. Quando se trata de finanças e investimentos, sabe-se que as pessoas sentem muito mais a perda de um milhão de reais, do que sentem quando ganham um milhão de reais. Espíritualmente, quando alguém ouve falar de “salvação pela graça” eles normalmente pergunta, se não existe uma pegadinha por detrás e no fundo é só isso mesmo? Deus simplesmente salva e perdoa e leva para a eternidade, sem cobrar nada, nada mesmo? A mente e as emoções humanas aprenderam que aqui no mundo ninguém faz nada para ninguém de graça, “não existe almoço grátis no mundo dos negócios.” Depois de uma vida de pecados e rebeliões, termos estragado o projeto divino para nossas vidas, mau uso dos dons e habilidades, nos associados com os perversos e até facilitado o serviço do capeta em roubar, matar e destruir, ficamos desconfiados de porque Deus, o Pai, nos aceitaria e perdoaria e nos aceitaria de graça. Mas é verdade. Deus não tem um plano de vingança ou retaliação para com os que se arrependem e se convertem, abraçando o seu projeto de salvação eterna, baseado na obra redentora de seu Filho Jesus Cristo lá na cruz. Ele nos salva, nos adota como filhos legítimos, nos torna herdeiros e nos trata com carinho e apreço, que nunca mereceríamos, mas não depende merecimentos, mas da sua graça. Por isso, somos chamados de filhos, filhos amados, santos, santos do Altíssimo aqui em Daniel e herdeiros de um reino eterno, comandado por Jesus Cristo, o Filho do Homem; o único reino que não terá fim, por toda a eternidade. Uma eternidade, ou toda a eternidade só de coisas boas! Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados. Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada(Rm 8.15-18).

Obrigado, Senhor por nos acolher com tamanho amor e consideração! Somente a graça do Senhor pode possibilitar aceitação tal. Graças, Senhor Jesus, por investir tua vida em resgate da nossa; e a ti Espírito Santo, por vivificar a verdade em nossos corações. Nossa eterna gratidão. Em nome de Jesus, Amém

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s