A Ira de Caim

Meditação do dia 25/11/2017

Gn 4.5b,6 – E irou-se Caim fortemente, e descaiu-lhe o semblante. E o Senhor disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante?

 A Ira de Caim – Poucas palavras podem dizer muito sobre uma situação. Esse é o caso de que estamos vendo no texto da meditação de hoje. Caim irou-se. Mas pela ênfase dada, não vamos acreditar que foi uma ira normal de alguma situação que dá errado e deixa a pessoa irritada. Caim irou-se a tal ponto, que transfigurou o aspecto. Seu rosto e sua fisionomia demonstraram o quanto estava irado. Um amigo meu diria: “ele saiu da casinha!” A uma certa diferença entre a ira e a cólera, ou raiva. A cólera, ou a raiva, é um ataque emocional muito forte, mas momentâneo. A pessoa tem um ataque de fúria, fica enraivecido e faz coisas inconsequentes e algumas vezes pode provocar danos irreversíveis nesses momentos. A ira, é mais lenta e metódica, mais calculista e dissimulada, até poder se revelar e dar o troco. Claro, como cristãos não podemos nos deixar ser vencidos por nenhuma delas, afinal, descontrole não deve ser algo natural, ou recorrente na vida de quem tem a Cristo como Senhor e o Espírito Santo habitando no seu interior. Caim, tão logo percebeu que sua oferenda não fora aceita por Deus e simultaneamente vira que Abel, alcançara o favor divino, entrou num processo desastroso de ira. Pensando com cabeça de gente do século 21 e que tem noção de civilidade e bons modos, abominamos todo e qualquer destempero emocional e achamos que há meios mais civilizados de expressar nosso descontentamento, reprovação ou rejeição. Imaginemos o quadro tal qual aconteceu lá e o comparemos ao mesmo exemplo em nossa realidade. Caim, estava ao pé do seu altar, onde estava em culto a Deus, oferecendo-lhe dádivas, frutos de seu trabalho. Caim estava diante da presença do Deus criador, para oferecer-lhe culto, reverencia e ações de graças como reconhecimento das bênçãos e provisões recebidas. Como ele vai de zero a cem, em menos de dez segundos – da adoração à profanação; da entrega e submissão à revolta e rebelião. Caim não fez questão de esconder o seu desprazer e nem saber se em alguma situação poderia estar errado! Ele simplesmente julgou a Deus e seu sistema de justiça e decretou o seu veredito. Como nós, você e eu, dentro do templo, em pleno culto de celebração, saímos do espírito e entramos na carne e proferimos palavras duras, pesadas, julgamentos e aberrações. Não é incomum, culto e reuniões e igrejas, com a presença só de cristãos, membros, saírem da casinha e quebrarem bancos e cadeiras e haver até intervenção externa da polícia ou da turma do deixa disso. Discussões de propostas se tornarem intrigas e dividir igrejas e ministérios. Tudo isso, na santa presença de Deus! Tem coisas que não se explica. Mas Caim, só foi o primeiro, a ter atitudes erradas no culto, falar dele, sem olhar para nossas atitudes, pode ser temerário.

Senhor, ensina-nos sobre o temor do Senhor, que é o princípio da sabedoria. A ira do homem não opera a justiça divina, declara a tua Palavra. Oro e clamo por misericórdia e graça, para buscar entendimento e favor, para viver a comunhão com o Senhor. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s