Havia Fome na Terra

Meditação do dia 21/02/2018

E havia fome naquela terra; e desceu Abrão ao Egito, para peregrinar ali, porquanto a fome era grande na terra. (Gn 12.10)

Havia Fome na Terra – Eu gosto de ver a vida cristã de um plano elevado e amplo, onde as múltiplas possibilidades de aprendizagem podes ser contempladas. As vezes eu leio essas passagens bíblicas e na minha criativa imaginação em me vejo num alto vendo o panorama todo e assim diviso as rotas de peregrinação, as paradas, e as cenas descritas se tornam familiares, como se fizessem parte de uma história na qual eu também estive presente, como quando lembro da minha infância e os muitos lugares e situações em que vivi. No plano espiritual, aprendemos com a aplicação dos conceitos e princípios da Palavra que foram ditos ou revelados ali. Assim a vida daquelas pessoas que eram de carne e osso, tal qual eu e você, sentiam emoções, saudades, tinham dificuldades e enfrentaram tudo e para nossa sorte, tudo foi registrado e agora podemos aprender, porque o Deus a quem eles serviam, também é o mesmo nosso hoje, como foi ontem e será eternamente. O que para Abrão e aquelas pessoas todas, era literal, para nós é exemplo, é figurado. Mas a nossa vida hoje é real, é literal e os princípios que foram válidos e abençoadores para eles, também o são para nós. É isso que a meditação na Palavra de Deus nos leva a perceber e tirar o melhor alimento dali e aplicar hoje, porque ontem já passou e amanhã ainda virá, assim o dia e o tempo de hoje são presentes de Deus para nós, com permissão para um trocadilho pobre, é por isso que o presente se chama “presente!” Quando pensamos em promessa de Deus, só vem idéia boa, bonita e abençoadas, e tem que ser mesmo; mas isso não significa que há uma realidade a ser trabalhada para transformar um potencial em fato consumado. Se para Abrão a promessa era de uma terra rica e vasta onde ele poderia prosperar e criar uma descendência grande como as estrelas do céu; havia a realidade de cultivar, cavar poços, lidar com o gato, construir currais, se livrar de predadores, ladrões de gado, e tudo que uma vida de pecuarista exige. Ainda tem os fatores naturais de sol, chuva, neve, seca prolongada, pragas e doenças, problemas de relacionamentos com familiares, empregados, vizinhos e tudo que sabemos que existe na vida de uma pessoa. É engano pensar que porque está dentro de uma promessa divina, de uma aliança; não precisamos estudar, trabalhar duro, ser diligentes, responsáveis e fiéis para vermos as coisas acontecendo. Vejo e vemos famílias destruídas e as pessoas envolvidas querem que aconteça um milagre sem que ele tenha que fazer algo; igrejas indo para o colapso e os líderes sem se moverem para tomarem decisões sábias; pessoas com muito potencial, bem preparadas intelectualmente, academicamente, bons curriculuns, mas inertes de cara pra cima com a boca escancarada cheia de dentes… Acorda meu!!!! Abrão mal acabara de chegar e edificar os primeiros altares e nem conhecia tudo e olha a crise e a fome rondando a terra e exigindo um exílio fora de hora aparentemente. Como cristãos, e como pessoas normalmente nos dividimos em dois grupos principais: os demais e os de menos – para uns tudo é espiritual demais, para outros é tudo espirituais de menos e enquanto uns buscam o sobrenatural para explicar, outros querem ver as razões naturais e ambos se esquecem que as duas coisas estão lado a lado e ambas são verdadeiras e ambas fazem parte do agir de Deus. Numa terra como na Palestina dos dias de Abrão, falta de chuvas normais das estações, acarretava diminuição de pastagens, de produtividade agrícola e pastoril, nas receitas e nos empregos e resumo da ópera, crise, como as que temos no século 21. Quem pode “se manda,” quem não pode aguenta até onde dá e as consequências vem. Espiritualmente, e até em outras áreas, esses ciclos tendem a se repetir e também a serem didáticos e trabalham a criatividade e geram desenvolvimento humano e leva à expansão do reino de Deus. Abrão por exemplo sem planejar foi servir como missionário no exterior, no Egito e fazer o Deus único ser conhecido e adorado lá. Mas isso é assunto para outro dia. Voce tem promessas de Deus e quando chega perto, tem fome lá, em crise, tem gente que se diz dono do pedaço? Então tá tudo certo, com Abrão foi assim também e veja como terminou!

 

Senhor a nossa fé está e deve ser firmada na tua Palavra e no teu caráter santo e não nas situações e circunstancias locais que a vida proporciona. Te conhecemos como o Deus de Abrão e com ele deu certo, com todos da Bíblia e da história deram certo. Obrigado por cuidar de nós e nos permitir experimentar a tua vontade. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s