Levantando de Madrugada

Meditação do dia 06/06/2018

Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque seu filho; e cortou lenha para o holocausto, e levantou-se, e foi ao lugar que Deus lhe dissera.”  (Gn 22.3)

Levantando de madrugada – Levantar bem cedo, de madrugada já foi um hábito muito saudável e praticado por grande parte da nossa população, especialmente os de origem rural, o que já foi maioria no Brasil. Mesmo sendo hoje de maioria populacional urbana, os mais velhos ainda cultivam o hábito de levantar bem cedo. Meu pai e minha avó pegavam no pé da gente dizendo: “Os passarinhos que não devem nada a ninguém, se levantam antes do sol sair.” Os novos tempos com jornadas de trabalho por turnos em muitos ramos de atividade, leva pessoas a cultivar isso por necessidade e algumas pessoas já até criaram hábitos noturnos e nas metrópoles existem alternativas de mercados e serviços rodando vinte e quatro horas ininterruptos, para atender a crescente demanda desse público de horários invertidos. Abraão, nesse dia, levantou pela manhã de madrugada, para um programa diferente – aquele não seria apenas o primeiro dia do resto da sua vida, mas a demarcação de um novo limiar em tudo para ele. Deus havia lhe pedido seu bem mais precioso e simbolicamente e pela fé e obediência, para ele, Isaque já estava morto, fisicamente só seria consumado quando chegassem ao lugar determinado. Alguém poderá dizer que Abraão não sabia nada do que estava por acontecer, e de fato faz sentido. Ninguém de nós sabe o que acontecerá no futuro, quer imediato, quer distante; o futuro é opaco para todos. Mas não podemos deixar de considerar que o “pai da fé” alimentava uma certeza íntima e tão forte, que esperança até parece suposição. “Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar; E daí também em figura ele o recobrou” (Hb 11.17-19). Eu chamaria isso de fé positiva, construtiva e até mesmo fé criativa, pois a pessoa age com naturalidade e sem qualquer dúvida ou resignação, como se já soubesse o resultado final. É legitimamente agir pela fé. Ele não ficou matutando na sua mente se não seria arbitrário ou contraditório Deus lhe fazer uma promessa, custar a cumprir e depois de cumprida, pedir de volta. Para muitos cristãos atuais, iriam se autoquestionar se realmente era Deus que estava falando ou se eles estavam imaginando coisas. Os mais “espirituais” diriam que o Senhor não faria tal coisa, ou não significava “exatamente isso…” Mas a minha principal lição destra experiência de Abraão é a diligencia, a rapidez de sua ação em colocar em prática o que recebera ontem à noite. Abrão não ficou enrolando, dando corpo mole, para ver se as coisas mudariam. Abraão gostava muito da T.I.A. (Obedecer Totalmente, Imediatamente, Alegremente).

Senhor, justo juiz e Senhor de todos nós e de todas as coisas, obrigado pela oportunidade de receber instruções de servir e que podem ser feitas com alegria e diligencia. Que hoje seja um dia de crescimento e aprendizado, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s