Levantar a Voz e Chorar

Meditação do dia 20/09/2018

 “E foi assentar-se em frente, afastando-se à distância de um tiro de arco; porque dizia: Que eu não veja morrer o menino. E assentou-se em frente, e levantou a sua voz, e chorou.”  (Gn 21.16)

 Levantar a voz e chorar – Quem de nós nunca abriu o bocão e chorou copiosamente? Quantos de nós já não presenciamos pessoas entrar em desespero e chorar pra valer? Então, pelo menos em tese, podemos compreender o drama vivido por Agar. Foram momentos de profunda angústia e solidão, onde a cabeça faz milhares de cálculos por segundo e nenhum tem resultado que seja útil ou aceitável. Agar estava passando pelo pior pedaço de sua vida; parecia que eram muitas tragédias em muito pouco tempo e quando tudo indicava uma melhora, eis que lhe parecia que a morte estava à espreita sua e de seu filho. Meditar, contemplando a cena, ainda que só na imaginação, já é suficiente para produzir agonia emocional em nós. Ela não parecia ser muito experiente em andar pelo deserto, e agora era muito diferente de qualquer outra viagem no deserto. Está só na companhia do filho, pouca comida, sem água, sem segurança ou direção do que fazer… o desespero bateu forte e ela desistiu!!! Coloco o jovem, que também estava cansado, esgotado e desidratado, para que morresse ao menos num abrigo da sombra de um arbusto; ela distanciou-se por alguns metros e sentou-se de frente para o menino; o tipo clássico de querer ver exatamente o que não se quer ver. Nenhuma mãe gostaria de ver a morte de um filho adolescente, que até então vigoroso, cheio de vida e energia e agora jogado debaixo de uma moita para esperar a morte, por falta de recursos. Ela, impotente diante da cena, se conformava em ver o pior acontecer à uma pequena distancia. Olhando para a vida espiritual e a caminhada de fé que todo cristão faz; isso se explica por aqueles momentos onde todos os nortes desaparecem; não há mais escolhas entre o ruim e o pior; ou entre o mal e o menos mal; simplesmente não há mais movimento a se fazer. São situações extremas na vida. Podem ser literais, quando alguém se depara com um diagnóstico terminal de saúde; falência de um negócio no qual estava tudo e todo o esforço de uma ou várias vidas; quando um sonho é interceptado por um acidente trágico etc. Me refiro  quando se perde o chão! Mas tem a continuação da história, tanto a de Agar, quanto à nossa, porque tudo que sabemos, não tudo o que existe! Tudo que estamos experimentando não é exatamente o fim de tudo e nem é o máximo que pode existir. Deus ainda está no controle e ele continua vendo mais e melhor do que nós. Não à toa que somos chamados a andar pela fé, sem recuar, pois quem anda pela fé pode ver o invisível, crer no incrível e realizar o impossível! O fim só é o fim quando Deus diz ou determina que seja, até lá, até a morte pode ser superada e revertida. Aquele choro alto, desesperado, desiludido de Agar, significava para ela que tudo estava acabado; até as promessas do “Deus que me vê” e que se revelara anteriormente e a quem ela servira todos esses anos e foi fiel seguindo as instruções de se humilhar e suportar os caprichos da sua senhora, até que ele mudasse a sua história e fizesse do garoto um homem próspero e de descendência numerosa… tudo poderia ter sido uma grande ilusão, agora acabou. Era isso que significava aquela mulher sentado no chão, chorando copiosamente e em voz alta para ninguém ouvir, porque estava no deserto inóspito, quem iria ouvir? Deus ouviria, ouviu e ouve até hoje, mesmo que ninguém mais possa, ninguém mais se importe! Deus nunca foi, não é e nunca será igual todo mundo!! ELE É DEUS! Queridos, esse choro em voz alta, pode ser muito silencioso dentro da nossa solidão e isolamento a que nos acomodamos ou nos vemos aprisionado. É possível estar rodeado de gente e completamente sozinho! É possível estar com muita gente por perto, mas solitário ao extremo; ser e estar invisível e sem ter a quem recorrer!! Mas não sem Deus, e sem sua capacidade de alcançar qualquer um dentro de um quadro desses. Um grãozinho de fé, plantado no coração, pode fazer renascer a vida!

 

Pai de misericórdia e de consolação, que bom que o Senhor não desiste nunca e não está ausente quando clamamos em desespero, declarando que é o fim!!!! Só o Senhor pode dizer quando é o fim. Obrigado, por ser o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim! Obrigado pela milagre do recomeço, em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s