Uma Serva Egípcia

Meditação do dia 30/08/2018

 Ora Sarai, mulher de Abrão, não lhe dava filhos, e ele tinha uma serva egípcia, cujo nome era Agar.”  (Gn 16.1)

 Uma Serva Egípcia – Tenho uma admiração particular por essa mulher, que ocupa bem pouco espaço na história bíblica, mas cheia de significado. Sabemos também muito pouco sobre ela, os dados mais precisos é essa introdução onde descreve que era de nacionalidade egípcia e era uma escrava de Sarai. Pensando com os meus botões, me dou o direito de pensar pelo contexto próximo, de que ela veio a pertencer à Sarai, naquela passagem dela pela corte do faraó, quando ela e Abrão disseram aos egípcios que eles eram irmãos e por isso Sarai fora levada por faraó. Quando a verdade foi revelada, ele devolveu Sarai e tudo me faz crer, que Agar já estava à serviço e por isso, veio junto como presente ou indenização pelos danos morais e reparação para com Abrão e sua esposa. O status social de serva, não trás demérito algum para sua imagem e as Escrituras nunca deixou de privilegiar pessoas e valorizá-las, pelo fato de serem escravas, ao contrário, muitas pessoas na condição de servos e cativos tiveram papeis muito relevantes e foram instrumentos nas mãos e nos planos do Senhor para que coisas maiores pudessem acontecer. Essa verdade também é notória na Nova Aliança, onde espiritualmente não se leva em consideração as convenções e conveniências humanas. Nisto não há judeu nem grego; não há servo nem livre; não há macho nem fêmea; porque todos vós sois um em Cristo Jesus” (Gl 3.28). Assim como Agar, pessoas foram e ainda são abençoadas por Deus devida a fé e a entrega de suas vidas a Deus e a consagração à sua obra. Em toda a história bíblica Abrão e se destaca por ter a seu serviço, dois servos que tem seus nomes em destaque. Aqui temos Agar e depois aparece Eliézer, de origem síria, nascido em Damasco, que era o mordomo de confiança e muito honrado pelo seu Senhor. Talvez ele mesmo nunca soube, mas numa conversa entre Deus e Abrão, esse, disse a Deus que caso não viesse a ter filhos, o seu servo Eliézer seria o seu herdeiro. Uma declaração dessa é de grande importância e revela o caráter e o prestígio que ele desfrutava com seu senhor. Desejo iniciar a falar sobre Agar, com o propósito de estimular aos amados dos irmãos e irmãs, que não precisam cultivar atitudes de menosprezo a si mesmos por sua condição social, mas saber que vocês e nós somos amados por Deus pelo que somos, pelo que ele pagou por nós e nosso valor e dignidade está ligado a Deus e não as condições sociais nas quais se encontram. O preço que Jesus pagou por mim e por você demonstra o apreço demonstrado a cada um de nós. Nada a não ser o pecado é capaz de interpor entre Deus e nós num relacionamento de comunhão. Paulo defendia a idéia de que na igreja as pessoas em condições de servos, deviam servir com diligencia e amor, porque serviam a Deus em primeira instancia e que os senhores deveriam agir com cuidado e amor, porque eles também tinham um Senhor nos céus. Então, fique firme, siga em frente e experimente o amor e a graça de Deus.

 

Senhor, tu és Senhor de tudo e de todos e nos acolhe como somos. Obrigado por nos acolher em fé, em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s