O Filho Dela, o Seu Filho e o Meu Filho

Meditação do dia 09/09/2018

 “E viu Sara que o filho de Agar, a egípcia, o qual tinha dado a Abraão, zombava.”  (Gn 21.9)

 O filha dela, o seu filho e o meu filho – É muita gente e poucas pessoas. Agar volta à cena um bom tempo depois daquela experiência perto do poço de Beer-Lai-Rói. Estimamos entre quatorze e dezoito anos, pois quando Isaque nasceu, Ismael já estava com seus catorze anos e o incidente descrito foi no banquete que comemorava a desmama do filho de Abraão e Sara. Duas crianças, um pai, duas mães e muita animosidade no ar. Parece que Ismael estava agindo como um adolescente, na festa do irmãozinho e alguém não gostou nada do que viu. A Bíblia não descreve os acontecimentos, mas por experiência de vida com adolescentes, podemos deduzir que era alguma brincadeira que indicava algum grau de hierarquia, ou “segue o líder…” e Sara viu ali um risco para o futuro. Independente da moral dos fatos ali acontecidos, a reação dela foi forte, incisiva e prensou o marido contra a parede. Agora ele teria que tomar uma posição e dizer quem era quem! Quero deixar aqui, a minha marca de impressão pessoal, convicto de que não tenho o quadro todo esclarecido dos detalhes, nem da condição emocional de Sara e não estarei tecendo nenhum juízo de certo e errado ou com base no que modernamente convencionamos como politicamente correto, ou moralmente aceito em relação aos cuidados de proteção com crianças e adolescentes. Tenho, óbvio, grande admiração por Sara e a respeito muito pelo que ela é e representa na história do povo de Deus e do que todas as Escrituras Sagradas dizem sobre ela. Sei que nos veremos na eternidade e ela não precisará me dar nenhuma explicação. Sei também que posso confiar plenamente na revelação dos registros sagrados; e tudo aquilo que está fora do meu alcance, minha fé no caráter santo de Deus me outorga paz no coração, de nada errado ou nocivo foi acobertado e tira autoridade inspirativa dos textos sagrados. O fenômeno de famílias que se formam à partir de novas situações familiares, como viuvez, separações, abandono de lar e outras possíveis anomalias sociais, trás para dentro das nossas igrejas hoje, um extrato da sociedade lá de fora e nos deparamos com situações até bem pouco tempo inexistentes e para as quais ela não se preparou, mas agora precisa se adaptar e de forma inclusiva, acolhedora, amorosa, responsável, bíblica e santa como é seu papel e seu compromisso com o Senhor dela. Abraão, estaria de forma figurada num papel de “pastor de igreja” e um conflito de interesses se estabeleceu e precisa ser resolvido. Não era simples, não era fácil em qualquer circunstancia, mas tinha ali o agravo de que sua família estava envolvida. Ele teria que entrar com solução e razão, mas o coração estava ligado aos dois lados do problema – entre Ismael e Isaque estava um pai amoroso, firmado em promessas de Deus para ambos os filhos. Ismael estava em desvantagem por ser filho de uma serva e não ser acolhido pela senhora, esposa de seu pai. Não é fácil ser o patriarca da fé e não é fácil tomar decisões quando nosso coração está apaixonado e disposto a contemporizar e deixar como está para ver como é que fica. Abraão foi orar a Deus! Isso foi uma decisão sábia, importante e o que deveria de fato ser feito. Abraão era senhor de Agar, marido de Sara, pai de Ismael e Isaque, mas era também servo e amigo de Deus. Reconhecer a Deus em todos os aspectos da vida é importante, inclusive para obter soluções de problemas que participamos da criação deles. Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós (I Pe 5.7).

 

Senhor, graças te rendemos, por tua imparcialidade e amor para com todos os teus filhos. Justo juiz e Senhor de causas impossíveis. Podemos acolher a paz em nossos corações porque o Senhor trará paz e justiça para os que esperam em ti. Por não fazeres acepção de pessoas e não preferir um em detrimento de outro, és perfeito em tudo que fazes para com os filhos dos homens. Como igreja precisamos amar e acolher os necessitados e desamparados ao nosso redor. Conceda-nos essa sabedoria do alto, que pura, pacífica e tratável, para fazermos bem feito de forma que glorifica o teu nome. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s