Um Filho na Velhice

Meditação do dia 21/11/2018

 “E o SENHOR visitou a Sara, como tinha dito; e fez o SENHOR a Sara como tinha prometido.”  (Gn 21.2)

 Um Filho na Velhice – Há poucos dias atrás, um pastor amigo, ministrou no nosso encontro anual a que chamamos de “Celebrando” – Um evento da nossa Associação de igrejas Batistas Nacionais da Região Alta Noroeste Paulista, cujo propósito é ter um dia celebração, adoração, e batalha espiritual no dia 12 de outubro, em oposição a um dia de celebração nacional da “Padroeira do Brasil.” Ao ministrar, esse pastor falou sobre as promessas de Deus na vida dos cristãos e a importância da perseverança firme e fiel, porque há um espaço de tempo entre a promessa e o efetivo cumprimento. Esse tempo é que pesa, pois ele é o tempo em que somos testados, provados, triturados e Deus constrói em nós o necessário para não apenas receber a promessa, mas desfrutar dela e de tudo que Deus determinar para nós dali em diante. Observando a experiência de Abraão e Sara, podemos ver que realmente foi um tempo de espera relativamente grande, desde os setenta e cinco anos até aos cem anos de Abraão. Todos nós temos dificuldade com o fator tempo. Ele passa muito veloz quando temos que realizar algo, mas simultaneamente para muito mais tempo, quando esperamos por algo da parte de Deus. Como o Senhor não tem nenhum problema com nada disso, ele faz a história acontecer e faz muito bom uso do tempo para tratar conosco e afinar o nosso caráter e tornar-nos melhores, disciplinados e produtivos. Para quem vê a vida do ponto de vista de Deus, não há atrasos e nem adiantamentos, simplesmente as coisas acontecem no devido tempo e no modo certo, conforme a vontade do Senhor. Enxergamos paralelos no trato com nossos filhos; os pais sabem muito bem do que estou falando. Desde bebês recém nascidos, eles tem suas demandas e sabem que elas serão supridas por nós, mas quem diz que eles tem paciência e esperam alguma coisa?!!!! Eles abrem a boca e choram e gritam copiosamente, durante os minutinhos que estamos esfriando a mamadeira para atingir a temperatura ideal. E a vida segure e eles nos pressionando por rapidez; se vamos viajar, mal saímos e eles já começam a perguntar se estamos chegando e se ainda falta muito. Podemos seguir esse raciocínio que vamos longe…. Na vida espiritual, também precisamos crescer e amadurecer e não existe modo de fazer isso do dia para a noite; virtudes são formadas e marcas são criadas com o tempo e a repetição. À medida que avançamos em uma área, nos habilitamos a novos desafios e mais provas até sermos de fato aptos. Isaque foi uma promessa que ninguém tinha dúvida que ela se realizaria, mas o tempo entre a promessa e o seu nascimento produziu muita provação e crescimento. O sonho de ter Isaque, mexeu com a vida daquele casal e eles se puseram a trabalhar para por conta própria produzir seu milagre, mas quanto mais mexiam, mais problemas descobriam que estavam criando. Deus sempre os trazia para o lugar de descanso e calmaria relembrando que eles teriam um filho, nascido da semente deles, por vias normais, e quando eles riram dessa possibilidade foi como se Deus dissesse: “Voces acabaram de me dar uma dica importante, o nome do filho de vocês, vai fazer se lembrarem para sempre de que duvidaram de mim!” Alguns acham que quando ficamos mais velhos, ficamos mais moles, mais tolerantes; quando na verdade, a maturidade acompanhada do relacionamento com Deus, produz resiliência virtuosa, que poderia muito bem ser chamada de “antifrágil.” Esse é um termo do mercado financeiro, que descreve algo (um ativo), que sofre muito impacto e sofre tanto e se torna mais forte a cada impacto. O antônimo de frágil, é forte, resistente, mas o antifrágil não só resiste impactos, como fica mais forte a cada novo impacto. Como não existia um termo para descrever isso, então surgiu o termo “antifrágil.” Me parece que a maturidade cristã e as experiência com o Senhor torna os cristãos de fato antifrágeis, aprendemos a perseverar e tirar forças de onde não mais existe e assim entendemos o conceito de o Senhor é a nossa força.

 

Pai, obrigado por cumprir cada uma e todas as tuas promessas. Por nossa imaturidade e impaciência ficamos ansiosos e inquietos mas a tua graça é generosa e nos faz crescer e experimentar que verdadeiramente o Senhor é bom em todo tempo. Somos gratos por isso e por tantas outras lições que aplicas em nós durante o percurso da nossa jornada contigo e depois descobrimos que o melhor de tudo, foi sempre a tua presença e a tua companhia; estar na tua presença, contemplar a tua face é maravilhoso. Obrigado por isso, em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s